A incrível atuação de Schumacher apenas com a quinta marcha em Barcelona

Chefe da Benetton, Flavio Briatore bradava aos quatro ventos que não mudaria seu carro por questões de segurança.

Compartilhe:

Uma das atuações mais marcantes da carreira de Michael Schumacher completa 25 anos neste dia 29 de maio. E olha que foi numa corrida em que ele não venceu. O alemão foi o segundo colocado no GP da Espanha de 1994 com uma atuação brilhante, conduzindo sua Benetton-Ford encravada em quinta marcha por dois terços da prova. A vitória ficou com Damon Hill, a primeira da Williams depois de um conturbado começo de temporada, que teve a morte de Ayrton Senna na terceira etapa, em San Marino.

Chefe da Benetton, Flavio Briatore bradava aos quatro ventos que não mudaria seu carro por questões de segurança. Os comissários do GP da Espanha, então, ameaçaram impedir a participação de Michael Schumacher e JJ Lehto. No fim das contas, a Benetton fez as mudanças necessárias em seus carros para deixá-los dentro do novo regulamento. Além disso, foi adaptada uma chicane com pneus no ponto mais crítico da pista para reduzir a velocidade no local. Ninguém gostou…

Dada a largada, Schumacher disparou na ponta. Com um ritmo alucinante, o alemão abriu 17 segundos sobre Hill em 18 voltas, dando a impressão de que chegaria tranquilamente à quinta vitória consecutiva. Mas, quando se encaminhava para fazer o primeiro pit stop programado, o carro de Schumacher ficou encravado na quinta marcha. O alemão fez a parada sem colocar ponto morto e teve de arrancar da inércia em quinta marcha. Será que daria para ele seguir na prova?

Tão logo voltou à pista, na 23ª volta, Schumacher foi ultrapassado por Mika Hakkinen, que superara Damon Hill na dança dos pit stops. Era a McLaren liderando uma corrida pela primeira vez com o motor Peugeot. Com um ritmo bem mais lento por causa do problema no câmbio, Schumacher também foi superado rapidamente por Hill.

No entanto, a vantagem para o quarto colocado JJ Lehto era muito grande, e Schumacher também conseguiu encontrar um ritmo o mais veloz possível dadas as condições. Mesmo só contando com a quinta marcha, Schumi manteve com firmeza a terceira colocação, o que já era bom demais. Todos fizeram muita festa. Hill pela sua primeira vitória na temporada para a Williams, Schumacher por salvar seis pontos importantíssimos para o campeonato mesmo com uma marcha só, e Blundell pelo improvável terceiro lugar.

Damon Hill até quebrou o protocolo e colocou o boné para trás no pódio. Naquele momento ele não sabia, mas daria um calor terrível em Schumacher na briga pelo título.


 
Compartilhe: