Gerações para um admirável mundo novo

Partimos da geração romântica, que vem da era do Iluminismo; depois vêm os “baby boomers”, após a Primeira Guerra; logo vieram as gerações X e Y, e no Brasil ainda tem a geração “nem nem”, nem trabalham nem estudam.

Compartilhe:

As gerações têm seus conceitos estipulados por época.

Partimos da geração romântica, que vem da era do Iluminismo; depois vêm os “baby boomers”, após a Primeira Guerra; logo vieram as gerações X e Y, e no Brasil ainda tem a geração “nem nem”, nem trabalham nem estudam.

Mas estudar não significa ir todo dia à escola, tem que absorver e executar, e trabalhar é muitas vezes mais que um expediente, é criatividade e dedicação, ideias.

Alguns jovens se especializam tanto que passam quase a metade da vida nisso, e acabam por se tornar profissionais superespecializados sem experiência ou descoberta. A diferença entre as gerações não é uma guerra e sim um intercâmbio cultural que interessa muito à indústria, há interesses comercias nisso, e isso nos leva a vários assuntos que vão da moda à tecnologia. O que essa geração atual vai vender para a próxima?

A luz verde està acesa para essa geração Z que vem estabelecer uma nova sociedade, um novo parâmetro industrial, quem sabe um mundo mais vintage, mais acústico.

Um mundo mais palpável seria ideal, menos carros, mais espaços, novos meios de transporte e combustíveis, a preservação do oxigênio e da água com tecnologias que não degradam o meio ambiente, um novo sistema político, uma nova arquitetura.

Então os pais não podem errar. Temos que mostrar a diferença entre o que fazer com a informação da internet e a informação dos livros de papel. Esses ensinamentos estão a cada dia mais difíceis de passar para a juventude, pois com o computador piorou a receptividade que eles têm à experiência dos pais. Lembro de mim mesmo aos 17 anos.

É claro que eu “saco” do assunto, pois na música os instrumentos virtuais são uma piada – não têm a digitação necessária para alguém se transformar num virtuose em um instrumento real. O que vão produzir de bom para o mundo os gênios do videogame (gamer’s )? Guerras? Ou mais jogos?

Então não se pode copiar trabalhos escolares na internet e sim pequisá-los; a mente é mais eficiente quando inventa.

Quem criou o carro, o computador, o avião, a lâmpada e a maioria das coisas que a juventude de hoje curte foram as gerações de muitas décadas atrás. Nós só aperfeiçoamos e usufruímos. Precisamos mesmo é inventar um mundo melhor, a partir de um traço das mãos humanas.
Bom domingo.


 
Compartilhe: