Marta, a heroína mundial

O que despertou também comentário foi o fato da negligência como o país trata o esporte feminino, já provado ter boa com condição, com medalha de prata. em Jogos Olímpicos.

Compartilhe:

Assim como Leonel Messi é orgulho para a Argentina e Cristiano Ronaldo para Portugal, Marta Viera da Silva é também motivo de grande prazer dos brasileiros, por sua recente coroação, pela sexta vez, como a melhor jogadora de futebol do mundo. Messi e Cristiano enchem de grandeza seus países por vencerem todos os prêmios nos últimos 10 anos, dividindo entre eles, a coroa. Marta, sozinha, ganhou seu primeiro troféu em 2006, seguindo os anos de 2007, 2008, 2008 e 2010, e, agora, 2018. Natural de Dois Riachos, município do sertão de Alagoas, Marta veio para o Rio de Janeiro quando tinha 14 anos (hoje ele tem 32) para fazer parte da peneira do Vasco, em São Januário. Com sua obstinação e talento chegou à seleção brasileira e ao sucesso no mundo do futebol. A conquista da jogadora foi louvada pelo atacante Firmino, da seleção brasileira. O que despertou também comentário foi o fato da negligência como o país trata o esporte feminino, já provado ter boa com condição, com medalha de prata. em Jogos Olímpicos.

Promessas
Segundo o cronista Juca Kfouri, os candidatos à presidência da República soltam ao vento promessas de melhorias nunca vistas para o esporte brasileiro. O candidato do PT, Fernando Haddad, está dizendo que vai criar novos modelos de instalações para a prática do esporte. O Partido já teve a oportunidade de fazer muitas coisas e o que tem hoje são construções como os estádios Rei Pelé, em Brasília e a Arena Amazonas, absolutamente grandes desperdícios. Na época preferiram obras sem efeitos para o desenvolvimento da atividade esportiva.

Eleição no Fla
Mais um candidato lança a candidatura no Flamengo, para a presidência, em dezembro, no lugar de Eduardo Bandeira de Melo, que sai para concorrer à política. O nome é de Rodolfo Landim, que vai disputar o cargo com Marcelo Vargas e Ricardo Lomba. O novo pretendente Rodolfo Landi diz que quer assumir para fazer do futebol rubro negro não apenas um participante de calendário, mas efetivo ganhador no calendário nacional e mundial.


 
Compartilhe: