Cidades

Governo trabalha para lançar campanha anual de vacinação contra febre aftosa

Alcançar status de área livre da doença.

Compartilhe:

O setor de inspeção agropecuária tem ganhado destaque positivo no último ano pelos excelentes resultados alcançados no trabalho realizado contra a febre aftosa. A conscientização dos produtores na vacinação dos rebanhos é a principal delas, por isso, a Agência de Defesa e Inspeção Agropecuária do Amapá (Diagro) se prepara para lançar a campanha anual de vacinação prevista para ocorrer de 15 de setembro a 15 de novembro.

Em 2016, o Amapá atingiu 95,6% da cobertura vacinal, superando a expectativa que era de 90%. A alta cobertura vacinal do ano passado, aliada ao trabalho em campo dos fiscais da Diagro, foram os pontos cruciais para a mudança de status de alto para médio risco alcançado pelo Amapá, em maio deste ano. Agora, a Diagro se prepara para subir mais um degrau. A expectativa é que até o dia 15 de agosto ocorra a oficialização da instrução normativa do Ministério da Agricultura, Pecuária e Abastecimento (Mapa) certificando o Estado como área livre de aftosa com vacinação.

“Iremos provar para o Brasil e o mundo que não existe a circulação do vírus da aftosa em nosso Estado. Esse resultado é fruto do trabalho dos servidores da Diagro e da conscientização dos produtores. Afunilamos as fiscalizações, e com isso, protegemos a saúde do consumidor e fortalecemos a economia do Amapá”, compartilhou o diretor-presidente da Diagro, José Renato Ribeiro.

Potencial – O Amapá hoje conta com um rebanho considerado de pequeno porte comparado a outros estados brasileiros. São cerca de 3 mil produtores e pelo menos 326 mil animais entre búfalos e bubalinos. O grande diferencial está na qualidade. A nova mudança de classificação é muito importante para a economia amapaense, possibilitando um mercado de carne, principalmente a de búfalo.

“Temos muitos investidores de olho na carne de búfalo do Amapá, que é uma carne de qualidade, e principalmente no nosso estado, onde eles são criados em pastagens nativas. Poderemos vender para o mercado nacional e futuramente para o mercado internacional, principalmente para a Guiana Francesa, que nos dá porta para a Europa”, explicou o presidente da Diagro.
Febre aftosa – O combate à febre aftosa é um plano nacional, em que há um grande envolvimento das esferas governamentais, privadas e sindicais do setor primário e pecuarista. O Amapá, por enquanto, possui status de “médio risco” da doença. Desde 1999 não é registrada circulação do vírus no estado.

 
Compartilhe:

Tópicos: