Saiba o que é cultura de massa

Antes do advento da cultura de massa, havia diversas configurações culturais

Compartilhe:

A expressão “Cultura de Massa”, posteriormente trocada por “indústria cultural”, é aquela criada com um objetivo específico, atingir a massa popular, maioria no interior de uma população, transcendendo, assim, toda e qualquer distinção de natureza social, étnica, etária, sexual ou psíquica. Todo esse conteúdo é disseminado por meio dos veículos de comunicação de massa.

Antes do advento da cultura de massa, havia diversas configurações culturais – a popular, em contraposição à erudita; a nacional, que entretecia a identidade de uma população; a cultura no sentido geral, definida como um conglomerado histórico de valores estéticos e morais; e outras tantas culturas que produziam diversificadas identidades populares.

Mas, com o nascimento do século XX e, com ele, dos novos meios de comunicação, estas modalidades culturais ficaram completamente submergidas sob o domínio da cultura de massa. Veículos como o cinema, o rádio e a televisão, ganharam notório destaque e se dedicaram, em grande parte, a homogeneizar os padrões da cultura.

Como esta cultura é, na verdade, produto de uma atividade econômica estruturada em larga escala, de estatura internacional, hoje global, ela está vinculada, inevitavelmente, ao poderoso capitalismo industrial e financeiro. A serviço deste sistema, ela oprime incessantemente as demais culturas, valorizando tão somente os gostos culturais da massa.

Esta cultura é hipnotizante, entorpecente, indutiva. Ela é introjetada no ser humano de tal forma, que se torna quase inevitável o seu consumo, principalmente se a massa não tem o seu olhar e a sua sensibilidade educados de forma apropriada, e o acesso indispensável à multiplicidade cultural e pedagógica. (Ana Lúcia Santana).

 

  • “Troca Treco”

Nome do belo projeto da Secretaria de Manutenção Urbanística (Semur), realizado aos domingos durante o Macapá Verão (Fazendinha), que trocava garrafas Pet por brinquedos. Foram arrecadadas cerca de 10 mil garrafas em troca de mais de 5 mil brinquedos, esses conseguidos com parceiros. Parabéns ao secretário Augusto Almeida e equipe.

 

  • Será?

O desfile das escolas de samba do Amapá, em 2019, poderá ser realizado por uma empresa, que trataria diretamente com as escolas, e não com a gestora mãe das escolas de samba. A inadimplência da Liesap e das afiliadas, seria o principal motivo. Será?.

 

  • Estação Lunar

Na quinta, 2, é o encerramento do Macapá Verão 2018 com o projeto Estação Lunar, a partir das 7 da noite, no balneário de Fazendinha.
Atrações: Osmar Júnior, Beto 7 Cordas, Finéias Neluty, Marreco’s Land, Negro de Nós, Marabaixo da Favela, Banda Yes Banana e Rambolde Campos.

 

  • Verde Rosa

Maracatu da Favela vai lançar seu projeto para o carnaval 2019, dia 18 de agosto, na quadra da escola (av: Padre Júlio – Santa Rita), a partir das 21h.
Diretamente do Rio de Janeiro, o cantor e compositor Rangel, além da apresentação da bateria da Verde Rosa, intérpretes, Mestre Sala e Porta Bandeira, projeto Samba e Pagode Anos 90 (Cafú Rota Samba e Josimar). Informações: 99156-0227.

 

  • Aprovo

Fico feliz quando cantores de outros estados, com outras culturas e estilos, gravam nossas músicas regionais com linguagem amazônica. É prova de que não estamos sozinhos. Pensa pequeno quem enxerga com olhares de que “o que é nosso é só nosso”. Triste.

 

  • Festividade

Programação em homenagem a Nossa Senhora das Neves inicia nesta quarta (1), com missa de abertura na igreja da Conceição, 18h. De 2 a 4 novenário e dia 5 (data principal) missa e procissão, na sede da Avra (Associação dos Vigienses), na esquina da rua Odilardo Silva com a av: Acelino de Leão – Trem.

 

  • “Néctar”

Título do disco (CD) do cantor e compositor, Rambolde Campos, gravado em 1996 e que está sendo reeditado este ano. Musicalidade perfeita de valorização às coisas do povo daqui. Logo será lançado.


 
Compartilhe: