Cidades

Comunidade se une à prefeitura para acabar com lixeira viciada

A Prefeitura de Macapá reuniu-se com os moradores, no dia 8 de abril, e uma parceria foi firmada para erradicar o ponto de lixeira viciada.

Compartilhe:

“Já são 18 anos convivendo com mau cheiro e urubus. A prefeitura limpava e logo depois o local estava cheio de lixo. Mas agora tudo melhorou. A comunidade está mais consciente e ajuda a deixar nossa rua limpa”, declarou a dona de casa Cléia Souza, 43 anos, moradora da Rua Jardim das Oliveiras, bairro Pedrinhas. Segundo ela, sua família e muitos outros moradores sofriam devido à lixeira viciada na via.

A Prefeitura de Macapá reuniu-se com os moradores, no dia 8 de abril, e uma parceria foi firmada para erradicar o ponto de lixeira viciada. Também foi proposto que os moradores auxiliassem na manutenção do local e cuidados com um contêiner instalado para o depósito do lixo doméstico.

“Concordamos que todos são responsáveis. Se está na frente de minha casa, preciso ajudar para que não fique sujo, não jogando e/ou denunciando quem quiser jogar. Se cuidamos de nossa casa, temos que cuidar também da cidade”, relatou o pintor Neivaldo Sales.

Ele ressaltou que não será de uma hora para outra que será resolvido, mas que a proposta da prefeitura em fazer parceria com os moradores foi o primeiro passo dado. “A população unida com o poder público consegue vencer esse problema. Sabemos que demora, que não é de uma hora para outra, mas precisava começar. Antes era feita somente a limpeza. Agora não, temos o apoio da fiscalização e a coleta continua regular, está cem por cento”.

Diariamente, fiscais da prefeitura passam pelo local. Os moradores foram orientados para ligar ou enviar mensagem ao Disk Denúncia da Secretaria Municipal de Manutenção Urbanística (Semur), caso alguém despeje lixo e entulho em via pública.

A dona de casa Andreza Dias mora próximo ao local onde foi instalado o contêiner. “Melhorou muito após a colocação do depósito, pois antes havia muito lixo jogado [pneus, resto de comida, ossada, colchão], uma lixeira a céu aberto, com urubus e tudo que era bicho. Agora está controlado, só lixo domiciliar pode ser colocado no contêiner e o caminhão passa e leva, acabou o mau cheiro”.

As praças Chico Noé, Beira Rio e do Coco possuem contêiner para coleta de resíduos. Outros locais estão sendo estudados para receber, como forma de erradicar pontos de acúmulo de lixo.

 
Compartilhe:

Tópicos: