Polícia

Operação conjunta da PF e MPF combate caça ilegal no Amapá

Operação ‘Órion’, que foi deflagrada nesta terça-feira (14) investiga uma associação criminosa suspeita de realizada caça ilegal na Floresta Nacional do Amapá (Flona)

Compartilhe:

A Polícia Federal (PF) e o Ministério Público Federal (MPF-AP) deflagraram nesta terça-feira (14) a Operação Órion, que investiga a caça ilegal no interior da Floresta Nacional do Amapá (Flona). Informações oficiais da PF dão conta de que a ação tem como foco uma organização criminosa que age a partir do município de Porto Grande, onde cerca de 50 policiais federais cumprem 24 medidas cautelares em Porto Grande/AP, sendo 12 mandados de busca e apreensão e 10 mandados de condução coercitiva.
As investigações apontam que, além de caçarem ilegalmente na Unidade de Conservação, os investigados ameaçavam servidores do Instituto Chico Mendes de Biodiversidade (ICMBio), descumpriam ordens de parada no posto de fiscalização e intimidavam os vigilantes com tiros de arma de fogo em suas residências.
De acordo com informações da PF, os caçadores se valiam do difícil acesso à Floresta e da dificuldade da fiscalização para a prática dos crimes e chegavam a abater de 30 a 50 animais por caçada, entre pacas, veados, jacarés e mutuns.
Os investigados irão responder, na medida de suas responsabilidades, pelos crimes de caça ilegal, associação criminosa armada, ameaça e posse/porte ilegal de arma de fogo. Se condenados, podem cumprir pena de até nove anos de reclusão.
O nome da Operação remonta à mitologia grega, em que Órion foi um gigante caçador, um dos melhores a serviço de Ártemis.

 
Compartilhe:

Tópicos: