Eliakin Rufino: Poeta e cantador amazônico

Eliakin Rufino começou sua carreira artística nos anos de 1980 e tem seu primeiro livro publicado em 1984, Pássaros Ariscos.

Compartilhe:

Nascido em Boa Vista, capital do Estado de Roraima, em 27 de maio de 1956. Faz shows de música e poesia falada, com banda ou no formato voz e violão. Muitas são as atividades que desenvolve, entre elas está a de escrever, que considera uma das preferidas. Escreve textos curtos, gosta de texto conciso, da audácia, da síntese, de dizer com o mínimo de meios.

Eliakin Rufino começou sua carreira artística nos anos de 1980 e tem seu primeiro livro publicado em 1984, Pássaros Ariscos. Nesse mesmo ano com forte influência do Modernismo e do Tropicalismo, junto com os amigos Zeca Preto e Neuber Uchoa, criou o Movimento Roraimeira, que por quase duas décadas referenciou e revelou artistas nas artes plásticas, culinária, literatura, dança, fotografia e na música, contribuindo para a construção da identidade cultural de vozes e feições para o povo de Roraima, calcado, sobretudo, nos elementos da cultura e da paisagem natural existente na região.

Tem vários livros publicados, entre eles: Pássaros Ariscos (1984), Poemas (1987), Escola de Poesia (1990), Brincadeira (1991), Poeta de água doce (1993), Versão Poética do Estatuto da Criança e do Adolescente (1995), Poesia para ler na cama (1997), Poeta de Água Doce (1999). Tem também poemas publicados em antologias e sites de poesia nacionais e internacionais.

Além de escritor, ele é musico, cantor, compositor, filósofo, produtor cultural e jornalista.

 

  • Venha

Que as manhãs de setembro nos embale para termos dias sublimes com sucesso nesse mês abençoado de número 9.

 

  • Poesia

Artista plástico e poeta, Augusto Leite, me presenteou com seu livro “Poesia Me Tira o Sono”. Sua primeira obra literária. Parabéns e obrigado.

 

  • 5 ponto 3

Durante esses anos aprendi que a educação cultural pousou em mim e me convidou para grande batalha do desafio. Aceitei.
Defender, valorizar, propagar e amar o que se produz em casa e em nossa região. O desafio é grande, mas não existe conquista sem luta. To vivo.

 

  • Agenda

Sexta (7) tem o show “Para Dançar e Se Apaixonado”, com Mauro Cota e Manoel Cordeiro. No Norte das Águas, Araxá (Complexo Marlindo Serrano), a partir das 10 da noite.

 

  • “Sonora Amazônia”

Nome do disco do maestro Manoel Cordeiro, que está sendo gravado o segundo volume. É um projeto musical instrumental, mas com exceção para uma cantoria.

 

  • História

Na noite de domingo (2) o Museu Nacional no, Rio de Janeiro, foi destruído pelo fogo. Lá se foram mais de 20 milhões de itens (peças) da história e memória do Brasil em dois séculos de vida.

 

  • Música

Dia 5 de setembro (quarta) o Sesc Amapá vai realizar o concerto “Dois Violões da Amazônia”, com Ricardo Smith e José Maria Bezerra. Participação especial da orquestra de violões Nonato Leal. Na escola Walquiria Lima (rua Eliezer Levy – Centro), às 19h. Entrada franca.

 

  • Blog

Em breve o programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9) vai assinar uma página na internet (redes sociais) com informações artísticas culturais, reafirmando o que já faz nas ondas do rádio.
O endereço é www.ocantodaamazonia.blogspot.com. Aguardem.


 
Compartilhe: