Joinville é a capital nacional da dança

Movimento – Reconhecimento

Compartilhe:

Agora é oficial e a cidade catarinense de Joinville é a Capital Nacional da Dança. O título, sancionado pelo presidente da República, Michel Temer, e pelo ministro da Cultura, Marcelo Calero, só confirma a vocação da região que promove, há mais de 30 anos, o Festival de Dança considerado pelo Guiness Book como o maior no mundo em número de participantes – em torno de 4,5 mil bailarinos. A cidade ainda abriga a única Escola do Balé Bolshoi fora da Rússia.

A entrega simbólica do título ocorreu na noite de abertura do 34ª Festival de Dança de Joinville, na quarta-feira (20), e o título foi publicado no Diário Oficial da União desta quinta (21). Há mais de 30 anos, Joinville promove o evento e, em paralelo, acontecem também a Mostra de Dança Contemporânea, o Festival Meia Ponta – voltado para crianças –, a Feira da Sapatilha, o Encontro das Ruas, a Rua da Dança, além do Palcos Abertos e da Passarela da Dança. O festival segue até sábado (30), com diversas companhias nacionais de dança.


Para o presidente do Instituto Festival de Dança de Joinville, Ely Diniz da Silva Pinto, o título concedido oficialmente à cidade já tem o reconhecimento dos participantes. “A diferença é que agora é oficial, é lei. Culturalmente é inquestionável, pois sediamos um festival considerado o maior do mundo em número de participantes e abrigamos a única escola do Balé Boshoi fora da Rússia”, salientou. O ministro da Cultura, Marcelo Calero, reforçou que a dança conferiu um outro status à cidade: “O título de capital da dança concedido a Joinville reflete a riqueza da pr odução artística brasileira e a importância econômica da atividade cultural”.

A edição deste ano do Festival reúne mais de 400 grupos de escolas de dança do país. Segundo ele, a maioria dos estados está representada.  “Joinville é um “brasileirão da dança”, diz, ao acrescentar que a média de público nos espetáculos é de 4,2 mil pessoas, entre turistas e a comunidade local, apenas no palco principal. Mas mais 230 mil pessoas circulam pelos palcos espalhados pela cidade. A realização do evento só é possível porque o Festival está na lista dos beneficiados com incentivo fiscal da Lei Rouanet. “O mecanismo é de extrema importâ ncia para a produção cultural no país e por isso é muito importante entender que o que se faz em cultura não seria possível sem essa fonte de financiamento. (www.cultura.gov.br).

 

 

CAETANO VELOSO: Caetano Emanuel Viana Teles Veloso, nascido em Santo Amaro, Bahia, em 7 de agosto de 1942). É é um músico, produtor, arranjador e escritor brasileiro. Com uma carreira que já ultrapassou cinco décadas, Caetano Veloso, construiu uma obra musical marcada pela releitura e renovação e considerada amplamente como possuidora de grande valor intelectual e poético.

 

Preservar a Amazônia
Preservar o Amapá
Missão dada ao povo
Sangue deste lugar
Jean Carmo
 

  1. Encerramento MPA

Na sexta, 28, será o encerramento da temporada 2018 do Projeto Música Popular Amapaense (MPA), no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano) – Araxá, 21h.
São 22 cantores, além de músicos, poetas, artistas plásticos, artesanato, etc. reserve sua mesa pelo 99126-6262.

 

  1. “Arte Natal”

Nome da campanha lançado pelo movimento Arte Amazon, oportunizando dar arte de presente nesse natal.
O slogan do projeto é “Nesse Natal Faça Diferente. Dê Arte Amazon de Presente”. www.arteamazon.com.

 

  1. Dinossauros e Abelhas

Nomes atribuídos  aos ex atletas do Handebol amapaense (homens e mulheres), que estão se reorganizando e voltando para contribuir com esse esporte no estado.
Todas as quintas, 19h, os “Dinos e Abelhas” se encontram para jogarem (pelada) e discutirem o projeto de contribuição. Parabéns.

 

  1. Agenda

Domingo, 23, vai rolar o projeto Pagode Natal Solidário do Panamá, na casa de shows Panamá Eventos (Travessa Julião Ramos – Jesus de Nazaré), a partir das 16h.
Atrações: Grupo Sensação do Samba e o sambista convidado especial, Cafú Rota Samba. Informações: 99143-2252.

 

  1. Feira Preta

O Instituto Municipal de políticas de Promoção da Igualdade Racial – Improir, possui um belo projeto de valorização e pertencimento do artesanato afro-amapaense, que é a Feira Preta.
Parabéns ao diretor presidente da instituição, Maycon Magalhães, pela coordenação desse trabalho de resistência desse segmento.

 

  1. Teatro

Neste sábado, 22, tem o espetáculo teatral “Eclesiastes”, na Biblioteca Elcy Lacerda (rua São José – Centro), às 20h. Entrada franca.

 

  1.  Destaque

Maestro Elias Sampaio desenvolve um belo projeto musical no Amapá, com vários destaques nacionais. A Orquestra Essência é um deles. Merece o destaque e o registro da coluna. Parabéns.


 
Compartilhe: