Política

Lançado ‘Programa Nacional de Prevenção Primária à Corrupção’

A campanha é iniciativa da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Encla), que reúne mais de 70 órgãos e entidades em funcionamento no Brasil.

Compartilhe:

O procurador geral de justiça do Ministério Público do Amapá (MP-AP), Márcio Augusto Alves, participou, nessa terça-feira, 12, no Conselho Nacional do Ministério Público (CNMP), em Brasília (DF), do lançamento do ‘Programa Nacional de Prevenção Primária à Corrupção’. A cerimônia foi presidida pelo procurador geral da república, Rodrigo Janot, e contou com a participação maciça de diversos órgãos públicos, como a Secretaria da Receita Federal, Controladoria Geral da União e Tribunal de Contas da União.

A campanha é iniciativa da Estratégia Nacional de Combate à Corrupção e Lavagem de Dinheiro (Encla), que reúne mais de 70 órgãos e entidades em funcionamento no Brasil. O Programa objetiva selecionar e certificar boas práticas educacionais, já implementadas ou embrionárias, que tenham como objetivos a prevenção primária à corrupção, o fomento à integridade social e a educação para a cidadania. As propostas selecionadas serão disponibilizadas, no fim de 2017, à sociedade, para livre consulta e replicação, em um banco de propostas acessível pela internet.

A prevenção primária à corrupção pode ser entendida como toda ação voltada para crianças, adolescentes e adultos, no ambiente escolar, acadêmico, organizacional ou comunitário, com intuito de promover a formação de cidadãos conscientes e mais participativos no enfrentamento à corrupção, tornando-os mais imunes à prática deste crime e mais envolvidos com o controle social.
O PGJ-AP disse que “ninguém nasce honesto ou corrupto em nosso país; o meio e o aprendizado que tivermos é que vão nos encaminhar para a prática desses atos, ou não. O brasileiro, em si, é um povo extremamente honesto e trabalhador. Por isso precisamos, através da educação, fomentar a prática de boas condutas desde a mais tenra idade”.

 
Compartilhe:

Tópicos: