Adeus

Morreu nesta quinta-feira (25), aos 95 anos de idade, uma das figuras mais expressivas do bairro Laguinho. Marinho Ramos dos Santos. ‘Tio Arim’, enluta os macapaenses, mas, ao mesmo tempo, deixa um grande legado para posteridade.

Compartilhe:

Morreu nesta quinta-feira (25), aos 95 anos de idade, uma das figuras mais expressivas do bairro Laguinho. Marinho Ramos dos Santos. ‘Tio Arim’, enluta os macapaenses, mas, ao mesmo tempo, deixa um grande legado para posteridade.

Capoeira
Prefeitura de Macapá realizou aula inaugural da oficina de capoeira totalmente gratuita para 60 crianças do Residencial Jardim Açucena.

Roubo
Adolescentes roubaram quase R$ 5 mil de um posto de combustível em Cutias do Araguarí. População afirma que contingente policial é insuficiente.

Dinheiro
Aeroporto de Macapá foi incluso pelo Governo Federal em um projeto que prevê acelerar obras em todo o país. Não se trata de aditivo na obra, mas na aceleração da destinação dos recursos.

Negado
Justiça negou pedido de liberdade dos dois homens que atropelaram um casal de namorados em Santana. Jovem de 25 anos está internada em coma.

Ato
Alunos da Escola Estadual Benigna Moreira de Sousa, em Macapá, queimaram pneus em frente ao educandário. Eles cobram instalação de centrais de ar.

Violência
Polícia procura por quadrilha que assaltou ônibus na Zona Norte de Macapá anteontem. Vítimas disseram que todos estavam armados. E, fugiram de carro após o crime.

Protesto
Universitários ocuparam Casa do Estudante da Unifap cobrando retorno das obras. Manifesto segue sem prazo para encerrar.

Reconhecimento
Amapaenses foram condecorados pelo Conselho Federal da OAB. Conselheiros federais Alessandro Brito e Helder Ferreira têm trabalho reconhecido pela instituição.

Segurança
Segurança Pública polarizou debate entre os candidatos ao governo do Amapá. Waldez Góes e João Capiberibe se enfrentaram na Rádio Diário FM.

 

Rapidinhas

TRE Amapá determinou na quarta-feira (24), que os candidatos ao governo do Estado não promovam ou incentivem o derramamento de panfletos de propaganda eleitoral próximo aos locais de votação.

A decisão atende pedido do Ministério Público Eleitoral (MP Eleitoral) que busca evitar, no segundo turno das eleições, a prática irregular da “chuva de santinhos”.

Em caso de descumprimento, será responsabilidade do candidato recolher, por conta própria, toda a propaganda existente em seu nome e que esteja espalhada pelas ruas do Estado. O prazo máximo para retirada do material é de 12 horas após o fim das eleições.

O recolhimento deverá ser comprovado à Justiça Eleitoral e não isenta a fiscalização e possíveis penalidades.


 
Compartilhe: