O midrash segundo a mesa das rosas

Portanto a análise aqui feita é simples tradução a partir do elemento inspiração.

Compartilhe:

(A filosofia poética)

– Os princípios que estão escritos no testamento de Yeshua (Jesus) são verdadeiros.
Portanto a análise aqui feita é simples tradução a partir do elemento inspiração.
– O poeta crê na inspiração, e toda matéria transformada ao redor é fruto da rogacão a partir das necessidades do homem perante a própria natureza do planeta.
A rogacão nesse caso é a necessidade de meios para o convívio, defesa, conforto e agilidade do ser humano no planeta e no cosmos, tecnologia e alimento.
O homem está em valores acima da natureza porque tem a possibilidade do corpo luminoso, só é ligado a ela pela própria existência nesta dimensão, ele pode refazer com apenas uma partícula divina a matéria que origina a vida, acredite, isto está escrito no tempo ( a imagem e semelhança)
A maior pergunta do homem é se somos espírito, ou seja algo mais que matéria orgânica.
Sim, o invisível é matéria, a consciência é rogacão.
Portanto é a partir da consciência que o ser tem contato com seus princípios essenciais. Eu sou, o Deus, é a consciência viva.
Parece o cosmos algo grande demais para ser criado, é que a noção de tempo e espaço a partir da visão do homem atual ainda é limitada em seu desenvolvimento mental.
Não sabemos quantas vezes o universo proporcionou a vida inteligente.
Mas sabemos das possibilidades de corpos conscientes e suas adaptações a estados complexos através da matéria necessária.
Mas a resposta é , sim, o homem consciente pode voltar à luz.
Portanto o criador e a criatura convivem na matéria como um só.
Pois a linguagem midrash aqui é, “o que liga em baixo liga em cima”.
Em qualquer situação você tem o passado e o futuro , as dimensões conhecidas e as desconhecidas.
Olhe para o passado e entenda o futuro , olhe para baixo e entenda o alto.
Leia a bíblia com mais consciência científica porque Deus é a inteligência e a consciência suprema.

Osmar Jr .


 
Compartilhe: