Cidades

Dados de servidores da saúde e educação já estão inclusos no SigRH

Encontro nesta quarta-feira apresentou resultados referentes às duas áreas, mediante consolidação de dados no sistema.

Compartilhe:

Nesta quarta-feira, 19, na Secretaria de Estado da Administração (Sead) reuniram-se colaboradores que alimentaram o Sistema Integrado de Recursos Humanos e Folha de Pagamento (SigRH) e representantes da Secretaria de Estado da Educação (Seed), Secretaria de Estado da Saúde (Sesa) e Controladoria Geral do Estado (CGE), a fim de apresentar as informações sobre a finalização da etapa de inclusão dos dados dos servidores da educação e saúde no sistema.

O encontro, segundo a diretora do Departamento de Recursos Humanos da Sead, Astrid Cavalcante, “possibilitou a prestação de contas das atividades realizadas pelo SigRH desde a sua implantação até este momento em que já conseguimos fazer a alimentação dos dados da Seed e finalizando o procedimento com dados da Sesa”.

As duas secretarias foram as primeiras a realizar o procedimento de atualização cadastral, entre os meses de novembro e janeiro, respectivamente. No processo de inclusão de dados dos cerca de 10 mil servidores da saúde e mais de 6 mil da educação no SigRH colaboraram 110 servidores de várias secretarias e órgãos gerenciados pelo estado.

Na reunião, a secretária de Estado da Administração, Suelem Amoras, destacou que o trabalho para efetivação do SigRH vem sendo executado desde o ano de 2015. Saúde e educação comportam cerca de 70% do efetivo de mais de 34 mil servidores estaduais, sendo mais de 24,5 mil efetivos. O processo de atualização cadastral já dura, segundo a gestora, cerca de 6 meses.

Além de garantir o gerenciamento de pessoas e de folha de pagamento, as informações acessadas no sistema irão contribuir de forma considerável para a melhoria na conjuntura econômica do Estado. “Estimo que ao final da consolidação dos dados da totalidade de servidores, tenhamos uma redução de quase R$ 1 milhão ao mês na folha de pagamento, o que significa, em um ano, uma economia para o estado de aproximadamente R$ 13 milhões”, pontuou a gestora da Sead.

O gerente de implantação do SigRH, Marlúcio Alcântara, destaca que cerca de 90 servidores da Sesa e 100 da Seed não realizaram atualização de dados. Nestes casos, são acionados os setores de recursos humanos das secretarias, junto aos setores de controle, para identificar onde estes servidores estão desenvolvendo suas atividades e quem são os responsáveis pela homologação dos seus pontos. São abertos processos administrativos e há possibilidade de bloqueio de seus salários, até que se regularizem.

“Não é objetivo do governo a demissão de servidores, mas sim a regularização deles, utilizando todos os recursos administrativos possíveis para trazer este servidor de volta ao seu setor de atuação”, enfatiza Alcântara.

Na reunião estiveram presentes ainda servidores e a secretária adjunta da Sead, Regiane Duarte; a secretária adjunta de Gestão de Pessoas da Seed, Neirian Quadros; a coordenadora de Gestão de Pessoas da Sesa, Adelane Souto; e o controlador-geral do Estado, Otni Alencar.

Na próxima segunda-feira, 24, terá início a análise das informações coletadas no período de atualização cadastral de servidores de 50 órgãos e militares. Os dados, que somam cerca de 9 mil servidores, também serão incluídos no SigRH, que visa otimizar a gestão de pessoas e folha de pagamento no Amapá, com informações consistentes e bem organizadas.

 
Compartilhe:

Tópicos: