Joinville é a capital nacional da dança

A entrega simbólica do título ocorreu na noite de abertura do 34ª Festival de Dança de Joinville.

Compartilhe:

Agora é oficial e a cidade catarinense de Joinville é a Capital Nacional da Dança. O título, sancionado pelo presidente da República, Michel Temer, só confirma a vocação da região que promove, há mais de 30 anos, o Festival de Dança considerado pelo Guiness Book como o maior no mundo em número de participantes – em torno de 4,5 mil bailarinos. A cidade ainda abriga a única Escola do Balé Bolshoi fora da Rússia.

A entrega simbólica do título ocorreu na noite de abertura do 34ª Festival de Dança de Joinville. Há mais de 30 anos, Joinville promove o evento e, em paralelo, acontecem também a Mostra de Dança Contemporânea, o Festival Meia Ponta – voltado para crianças –, a Feira da Sapatilha, o Encontro das Ruas, a Rua da Dança, além do Palcos Abertos e da Passarela da Dança.

Para o presidente do Instituto Festival de Dança de Joinville, Ely Diniz da Silva Pinto, o título concedido oficialmente à cidade já tem o reconhecimento dos participantes. “A diferença é que agora é oficial, é lei. Culturalmente é inquestionável, pois sediamos um festival considerado o maior do mundo em número de participantes e abrigamos a única escola do Balé Boshoi fora da Rússia”, salientou. O ministro da Cultura, Marcelo Calero, reforçou que a dança conferiu um outro status à cidade: “O título de capital da dança concedido a Joinville reflete a riqueza da produção artística brasileira e a importância econômica da atividade cultural”.

A edição deste ano do Festival reúne mais de 400 grupos de escolas de dança do país. Segundo ele, a maioria dos estados está representada. “Joinville é um “brasileirão da dança”, diz, ao acrescentar que a média de público nos espetáculos é de 4,2 mil pessoas, entre turistas e a comunidade local, apenas no palco principal. Mas mais 230 mil pessoas circulam pelos palcos espalhados pela cidade. A realização do evento só é possível porque o Festival está na lista dos beneficiados com incentivo fiscal da Lei Rouanet. “O mecanismo é de extrema importância para a produção cultural no país e por isso é muito importante entender que o que se faz em cultura não seria possível sem essa fonte de financiamento. (www.cultura.gov.br).

 

  • Música

Governador Waldez Góes anunciar o curso de música na nova escola Walquíria Lima, que será transformada em Faculdade.
Inauguração ainda este ano.

 

  • Corrida

A 1ª Corrida da Polícia Civil vai acontecer dia 22 de abril, em comemoração a semana do policial civil, de 16 a 22 deste mês.
Inscrições ao preço de R$ 50,00, pelo www.chiptiming.com.br.

 

  • Falha

Ministro da Cultura Sérgio Leitão, que veio a Macapá, ontem (2), lançar o circuito “Cultura Gera Futuro”, não participou do Fórum com os artistas, à tarde.
A atitude indignou a classe, e o Conselho Estadual de Cultura já anunciou que encaminhará carta de repúdio ao MinC.

 

  • Furo

O ministro da Cultura Sérgio Leitão, deveria ouvir os artistas para saber das dificuldades dos segmentos, com relação a Lei Rouanet e seu acesso e outras problemáticas da classe.
Voltou à Brasília imaginando que por aqui está tudo maravilhoso, nas não está.

 

  • Reabertura

Museu Joaquim Caetano reabrirá ainda este mês de abril, assim anunciou o governador Waldez Góes, ontem (2), durante lançamento do circuito “Cultura Gera Futuro”.

 

  • Reforma?

Teatro de Santana, inaugurado no final de 2012, mas que nunca funcionou, vai receber R$ 7,5 milhões para reforma, adaptação e compra de material.
O recurso vem do MinC, através de emenda parlamentar do senador Davi Alcolumbre. O anúncio foi dado pelo ministro da cultura Sérgio Leitão, ontem (2), durante o lançamento do circuito “Cultura Gera Futuro”, em Macapá.

 

  • Respeito

Artistas amapaenses continuam sendo tratados com certo descaso por algumas autoridades, que insistem maquiar a miss para disfarçar.
Governador Waldez Gões deveria assumir pessoalmente esse diálogo com os segmentos.


 
Compartilhe: