Tite divide opiniões

Como resposta as criticas de Neto à seleção, os apoiadores de Tite e dos jogadores, lembram uma frase dita por Mandela, na qual ele expressa a sua visão da disputa, dizendo, ‘Nunca perco, ganho ou aprendo”.

Compartilhe:

Como sempre acontece após a disputa de Copa do Mundo, salvo, lógico, quando o Brasil sai vitorioso chove criticas ao treinador responsável e, desta vez nova carga é feita sobre Tite, apontado por uns por ter falhado na condução da seleção nos jogos da Copa da Rússia, mas tendo, ao contrário, louvores de outros seguimentos, considerando-o com grandes méritos. A carga favorável ao treinador partiu da Associação de Treinadores, dirigida por Zé Mario, manifestando total apoio à manutenção da Comissão Técnica, já agora para a Copa América, de 2019, no território nacional e, ao longo prazo, à Copa de 2022, no Catar. Segundo o interesse da entidade, Tite tem contrato até o fim do deste mês de julho, merece continuar dirigindo o grupo, que poderá estar fortalecido em mais quatro anos. No sentido contrário, o jornalista Neto, da Bandeirantes, detonou não só o treinador como o dirigente Edu Gaspar e o jogador Neymar, apontando-os como responsáveis pelo fracasso na Rússia. A intenção da CBF é manter o treinador que pediu 10 dias para responder se aceita continuar. Como resposta as criticas de Neto à seleção, os apoiadores de Tite e dos jogadores, lembram uma frase dita por Mandela, na qual ele expressa a sua visão da disputa, dizendo, ‘Nunca perco, ganho ou aprendo”.

França já
Depois de passar pela Bélgica, a França já é finalista para definir o campeão de 2018, faltando apenas a decisão entre Croácia e Inglaterra que fazem a outra semifinal. Com forças iguais a duas seleções têm as mesmas credenciais chegar à final. A Inglaterra conquistou o direito de participar da sem depois de 52 anos, desde 1966, quando jogou e ganhou título daquele ano derrotando a Alemanha. O grande final será disputada neste domingo e o terceiro lugar, na véspera, ambos em Moscou.

Cortois
A única manifestação sobre a derrota da Bélgica para a França partiu do goleiro Cortois, afirmando que a França não provou nada e que a vitória se deu por lance de sorte. Os belgas, depois de sua trajetória na classificação esperavam vencer a partida e fazer a final, no caso, como Croácia ou Inglaterra.


 
Compartilhe: