Henrique Pires é empossado o Secretário Especial da Cultura

O jornalista gaúcho Henrique Medeiros Pires foi empossado como secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania. “Estou extremamente honrado em ascender a este posto. Vou me dedicar o máximo que puder e seguramente honrar esta cadeira. Acompanho desde o início o trabalho do Ministério. Espero contar com a colaboração de todos os servidores do […]

Compartilhe:

O jornalista gaúcho Henrique Medeiros Pires foi empossado como secretário especial da Cultura do Ministério da Cidadania. “Estou extremamente honrado em ascender a este posto. Vou me dedicar o máximo que puder e seguramente honrar esta cadeira. Acompanho desde o início o trabalho do Ministério. Espero contar com a colaboração de todos os servidores do quadro, efetivos, servidores anistiados, de todos os que estão compondo a equipe do antigo Ministério da Cultura, agora Secretaria Especial. Muito obrigado”, afirmou, logo após assinatura, no gabinete do antigo Ministério da Cultura, em Brasília.

Pires tem histórico de atuação na área. Na Universidade Federal de Pelotas (UFPel – RS), foi diretor do Departamento de Arte e Cultura e atuou na criação dos cursos superiores de Cinema e Animação e Teatro. Também foi secretário municipal de comunicação de Pelotas e dirigiu fundações de cultura, entre elas o Instituto João Simões Lopes Neto. Presidiu a extinta Funda pel e foi coordenador de feiras de livros, festivais de teatro, dança e artes visuais, e um dos responsáveis pela preservação de sítios históricos no Rio Grande do Sul.

Desde 2016,Pires atuava como chefe de gabinete do ministro do Desenvolvimento Social (MDS), Osmar Terra, atual ministro da Cidadania. É graduado em Estudos Sociais pelo Instituto de Ciências Humanas da Universidade Federal de Pelotas (UFPel –RS), com especialização em formulação de políticas públicas pela Universidade de Salamanca (Espanha). (www.cultura.gov.br).

 

  • Ensaio

Iniciou ontem (11), a agenda de ensaios e oficinas do projeto de cultura popular, Banzeiro do Brilho-de-Fogo, na Praça floriano Peixoto, 19h, toda sexta e sábado.
É preparação para o cortejo do dia 4 de fevereiro, aniversário da cidade de Macapá.

 

  • “Toada Solidária”

Nome do evento que vai acontecer dia 19 de janeiro, na sede do Império Solidariedade (av: Marcílio Dias – Jesus de Nazaré), a partir das 20h.
O evento será em prol da saúde do toadeiro Ricardo Pegueiti. Participe.

 

  • Sambando

As dez escolas de samba do Amapá estarão se apresentando na programação de aniversário da cidade de Macapá, 4 de fevereiro, na Praça Floriano Peixoto, 19h.
Cada agremiação vai receber o cachê de 6 mil pela participação no evento.

 

  • Bloco Auê

Dia 10 de fevereiro o bloco carnavalesco Auê vai lançar seu projeto de carnaval, na sede de Boêmios do Laguinho (av: General Osório – Laguinho), a partir das 18h.
Haverá a escolha da musa do bloco, porta estandarte e musa diversidade.

 

  • “Língua Intrusa”

Título da música de Enrido Di Miceli e Joãozinho, já no repertório do 1º disco de Enrico “Todo Música”, marcado para ser lançado depois do carnaval.
“Tira com a boca a minha blusa – Usa o meu corpo e abusa – Me arranha a pele andaluza – Com a barba mal feita que tu usas…”

 

  • Esclarecimento

Funcionários da Fundação de Cultura de Macapá reuniram com artistas, ontem (11), na sede da Fumcult (rua Eliezer Levy – Centro), para esclarecer sobre o preenchimento dos formulários, fases do certame e direcionamentos da documentação necessária para o edital de credenciamento da programação dos 261 anos de Macapá.

 

  • Literatura

O escritor amapaense, Marven Június, seu primeiro livro infantil, “O Pequeno Caçador de Girassóis”. Lançamento em breve.


 
Compartilhe: