Política

Secretaria de Patrimônio da União libera terreno para Hospital de Câncer de Barretos

A mobilização em torno da criação de uma unidade hospitalar vinculada a um dos hospitais de grande referência no tratamento do câncer e os inúmeros problemas no tratamento de prevenção e combate à doença no estado

Compartilhe:

luta pela implementação no Amapá de uma unidade avançada de prevenção do Hospital de Câncer de Barretos (HCB) teve, nesta quarta-feira, 11, mais um avanço: a Secretaria de Patrimônio da União expediu portaria liberando área para a construção da obra.

As articulações para que o Hospital de Barretos viesse a ter um braço no estado do Amapá vêm desde a primeira década do presente século, começando pela Assembleia Legislativa.

Nesse período, tendo o Padre Paulo Roberto, do Ijoma, como convidado, os então deputados estaduais Manoel Brasil e Ocivaldo Gato (in memoriam), além do ainda hoje deputado Jaci Amanajás, foram a São Paulo fazer gestões com a finalidade junto à direção do HCB.

Depois, empresários e outros segmentos políticos engrossaram a luta que hoje alcança o estágio de recurso de R$ 22 milhões já disponíveis para a construção do hospital que agora já tem aval da Secretaria de Patrimônio da União, em termos de localização. Os R$ 22 milhões foram conseguidos através de emendas parlamentares de todos os deputados federais e senadores amapaenses.

A portaria da Secretaria de Patrimônio da União foi entregue ao senador Davi Alcolumbre (Democratas-AP), como coordenador da bancada parlamentar.

O entrave referente ao terreno adequado, inclusive para suportar a ampliação futura na estrutura de atendimento, deveu-se ao governo estadual não dispor de nenhuma área que pudesse servir para o atendimento especializado

Após articulação do senador Davi, a Secretaria de Patrimônio da União cedeu a área que agora será um grande passo para viabilizar um tratamento de excelência e humanizado em plenas condições para se tornar referência na região Norte e um suporte para familiares e pacientes de uma das doenças que mais acometem a população nos dias atuais.

 
Compartilhe:

Tópicos: