A influência da cultura na formação do cidadão

Durante muito tempo, o termo cultura foi estudado e acabou sendo dividido em algumas categorias

Compartilhe:

Mais do que uma característica essencial de uma sociedade, a cultura pode ser considerada como o elemento principal que difere uma nação de outra. Os costumes, a música, a arte e, principalmente, o modo de pensar e agir, fazem parte da cultura de um povo e devem ser preservados para que nunca se perca a singularidade do coletivo em questão. A palavra cultura deriva do latim, colere, que tem como significado literal “cultivar”. Partindo desse princípio, percebemos que se trata de uma herança acumulada ao longo dos anos, e que deve ser preservada.

Durante muito tempo, o termo cultura foi estudado e acabou sendo dividido em algumas categorias: Cultura segundo a Filosofia: trata-se de um conjunto de manifestações humanas, de interpretação pessoal, e que condizem com a realidade. Cultura segundo a Antropologia: o termo deve ser compreendido como uma soma dos padrões aprendidos, e que foram desenvolvidos pelo ser humano. Cultura Popular: associa-se a algo criado por um determinado grupo de pessoas que possuem participação ativa nessa criação. Música, arte e literatura são exemplos que podem ser utilizados.

Por ser um agente forte de identificação pessoal e social, a cultura de um povo se caracteriza como um modelo comportamental, integrando segmentos sociais e gerações à medida que o indivíduo se realiza como pessoa e expande suas potencialidades. Entretanto, é necessário lembrar que essa percepção individual tem grande influência por parte do grupo. As escolhas selecionadas ou valorizadas pelo grupo tendem a ser selecionadas na percepção pessoal.

Além disso, a cultura possui quatro processos que têm participação ativa na influência do indivíduo:

O Agente Cultural: Seja qual for a forma de expressão artística que ele promove, trata-se de alguém que se sente valorizado pelo que é capaz de fazer e, mesmo na velhice, é muitas vezes procurado para transmitir seus conhecimentos aos mais jovens. O Propagador Cultural: É aquele que não cria, mas que valoriza e ajuda a difundir determinados tipos de arte. Muitas vezes, dedica sua vida a esse propósito. Dentro desse grupo, estão incluídos os indivíduos que compram e comercializam produtos culturais. O Espectador Cultural: Grupo formado por pessoas que não criam e nem difundem a arte, mas que são apreciadores do gênero e qu e se identificam com outros de pensamento semelhante. Um exemplo do gênero e que pode ser citado é a formação dos fã-clubes, que interagem entre si promovendo o ídolo de diversas maneiras. O Alienado Cultural: Trata-se de alguém ou determinado grupo que denuncia as formas de expressão cultural. Presente muitas vezes em regimes ditatoriais, evidencia a exclusão social e oprime movimentos artísticos menos poderosos mas, nem por isso, com menos influência na sociedade. (www.institutofilantropia.org.br).

 

  • Cancelada

Programação do projeto Tambor da Liberdade, marcada para acontecer, na segunda (13), na Maloca da Tia Chiquinha (Curiaú), foi cancelada por motivo de doença. A próxima data ainda não foi definida.

 

  • Quadrilhando

Fefap vai realizar o seu Pré-Festival de quadrilhas juninas nos dias 18 e de 19 de maio (sábado e domingo). Local a definir.

 

  • Campeã

Quadrilha junina Flor Junina conquistou o título da 19ª edição do Forrozão Simpatia da Juventude, realizado no sábado passado (11), na sede do Trem Desportivo Clube. Parabéns.

 

  • Seminário

Dias 17 e 18 (sexta e sábado) o Sindsep-AP vai realizar o I Seminário de Comunicação Sindical, denominado “Resistência no Combate à Mídia Hegemônica”, na sede da instituição.
Na av: Almirante Barroso, 21 – Centro, a partir das 8h30.

 

  • Museus

Começa na quinta (16) a 1ª Semana Nacional de Museus, no Museu Sacaca (av: Feliciano Coelho – Trem), a partir das 9h.

 

  • Guitarrada

No sábado (18) tem o encontro Amapá e Pará de Guitarrada, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano), a partir das 21h30.
Com Mestre Solano representando o Pará e o Rei da guitarrada, Finéias Neluty representando o Amapá. Imperdível.

 

  • Conquista

Mais de R$ 211 milhões destinados a convênios e termos de execução descentralizada, fomento e compromisso cultural, serão fiscalizados em 2019 pela Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania.
O trabalho será desenvolvido pela Coordenação-Geral de Acompanhamento e Prestação de Contas da Secretaria da Diversidade Cultural. (www.cultura.gov.br).


 
Compartilhe: