O que é cultura?

É comum dizermos que uma pessoa não possui cultura quando ela não tem contato com a leitura, artes, história, música, etc. Se compararmos um professor universitário com um indivíduo que não sabe ler nem escrever, a maior parte das pessoas chegaria à conclusão de que o professor é “cheio de cultura” e o outro, desprovido […]

Compartilhe:

É comum dizermos que uma pessoa não possui cultura quando ela não tem contato com a leitura, artes, história, música, etc. Se compararmos um professor universitário com um indivíduo que não sabe ler nem escrever, a maior parte das pessoas chegaria à conclusão de que o professor é “cheio de cultura” e o outro, desprovido dela. Mas, afinal, o que é cultura?

A cultura é do povo e vem do povo para o povo. Ela não tem nome dono e nem sobrenome, é popular e é uma manifestação de um todo reunido em prol de mantê-la sempre viva e presente entre todos. É uma manifestação voluntária sem regras de comportamento, livre e capaz de envolver o mundo.

Para o senso comum, cultura possui um sentido de erudição, uma instrução vasta e variada adquirida por meio de diversos mecanismos, principalmente o estudo. Quantas vezes já ouvimos os jargões “O povo não tem cultura”, “O povo não sabe o que é boa música”, “O povo não tem educação”, etc.? De fato, esta é uma concepção arbitrária e equivocada a respeito do que realmente significa o termo “cultura”.

Não podemos dizer que um índio que não tem contato com livros, nem com música clássica, por exemplo, não possui cultura. Onde ficam seus costumes, tradições, sua língua?

O conceito de cultura é bastante complexo. Em uma visão antropológica, podemos o definir como a rede de significados que dão sentido ao mundo que cerca um indivíduo, ou seja, a sociedade. Essa rede engloba um conjunto de diversos aspectos, como crenças, valores, costumes, leis, moral, línguas, etc.

Nesse sentido, podemos chegar à conclusão de que é impossível que um indivíduo não tenha cultura, afinal, ninguém nasce e permanece fora de um contexto social, seja ele qual for. Também podemos dizer que considerar uma determinada cultura (a cultura ocidental, por exemplo) como um modelo a ser seguido por todos é uma visão extremamente etnocêntrica.

 

  • Lançamento

Nesta sexta (23) acontece o lançamento do livro, “Então, Foi Assim?” (os bastidores da criação da música brasileira – amapaense), na Praça Veiga Cabral, às 16h.

 

  • “Des-Concerto”

A agenda desta sexta (23), tem Des-Concerto, atrás do Teatro das Bacabeiras (estacionamento), às 18h, com participação dos artistas Heluana Quintas, Thais Oliveira, Colibris, Nitai Santana e Phernan.

 

  • Em Fortaleza

A cantora amapaense Patrícia Bastos faz show nesta sexta (23) e no domingo (25), em Fortaleza (CE), praia de Iracema – av: Pessoa anta, 287. Esse evento faz parte do projeto Caixa Cultural.

 

  • Arte da palavra

O Sesc-AP vai realizar o projeto Arte da Palavra, de 23 a 27 de setembro, das 18h às 22h, na sala de Audiovisual do Sesc Araxá.
As inscrições serão pelo site www.sescamapa.com.br e custarão 1 kg de alimento não perecível, por pessoa.

 

  • Choro e Samba

Chegou o final de semana e nesta sexta (23) tem o tradicional Choro e Samba, com o grupo Vou Vivendo e seu repertório de grandes sucessos da MPB.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir de 21h. Com os artistas Humberto Moreira, Lindomar, Gabriel do Cavaco, Walcimam e Ruan.

 

  • Fecani

Mais uma vez o festivaleiro, Chermont Júnior, vai participar do Festival da Canção de Itacoatiata (AM), de 4 a 7 de setembro, com duas músicas classificadas, “Nhanderuvuçu” e “Declamo Aqui Minha Indignação”.
Ele já venceu esse festival em 2013 com a música, Festivaleiro Alma de Cantador. Boa sorte.

 

  • Pesquisa

O amapaense Joel Elias faz parte de um grupo de pesquisa, do curso de licenciatura em música, da Universidade Federal de Rondônia, que trabalha na elaboração de trilha sonora para cinema e peças teatrais. Parabéns.


 
Compartilhe: