Mais três bens viram Patrimônio Cultural

O Frevo (PE), tradicional em Recife e Olinda (PE), é expressão musical, coreográfica e poética. Foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil em 2007 e tem origem no final de século XIX.

Compartilhe:

O Tambor de Crioula do Maranhão (MA), o Frevo (PE) e o Ofício das Paneleiras de Goiabeiras (ES) tiveram revalidados seus títulos de Patrimônio Cultural do Brasil.

 

“É com grande alegria que aprovamos a revalidação de mais esses três bens como Patrimônio Cultural do Brasil. Agradeço o empenho do DPI [Departamento do Patrimônio Imaterial] e dos conselheiros na luta para garantir esse direito aos detentores”, destacou a presidente do Iphan, Larissa Peixoto. “Além dos registros e revalidações, também temos trabalhado a todo vapor no planejamento das ações de salvaguarda para que possamos concluir esse processo de proteção e valorização dos 50 bens registrados em todo o Brasil”, acrescenta.

 

O Tambor de Crioula do Maranhão (MA) é registrado como Patrimônio Cultural Imaterial desde 2007. Tradição em grande parte dos municípios maranhenses, a manifestação envolve dança circular, canto e batuque de tambores. Tem origem afro-brasileira e é dançada em louvor a São Benedito, em praças, terreiros e festas. O ponto alto da dança é a punga ou umbigada – ato em que as dançadeiras se cumprimentam batendo barriga com barriga.

 

O Frevo (PE), tradicional em Recife e Olinda (PE), é expressão musical, coreográfica e poética. Foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil em 2007 e tem origem no final de século XIX. A manifestação reúne melodia e criatividade vindas de outros gêneros. Inicialmente, era praticado por bandas militares, escravos recém-libertos, capoeiras e a nova classe operária de Recife do começo do século XX. O Frevo também está na lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

 

Já os saberes relacionados à fabricação artesanal das panelas de barro estão incluídos no Livro de Registro de Saberes desde o ano 2002. Foi o primeiro bem registrado pelo Iphan como Patrimônio Imaterial. A produção, realizada no bairro de Goiabeiras Velha, em Vitória (ES), envolve técnicas tradicionais e matérias-primas naturais. O trabalho é realizado principalmente por mulheres, que repassam seus conhecimentos às filhas, netas, sobrinhas e vizinhas. As panelas são feitas de argila e modeladas à mão. Depois de secas ao sol, são polidas, queimadas ao ar livre e impermeabilizadas com tinta de tanino. A técnica é herança cultural Tupi-guarani e Una. (www.gov.br/Iphan).

 

***********************************************************************

Quem avistar o Amazonas nesse momento
E souber transbordar de tanto amor
Este terá entendido
O jeito de ser do povo daqui

Val Milhomem/Joãozinho Gomes

***********************************************************************

 

Composição

Compositores estão trabalhando na produção dos sambas de enredo das escolas do Amapá, para a entrega, até segunda (4), à Liesap em cumprimento ao calendário de 2022.

 

Marabaixo

Artista plástico amapaense, Jeriel Luz está em exposição com o tema, ‘Marabaixo – A Essência De Um Povo’, no Sesc Centro, até 22 de outubro.

 

‘Jardim Infame’

Título de uma bela música de Val Milhomem e Amadeu Cavalcante, gravada por Amadeu. “Um beija flor voou/deixando eu meu jardim/uma açucena chorosa/que era viçosa e hoje é fim…”.

 

‘Mordaça’

Cantora e compositora, Samantha Mainine lançou seu novo single ‘Mordaça’, já nas plataformas digitais da artista e vídeo clipe, no YouTube.

A canção traz um lado mais denso da artista, uma letra que aborda as diversas amarras sociais e afetivas que uma pessoa carrega no seu íntimo. #ConfereLá.

 

‘Renovação’

Título da banda musical que está se destacando no estilo Gospel e sendo elogiada por muitos produtores. O jovem cantor, Elson Summer, é um dos líderes e intérprete da Banda Renovação. Parabéns.

 

Talento

A jovem cantora amapaense, Nice Sales vem se destacando a cada dia como artista da música amapaense.

Ela é dona de uma voz privilegiada e com participação em vários festivais do Sescanta Amapá e outros eventos. É a nova geração ocupando o seu lugar. Parabéns.

 

Visita

Cantor Meio Dia da Imperatriz está em Macapá matando a saudade dos amigos e cumprindo agenda de shows.

Ele é representante da região norte na Marquês de Sapucaí, pela Imperatriz Leopoldinense.


 
Compartilhe: