Polícia

Empresa e sindicato dizem que só se pronunciarão sobre incêndio de ônibus após laudo pericial

O fogo foi debelado e os bombeiros iniciaram o trabalho de rescaldo do veículo sinistrado.

Compartilhe:

A empresa Viação Macapá e o Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap) emitiram nota sobre o incêndio registrado na tarde de terça-feira (5) na rua Tiradentes, Centro de Macapá, em um dos ônibus da linha Macapá/Santana, que foi completamente destruído pelas chamas em poucos minutos.

Segundo a nota, empresa e sindicato afirmam que só irão se manifestar após o laudo da Polícia Técnico Científica (Politec), que vai apontar, de fato, as causas do incêndio. A nota ainda esclarece que: “o veículo estava dentro do período de idade mínima exigida para circulação (era ano 2012, portanto com cinco anos de circulação) e seus itens de segurança, como extintores estavam em pleno funcionamento. Mesmo assim, não foi possível debelar as chamas e felizmente não houve nenhum ferido”.

Já a prefeitura de Macapá, também por meio de nota, afirmou que: “O Município irá multar a empresa no que se refere ao Artigo 182, do Código de Trânsito Brasileiro, que configura infração média, por obstrução do trânsito, além de notificá-la para que faça o ressarcimento dos danos causados à rede semafórica atingida pelo fogo”.

O caso
Uma possível pane elétrica destruiu na tarde de terça-feira (5) um ônibus da empresa Viação Macapá, que faz a linha intermunicipal Macapá/Santana. O veículo havia parado em um abrigo de passageiros localizado em frente à Assembleia de Deus, na rua Tiradentes, Centro.

Segundo os próprios passageiros, o veículo apresentou problemas na saída. “Ouvimos alguns barulhos vindos da parte da frente do ônibus e a fumaça em seguida. Ouve correria e as portas foram abertas para podermos sair. Logo as chamas surgiram rapidamente e o carro foi completamente destruído”, disse a estudante Ana Flávia Costa, de 18 anos.

As labaredas atingiram a rede de alta tensão e o alimentador que explodiu. As explosões provocaram uma correria e gritos de desespero. Cerca de 5 minutos depois as viaturas do Corpo de Bombeiros avançaram pelo trânsito que ficou caótico e iniciaram o combate às chamas.

O fogo foi debelado e os bombeiros iniciaram o trabalho de rescaldo do veículo sinistrado. Não houve registro de feridos. A Companhia de Eletricidade do Amapá (CEA) enviou várias equipes para o local, mas ainda não à previsão de restabelecimento da energia no perímetro atingido. Policiais do Batalhão de Policiamento de Trânsito (BPTran) interditaram algumas vias para que as equipes possam trabalhar com segurança.

“É pra isso que pagamos um absurdo de valor de passagem, pra andar nesses ônibus velhos que não oferecem nenhuma segurança. Outro dia os freios de um ônibus que peguei vindo de Santana falharam e por pouco não houve um acidente grave na rodovia JK. É preciso que as autoridades se mobilizem a partir desse sinistro para fiscalizar com mais rigor essas empresas. Não podemos deixar que ônibus ‘maquiados’ coloquem em risco a vida da população”, revelou a universitária Nathália Macedo, de 21 anos, que estava no ônibus e ajudou uma idosa a sair pela porta dos fundos.

 
Compartilhe:

Tópicos: