A importância do livro

Conhecimento

Compartilhe:

A grande importância do livro, desde os antigos papiros, tábuas de argilas e outros suportes se estende até os dias de hoje, quando novas mídias digitais colocam ao alcance de qualquer pessoa com acesso a dispositivos eletrônicos (smartphones, tablets, PCs) bibliotecas imensas.

Vivenciamos, hoje, uma verdadeira avalanche de publicações, tanto impressas como digitais, o que requer dos leitores, bibliotecários, professores e demais leitores critérios para selecionar e filtrar o que realmente vale a pena ser lido e até ser arquivado. Por incrível que pareça, apesar dos avanços tecnológicos, da expansão das editoras e bibliotecas (estas fazem poucas aquisições), muita gente está excluída desse universo das letras.

Quando no mundo inteiro se faz esta reflexão sobre a importância do livro, nós brasileiros deveremos também questionar as políticas públicas para o livro e a leitura, que ao menor sinal de crise são imediatamente penalizadas. Os municípios brasileiros dão pouca ou nenhuma atenção ao livro. As informações que temos é de que em todo o Brasil as bibliotecas públicas, que deveriam ser o centro irradiador de cultura e conhecimento, estão sempre relegadas, sem aquisição de novos livros e publicações informativas, sem equipamentos modernos de informática e internet, mobiliários e espaços de convivência adequados para que se adaptem ao imenso fluxo de cultura e arte que existe por todas as cidades brasileiras.

O livro, seja impresso ou digital, é possivelmente a invenção mais genial do homem. Fico com o grande escritor argentino Jorge Luis Borges: “O livro é a grande memória dos séculos. Se os livros desaparecessem, desapareceria a história e, seguramente, o homem”. E, como Borges, sempre digo: tenho mais orgulho dos livros que li dos que dos livros que escrevi! (Texto: Paulo Tarso Barros – escritor, professor e editor. Autor, dentre outros livros, de ‘Poemas de Aço’, ‘O Benzedor de Espingardas’, ‘História de um Sino’ e ‘Os Silêncios da Eternidade’). (www.opiniaoepalavras.com).

 

 

SAPATEADO: É um estilo de dança, originalmente irlandesa, na qual os dançarinos produzem sons sincopados, ritmados com os pés. Sem registros históricos que possam precisar datas e locais, sabe-se muito pouco a respeito das origens do sapateado: algumas das suas primeiras manifestações datam de meados do século V. Posteriormente, desenvolveu-se a partir do período da primeira Revolução Industrial.

 

Pra dançar Marabaixo
Não é preciso requebrar
Mas há de se ter cuidado
Pra sandália não engatar
Aldo Moreira/Joãozinho Gomes

 

 

Hoje tem
Nesta sexta (23) tem lançamento da música ‘Todas as flores’ gravada no ritmo do samba pelo Grupo Gente de Casa. No programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9), às 16h. Sintonize.

 

Gravando
A cantora amapaense, Mayara Braga, está gravando o seu primeiro disco solo, batizado de Negra da Luz. Parabéns.

 

Eleito
Radialista Costa Filho é o novo presidente da Associação Solteiros e Casados do Bairro do Trem, eleito na semana passada. Parabéns.

 

Bom gosto
Muitos jovens artistas da música, estão escolhendo boas canções para tocar e cantar em suas rodas de amigos. Isso é fruto da boa educação musical que eles vem recebendo. Que bom.

 

Na TV
A cantora amapaense, Hanna Paulino, irá se apresentar no Programa do Ratinho (SBT), no dia 2 de agosto, às 21h15. Ela avisa: “Vai ter Rock no programa do Ratinho”.

 

Carnaval
Prefeitura do Rio e Liesa firmam contrato até o carnaval de 2025. Com esse acordo, os desfiles do grupo especial terão mais apoio.

 

Reforma
Liesap fará alterações em seu estatuto de acordo com a proposta apresentada pela escola de samba Piratas Estilizados. Na reunião do dia 27 (terça) algumas propostas deverão ser apresentadas.

 


 
Compartilhe: