Lembranças

Compartilhe:

Blog da amiga jornalista Alcinéa Cavalcante publica a foto histórica ao lado, no começo do Amapá estado, depois de 45 anos como território federal. A imagem mostra quatro deputados da primeira formação da Assembleia Legislativa – pela ordem, da esquerda para a direita, Regildo Salomão, Milton Rodrigues, João Dias e Manoel Brasil. O Amapá deixou de ser território federal em 5 de outubro de 1988, com a promulgação da Constituição do Brasil ainda hoje em vigor, porém já muito remendada. A Carta criou o estado do Amapá, assim como os estados de Rondônia e Roraima, que também tinham sido territórios federais. Regildo, Milton ou Miltão, João Dias e Manoel Brasil compunham a chamada Assembleia Legislativa constituinte, incumbida de elaborar a Constituição do Estado do Amapá. Dessa composição também participou o hoje governador pela terceira vez, Waldez Góes. O quatro ex deputados da foto estão vivos; Milton Rodrigues padece com o mal de alzheimer.

Quem é quem

A fraqueza do coração humano é uma das maiores virtudes. Nela, o ser humano se derrete em favor do semelhante, renunciando a si mesmo. É entrega total. O ideal seria que tal entrega, fraqueza e renúncia fossem correspondidas. Quem tem o coração fraco, emocional, espiritual e afetivamente, para os corações duros, é tido como ‘joão ninguém’, babaca, mané, zé mané, otário e outras denominações depreciativas. Pela alegria e leveza que o dono do coração fraco experimenta, o dono do coração duro é quem acaba sendo tudo aquilo, porque destila raiva, vingança, ódio, inveja e tudo mais negativo que possa existir. E tudo isso não passa para o coração fraco, pelo contrário, fica ainda mais entranhado no de coração duro. Por isso é que sou passivo. Prefiro aceitar tudo como vontade de Deus, do que fazer da minha vontade uma soberana que logo perecerá. Afinal, esse é o fim de todos nós humanos, tanto os de coração fraco como os de coração duro. E é verdade que quem não é babaca não morre na Graça de Deus, ao contrário dos babacas.

Promessa cumprida
Fora da época de campeonato nacional, os diretores e treinadores se concentram em negociações de jogadores, a fim de se preparar para uma temporada de vitórias no próximo torneio. Mas para o torcedor de um time como o meu, não se pode esperar muita coisa, porque não saímos da Série B do campeonato há muitos anos! Por isso a promessa que um novo jogador do time fez numa conferência da imprensa, soou inacreditável: “Vamos entrar para Série A!” Tenho de admitir: foi difícil não duvidar dessas palavras.

Não é de se admirar que os judeus dos dias de Jesus — que viviam sob o domínio da opressão romana — se perguntassem se Deus algum dia cumpriria a Sua promessa de enviar o Salvador, que perdoaria os pecados e restauraria a glória de Israel (Isaías 1:26; 53:12; 61). O Senhor havia feito aquela promessa muito tempo antes, e os judeus não tinham ouvido uma palavra sequer de Deus por mais de 400 anos. Mas no devido momento, o anjo anunciou a José que Maria daria à luz um filho que salvaria “…o seu povo dos pecados deles” (Mateus 1:21).

O Natal prova que Deus é cumpridor de Suas Promessas! O Senhor disse que enviaria um Salvador, e assim Ele o fez. O seu pecado não está fora do alcance da Promessa de Deus, pois o Senhor está pronto e esperando para perdoá-lo. Você pode contar com isso — Deus cumpre as Suas Promessas.— Joe Stowell


 
Compartilhe: