Artigos

Mulheres de fibra

Não conhecia limites. Assim, foi a primeira mulher eleita deputada federal e participou da Assembléia Nacional Constituinte entre 1934 e 35.

Compartilhe:

Fátima Pelaes
Articulista

A paulistana Carlota Pereira de Queiroz é um modelo de mulher para toda brasileira. Formou-se pela Faculdade de Medicina de São Paulo em 1926, época em que a medicina era exclusiva dos homens. Foi membro da Associação Paulista de Medicina, da Academia Nacional de Medicina, da Academia Nacional de Medicina de Buenos Aires e da Association Française pour L’Étude du Cancer. Em 1950, fundou a Academia Brasileira de Mulheres Médicas e publicou uma série de trabalhos em defesa da mulher.

Não conhecia limites. Assim, foi a primeira mulher eleita deputada federal e participou da Assembléia Nacional Constituinte entre 1934 e 35. Ao fazer a voz feminina ser ouvida no Congresso Nacional, dedicou seu mandato em defesa da mulher e da criança, trabalhando medidas educacionais que contemplassem melhor tratamento às mulheres. Carlota Queiroz foi uma médica, escritora, pedagoga e política que fez a diferença na luta em defesa de seus direitos e pela igualdade de gêneros (homem/mulher).

Por isto mesmo, a Câmara dos Deputados retomou a  entrega, em sessão solene, do diploma Mulher-Cidadã Carlota Pereira Queiroz .Uma iniciativa que homenageia mulheres cujos trabalhos ou ações tenham contribuído para o pleno exercício da cidadania, defesa dos direitos da mulher e questões de gênero no Brasil. Um reconhecimento da Casa do Povo às mulheres que se sobressaíram em suas atividades e contribuíram na luta pela igualdade.

 A entrega do diploma ,edição 2016, aconteceu nesta quinta-feira,1, no plenário Ulisses Guimarães ,onde pude integrar a Mesa de Honra. Este ano foram escolhidas para receber o diploma a juíza de direito Amini Haddad Campos(TJ/MG); a fundadora da Associação Niteroiense dos Deficientes Físicos (Andef),Tânia Rodrigues; a presidente do Supremo Tribunal Federal(STF),Carmen Lúcia; a missionária e diretor-presidente da Associação dos Missionários da Solidariedade Lar Amigos de Jesus(Fortaleza/CE) e a ex-ministra da Secretaria de Políticas de Promoção da igualdade Racial Luiza Bairros(in memorian).

Todas mulheres de fibra, bravas lutadoras que foram protagonistas de suas próprias trajetórias. Mulheres que  honram todas as brasileiras, em especial àquelas que mais precisam de auxílio e apoio na luta por igualdade , justiça e dignidade. A entrega do prêmio significa ,sobretudo, que a Câmara dos Deputados(e por extensão o Congresso Nacional) está atenta às questões de gênero e a necessidade de se debater o problema, se consolidar as conquistas e  lutar por avanços que venham ao encontro dos anseios da mulher brasileira.
Fátima Pelaes é secretária especial de Políticas para as Mulheres.

 
Compartilhe:

Tópicos: