Conheça a dança do Siriá

Tradição – História

Compartilhe:

A mais famosa dança folclórica do município de Cametá é uma das manifestações coreográficas mais belas do Pará. Do ponto de vista musical é uma variante do batuque africano, com alterações sofridas através dos tempos, que a enriqueceram de maneira extraordinária.

Contam os estudiosos que os negros escravos iam para o trabalho na lavoura quase sem alimento algum. Só tinham descanso no final da tarde, quando podiam caçar e pescar. Como a escuridão dificultava a caça na floresta, os negros iam para as praias tentar capturar alguns peixes. A quantidade de peixe, entretanto, não era suficiente para satisfazer a fome de todos.

Certa tarde, entretanto, como se fora um verdadeiro milagre, surgiram na praia centenas de siris que se deixavam pescar com a maior facilidade, saciando a fome dos escravos. Como esse fato passou a se repetir todas as tardes, os negros tiveram a idéia de criar uma dança em homenagem ao fato extraordinário. Já que chamavam “cafezá” para plantação de café, “arrozá” para plantação de arroz, “canaviá” para a plantação de cana, passaram a chamar de “síria”, para o local onde todas as tardes encontravam os siris com que preparavam seu alimento diário.

Com um ritmo que representa uma variante do batuque africano, a “dança do siriá” começa com um andamento lento. Aos poucos, à medida que os versos vão se desenvolvendo, a velocidade cresce, atingindo ao final um ritmo quase frenético. A “dança do siriá” apresenta uma rica coreografia que obedece às indicações dos versos cantados sendo que, no refrão, os pares fazem volteios com o corpo curvado para os dois lados.

Tal como a “dança do carimbó”, os instrumentos típicos utilizados são dois tambores de dimensões diferentes: para os sons mais agudos (tambor mais estreito e menor) e para os sons graves (tambor mais grosso e maior). Os passos são animados ainda por ganzá, reco-reco, banjo, flauta, pauzinhos, maracá e o canto puxado por dois cantadores.

Também chamada pelos estudiosos como “a dança do amor idílico”, a “dança do siriá” apresenta os dançarinos com trajes enfeitados, bastante coloridos. As mulheres usam belas blusas de renda branca, saias bem rodadas e amplas, pulseiras e colares de contas e sementes, além de enfeites floridos na cabeça. Já os homens, também descalços como as mulheres, vestem calças escuras e camisas coloridas com as pontas das fraldas amarradas na frente. Eles usam ainda um pequeno chapéu de palha enfeitado com flores que as damas retiram, em certos momentos, para demonstrar alegria, fazendo volteios. (www.cdpara.pa.gov.br).

 

CARICATURA: É um desenho de uma personagem da vida real, tal como políticos e artistas. Porém, a caricatura enfatiza e exagera as características da pessoa de uma forma humorística, assim como em algumas circunstâncias acentua gestos, vícios e hábitos particulares em cada indivíduo. Ser caricato é ser objeto de comicidade, ironia ou ter algo peculiar na face ou no corpo, levados ao exagero, à sátira jocosa ou como crítica de costumes. Historicamente a palavra caricatura vem do italiano caricare (carregar, no sentido de exagerar, aumentar algo em proporção).

Meu coração tropical
Amanheceu batucando por você
Eu não sou anormal
Aqui do outro lado do Brasil
Osmar Júnior
 

 

  1. “Rita Santana”

Título da música de Enrico Di Miceli e José Inácio de Melo, que está no 1º disco solo de Enrico “Todo Música”. Parabéns.

 

  1. Show beneficente

Artistas de vários segmentos se mobilizando para realizar um show beneficente em prol da saúde do cantor Lula Gerônimo, que está enfermo precisando de tratamento especial.
O evento está agendado para o dia 3 de fevereiro, 12h, na sede da Assemp (Rod. Duca Serra – Alvorada). Mais de 30 artistas confirmados.

 

  1. 4º ano

Pelo quarto ano consecutivo não teremos desfile oficial das escolas de samba em Macapá, 2016, 2017, 2018 e 2019.

 

  1. Expectativa

Continua a expectativa de quem será o novo secretário de cultura, com indicação exclusiva do governador Waldez Góes, dito por ele próprio
“O secretário de cultura será uma escolha exclusiva minha”, disse WG.

 

  1. “Estrangeiro”

Nome do EP da banda musical amapaense, “Macacos Pelados”, já disponível nas redes sociais (plataformas) do grupo.

 

  1. Edital

Fundação de Cultura de Macapá (Fumcult) lançou edital, nesta terça (8), para atividades artísticas e culturais na programação de aniversário de 261 anos da cidade de Macapá, em 4 de fevereiro.
Os interessados devem, obrigatoriamente, estar cadastrados no Sistema Municipal de Informações e Indicadores Culturais e com seus perfis atualizados.
As inscrições são gratuitas e estarão abertas no período de 8 a 18 de janeiro de 2019. (www. fumcult.macapa.ap.gov.br).

 

  1. Solí

Dia 15 de janeiro o Grêmio Império de Samba Solidariedade vai festejar seu aniversário de 36 anos de carnaval.
Na sede da agremiação, na av: Marcílio Dias – Jesus de Nazaré.


 
Compartilhe: