Geral

Governo apoia projetos de pesquisa voltados ao desenvolvimento econômico do Amapá

Quinze pesquisadores foram selecionados para o desenvolvimento das pesquisas nos campos científico e tecnológico.

Compartilhe:

O governador do Amapá, Waldez Góes, assinou nesta sexta-feira, 11, o Termo de Concessão de Auxílio Financeiro ao Programa Primeiros Projetos (PPP). A iniciativa fomenta a produção de conhecimento cientifico e tecnológico, oportunizando novos pesquisadores e integrando as instituições de ensino que compõe a rede de pesquisa do Estado.

O PPP é uma parceria da Fundação de Apoio à Pesquisa do Amapá (Fapeap) – instituição vinculada à Secretaria Estadual de Ciência e Tecnologia (Setec) – e Conselho Nacional de Desenvolvimento Científico e Tecnológico (CNPq).

Foram 15 projetos aprovados e que serão desenvolvidos por pesquisadores vinculados às instituições de ensino e pesquisa sediadas no Estado – Universidade Federal do Amapá (Unifap), Instituto Federal do Amapá (Ifap), Instituto de Estudos e Pesquisas do Amapá (Iepa), Universidade do Estado do Amapá (Ueap) e Empresa Brasileira de Pesquisa Agropecuária (Embrapa/AP)- e terão como foco principal os arranjos estruturais de políticas públicas para o desenvolvimento econômico do Amapá, destacando a produção de alimentos (agricultura e pesca), produção florestal e biocompostos.

“No momento em que nós vivemos a dificuldade relacionada aos recursos financeiros, essa iniciativa recompõe nosso orçamento e reaviva nossa rede de pesquisa no Amapá”, declarou Jorge Alberto Gaziel, chefe geral do Centro de Pesquisa Agroflorestal da Embrapa/AP.

“Me sinto contemplado pela estratégia montada por nossos jovens pesquisadores, que trazem projetos voltados para o processo de desenvolvimento da cadeia produtiva do Estado nas mais diversas áreas”, afirmou o governador Waldez Góes.

Seleção de Projetos
A Chamada Pública nº 001/2017 para a seleção de projetos aconteceu ainda em 2017. O valor global do investimento é de R$ 734 mil, sendo R$ 550 mil do CNPq e contrapartida de R$ 184 mil do Governo do Amapá.

Foram 28 propostas, sendo apenas 15 selecionadas. Deste total, seis projetos são da Unifap, três do Iepa, três do Ifap, dois da Embrapa/AP e um da Ueap.

O pesquisador Davi Silva Dalberto foi um dos selecionados e atuará na pesquisa de cadeia produtiva florestal, especificamente com as espécies de planta castanheira, andiroba, pracaxi e pau mulato. “Minha pesquisa em parceria com o Iepa terá foco na produção de mudas por vias tecnológicas mais avançadas, que permitam que as plantas frutifiquem mais cedo do que seria pelas vias convencionais, tudo isso por meio da germinação de sementes. São métodos por estaquia e biotecnológica, que é a cultura de tecidos de plantas”, compartilhou Davi.

“Nós vamos fazer o pagamento inicial de 50% do incentivo aos projetos e após os primeiros resultados em um ano, a segunda parcela será liberada”, explicou Mary de Fátima Guedes, diretora presidente da Fapeap.

Os pesquisadores selecionados terão dois anos para desenvolver os projetos.
 
Compartilhe:

Tópicos: