Diplomacia

A mobilização política e diplomática em torno da reabertura do Consulado da França em Macapá, tem tudo para render bons frutos e que nos leve ao incremento das trocas comerciais, culturais e tecnológicas entre o Amapá e a Guiana Francesa. Na foto, momento da entrega do novo escritório consular na capital do Amapá.

Compartilhe:

A mobilização política e diplomática em torno da reabertura do Consulado da França em Macapá, tem tudo para render bons frutos e que nos leve ao incremento das trocas comerciais, culturais e tecnológicas entre o Amapá e a Guiana Francesa. Na foto, momento da entrega do novo escritório consular na capital do Amapá.

Digital
O Estado do Amapá vai iniciar a implantação do Programa Governo Digital, novo modelo de gestão que vai tornar a administração pública estadual mais econômica, rápida e desburocratizada. O mote são soluções tecnológicas para o atendimento ao público.

Inovação
A inglesa Gartner Consultoria, referência mundial em soluções tecnológicas, fará a capacitação. Entre os serviços, transporte das instituições, que, segundo a proposta, passaria a ser feito por aplicativos de celular.

Naufrágio
A Capitania dos Portos do Amapá (CPAP), confirmou, ontem (27), naufrágio da embarcação denominada “Saturno I”, registrada junto à Marinha do Brasil, com cinco tripulantes e 27 passageiros.

Rota
A embarcação saiu da localidade “Rio Baiano”, no município de Afuá-PA, com destino à Macapá-AP, afundando nas proximidades do “Canal das Pedrinhas”, por volta de 20h30.

Resgate
Os passageiros foram resgatados com apoio da Equipe de Busca e Salvamento, Praticagem, Corpo de Bombeiros e embarcações regionais. A Capitania instaurou um inquérito para apurar as causas do acidente.

Eleitoral
A Comissão de Acessibilidade e Inclusão do Tribunal Regional Eleitoral do Amapá (TRE/AP), esteve reunida com desembargador Rommel Araújo, para apresentar o projeto “Votar sem Barreiras”, e fazer a entrega do relatório técnico das condições de acessibilidade da sede do Tribunal.

Barreiras
O intuito do programa é promover ações de acessibilidade voltadas para o eleitor. São soluções que eliminem os obstáculos físicos e simbólicos, dessa forma, os cidadãos com deficiência ou mobilidade reduzida tenham a assistência necessária nos locais de votação, segundo Militão Souza, da coordenação da ação.

Mote
A coluna apurou ainda que a Comissão quer identificar os eleitores com deficiência ou mobilidade reduzida no Cadastro Nacional de Eleitores, e dessa forma reduzir nos locais de votação e nas seções eleitorais barreiras que impeçam ou dificultem o exercício do voto.


 
Compartilhe: