Conheça a história do Violão

O violão é um instrumento de cordas, com uma caixa geralmente feita de madeira, que gera uma acústica facilitando a propagação do som. Em alguns países de língua espanhola ele é conhecido como guitarra. A história do violão nos remete há quase 2.000 A.C. Os atuais violonistas aceitam atualmente duas teorias: O violão é um […]

Compartilhe:

O violão é um instrumento de cordas, com uma caixa geralmente feita de madeira, que gera uma acústica facilitando a propagação do som. Em alguns países de língua espanhola ele é conhecido como guitarra. A história do violão nos remete há quase 2.000 A.C. Os atuais violonistas aceitam atualmente duas teorias:

O violão é um instrumento derivado do alaúde árabe, levado pelos mulçumanos para a península Ibérica e adaptando-se muito bem as atividades da corte; o violão derivou-se da “Cítara romana”, tendo seu uso expandindo com a dominação do império romano.

No Brasil temos a introdução da viola (instrumento de 10 ou 5 cordas duplas) trazida pelos portugueses durante a colonização do país. Por certo tempo ainda houve uma confusão em relação aos termos viola/violão no país, hoje, porém a discrepância entre os dois instrumentos é notória.
A utilização do violão é umas das mais diversificadas, podendo ser utilizado tanto na música instrumental (orquestras), quanto em acompanhamento da voz (canções solo).

Por um período da história o violão foi difamado devido a ser instrumento preferido dos boêmios e seresteiros, levando o título de “instrumento marginal”, “coisa de vagabundo”, no entanto esse fato já foi superado.

O país cultivou sua própria safra de violonistas, podendo citar entre eles: Clementino Lisboa – iniciou as apresentações de violão em público, apresentando o instrumento para a elite carioca; Joaquim Santos – fundador da revista “O violão”; Aníbal Sardinha – precursor da bossa-nova. Podemos citar ainda, Jorge do Fusa, Américo Jacomino, Nicanor Teixeira, Egberto Gismonti.

A música brasileira para violão tem por base a pequena obra de Villa-Lobos (importante violonista nacional que teve até sua vida adaptada para o cinema), que conta basicamente com 12 estudos de violão.

(Marcos Duarte – www.infoescola.com).

 

  • Conexão Amazônia

Neste sábado (14), na cidade de Chaves (PA), o projeto Conexão Amazônia apresente show com Zé Miguel, Osmar Júnior e Jackson Pastana (convidado especial).
No Estação Beer. Informações: 99316-3667/99172-9495.

 

  • Show musical

Neste sábado (14), no Bar do Vila (av: Mendonça Furtado – Centro), tem show com Finéias Nelluty e Ariel Moura, a partir das 20h. Um repertório refinado da boa Música Popular Brasileira. Vamos prestigiar.

 

  • Samba Alaranjado

Dia 21 de março (sábado), Piratas Estilizados apresenta o projeto Samba Alaranjado, na quadra do colégio Azevedo Costa (av: José Antônio Siqueira – Laguinho), a partir das 11h.
Sambistas confirmados: Catatau, KinzinhoAP, Charlinho, Thiaguinho Salazar, Trio BomKiSó, Vlad, Junhão Belém, Cleide-PV, Sensação do Samba, Nosso Esquema, Grupo Papo Reto e a Orquestra de bambas Luiz Tostes. Informações: 99126-7530.

 

  • Curta Teatro

De 23 a 26 de abril vai acontecer o 5º Festival Curta Teatro, realizado pela CIA. de Teatro Oi Nóiz Aki. Aguardem.

 

  • Semana

A 3ª Semana Amapaense de Teatro vai acontecer de 25 a 29 de março, no Teatro das Bacabeiras, Biblioteca Elcy Lacerda, Residencial São José, escolas públicas, casa de Cultura Sankofa e CEU das Artes.
Com Ações Formativas, Espetáculos, Performances, Contação de Histórias, Shows Musicais e outros.

 

  • São Jorge

Dia 25 (quarta) as famílias Almeida e Macedo vão realizar uma programação em louvor a São Jorge Guerreiro, com reza, às 9h (av: Marcílio Dias, 310 – Laguinho). Prestigie.

 

  • Exposição coletiva

Iniciou na sexta (13) e vai até 30 (segunda), a Exposição Coletiva de Artes Visuais “Vivências, Cores e Formas”, na galeria de Arte Trokal (Praça Veiga Cabral – Centro), das 9h às 20h, de terça a sábado. São mais de 60 artistas expondo e comercializando suas obras.

 

  • Quintal do Lino

Dia 3 de abril o projeto Quintal do Lino vai receber o sambista, Meio Dia da Imperatriz, a partir das 20h (av: Mãe Luzia, 373 – Laguinho – casa de Francisco Lino da Silva). Mesas Limitadas. Informações 99109-1419/99189-3264.


 
Compartilhe: