Que só Delcídio que nada!

Não cabe ao líder petista Delcídio do Amaral a marca de ter sido o primeiro senador da República brasileira preso no exercício do mandato. Na verdade, a lista de senadores presos é imensa, chega a 11, e quase 12, porque o inteligentíssimo Rui Barbosa fugiu do risco de ir pras grades, indo dar aulas de […]

Compartilhe:

Não cabe ao líder petista Delcídio do Amaral a marca de ter sido o primeiro senador da República brasileira preso no exercício do mandato. Na verdade, a lista de senadores presos é imensa, chega a 11, e quase 12, porque o inteligentíssimo Rui Barbosa fugiu do risco de ir pras grades, indo dar aulas de inglês a brasileiros na Inglaterra ao saber que o presidente Floriano Peixoto estava prestes a encarcerá-lo, como antes fizera com mais quatro então senadores: Amaro Cavalcanti, João Soares Neiva, João de Almeida Barreto e Eduardo Wandenkolk. Depois, o presidente Prudente de Morais decretou a prisão de dois senadores, porque pretendiam assassiná-lo: João Cordeiro e Pinheiro Machado. A dupla queria matar Pridente de Morais com a cumplicidade do vice presidente Manuel Vitorino, esse, por sua vez, Presidente do Senado, de acordo com a Constituição que vigia na época. O oitavo senador preso foi o paraense Lauro Sodré, por ordem do então  presidente Rodrigues Alves, por levantar a Escola Militar contra a vacina obrigatória. A prisão dos dois outros senadores presos ocorreu em 1963. Eles eram do estado de Alagoas: Péricles e Arnon de Mello (pai do Presidente da República ‘impitimado’ e hoje senador Fernando Collor de Melo), acusados da morte de um senador do Acre. Depois eles foram inocentados pela Justiça.


 
Compartilhe: