Disparate

comentários

A boa música é uma composição em que letra e melodia se complementam plenamente, resultando em êxtase para a audição. Essa denominação de música não cabe, de jeito nenhum, na maioria ou quase totalidade das composições atuais existentes no Brasil. Tudo é dessintonia, na nossa música hodierna. Há casos em que o ritmo vai para um lado, o canto para o outro. Coisa horrível, danosa aos ouvidos! As letras, então, são verdadeiras agressões à inteligência, à sabedoria, ao bom gosto. A poesia praticamente foi excluída das composições, dando lugar, em alguns casos, à verdadeira burrice, como no maior sucesso atual da música brasileira, ‘Quando o mel é bom’. Ora, a abelha não se alimenta de mel, ela produz mel. Então não tem porque voltar para provar de novo ou várias outras vezes do tal mel bom. Devemos, os que se preocupam com a boa qualidade da música nacional, enfrentar esses disparates, acabar com eles, pois estão alastrando-se, inclusive influenciando gente da alta estirpe do cancioneiro verde-amarelo, até o rei Roberto Carlos, que abriu espaço para a dupla Simone e Simaria, exaltando o inseto que produz mel como se ele fosse um consumidor desse produto.

Solidão
Solidão não é a falta de gente para conversar,
namorar, passear ou fazer sexo…
Isto é carência.

Solidão não é o sentimento que experimentamos
pela ausência de entes queridos que
não podem mais voltar…
Isto é saudade.

Solidão não é o retiro voluntário
que a gente se impõe,
Para realinhar os pensamentos…
Isto é equilíbrio.

Solidão não é o fato involuntário
que o destino nos impõe compulsoriamente…
Isto é um princípio da natureza.

Solidão não é o vazio de gente ao nosso lado…
Isto é circunstância.

Solidão é muito mais do que isto…

SOLIDÃO
é quando nos perdemos de nós mesmos
E procuramos em vão pela nossa alma.

Histórias de família
Em um de seus livros, Mary Pipher dá conselhos sobre como reconstruir famílias. Ela aborda o tempo excessivo que algumas crianças passam diante da TV e de videogames, em detrimento das instruções informais que receberiam do círculo mais amplo da família.

Ela dá um exemplo de reunião de família em que as crianças recebem um vídeo e o assistem para que os adultos possam conversar despreocupados. A Dra. Pipher crê que essa diversão, na realidade, prive as crianças de algo importante: estar juntas às gerações mais velhas, para ouvir suas histórias. Isso as ajuda a aprender daqueles que as antecederam.

O Antigo Testamento dá grande valor em ensinar as crianças sobre a sua herança espiritual. Após Deus ter dividido as águas do rio Jordão, Josué foi instruído a tomar 12 pedras do rio para fazer um memorial para as gerações futuras. “…quando vossos filhos, no futuro, perguntarem, dizendo: Que vos significam estas pedras? Então, lhes direis que as águas do Jordão foram cortadas diante da Arca da Aliança do Senhor […]. Estas pedras serão, para sempre, por memorial aos filhos de Israel” (Josué 4:6,7).

Precisamos de interação espiritual entre as gerações. Lembre-se: as histórias da Bíblia muitas vezes são histórias de famílias. Nossos filhos precisam delas e de nós também. Os antepassados que foram tementes a Deus são bons exemplos. — Dennis Fisher


Fotografia

comentários

Paulo Gil (na foto tirada por Gabriel Penha) começa a divulgar o Dia do Fotógrafo no Amapá, a transcorrer em 8 de janeiro do próximo ano. A data está longe? Sim, mas para Paulo, um dos profissionais do setor mais preocupados com a categoria, nada se perde em logo mobilizar os colegas e despertar na população a importância da fotografia. Ele antecipa que uma programação especial será levada a efeito, dia 8 de janeiro, na Biblioteca Pública ‘Elcy Lacerda’, das 9h às 10h30min. O evento será aberto a todos os fotógrafos do Amapá e de fora, que porventura estiverem em Macapá, bem como à população em geral. Na Biblioteca Pública serão homenageados, in memoriam, os fotógrafos Samuel Silva e Paparazzo. Samuel labutou aqui no Diário do Amapá, por mais de 20 anos, sendo uma legenda do jornalismo fotográfico amapaense. Paparazzo, por sua vez, era freelance, mas morreu em serviço quando pertencia à Secretaria de Comunicação do governo estadual. O acontecimento na Biblioteca Pública Elcy Lacerda, como informa Paulo Gil, será a entrada da Semana Amapaense de Fotografia, realizada pelo Grupo de Energias Renováveis da Amazônia (Gera), por meio da coordenação de Ações Artístico Culturais, juntamente com o Fotoclube de Macapá. Toda a programação será na própria Biblioteca.

 

Espantando fantasmas

Vi-me circunstancialmente numa brincadeira entre quatro pessoas que à minha observação eram amigas. Todas elas, homens. A conversa girava sobre a intenção de um deles parar com a venda itinerante de água mineral, que realiza, para se estabelecer num comércio, e que para isso estava à procura de um ponto. De repente, como num passe de mágica, um deles saiu dizendo que um dos seus interlocutores era mandado pela mulher, coisa que, segundo o retirante, é típico do amapaense. Ao se distanciar um pouco mais do centro da conversa, tendo-me como testemunha, um dos que conversavam, e ficara no local, largou: “Ele fala em amapaense mandado pela mulher, mas ele é que é assim. Certa vez ele estava bebendo, aqui, quando a fêmea dele chegou, dizendo eu só quero que tu chegues porre, em casa, pra ver o que vai te acontecer. Logo ele parou de beber alegando estar sentindo alguma coisa no estômago; depois disso nunca mais colocou um gole na boca, sob vários argumentos, um deles que até se convertera, mas nunca vai a qualquer igreja. “Tô com medo de ir embora, porque sei que o próximo na língua de vocês vai ser eu, assim como estão fazendo com o negão que se foi”, reagiu a pessoa que quer ter comércio próprio. Eu, de minha parte, fiquei a imaginar: “A vida é assim mesmo. Como diz o filósofo, o hábito de falar mal dos outros pelas costas é próprio de mentes inseguras, que com palavras sobre seus conhecidos ou não procuram espantar fantasmas’.

 

Rãs e mais rãs
Maria recebeu uma rã de cerâmica como presente de aniversário de um colega, e colocou-a em sua mesa, para ser vista por todos. Alguns de seus colegas de trabalho acharam que ela gostava de rãs e, por isso, começaram a dar-lhe itens em formato de rãs no Natal, aniversários e celebrações especiais. Seu escritório logo se encheu de “rãs”: canetas, velas, adesivos, cartazes, canecas.
Depois que Maria deixou a companhia, uma amiga perguntou-lhe o que ela havia feito com as rãs. Ela respondeu: “Bem, na verdade não gosto de rãs, por isso doei todas”.
Os outros têm boas intenções, mas nem sempre nos conhecem muito bem. E nunca nos conhecerão como Deus nos conhece. Somos um livro aberto para Ele — não há nada a nosso respeito que possa ser escondido do Senhor. O Salmo 139 nos ensina:
• Deus sabe tudo o que fazemos (v.2). Ele conhece todas as atividades do nosso dia e cada detalhe de nossa agenda.
• Deus sabe tudo o que pensamos (v.2) — o bem e o mal, o que é benéfico e o que é impuro.
• Deus conhece todos os lugares onde vamos — “…conheces todos os meus caminhos” (v.3).
• Deus sabe tudo o que dizemos (v.4).
Ele nos conhece melhor do que nós mesmos. É confortante saber que somos conhecidos de maneira tão íntima por nosso Senhor — mesmo com todas as nossas falhas — e ainda assim sermos tão amados! Cristo conhece suas necessidades, seu nome e seu rosto. — Anne Cetas


Descrédito

comentários

Política, no seu significado etimológico, é a arte ou ciência de bem governar o povo; arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou estados. Ora, a respeitabilidade dada à ciência é decorrente do seu critério de funcionamento: abordagem, experimentação e conclusão. Neste país, parlamentar condenado, recolhido na cadeia, continua tendo o cargo e o status de deputado. O pior: além da população pagar esses elementos como presidiários, ainda tiramos do bolso recursos para os remunerar como parlamentares. “É uma vergonha”, diria Boris Casoy. Mas há quem diga que isso acontece porque vivemos numa democracia que, por sua vez, significa governo do povo, para o povo e pelo povo. Outra falácia: o povo não manda nada. Só faz votar. Quem manda, quem governa, são os eleitos que não estão nem aí para os significados de política e democracia. E assim o Brasil continua desacreditado pelo mundo. A grande Elza Soares, que tem percorrido o continente europeu mostrando a música brasileira, fala que lá fora se referem ao nosso país em tom de chacota, como se aqui não fôssemos um país sério.

Divagação

Discutir o Plano de Deus para a Humanidade é terrível! Deus é muito perfeito, perfeitíssimo. Costumo dizer que Ele é o maior enxadrista de todos os tempos. Eu ainda não consigo entender, plenamente, porque para seguir o Criador o cristão tem que sofrer. A hagiografia católica é prenhe de pessoas que por optarem em levar a vida de acordo com os ensinamentos divinos, tiveram mortes horríveis. Todos os discípulos de Jesus Cristo, com exceção de João, foram martirizados. Por quê? Ah, só mesmo Deus em sua Santíssima Sapiência é capaz de explicar. Racionalmente, o certo seria esses homens serem arrebatados, levados para o Céu. Mas não, como o próprio Cristo, alguns foram crucificados, outros queimados, apedrejados. Quer dizer, tiveram morte feia! Mas quem é o homem com a sua racionalidade para explicar as coisas, os desígnios de Deus? Aqui, vem a calhar aquela máxima ‘nem mesmo Freud explica’. Isso mesmo, porque só o Divino explica, e Ele, com o seu silêncio, não explica nada, deixa que o homem se descubra ou redescubra, seguindo-o ou preferindo outros caminhos, aqueles que não levam ao Céu.

Mudando a história
Hoje podemos telefonar e enviar emails para qualquer lugar do mundo e baixar imagens através do espaço em nossos computadores. Por isso, é difícil imaginar a importância de um pequeno satélite.
Com o lançamento do Sputnik I — o primeiro satélite artificial do mundo, pela União Soviética, em 1957, iniciou-se a Era Espacial Moderna e o curso da História mudou. Acelerou-se o desenvolvimento tecnológico, e o medo e a esperança se alternaram com relação ao significado daquilo.

Mas há eventos que alteram o presente e o futuro e que ocorrem, às vezes, no anonimato. Foi isso o que aconteceu com o Nascimento de Jesus — um bebê, nascido de um casal comum, numa pequena cidade. Esse Nascimento, porém, mudou o curso da História. As palavras de um anjo ditas aos pastores começaram a se espalhar: “…é que hoje vos nasceu, na Cidade de Davi, o Salvador, que é Cristo, o Senhor” (Lucas 2:11). E dezenove séculos mais tarde, Phillips Brooks escreveu a respeito de Belém: “As esperanças e os temores de todos os anos [séculos] se encontram em ti [Belém], nesta noite”.

Quando abrimos nossas vidas para Cristo, o Senhor, e o reconhecemos como nosso Salvador, o curso da História de nosso futuro muda para sempre. Essas “boas-novas de grande alegria” (v.10) são para todos, em qualquer lugar. Na porta do estábulo de Belém encontramos a dobradiça da História. — David C. McCasland


Bem e mal

comentários

Cada pessoa é diferente da outra, na índole. Em traços físicos, nem tanto. Aquele ensinamento religioso de que todos nascemos com pecado, em virtude da desobediência de Adão e Eva, no Paraíso, sem dúvida é verdade. O homem é mau por natureza. E bom, também por natureza. É o ambiente dele que dita que caminho ele segue – o do bem ou o do mal. Mas Deus escolhe pessoas. Veja que de todas as mulheres do mundo Ele escolheu uma simples menina da simples região da Galileia, na também simples Palestina, para ser a Mãe de Jesus. Essas escolhas de Deus, que somente Ele mesmo compreende, salvam o mundo. Pessoas como Maria, Abraão, José do Egito, Madre Teresa de Calcutá, Santo Agostinho e uma variedade de anônimos são exemplos de como se deve proceder para o bem da Humanidade, da vida e da paz. Porém, aí mais uma vez uma coisa que só Deus compreende, os escolhidos geralmente têm uma existência difícil, é o caso, por exemplo, dos discípulos de Jesus. Todos eles, com exceção de João, foram martirizados, ou seja, mortos pelo homem porque eram arautos do bem. Pra concluir, como só Deus compreende, resta-nos a fé para aceitar e admitir que o que Ele faz é para o bem de todos nós. Afinal, isto também é verdade: o bem sempre vence; o mal só ganha batalhas, não a guerra.

 

Sonho
O sonho é inerente ao ser humano. Há quem diga que os animais chamados irracionais também sonham. O ser humano é racional, quer dizer, possui a razão, mas também é animal. Por isso, tem os seus momentos de irracionalidade. Já o bicho, o animal pra valer, age pelo instinto, o homem também tem o seu instinto. O instinto de fidelidade do cachorro é impressionante. Não diria o mesmo do instinto do homem. O gato é de uma gratidão maravilhosa. A quem lhe dá comida, ele sempre acompanha com carinho de dar inveja a qualquer ser humano. Mas o sonho é um fenômeno do homem e da mulher. Tem o sonho físico, que afeta a mente com imagens, pensamentos e fantasias. Especialistas dizem que o sonho tem a ver com o dia a dia das pessoas, mas também podem ser premonições. São famosos os sonhos interpretados por José do Egito e o profeta Daniel. E há o sonho da aspiração, da realização pessoal ou coletiva. Ah, esse tipo de sonho mexe com todos. Todos sonham conseguir alguma coisa. Abraham Lincoln, depois de muitos reveses, conseguiu ser Presidente dos Estados Unidos; Ghandi sonhou ser livre sem violência, e a Índia dele conseguiu se livrar da Inglaterra sem dar sequer um tiro; Martin Luther King Jr. sonhou dias melhores para o homem negro da América do Norte, conseguiu. Esses três grandes homens foram assassinados. Sim, mas não mataram os sonhos deles. Como também a grande maioria dos atuais políticos brasileiros não matará os sonhos do nosso povo de um dia virmos a ser uma Nação próspera, ordeira e feliz, independente deles.

 

Fatos da vida
Parece que a maioria das nossas lutas se refere a querer algo que não temos ou a possuir algo que não queremos. Nossos mais profundos anseios e nossos maiores desafios estão profundamente enraizados em tentar ver a mão de Deus nesses dois fatos da vida. É exatamente ali que começa o relato de Lucas a respeito do Nascimento de Jesus.

A idosa Isabel ansiava por gerar um bebê. Todavia, para a jovem noiva Maria, a gravidez poderia ser uma desgraça. Mas quando ambas souberam que teriam um bebê, aceitaram a notícia com fé em Deus, que havia escolhido o momento perfeito, e para quem nada é impossível (Lucas 1:24,25,37,38).

Quando lemos a história do Natal, talvez fiquemos chocados com o verdadeiro contexto de vida das pessoas cujos nomes se tornaram tão familiares. Embora Zacarias e Isabel sofressem com o estigma cultural de não terem filhos, eles foram elogiados porque “Ambos eram justos diante de Deus, vivendo irrepreensivelmente em todos os preceitos e mandamentos do Senhor” (v.6). E o anjo disse para Maria que ela achou graça diante de Deus! (v.30).

O exemplo deles nos mostra o valor de um coração que confia e aceita os caminhos misteriosos de Deus e a presença de Sua mão poderosa sem se importar quão perplexas possam ser as nossas circunstâncias. Para o cristão, a confiança deve acompanhar a provação. — David C. McCasland


Trabalho

comentários

Fátima Pelaes, que comanda a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres, foi ao ministro do trabalho, Ronaldo Nogueira, nessa terça-feira, 12, tratar de capacitação feminina, sobretudo na área de ciências exatas, para inserção no mercado de trabalho. A secretária, que tem status de ministra, foi a Ronaldo acompanhada da coordenadora da bancada feminina na Câmara dos Deputados, Soraya Santos, e da deputada Cristiane Brasil. Também foi solicitado ao ministro, por elas, que todas as ações em prol da mulher realizada pela pasta do trabalho tenham o selo do Brasil Mulher, rede de ações estratégicas em favor do sexo feminino oficializada em decreto assinado semana passada pelo presidente Michel Temer, no Palácio do Planalto. Ficou acertado, ainda, que no dia 8 de março, Dia Internacional da Mulher, será assinado termo de trabalho de parceria entre a Secretaria Nacional de Políticas para as Mulheres e o Ministério do Trabalho.

Pesquisa online
As intenções de voto de eleitores brasileiros e a avaliação de políticas públicas também podem ser feitas por meio de análises em redes sociais. O artigo ‘As mídias sociais podem revelar as preferências dos eleitores?’, publicado pela revista especializada Journal of Information Technology & Politics, aponta que os resultados desta análise de sentimento podem indicar preferências com uma precisão de apenas 1% a 8% diferente da pesquisa tradicional, que tem uma precisão média de 81%. Segundo os autores, o artigo avaliou se dados extraídos das mídias sociais poderiam revelar as preferências políticas dos cidadãos com maior precisão do que as pesquisas de opinião pública tradicionais. Foram analisados 92.441 tweets relacionados aos candidatos presidenciais no segundo turno das eleições em 2014. Os resultados da análise foram comparados com seis pesquisas de preferências realizadas pelo Instituto de Pesquisas Datafolha. Segundo o artigo, a mídia social fornece aos usuários da internet um novo espaço no qual se expressam compartilhando seus pensamentos e opiniões sobre vários tópicos. “Cada vez mais, blogs, fóruns na web e plataformas de redes sociais como twitter, facebook, youtube, myspace e linkedIn oferecem aos seus públicos ambientes interativos que permitem a troca de informações, conhecimento, opiniões e emoções, permitindo uma comunicação rápida, aberta e acessível. Isso tornou a mídia social excelente fonte de dados para pesquisas de opinião”, descreve o artigo.

Pagar para o de trás?
Você pagaria a conta para as pessoas que estão no carro atrás de você, no drive thru de uma lanchonete — mesmo sem conhecê-las?

Esse foi o desafio que uma estação de rádio local lançou, para transformar a comunidade. Foi chamada de A diferença no drive thru. O alvo era promover um ato de bondade, à semelhança de Cristo, para pessoas que não o esperavam e deixar uma nota dizendo que estavam fazendo isso por causa de seu amor a Cristo.

Por que fazer isso? Por que gastar dinheiro com a comida de alguém — especialmente alguém que nem conhecemos e que pode ser hostil à fé? Por que dar sem esperança de retorno? Isso soa contracultura, mas a ideia tem uma forte base bíblica.

Observe o que Jesus disse ao se dirigir a uma grande multidão: “Se amais os que vos amam, qual é a vossa recompensa? Porque até os pecadores amam aos que os amam. Se fizerdes o bem aos que vos fazem o bem, qual é a vossa recompensa?” (Lucas 6,32-33). Com certeza, Jesus quer que façamos o bem a pessoas que não têm nenhum recurso para nos pagar de volta.

Se estivermos pagando a conta de alguém ou colocando moedas na caixinha de uma organização de assistência social, devemos nos preocupar em ofertar com generosidade — quer isso nos traga alguma recompensa ou não. Em nome de Jesus, a quem você pode abençoar hoje? A motivação para dar revela o caráter do doador mais do que a própria dádiva. — Dave Branon


Brancos e nulos: solução

comentários

A galeria de candidatos a cargos eletivos públicos do Brasil é imensa e danosa. São raros os que almejam ou exercem esses cargos com boas intenções, ou seja, com o desejo de contribuir sobremaneira para o bem comum, para o bem de toda a Nação. Tirando esses, a minoria de uma minoria, resta uma maioria esmagadora composta de gente corrupta e perigosa. Há jeito para o Brasil? Ora, o Brasil tem o seu jeito próprio de ser – é bonito e rico por natureza. Só não vai pra frente porque aqueles que o dirigem não têm amor pela terra onde nasceram. O pior é que o povo os escolhe a cada eleição. Mas com a enxurrada de roubalheiras vinda à tona, ultimamente, acredito que esse pessoal será varrido do cenário político nacional. Sabe o jeito de alijá-los? Anulando o voto ou votando em branco. Ah, mas o que vale para efeito de resultado eleitoral são os sufrágios válidos. E se não se tiver voto válido, hem? Caso isso aconteça já em 2018, que linda lição será dada pelo povo brasileiro ao mundo.

Doe algo

Ao chegar no jornal, abri meu e-mail e deparei com duas preciosidades. A primeira, vindo das Edições Paulinas, que diz: ‘A automotivação é um processo diário. Sua força beira a magia’. A outra, do ‘Pão Diário’, com o título ‘Como ser feliz’. Fala sobre a felicidade, alinhando dez dicas para se viver mais contente. Vou partilhar estas dicas: 1ª – Doe algo; 2ª – Faça uma gentileza; 3ª – Agradeça sempre; 4ª – Trabalhe com disposição e vigor; 5ª – Visite os idosos e aprenda com as experiências deles; 6ª – Olhe com atenção para o rosto de um bebê e maravilhe-se; 7ª – Ria com frequência — é o lubrificante da vida; 8ª – Ore para conhecer o caminho de Deus; 9ª – Planeje como se você fosse viver para sempre — você viverá; 10ª – Viva como se hoje fosse seu último dia de vida na Terra. Essas são excelentes ideias para se ter uma vida feliz. Reforce cada uma dessas dicas com louvor, e sua felicidade será completa. ‘Aleluia! Louva, ó minha alma, ao Senhor. Louvarei ao Senhor durante a minha vida…’ (Salmo 146:1,2).

Ricamente abençoada
No jardim em frente à minha casa, as aceráceas ou bordos são as últimas árvores a perder as folhas no Outono. Assim, num dia gelado, eu estava resmungando para mim mesmo enquanto varria e ensacava as últimas folhas.
De repente, ouvi uma voz alegre dizendo: “Bom dia!” A mulher que faz a leitura do nosso medidor de gás se aproximou, despercebida. Eu perguntei: “Como vai você nesta manhã cinzenta?”
“Ricamente abençoada”, respondeu-me com um sorriso. Depois de um pequeno ajuste em meu humor e comportamento, falei: “Eu também. Deus não é maravilhoso?”
Ela respondeu: “Certamente. Você também crê em Jesus?” Confirmei que sim e acrescentei: “Ele tem preenchido minha vida com bênçãos”.
Essa pequena conversa não somente melhorou o meu humor, mas também lembrou-me de que nós, os que cremos em Cristo, somos abençoados além de qualquer medida. Depois que essa irmã em Cristo foi embora, o céu não parecia mais tão escuro nem o vento tão gelado; varrer as folhas tornou-se menos cansativo. O Senhor havia usado uma companheira cristã para voltar minha atenção a Ele e para que eu enxergasse a Sua bondade (Salmo 33:5).
Os cristãos fazem parte de uma comunidade. Vamos encorajar uns aos outros. Nunca sabemos quando um peregrino companheiro pode necessitar de um lembrete da bondade de Deus. A fé na bondade de Deus coloca uma canção em seu coração.— David C. Egner


Aparições de Nossa Senhora

comentários

As aparições de Nossa Senhora pelo mundo são sinais de Deus que em seu kairós alerta a humanidade sobre o fato de que devemos reavaliar os conceitos em que estamos a nos envolver. Deus, na sua Suprema preocupação de sempre querer bem os seus filhos, de forma intermitente usa pessoas justas para alertar a humanidade sobre o seu amor incondicional e o plano da Vida Eterna elaborado por Ele. Foi assim com Abraão, Jacó, José do Egito, Moisés, Samuel, Davi, com Maria e o esposo José, entre tantos outros. Lá atrás, há mais de dois mil anos, o anjo Gabriel avisou Maria de que ela seria a Mãe do Filho do Deus. Em 1917, cem anos atrás, Deus usou a própria Maria para através de três crianças anunciar ao mundo a preocupação D’Ele com o pecado que grassava mais intensamente incentivado pela Primeira Guerra Mundial já em seus estertores. Por desígnio divino, Maria também falou da devoção a Ela que deve ser praticada e da importância do Terço. Nossa Senhora, rogai por nós!

Demandas comunitárias

Em visita à Campina Grande, no distrito do Curiaú, o vereador Professor Rodrigo se reuniu com moradores e líderes comunitários. Objetivo foi dar continuidade à escuta popular das reivindicações indicadas durante o Fórum Social Pan-Amazônico, em setembro deste ano. O vereador ouviu dos moradores a preocupação que eles têm com os conflitos de terra existentes na região e a possibilidade do local se tornar área quilombola. Os moradores se opõem a transformação em área quilombola, apesar de anteriormente teriam assinado documento a favor da medida. Mas explicaram ao vereador que os jamegões foram cravados no documento, por engano, pensando que era para a criação de uma associação. “Vi no encontro que todos se colocaram contra. Nosso gabinete também está à disposição para ouvir o outro lado. Por isso, sugeri a formação de uma comissão para fazer acompanhamento desse processo e, além disso, em audiência a ser marcada com a direção do Incra, analisar e esclarecer à população todas as dúvidas, e assim fazer com que a vontade da maioria prevaleça”, ponderou o vereador. Professor Rodrigo também recebeu demandas como reforma ou construção de uma unidade básica de saúde em Campina Grande e asfaltamento da estrada liga a comunidade ao distrito do Curiaú.

Presentes dentro do presente
O presente de Natal favorito da Márcia, no ano passado, foi um baú antigo que recebeu de seu marido Alexandre. Dentro desse baú tinha três caixas com presentes adicionais: chocolates e joias. Ela apreciou cada mimo que havia dentro daquele presente.

Quando Deus enviou Seu Filho Jesus para ser o Salvador do mundo, Ele nos deu muitas dádivas dentro desse Presente. Quando as pessoas recebem o Presente de Jesus, recebem também estas graças especiais que não poderiam obter de outra maneira:

Perdão dos pecados. “…temos a redenção, pelo seu sangue [em Jesus], a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça” (Efésios 1:7).

Instrução pelo Espírito Santo. Jesus prometeu: “…o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito” (João 14:26).

Vida eterna e um lar no céu. João disse: “Aquele que tem o Filho tem a vida…” (1 João 5:12). Jesus prometeu: “Na casa de meu Pai há muitas moradas […]. Pois vou preparar-vos lugar” (João 14:2).

Um amor inigualável. “Como o Pai me amou, também eu vos amei […]. Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos” (João 15:9,13).

Você já recebeu o Presente indescritível de Deus? É necessário somente pedi-lo. Jesus é o presente e o doador de toda boa dádiva.— Anne Cetas


Par perfeito

comentários

A polarização política está cada vez mais evidente e a discussão sobre o lado de cada um nessa ‘guerra’ marca presença em rodas de amigos, almoços de família, páginas sociais e, também, na hora de buscar o seu par perfeito. Para confirmar a veracidade do ditado que diz que os opostos se atraem, o ParPerfeito (www.parperfeito.com.br), maior site de relacionamento do Brasil, resolveu verificar como homens e mulheres lidam com o assunto. Para isso, foi realizada uma pesquisa com 2.629 solteiros que mostra que, aproximadamente, 70% de homens e mulheres não consideram decisiva a opinião política no momento do flerte. Embora a pesquisa aponte que para 48% dos entrevistados é importante compartilhar ideais políticos, a maioria (54%) não acha que uma discussão sobre política pode acabar com um relacionamento. ‘Enquanto a discussão sobre política entre jovens é comum durante um bate papo com um dos pretendentes, para os solteiros acima de 35 anos, outros detalhes como: fidelidade, inteligência, honestidade são prioridades na hora de escolher um par perfeito’, comenta Mariana Frensel, gerente de marketing do Match Group LatAm, empresa detentora da marca ParPerfeito. ‘Boa parte dos solteiros acredita na combinação perfeita independente da visão política’, completa ela. (Dino – Divulgador de Notícias)

Trocadilho

Decididamente, o Brasil está parado.
E não me venha com aquele dito de que estamos andando a passos de cágado.
Estamos parados, mesmo!
O Brasil não está andando a passos de cágado. A bem da verdade, o país está cágado, tirando o acento agudo do primeiro ‘a’ dessa palavra.
O Brasil está cágado por um governo federal mais de discurso do que prática.
A Ilha de Vera Cruz está cágada por uma economia em dissonância com o resto do mundo.
A Terra de Santa Cruz está cágada pela corrupção.
O País dos Pindoramas está cágado por políticos interessados apenas em seus próprios bolsos.
Ah, Brasil, quando deixaremos de ser cágados por tanta gente desonesta?

Presentes dentro do presente
O presente de Natal favorito da Márcia, no ano passado, foi um baú antigo que recebeu de seu marido Alexandre. Dentro desse baú tinha três caixas com presentes adicionais: chocolates e joias. Ela apreciou cada mimo que havia dentro daquele presente.
Quando Deus enviou Seu Filho Jesus para ser o Salvador do mundo, Ele nos deu muitas dádivas dentro desse Presente. Quando as pessoas recebem o Presente de Jesus, recebem também estas graças especiais que não poderiam obter de outra maneira:
Perdão dos pecados. “…temos a redenção, pelo seu sangue [em Jesus], a remissão dos pecados, segundo a riqueza da sua graça” (Efésios 1:7).
Instrução pelo Espírito Santo. Jesus prometeu: “…o Consolador, o Espírito Santo, a quem o Pai enviará em meu nome, esse vos ensinará todas as coisas e vos fará lembrar de tudo o que vos tenho dito” (João 14:26).
Vida eterna e um lar no céu. João disse: “Aquele que tem o Filho tem a vida…” (1 João 5:12). Jesus prometeu: “Na casa de meu Pai há muitas moradas […]. Pois vou preparar-vos lugar” (João 14:2).
Um amor inigualável. “Como o Pai me amou, também eu vos amei […]. Ninguém tem maior amor do que este: de dar alguém a própria vida em favor dos seus amigos” (João 15:9,13).
Você já recebeu o Presente indescritível de Deus? É necessário somente pedi-lo. Jesus é o presente e o doador de toda boa dádiva.— Anne Cetas


Viagem do saber comunitário escolar

comentários

A escola estadual ‘Professor Antônio Castro Monteiro’, durante o ano letivo de 2017, executou o projeto ‘Viajando pelas disciplinas’, em que trabalhou várias atividades interdisciplinares com os alunos sob a direção de Raimundo Lima e do responsável pela proposta, professor Sergio Figueira. A culminância do projeto ocorreu no sábado que passou, 2 de dezembro. Foi um dia de muita aprendizagem e diversão. Professores, membros da coordenação do projeto, alunos, merendeiras e serventes dos três turnos integraram-se na programação de que constaram teatro, xadrez com participação da Federação que reúne os aficionados do jogo no Amapá, gincana e feira de ciências. Um sucesso, sem dúvida.

É, mas não é
Fabiana Karla faz uma personagem de humor, gorda, nutricionista. Em uma de suas gavetas de trabalho ela tem chocolate e outras guloseimas para consumo durante o expediente. Aos clientes, é rigorosa quanto à ingestão de comida que pode favorecer a obesidade. Com “Isso pode, isso não pode’, bem no seu jeito engraçado, orienta a clientela, faz o espectador rir, e entre um paciente e outro paciente, vai empanturrando a barriga. A personagem incorpora a pessoa falsa, hipócrita, que ensina uma coisa, mas faz outra. Isso pode, isso não pode. É o médico cardiologista que no consultório e por aí condena peremptoriamente o uso do cigarro, mas que na intimidade dá gostosas baforadas. O político que arrota honestidade, mas está todo envolvido em corrupção. O religioso que prega a santidade do sexo somente usado para a procriação, porém é contumaz pulador de cercas. O comerciante que propaga pagar impostos e manter uma relação transparente com a clientela, mas altera para menos a pesagem da balança. O vendedor de açaí ralo que coloca trigo no produto para vendê-lo como se fosse do grosso. E assim vai… Todo ser humano age dessa maneira, alguns, costumeiramente, outros, de vez em quando. Quem não tem pecado que atire a primeira pedra. E só para concluir: vi isso na internet e na televisão – mulher gestante não pode ficar em fila de banco, mas pode ser destaque em desfiles de carnaval.

Paisagem transformada
Gosto demais do meu jardim. No entanto, no Inverno, o frio e a geada o reduzem a uma paisagem seca, coberta de geada e sem flores.

No Jardim do Éden não era assim. Era um jardim lindíssimo durante o ano todo, e ali Adão e Eva se deleitavam com a maravilhosa criação de Deus e com a alegria da perfeita harmonia com o Senhor, e entre os dois. Até Satanás entrar em cena, trazendo ervas daninhas, espinhos, destruição e morte.

É impossível não observar o contraste entre a paisagem descrita em Gênesis 1 e no Evangelho de Mateus, capítulo 4. O mesmo tentador, que certa vez entrou no Jardim do Senhor, agora saúda o Filho de Deus em seu território — o deserto perigoso e infrutífero.

O deserto pode ser uma representação do que o mundo e a vida se tornam quando Satanás se faz presente. Com um golpe certeiro, a alegria do Éden foi substituída pela aridez da vergonha (Gênesis 3). Contudo, Jesus foi vitorioso no território de Satanás! (Mateus 4). Por Sua vitória, Ele nos concede a esperança de também podermos ser vencedor, o que nos mostra que o inimigo já não prevalece. Essa vitória nos assegura de que chegará o dia em que não mais sofreremos no deserto de Satanás, pois seremos conduzidos ao Céu, onde a alegria do Éden será nossa — para sempre. E isso é algo que podemos esperar com ansiedade! Ao atravessar o deserto da tentação, a vitória de Cristo já é sua. — Joe Stowell


… E o amor?

comentários

Tendo como cenário o vasto e caudaloso rio Amazonas, na tarde de sábado, uma caninha como aperitivo e o conforto da brisa emanada da maior água corrente do mundo, ouvi do doutor Miguel Gomes de Almeida (foto), o veterinário, algumas divagações sobre o amor. Sim, reflexões sobre o AMOR, esse ente sentimental que de tão importante não tem significado, mas que, paradoxalmente, talvez seja o único com infinitas significações. Doutor Miguel entende o mesmo que eu sobre o amor. Ora, lendo amor de trás pra frente chegamos a Roma, a cidade dos césares que eram homens para todas as mulheres, e mulheres para todo os homens. Em contrapartida, tornou-se a cidade dos papas, eufemisticamente num enclave chamado Vaticano. Para doutor Miguel, o amor é algo inconcreto, abstrato, tanto que ainda hoje a humanidade lembra do maior amor entre duas pessoas, vivido no fim do século XVI, o de Romeu e Julieta. Quer dizer, lembramos de um amor que não existiu, fruto da imaginação de Shakespeare. Doutor Miguel vê que o amor nunca recua, sempre avança, tal qual os ponteiros do relógio. Com isso, ele explica que o reatamento de uma relação não se dar porque os protagonistas se amam, mas quase sempre, ou sempre, por fingimento ou ilusão. Em suma, para o veterinário doutor Miguel Gomes de Almeida o único amor verdadeiro é o de mãe, que morre pelo filho. Acho isso correto, mas acrescento: o maior amor é o ágape – AMOR DE DEUS.

Vida cristã

Paz, amor, bondade, fidelidade e alegria. Acordei de madrugada, por volta das quatro e meia. A primeira coisa que li foi um trecho de uma biografia de Santo Agostinho. A doutora Maria Teresa Renó escreveu no Jornal Diário do Amapá, já faz tempo, o artigo ‘A menina que roubava livros’. Lá em Minas Gerais, a terra dela, quando adolescente, ela furtava livros da biblioteca particular de um velhinho, e os devolvia, também sorrateiramente, para pegar outros. O trecho da biografia de Santo Agostinho falava do cerco a Hipona, de onde ele era o bispo católico, por forças contrárias ao Império Romano que na época começava a se diluir. Vim para o Jornal, abro meu e-mail e deparo com estas expressões, mandadas pelas Edições Paulinas: ‘Um cristão leva a paz aos outros. E não só a paz, mas também o amor, a bondade, fidelidade e alegria”. Um bom começo de dia. Oxalá eu aplique esse ensinamento na minha vida prática. Caso eu cometa escorregões, não me censure, sou alguém cheio de imperfeições. Mas pelo menos aja como aquele pai mau exemplo repreendido pelo filho sapeca: ‘Faça o que digo, não o que faço’.

Compaixão ativa
Às vezes, quando chego ao escritório, encontro uma surpresa sobre a minha mesa. Há pouco tempo, encontrei uma caneca com a imagem de um girassol, presente de uma colega de trabalho. Ela a comprou, pois sabia que esse presente alegraria minha esposa. Encontrei a caneca sobre a minha mesa, com uma nota de encorajamento.

Tive o prazer de levar o presente para minha mulher, em nome dessa amiga que queria encorajá-la.

Ela poderia simplesmente ter pensado em minha esposa, ou ter falado positivamente sobre ela com alguém. Mas essas coisas nem de perto se assemelham ao encorajamento que resulta de uma ação que praticamos.

Na carta de 1 João 3:18, o apóstolo falou a respeito do que devemos fazer quando vemos os outros em necessidade. Ele nos disse que devemos agir com compaixão “…não amemos de palavra, nem de língua, mas de fato e de verdade”. Quando vemos uma necessidade é bom falar a respeito, mas também devemos fazer algo. Somos instruídos a ser: “…praticantes da palavra e não somente ouvintes…” (Tiago 1:22).

Peça que o Espírito Santo mostre alguém ao seu coração a quem você possa ajudar em nome de Jesus. Em seguida, aja. Faça a diferença, hoje. Envie um cartão, mensagem ou e-mail. Dê um presente. Ofereça carona ou telefone a quem precisa. O amor em ação é verdadeiramente amor. A compaixão é o amor em ação. — Dave Branon