Conheça o que é a Piracema

A piracema é um fenômeno que ocorre com diversas espécies de peixes ao redor do mundo. A palavra vem do tupi e significa “subida do peixe”. O processo recebe esse nome porque, todos os anos, eles nadam rio acima para realizar a desova. Durante a piracema, os peixes nadam contra a correnteza. Esse processo é […]

Compartilhe:

A piracema é um fenômeno que ocorre com diversas espécies de peixes ao redor do mundo. A palavra vem do tupi e significa “subida do peixe”. O processo recebe esse nome porque, todos os anos, eles nadam rio acima para realizar a desova.

Durante a piracema, os peixes nadam contra a correnteza. Esse processo é extremamente importante para o sucesso reprodutivo, uma vez que o esforço físico aumenta a produção de hormônios e causa a queima de gordura. Os testículos dos peixes machos nesse período aumentam de tamanho, ficando repletos de sêmen. No momento da fecundação, que ocorre externamente, a fêmea lança óvulos na água, enquanto o macho lança os espermatozóides diretamente sobre eles. Após esse momento, os peixes descem novamente o rio.

Vale destacar que ovos e larvas também fazem a viagem no sentido contrário ao da piracema enquanto amadurecem. No nosso país, esse processo ocorre nas épocas de chuvas de verão, que causam o aumento do nível dos rios.

Um grande obstáculo à piracema é a presença de barragem. Os peixes, ao tentarem subir o rio, encontram esse obstáculo e, muitas vezes, ferem-se gravemente, além de ficarem muito exaustos. É nesse momento que muitos predadores se fartam de alimento. Mesmo quando os peixes conseguem se reproduzir, as larvas e ovos não conseguem sobreviver nos reservatórios. Além disso, há as turbinas que podem causar a morte tanto dos peixes quanto dos ovos e larvas.

Vale destacar que, geralmente, as barragens apresentam sistemas para a transposição de peixes com a finalidade de diminuir os impactos relatados. Esses sistemas consistem normalmente em uma espécie de escada que facilita a subida e descida dos peixes, úteis nos países do Hemisfério Norte, entretanto, nos países da América do Sul, não teve tanto sucesso.

Audiovisual
O 13º Festival Imagem-Movimento está com inscrições abertas para a seleção de filmes de 2016, até o dia 30 de agosto.
Se for produção do Amapá vai até 30 de setembro. O evento vai acontecer de 4 a 10 de dezembro. www.festivalfim.blogspot.com.br/p/inscreva-se.html.

Segurança 
O Iphan, instituição vinculada ao MinC, irá regular procedimentos para pessoas físicas e jurídicas comercializarem obras de arte e antiguidades, em todo o país.
A medida visa garantir maior proteção à compra e à venda desses bens. (www.cultura.gov.br).

Patrimônio
Cais do Valongo, no Rio de Janeiro, pode se tornar Patrimônio da Humanidade, aceito pela Unesco.
O Cais é a porta de entrada no Brasil de milhões de africanos escravizados. (www.cultura.gov.br)

Musical
Um grupo de artistas resolver fazer um espetáculo musical teatral, com releitura da cultura nortista com arte e estórias.
Dia 18 e 19 de outubro no Teatro das Bacabeiras, pela manhã, tarde e noite (08h e 10h30 – 13h30 e 15h – 18h30). Informações: 98126-9757 e 99172-6710.

Recadastramento
Presidente da Associação dos Músicos e Compositores do Amapá – Amcap, Amadeu Cavalcante, está convocando os sócios inscritos à instituição para recadastramento e regularização.
De 21 de setembro a 14 de outubro na sede da entidade, das 09h às 12h na rua Professor Tostes 691 – Jesus de Nazaré.

41 anos
Grupo Pilão, um dos precursores da música amapaense com linguagem amazônica, faz aniversário de 41 anos no dia 25 de setembro.
Em 1975, os irmãos Fernando Cantos e Juvenal Canto, mais Bi Trindade (falecido) criação esse movimento de pesquisa musical do Amapá

Projeto MPA
Na sexta, 23, é a vez da banda Negro de Nós se apresentar no palco do projeto da Música Popular Amapaense (MPA), com linguagem bem amazônica cantando o Amapá. Artistas convidados para dividir o palco: Rambolde Campos, Brenda Melo, Paulinho Bastos e Chermont Júnior
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro, às 21h. Informações: 99126-6262.

“Palco Giratório”
O Sesc – AP apresenta, nos dias 24 e 25 de setembro, a segunda etapa do projeto Palco Giratório.
Serão duas apresentações, uma do grupo amapaense Graham Companhia de Dança, e a outra dos artistas goianos, Rodrigo Cruz e Rodrigo Cunha.


 
Compartilhe: