A política de Edital valoriza o artista anônimo?

Sempre estamos acostumados a dar valor aos artistas, de diversos segmentos, que já estão atuando, há anos, em eventos populares como shows, inaugurações, etc.

Compartilhe:

Nessas minhas andanças por muitas paragens e lugares, sempre encontro uns artistas anônimos possuidores de puro talento, mas que ainda não ganharam os aplausos merecidos. Porque será?

Sempre estamos acostumados a dar valor aos artistas, de diversos segmentos, que já estão atuando, há anos, em eventos populares como shows, inaugurações, etc. Mas como podemos enxergar aqueles fantásticos jovens que não aparecem e constroem artes maravilhosas? O que falta para que o talento desses seres seja notado, conhecido e valorizado?
Geralmente nos deparamos com os artistas atuando em algum lugar, mas nada de novo nos é apresentado, pois as obras desses chamados “medalhões” já são de conhecimento público, mas as dos muitos artistas, digamos escondidos, esses não conhecemos e nunca os vimos em atuação.

Será que eles não querem aparecer, se tornarem conhecidos, ou as ações é que não chegam até eles? Já ouvi que muitos que até querem ser vistos, mas a condição para isso não lhes é favorável, pois para que eles participem de eventos, shows, atividades, contratações, etc, tem que ser crivados pela política do “Edital”. Esse exige demais e eles jamais passarão pelo crivo, já que é preciso e necessário que eles tenham um trabalho já conceituado para se inscreverem. A famosa experiência. Mas sem a oportunidade de poder mostrar o seu trabalho, como esses jovens talentos anônimos poderão ter suas artes notadas? É preciso fazer com que as ações públicas cheguem até esses jovens artistas anônimos brasileiros, para que ele s tenham oportunidades e mais tarde sejam incluídos e valorizados na política de Edital.

 

  • Educação

Banco de Brasília (DF) lançou oficialmente o livro “Como Usar o Meu Dinheiro?”.
A iniciativa é uma proposta pedagógica voltada para os alunos de escolas públicas do estado. Assino com muita satisfação o projeto gráfico e ilustrações (artista plástico Ralfe Braga).

 

  • Parintins

Jornalista Cláudio Rogério e o professor Célio Alício, estiveram em Parintins (AM), em cobertura jornalística e pesquisa para o Sistema Diário de Comunicação, do Festival de Boi-Bumbá (Caprichoso e Garantido).
Foram três dias de evento, sexta 29, 30 (6) e 1(7). Parabéns.

 

  • Agenda

Sexta (6) tem o show “Girassol”, com a cantora Brenda Melo, no Norte das Águas, às 22h. Complexo Marlindo Serrano (Araxá). Informações: 98119-2790 ou 98140-4980.

 

  • Banzeiro

Semana final dos ensaios do Banzeiro do Brilho-de-Fogo para o Cortejo de domingo (8), em Fazendinha.
Ensaios de quarta a sexta, na Praça Floriano Peixoto, às 19h.

 

  • Deu Caprichoso

Boi Bumbá Caprichoso é campeão do festival de Parintins (AM) 2018, vencendo o rival garantido.

 

  • Arraiá

Festival de quadrilhas juninas está acontecendo no sambódromo desde o dia 30 de junho, e o encerramento será dia 7 de julho.

 

  • Carnaval

Com a entrevista que fizemos com o governador Waldez Góes, sobre o desfile das escolas de samba 2019, os caladinhos resolveram se movimentar.
“Parece que só pegam no empurrão”. Guá!


 
Compartilhe: