Cidades

Cartões de passe livre de idosos e deficientes, utilizados por terceiros, começam a ser bloqueados

O Sigon Vision é um sistema de biometria facial que tem o objetivo de evitar fraudes e garantir que os benefícios sociais sejam utilizados exclusivamente pelos titulares dos cartões magnéticos.

Compartilhe:

O Sindicato das Empresas de Transporte de Passageiros do Amapá (Setap) continua o recadastramento de idosos e pessoas com deficiência como parte da migração para o sistema de biometria facial, que reduz em zero o número de fraudes na utilização do passe livre a essas categorias. Desde que o Sigon Vision foi implantado, dezenas de cartões de idosos e deficientes que estavam sendo utilizados por parentes dos beneficiários foram bloqueados. Os primeiros a se recadastrarem foram os estudantes. Agora, idosos e pessoas com deficiência são os alvos.

O Sigon Vision é um sistema de biometria facial que tem o objetivo de evitar fraudes e garantir que os benefícios sociais sejam utilizados exclusivamente pelos titulares dos cartões magnéticos. “Detectamos muitos casos de parentes usando o cartão do idoso”, explica Artur Sotão, gestor do sistema de bilhetagem do Setap.

A atualização é simples e não demora mais que 5 minutos. Após confirmar seus dados, uma imagem atualizada do usuário é capturada e passa a compor o banco de dados de biometria facial existe nos ônibus. O Setap explica que o sistema alcança exclusivamente os detentores de benefícios, não sendo extensivo a usuários de vale-transporte ou passageiros pagantes.

Em cidades onde o sistema foi implantado, a evasão de recursos advindos de fraudes reduziu consideravelmente e possibilitou investimentos no sistema. Ao todo 243 ônibus, das linhas urbanas e metropolitanas possuem as câmeras de biometria facial. A imagem produzida nos ônibus é encaminhada, por meio de um software, que compara com a foto do cadastro do beneficiário no Setap. Se identificada alguma irregularidade, os técnicos do sindicato tomam as providências necessárias, de notificação e suspensão do benefício.

Os estudantes ou usuários de benefícios sociais que já fizeram a atualização cadastral este ano estão liberados. Mas quem tem carteiras anteriores a 2016 devem procurar o prédio do Setap e atualizar seus dados. O processo é gratuito.

Por lei, idosos com mais de 60 anos tem direito a gratuidade. Basta que apresentem a carteira de identidade e utilizem um dos cinco assentos reservados para pessoas com mobilidade reduzida na parte dianteira do veículo. Para possibilitar que os idosos passem a roleta sem pagar nada, os cartões passaram a ser emitidos, dando mais comodidade aos beneficiários.

 
Compartilhe:

Tópicos: