Nonato Santos: O cantador da Amazônia

Conheça um pouco da história artística do cantor e compositor amapaense, Nonato Santos, ‘o cantador da Amazônia’. Um músico que passou a infância e parte da adolescência nas Ilhas do Xingu e na cidade de Senador José Porfírio, no Pará, que teve o seu primeiro contato musical através das composições de Luis Gonzaga, Jacson do […]

Compartilhe:

Conheça um pouco da história artística do cantor e compositor amapaense, Nonato Santos, ‘o cantador da Amazônia’. Um músico que passou a infância e parte da adolescência nas Ilhas do Xingu e na cidade de Senador José Porfírio, no Pará, que teve o seu primeiro contato musical através das composições de Luis Gonzaga, Jacson do Pandeiro, Nelson Gonçalves e mais tarde com Waldick Soriano e a moçada da jovem guarda.
Nonato é fã do pernambucano, Paulo Diniz, compositor daquele que é considerado um hino de protesto que alcançou os primeiros lugares das paradas em todo o país, “Quero Voltar Pra Bahia”, em parceria com o amigo Odibar. Diniz é uma grande referência musical na carreira de Nonato Santos.
Nos anos 70, definitivamente de volta a Macapá, começou a compor músicas que traziam nas suas letras a inspiração na cultura da Amazônia. O artista queria, através da música, fazer com que as pessoas valorizassem mais o lugar onde vivem.
Já participou de muitos festivais universitários da música amapaense, hoje tem três cd’s gravados, o ‘Canto Tapuia’, cd lançado em 1998, trabalho que de cara lhe deu reconhecimento no meio artístico, ‘Quixote Caboco’, lançado em 2012 e ‘Nas Asas da Noite’. Nonato vem trabalhando seu novo projeto musical.

 

 

REPENTE: Repente, conhecido também como Cantoria, é uma arte brasileira baseada no improviso cantado, alternado por dois cantores, daí o nome repente. O Repente na Cantoria de viola é desenvolvido por dois cantores acompanhados por violas na afinação nordestina.

 

 

Olha meu bem
Os guarás que voltaram do sul
Esvoaçam e dançam alegres
Porque o céu do norte ainda é azul
Osmar Júnior

 

 

Bingão

Dia 1 de agosto (domingo) vai acontecer o 2º Bingão da Conexão W CAR, a partir das 11h, na Toca da Conexão, na avenida Gal. Osório (entre as ruas Gal. Rondon e Eliezer Levy – Laguinho).

Com a participação dos DJ’s Alan Brito, Delson Moreno, Ryan Macapá, Buzo Performace e Wanki Romero, além de vários prêmios surpresa. O show de samba com Zeca Mazagão e banda. Informações: 98105-8000.

 

Valorização

Secretaria Especial da Cultura (Governo Federal) vai lançar no dia 29 de junho, chamamento público para a seleção de até 270 empreendedores culturais e criativos. A realização será na modalidade virtual, de 26 e 29 de outubro deste ano. (cultura.gov.br).

 

Reconhecimento

A Feira de Caruaru (PE) foi revalidada como Patrimônio Cultural do Brasil. A renovação do título ocorreu na quinta (22) durante a 96ª Reunião do Iphan. (cultura.gov.br).

 

‘Carimbó Caboclo’

Título da música do novo projeto da cantora e compositora, Lia Sophia, que está no EP ‘Eletrocarimbó’. Confira em todas as plataformas digitais. #TáShow.

 

‘Canto de Atravessar’

Música que está no repertório do disco ‘Raiz’, da cantora paraense, Leila Pinheiro. Uma louvação à Amazônia.

“O pescador quer beber, vai beber no Guajará. Vento no bote, força no remo, canto de atravessar…”.

 

Costa Norte

Movimento Costa Norte é o nome do projeto musical que revolucionou, valorizou e firmou a identidade da música popular amapaense.
Criado na década de 1980, por Osmar Júnior, Zé Miguel, Amadeu Cavalcante e Val Milhomem.

 

Diferente

Produtores musicais já afirmam que a música produzida na Amazônia é diferente das de outras regiões do país. Ritmo, percussão, letra, temas, linguagem e o tempero da musicalidade. #Diferente.

 

 


 
Compartilhe: