A política de Edital valoriza o artista anônimo?

Sempre estamos acostumados a dar valor aos artistas, de diversos segmentos, que já estão atuando, há anos, em eventos populares como shows, inaugurações, etc.

Compartilhe:

Nessas minhas andanças por muitas paragens e lugares, sempre encontro uns artistas anônimos possuidores de puro talento, mas que ainda não ganharam os aplausos merecidos. Porque será?

Sempre estamos acostumados a dar valor aos artistas, de diversos segmentos, que já estão atuando, há anos, em eventos populares como shows, inaugurações, etc. Mas como podemos enxergar aqueles fantásticos jovens que não aparecem e constroem artes maravilhosas? O que falta para que o talento desses seres seja notado, conhecido e valorizado? Geralmente nos deparamos com os artistas atuando em algum lugar, mas nada de novo nos é apresentado, pois as obras desses chamados “medalhões” já são de conhecimento público, mas as dos muitos artistas, digamos escondidos, esses não conhecemos e nunca os vimos em atuação.

Será que eles não querem aparecer, se tornarem conhecidos, ou as ações é que não chegam até eles? Já ouvi que muitos que até querem ser vistos, mas a condição para isso não lhes é favorável, pois para que eles participem de eventos, shows, atividades, contratações, etc, tem que ser crivados pela política do “Edital”. Esse exige demais e eles jamais passarão pelo crivo, já que é preciso e necessário que eles tenham um trabalho já conceituado para se inscreverem. A famosa experiência. Mas sem a oportunidade de poder mostrar o seu trabalho, como esses jovens talentos anônimos poderão ter suas artes notadas? É preciso fazer com que as ações públicas cheguem até esses jovens artistas anônimos brasileiros, para que ele s tenham oportunidades e mais tarde sejam incluídos e valorizados na política de Edital.

 

  • Edital

A Fundação de Artes abriu inscrições para o edital Paralelos Artes Visuais Funarte. O processo seletivo vai gerar cadastro reserva de projetos e programas, para realização nas galerias e espaços da entidade nas cidades de Brasília (DF), São Paulo (SP) e Belo Horizonte (MG).
Válido para todo o Brasil, o prazo de inscrições termina no dia 16 de agosto. (www.cultura.gov.br).

 

  • Incentivo

A Comissão Nacional de Incentivo à Cultura vai realizar até quinta (19), em Brasília, sua 279ª reunião ordinária. Em pauta, 97 projetos culturais pela Lei Rouanet. Os projetos pertencem às seguintes áreas: artes cênicas (22), artes visuais (11), audiovisual (7), humanidades (19), música (28), e patrimônio cultural (10). (www.cultura.gov.br).

 

  • Atração

Cantor e compositor paraense, Mauro Cota, vai encerrar o projeto Estação Lunar de quinta (19), em Fazendinha.
O artista é um dos ícones do ritmo brega nortista no país. Imperdível.

 

  • Instrumental

Quinta (18) tem música instrumental de qualidade no palco do Norte das Águas, a partir das 9 da noite.
Quarteto Amazon Music e convidados. Recomendo.

 

  • Até hoje

Inscrições abertas até esta quarta (18), para o tradicional concurso Musa Verão, marcado para acontecer dia 29 de julho, em Fazendinha.
No Macapatur, na av: Rio Vila Nova – Centro, das 8h às 16h.

 

  • Valorização

Os artistas que estão se apresentando no Macapá Verão estão se sentindo valorizados e respeitados.
Recebem seus cachês logo depois de cada apresentação.

 

  • Carnaval

O Salgueiro manteve a liderança do Ranking Liesa no carnaval brasileiro (2014-2018), totalizando 64 pontos, 2 a mais que a Portela, que passou para a 2ª colocação, com 62 pontos.
Salgueiro vai para o carnaval 2019 com o enredo, “Xangô”, do carnavalesco Alex de Souza.


 
Compartilhe: