A Arte da Guerra

comentários

A Arte da Guerra é um tratado militar escrito durante o século IV a.C pelo estrategista conhecido como Sun Tzu. O tratado é composto por treze capítulos, cada qual abordando um aspecto da estratégia de guerra, de modo a compor um panorama de todos os eventos e estratégias que devem ser abordados em um combate racional. Acredita-se que o livro tenha sido usado por diversos estrategistas militares através da história como Napoleão, Zhuge Liang, Cao Cao, Takeda Shingen, Vo Nguyen Giap e Mao Tse Tung.

Desde 1772 existem edições europeias (quatro traduções russas, uma alemã, cinco em inglês), apesar de serem consideradas insatisfatórias. A primeira edição ocidental tida como uma tradução fidedigna data de 1927.

O livro A Arte da Guerra foi traduzido para o português por Caio Fernando Abreu e Miriam Paglia (1995).

Com seu caráter sentencioso, Sun Tzu forja a figura de um general cujas qualidades são o segredo, a dissimulação e a surpresa.

Hoje, A Arte da Guerra parece destinado a secundar outra guerra: a das empresas no mundo dos negócios. Assim, o livro migrou das estantes dos estrategistas para as do economista e do administrador.

Embora as táticas bélicas tenham mudado desde a época de Sun Tzu, esse tratado teria influenciado, segundo a Enciclopédia Britânica, certos estrategistas modernos como Mao Tsé-Tung, em sua luta contra os japoneses e os chineses nacionalistas.

Inclusive encontra-se nos escritos militares de Mao-Tse-Tung citações do livro A Arte da Guerra de Sun Tzu.

O general brasileiro, Alberto Mendes Cardoso, chamou o livro do Sun Tzu de clássico militar. (pt.wikipedia.org).

 

  • Zulusa

Neste sábado (9), em São Paulo, será o show de lançamento do LP Zulusa, da cantora amapaense, Patrícia Bastos, às 18h, no Sesc Pinheiros (Teatro Paulo Autran) – Rua Paes Leme.
Convidados: Zé Renato, Marcelo Pretto, Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro. Direção musical e Arranjos de Dante Ozzetti.

 

  • Fevereiro

Em 2020 o carnaval será em fevereiro, de 21 a 25, com os desfiles das escolas de samba, Rio de Janeiro, nos dias 23 e 24.

 

  • Plenárias

Conselho Estadual de Cultura divulga agenda de plenárias, por segmento, para criar comissões eleitorais para as eleições 2019-2021.
Todas serão no mês de março na sede do Conselho (av: Cora de Carvalho – Santa Rita.
Teatro (13-19h), Artesanato (14-16h), Dança (15-19h), Literatura (16-16h), Música (18-19h), Audiovisual (20-19h), Capoeira (21-19h), Artes Visuais (2-16h), Cultura Popular e Afro-descendente (23-16).

 

  • São João

Com o fim do carnaval, o movimento da quadra junina começa a se organizar para os concursos de quadrilhas juninas.
Os ensaios iniciaram antes da quadra momesca.

 

  • Sub 20

Neste sábado tem rodada dupla do campeonato sub 20 de futebol masculino, no Zerão às 16h.
Trem X Ypiranga, às 16h e Santos X Independente, às 18h. Entrada franca

 

  • Eleição

Presidente de Piratas Estilizados, Diego Cearence, anuncia que é pré-candidato à Liga das Escolas de Samba.
É um bom nome diante dos já conhecidos.

 

  • Marabaixo

O Ciclo do Marabaixo 2019 vai acontecer de 21 de abril a 23 de junho, nos bairros do Laguinho e Favela, com grupos de famílias tradicionais.


Conheça o que é a Piracema

comentários

A piracema é um fenômeno que ocorre com diversas espécies de peixes ao redor do mundo. A palavra vem do tupi e significa “subida do peixe”. O processo recebe esse nome porque, todos os anos, eles nadam rio acima para realizar a desova.

Durante a piracema, os peixes nadam contra a correnteza. Esse processo é extremamente importante para o sucesso reprodutivo, uma vez que o esforço físico aumenta a produção de hormônios e causa a queima de gordura. Os testículos dos peixes machos nesse período aumentam de tamanho, ficando repletos de sêmen.

No momento da fecundação, que ocorre externamente, a fêmea lança óvulos na água, enquanto o macho lança os espermatozóides diretamente sobre eles. Após esse momento, os peixes descem novamente o rio. Vale destacar que ovos e larvas também fazem a viagem no sentido contrário ao da piracema enquanto amadurecem.

No nosso país, esse processo ocorre nas épocas de chuvas de verão, que causam o aumento do nível dos rios.

Um grande obstáculo à piracema é a presença de barragem. Os peixes, ao tentarem subir o rio, encontram esse obstáculo e, muitas vezes, ferem-se gravemente, além de ficarem muito exaustos. É nesse momento que muitos predadores se fartam de alimento. Mesmo quando os peixes conseguem se reproduzir, as larvas e ovos não conseguem sobreviver nos reservatórios. Além disso, há as turbinas que podem causar a morte tanto dos peixes quanto dos ovos e larvas.

Vale destacar que, geralmente, as barragens apresentam sistemas para a transposição de peixes com a finalidade de diminuir os impactos relatados. Esses sistemas consistem normalmente em uma espécie de escada que facilita a subida e descida dos peixes, úteis nos países do Hemisfério Norte, entretanto, nos países da América do Sul, não teve tanto sucesso.

 

  • Campeã

Estação Primeira de Mangueira é campeã do carnaval do Rio de Janeiro 2019. Com nota máxima a escola conquista o 20º título da história.
Parabéns.

 

  • E agora?

Com a não realização dos desfiles das escolas de samba no Amapá, pelo 4º ano seguido, o que fazer para mudar essa triste realidade?
Mudar os dirigentes ou continuar com os mesmos?
E agora?

 

  • Eleição

O mandato do atual presidente da Liesap encerra em junho, mas alguns dirigentes querem que a eleição seja antecipada para viabilizarem, urgentemente, as providências para 2020.
Não se pode mais perder tempo.
Reflitam.

 

  • Nomes

Já aparecem, pelo menos, cinco nomes como pré-candidatos à presidência da Liesap.
Um consenso seria mais viável para a situação desfavorável que vive o carnaval das escolas de samba.
Dividido já está.

 

  • Prêmios

No domingo (10) vai acontecer um festival de prêmios e shows, para angariar recursos da 14ª festividade de São Jorge, organizado pela família Prazeres dos Santos.
O evento será na sede de Boêmios do Laguinho (av: Gal. Osório – Laguinho), a partir das 12h. Informações: 98103-8150.

 

  • Acesso

Imperatriz Leopoldinense foi rebaixada para o grupo de acesso do carnaval do Rio de Janeiro.
Em 2020 a escola de Ramos deixa a elite e vai desfilar no grupo A.

 

  • Especial

Nesse Dia Internacional das Mulheres (8) a coluna vem parabenizar a todas pelas merecidas conquistas nas lutas diárias.
#MulherresPresente.


Preservação do patrimônio cultural mobiliza cidades históricas brasileiras durante o carnaval

comentários

As brincadeiras realizadas durante o carnaval, uma das mais importantes e populares festas brasileiras, exigem também cuidados para preservar os patrimônios materiais espalhados por diversas cidades que hospedam os festejos. Cidades como Rio de Janeiro (RJ), Recife (PE), Olinda (PE), São Luís (MA), Diamantina (MG), Ouro Preto (MG) e Salvador (BA) abrigam cenários reconhecidos como símbolos históricos e que também são patrimônio cultural. Essas e muitas outras são conjuntos urbanos tombados pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), órgão vinculado ao Ministério da Cidadania, e em alguns casos reconhecidos pela Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco) como patrimônio mundial.

Para garantir a preservação desses patrimônios, as prefeituras anualmente informam ao Iphan o percurso dos blocos de rua, e o órgão, por sua vez, orienta os cuidados a serem tomados em cada caso. No procedimento usual, os organizadores solicitam autorização da prefeitura municipal para promover o evento, informando o tipo de estrutura que será montado, local, som, estimativa de público, colocação de faixas, banners, banheiros químicos, formato do evento completo. Com todas as informações em mãos, o Iphan solicita à prefeitura, por exemplo, a colocação de tapumes protegendo um monumento ou indica a distância que deve ser guardada entre o monumento e os trios elétricos, palcos, barracas, arquibancadas, caixas de som, telões e equipamentos em geral. É papel da prefeitura também garantir a colocação de banheiros químicos, a fiscalização das instalações elétricas e a utilização de materiais inflamáveis, como botijões de gás e fogos de artifício. Depois do carnaval, técnicos do Iphan vão até as cidades fiscalizar o estado dos monumentos.

O procedimento se baseia no Decreto Lei 25, de 1937, que organiza a proteção do patrimônio histórico e artístico nacional. O artigo 17 diz que “as coisas tombadas não poderão, em caso nenhum, ser destruídas, demolidas ou mutiladas, nem, sem prévia autorização especial do Serviço do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (atual Iphan), ser reparadas, pintadas ou restauradas, sob pena de multa de cinquenta por cento do dano causado”.

O diretor de Patrimônio Material e Fiscalização do Iphan, Andrey Schlee, comemora: “Não tem acontecido danos nas cidades com grandes carnavais nos últimos anos, o que reflete a boa comunicação do Iphan com a sociedade ao longo de todo o ano, não apenas na véspera do carnaval, para conscientizar sobre a importância dos cuidados com o patrimônio”.

 

  • Empreendedores

O carnaval nos municípios de Laranjal do Jari, Amapá e Mazagão tem o apoio do Governo do Estado, por meio da Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete). Foram cedidas 50 barracas para abrigar os empreendedores populares que vão vender alimentos, bebidas e outros produtos. A ação faz parte das programações do Bloco da Responsa, lançado pelo Governo do Amapá com ações integradas para os foliões.

 

  • Festival

É hoje domingo, (3), tem festival de samba de enredo dos carnavais inesquecíveis e a escolha da melhor bateria 2019.
Oito escolas na disputa: Boêmios do Laguinho, Maracatu da Favela, Piratas Estilizados, Embaixada de Samba, Emissários da Cegonha, Império da Zona Norte.
Em frente ao colégio Azevedo Costa, na av: José Antônio Siqueira, entre as ruas Gal. Rondon e Eliezer levy – Laguinho, às 21h. Entrada franca.

 

  • Costa Norte

Nome do Movimento criado nos anos 80 pelos artistas Osmar Júnior, Amadeu Cavalcante, Zé Miguel e Val Milhomem.
A valorização dos ritmos do Marabaixo e Batuque, letra e melodias que retratam nossa aldeia, é a grande “sacada” deles. Estão voltando. Título do projeto musical da Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap), que estará de volta mais fortalecido. Tem como objetivo a valorização da música amapaense regionalizada.

 

  • Bloco A Banda

O presidente do Centro Cultural A Banda, José Figueiredo de Souza, o Savino, afirmou neste sábado (02) no programa Togas&Becas (Diário FM 90,9) apresentado pelo advogado Helder Carneiro, que já está tudo preparado para o desfile do bloco A Banda, que ocorrerá na próxima terça-feira gorda em Macapá.

 

  • Meta

O Brasil atingiu três anos antes do prazo a meta de lançar ao menos 150 filmes por ano. Parte do Plano Nacional de Cultura (PNC), a meta estabelecida pelo governo federal em 2010 e com prazo para 2020 foi alcançada em 2017, quando foram lançados 160 filmes com um público de 17 milhões de pessoas, segundo a Agência Nacional do Cinema (Ancine). Em 2018, o número de películas brasileiras chegou a 171. O total ultrapassa em 14% a meta estabelecida e representa um crescimento de 131% em relação a 2010, quando foram lançados 74 filmes.

 

  • Coreógrafos

A quadrilha junina Simpatia da Juventude contratou cinco coreógrafos, para a quadra junina 2019.
Igor Brendo, Kauê Modesto, Adriano Lima, Walace Brito e Júnior Coveiro, estão realizando um belo projeto. Parabéns.

 

  • Voltando

Projeto “Bandaia” coordenado pelo cantor e compositor João Amorim, está voltando com a temporada 2019. No aguardo.


Saiba o que é cultura de massa

comentários

A expressão “Cultura de Massa”, posteriormente trocada por “indústria cultural”, é aquela criada com um objetivo específico, atingir a massa popular, maioria no interior de uma população, transcendendo, assim, toda e qualquer distinção de natureza social, étnica, etária, sexual ou psíquica. Todo esse conteúdo é disseminado por meio dos veículos de comunicação de massa.

Antes do advento da cultura de massa, havia diversas configurações culturais – a popular, em contraposição à erudita; a nacional, que entretecia a identidade de uma população; a cultura no sentido geral, definida como um conglomerado histórico de valores estéticos e morais; e outras tantas culturas que produziam diversificadas identidades populares.

Mas, com o nascimento do século XX e, com ele, dos novos meios de comunicação, estas modalidades culturais ficaram completamente submergidas sob o domínio da cultura de massa. Veículos como o cinema, o rádio e a televisão, ganharam notório destaque e se dedicaram, em grande parte, a homogeneizar os padrões da cultura.

Como esta cultura é, na verdade, produto de uma atividade econômica estruturada em larga escala, de estatura internacional, hoje global, ela está vinculada, inevitavelmente, ao poderoso capitalismo industrial e financeiro. A serviço deste sistema, ela oprime incessantemente as demais culturas, valorizando tão somente os gostos culturais da massa.

Esta cultura é hipnotizante, entorpecente, indutiva. Ela é introjetada no ser humano de tal forma, que se torna quase inevitável o seu consumo, principalmente se a massa não tem o seu olhar e a sua sensibilidade educados de forma apropriada, e o acesso indispensável à multiplicidade cultural e pedagógica. (Ana Lúcia Santana).

 

  • É hoje

Neste sábado (2) tem desfile dos blocos carnavalescos da LIBA, na av: FAB (Praça da bandeira), a partir das 19h, em frente ao antigo palanque.
São oitos blocos confirmados: Pau Grande, Mancha Negra, Mãe Luzia, Unidos do Cabralzinho, Kubalança, Pica Pau, Rolará e Bafo da Onça. Entrada franca.

 

  • Festival

No domingo (3) tem festival de samba de enredo dos carnavais inesquecíveis e a escolha da melhor bateria 2019.
Oito escolas na disputa: Boêmios do Laguinho, Maracatu da Favela, Piratas Estilizados, Embaixada de Samba, Emissários da Cegonha, Império da Zona Norte.
Em frente ao colégio Azevedo Costa, na av: José Antônio Siqueira, entre as ruas Gal. Rondon e Eliezer levy – Laguinho, às 21h. Entrada franca.

 

  • Costa Norte

Nome do Movimento criado nos anos 80 pelos artistas Osmar Júnior, Amadeu Cavalcante, Zé Miguel e Val Milhomem.
A valorização dos ritmos do Marabaixo e Batuque, letra e melodias que retratam nossa aldeia, é a grande “sacada” deles. Estão voltando.
Título do projeto musical da Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap), que estará de volta mais fortalecido.
Tem como objetivo a valorização da música amapaense regionalizada.

 

  • Sacada

Cantor Amadeu Cavalcante anunciou, no programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9), na sexta (1), que para o carnaval 2020 vai reunir os artistas e gravar um disco com as músicas regionais no ritmo de carnaval. Boa sacada.

 

  • Em Lisboa

Cantor e compositor amapaense, Cley Luna, que está morando Lisboa (Portugal), já com agendas marcada cantando as músicas amapaenses nos bares e casa de shows.
É a música tucuju conquistando o mundo.

 

  • Voltando

Projeto “Bandaia” coordenado pelo cantor e compositor João Amorim, está voltando com a temporada 2019. No aguardo.

 

  • Coreógrafos

A quadrilha junina Simpatia da Juventude contratou cinco coreógrafos, para a quadra junina 2019.
Igor Brendo, Kauê Modesto, Adriano Lima, Walace Brito e Júnior Coveiro, estão realizando um belo projeto. Parabéns.

 

  • Sampa

Ontem (1) e hoje (2) São Paulo está mostrando ao mundo a força de seu carnaval. Luxo, história, beleza e competência. Parabéns.


Gonzaga Blantez: Curió do Bico Doce

comentários

Cantor, compositor e poeta nascido no município de Alenquer (PA) e radicado há mais de 30 anos em Manaus (AM). É graduado em Arte-educação (Habilitação em Música) na Universidade Federal do Amazonas (UFAM) e traz em sua obra uma relação profunda com as tradições culturais da Amazônia.

Seu primeiro contato com o canto e o violão foi em Manaus ainda durante sua adolescência e, foi também na capital amazonense a partir dos anos de 1990, que iniciou suas parcerias com ícones da música amazônica como Nilson Chaves, Eliakin Rufino, Alcides Werk (in memoriam), Aníbal Beça (in memoriam), Ziza Padilha, e Célio Cruz; e ainda, com compositores de diversas partes do Brasil e do mundo, como Eduardo Santhana (Trovadores Urbanos/SP), Natan Marques (ex-guitarrista de Elis Regina), Ian Faquini (indicado ao Grammy em 2016), dentre outros.

Com uma extensa e bastante versátil obra musical, possui seis discos gravados e mais de 20 premiações em importantes festivais de música autoral em todo o Brasil.
Em janeiro de 2017, foi convidado pela Rede Globo de Televisão a integrar com o carimbó “ Curió do Bico Doce” (de sua autoria), a trilha sonora da novela “A Força do Querer”, de Glória Perez. A referida música já é um grande sucesso nacional, contou com mais de 1 milhão de audições (à época) no Youtube, e está no novo álbum de Gonzaga Blantez, “Curió do Bico Doce”, lançado no segundo semestre do ano passado. (Assessoria Gonzaga Blantez).

 

  • Vai começar

Nesta sexta inicia oficialmente a agenda do carnaval brasileiro, em todo o território nacional.
No Amapá não teremos, pelo quarto ano seguido, os desfiles das escolas de samba.
Os blocos da LIBA (sábado na FAB) e A Banda (terça gorda), levarão alegria aos foliões.

 

  • “Samba da Matriz”

Domingo (3) tem o projeto Samba da Matriz, na casa de show Dona Antônia, na av: General Gurjão, entre as ruas Candido Mendes e São José Centro – Centro.
A programação inicia, às 18h, no Calçadão do Samba e às 23h, os sambistas Marcelo Zona Sul e Shory, serão as atrações. Informações: 999126-6869.

 

  • Planeta Amapari

Ouvindo as músicas do disco “Planeta Amapari”, de Val Milhomem, Joãozinho Gomes e Zé Miguel, fica fácil identificar o amor desses artistas por nossa aldeia. Quanto orgulho.

 

  • Alerta

Como o clima do carnaval batendo na porta em quatro anos seguidos sem o desfile das escolas de samba.
Que os dirigentes das escolas de samba e da Liesap tomem consciência que algo urgente precisa ser feito pra retornar com o brilho desse segmento.

 

  • Calçadão

Sábado (2) tem carnaval no Calçadão Lacerda na folia, a partir das 20h, com Mauro Cota, Josy Santos (Banda Moara) e Ramon Frazelly.
Rua são José, esquina com av: José Siqueira – Laguinho. Informações: 98129-652 e 98137-3130.

 

  • Festival

Domingo (3) vai acontecer o Festival de Samba de Enredo, dos carnavais inesquecíveis, em frente ao colégio Azevedo Costa – Laguinho, às 20h, em uma arena que será montada.
Escolas confirmadas: Boêmios do Laguinho, Maracatu da Favela, Piratas Estilizados, Império do Povo, Embaixada de Samba, Emissários da Cegonha, Império da Zona Norte e Império Solidariedade.

 

  • Blocos

Sábado (2) haverá desfile dos blocos carnavalescos da LIBA, na avenida FAB, com programação iniciando, às 16h30, com show da Banda Placa.
Serão oito blocos que irão se apresentar, a partir das 19h: Pau Grande, Mancha Negra, Mãe Luzia, Unidos do Cabralzinho, Kubalança, Pica Pau, Rolará e Bafo da Onça. Entrada franca.


Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular

comentários

O Centro Nacional de Folclore e Cultura Popular (CNFCP) tem atuação nacional e sua missão consiste na pesquisa, documentação, difusão e execução de políticas públicas de preservação e valorização dos mais diversos processos e expressões da cultura popular. Sua estrutura abriga: o Museu de Folclore Edison Carneiro, a Biblioteca Amadeu Amaral e os setores de Pesquisa e de Difusão Cultural, além da área administrativa.

Criado em 1958 e vinculado ao Iphan desde 2003, o Centro atua em diferentes perspectivas com o objetivo de atender as demandas sociais que se colocam no campo da cultura popular.

Entre suas principais ações destacam-se os projetos de fomento da cultura popular, desenvolvidos pelo Programa de Promoção do Artesanato de Tradição Cultural (Promoart) e Sala do Artista Popular (SAP); programas de estímulo à pesquisa, como o Concurso Sílvio Romero de monografias, o Etnodoc (edital de filmes etnográficos), o Dedo de Prosa (fórum de debates) e o Projeto Memórias dos Estudos de Folclore.

Na área de difusão e formação de público, destacam-se o programa de exposições, o programa educativo, o Curso Livre de Folclore e Cultura Popular e os programas de edições e intercâmbio. E na área de documentação, o tratamento, atualização e disponibilização dos acervos museológico (14 mil objetos – MFEC), bibliográfico e sonoro-visual (300 mil documentos – BAA), parte deles disponibilizada em suas coleções digitais. (http://portal.iphan.gov.br).

 

  • CDC

Cantor e compositor Amadeu Cavalcante, está assumindo a Comissão de Desenvolvimento Cultural da Secult, a convite do novo secretário Evandro Milhomem. Boa sorte.

 

  • Documentário

Além do show que vai marcar os 30 anos do Movimento Costa Norte, esse projeto, também vai virar documentário.
Os artistas Amadeu Cavalcante, Osmar Júnior, Val Milhomem e Zé Miguel (criadores) estão preparando um grande projeto pra registrar essa história.

 

  • Conselheiro

Cantor e compositor amapaense, Cléverson Baia, vem se destacando no Conselheiro Estadual de Cultura, com posicionamentos e proposituras de qualidade. Ele foi eleito pelo segmento da música. Parabéns.

 

  • Reorganizando

Novo secretário de cultura, Evandro Milhomem, está dando uma reorganizada na Secult e logo teremos bons resultados em prol dos segmentos artístico-culturais. Boa sorte.

 

  • FAB

Depois de 22 anos o desfile dos blocos carnavalescos retorna para a avenida FAB, no sábado (2), a partir das 19h, mas a programação inicia, às 16h.
São oito blocos confirmados: Pau Grande, Mancha Negra, Mãe Luzia, Cabralzinho, Kubalança, Pica Pau, Rolará e Bafo da Onça.

 

  • DVD

Em breve o Projeto MPA vai lançar o DVD do show de encerramento, da temporada 2018, gravado em dezembro passado. Aguardando.

 

  • Minhocas

Bloco dos Minhocas vai realizar o baile de carnaval Minhocas na Folia, dia 4 de março, no Bar do Abreu (av: FAB), a partir das 16h. Entrada franca.
Atrações: Grupo Bandaia, Nivito e Banda, participação de artistas regionais. Vendas de abadás pelo 99126-6262.


Jorge Amado e o seu “Cemitério” Particular

comentários

Poesia é um gênero literário caracterizado pela composição em versos estruturados de forma harmoniosa. É uma manifestação de beleza e estética retratada pelo poeta em forma de palavras. No sentido figurado, poesia é tudo aquilo que comove, que sensibiliza e desperta sentimentos. É qualquer forma de arte que inspira, encanta e que é sublime e bela.

O escritor e poeta brasileiro, Jorge Amado, nos presenteou com muitas escritas como esse “Cemitério”. Guarde-o pra você.

“Tenho horror a hospitais, os frios corredores, as salas de espera, ante-salas da morte, mais ainda a cemitérios onde as flores perdem o viço, não há flor bonita em campo santo. Possuo, no entanto, um cemitério meu, pessoal, eu o construí e inaugurei há alguns anos quando a vida me amadureceu o sentimento. Nele enterro aqueles que matei, ou seja, aqueles que para mim deixaram de existir, morreram: os que um dia tiveram a minha estima e perderam.

Quando um tipo vai além de todas as medidas e de fato me ofende, já com ele não me aborreço, não fico enojado ou furioso, não brigo, não corto relações, não lhe nego o cumprimento. Enterro-o na vala comum de meu cemitério – nele não existe jazigo de família, túmulos individuais, os mortos jazem em cova rasa, na promiscuidade da salafrarice, do mau caráter. Para mim o fulano morreu, foi enterrado, faça o que faça já não pode me magoar.

Raros enterros – ainda bem! – de um pérfido, de um perjuro, de um desleal, de alguém que faltou à amizade, traiu o amor, foi por demais interesseiro, falso, hipócrita, arrogante – a impostura e a presunção me ofendem fácil. No pequeno e feio cemitério, sem flores, sem lágrimas, sem um pingo de saudade, apodrecem uns tantos sujeitos, umas poucas mulheres, uns e outras varri da memória, retirei da vida.

Encontro na rua um desses fantasmas, paro a conversar, escuto, correspondo às frases, às saudações, aos elogios, aceito o abraço, o beijo fraterno de Judas. “Sigo adiante e o tipo pensa que mais uma vez me enganou, mal sabe ele que está morto e enterrado”.

 

  • Festival

Domingo (3) vai acontecer o Festival de Samba de Enredo, dos carnavais inesquecíveis, em frente ao colégio Azevedo Costa – Laguinho, às 20h, em uma arena que será montada.
Escolas confirmadas: Boêmios do Laguinho, Maracatu da Favela, Piratas Estilizados, Império do Povo, Embaixada de Samba, Emissários da Cegonha, Império da Zona Norte e Império Solidariedade.

 

  • Parceria

Prefeitura de Macapá assumiu a responsabilidade de arcar com toda a estrutura para a realização do Festival de Samba de Enredo, agendado para o dia 3 de março (domingo), em frente ao colégio Azevedo Costa – Laguinho, a partir das 20h.
Palco, som, iluminação, banheiros químicos, iluminação limpeza do local e outros serviços.

 

  • Tia Zefa

Nesta terça (26) uma das matriarcas do Marabaixo, Tia Zefa, completou 103 anos de muita vida dedicada à cultura amapaense.
Tia Zefa continua firme, guerreira e muito lúcida dançando e tirando verso de ladrão de Marabaixo. Parabéns e obrigado por tudo.

 

  • Blocos

Sábado (2) haverá desfile dos blocos carnavalescos da LIBA, na avenida FAB, com programação iniciando, às 16h30, com show da Banda Placa.
Serão oito blocos que irão se apresentar, a partir das 19h: Pau Grande, Mancha Negra, Mãe Luzia, Unidos do Cabralzinho, Kubalança, Pica Pau, Rolará e Bafo da Onça. Entrada franca.

 

  • Passista

O estilista amapaense, Ruy Anjos, vai realizar o 2º concurso Passista Amapá, dia 9 de março, na sede da Assel (Rodovia JK), a partir das 22h.
Serão escolhidos em 3 categorias: Feminino Masculino e Diversidade. O principal quesito é Samba no Pé e a premiação é de 2 mil reais. Informações: 98132-8101.

 

  • Minhocas

Bloco dos Minhocas vai realizar o baile de carnaval Minhocas na Folia, dia 4 de março, no Bar do Abreu (av: FAB), a partir das 21h.
Atrações: Grupo Bandaia, Nivito e Banda, participação de artistas regionais. Vendas de abadas pelo 99126-6262.

 

  • Saudade

Dia 23 de março, na sede do Sinsepeap (Rodovia JK), vai acontecer um baile da saudade, a partir das 22h.
Atrações: DJ Bruno Costa, Batan, Mauro Cota e Clay Sam. Informações: 99125-1555.


Kassav: melhor banda de Zouk do mundo

comentários

Kassav, palavra em crioulo antilhano que significa “mandioca” é uma banda de zouk de Martinica e de Guadalupe formada em 1979. Os membros originais da banda eram Jocelyne Béroard, Jacob Desyarieux, Jean-Philippe Marthély,1 Patrick St. Éloi (falecido), Jean-Claude Naïmro, e Georges Décimus (que atualmente não mais faz parte do grupo) juntamente com alguns outros componentes, que permaneceam pouco tempo no grupo.

O total de álbuns (em forma de LP e/ou CD) lançados pela banda é aproximadamente de 30.

Kassav foi criado em 1979 por Pierre-Édouard Décimus, músico profissional que, juntamente com Freddy Marshall, decidiu transformar a música de carnaval de Martinica e Guadalupe em um estilo mais moderno.

A banda foi a primeira a despontar como pioneira do zouk. Seu som se tornou “pan-caribenho”, englobando elementos do reggae e da salsa. Seu primeiro álbum, Love and Ka Dance (1980), estabeleceu aquilo que seria conhecido como o zouk. O grupo se tornou cada vez mais popular, atingindo seu auge em 1985 com o álbum Yélélé, onde se destacava o sucesso “Zouk la sé sèl médickaman nou ni”. Com esta música, o grupo espalhou sua música pela América Latina e também pela Europa e até mesmo em países da Ásia, popularizando também a dança zouk. (www.bwevip.com).

 

  • Blocos

Dia 2 de março tem desfile de blocos carnavalescos na pista da Avenida FAB, depois de 20 anos.
Os blocos da Liga Independente (LIBA) estarão se apresentando, a partir das 19h30. São eles:
Unidos do Pau Grande, Mancha Negra, Mãe Luzia, Unidos do Cabralzinho, Kubalança, Pica-Pau, Rolará e Bafo da Onça.

 

  • Saudade

Dia 2 de março, na sede do Sinsepeap (Rodovia JK), vai acontecer um baile da saudade, a partir das 22h.
Atrações: DJ Bruno Costa, Batan, Mauro Cota e Clay Sam. Informações: 99125-1555.

 

  • Marchinha

A marcinha de carnaval “Papinha Neném” conquistou o título do 1º Festival de Marchinhas Carnavalescas da Rede Amazônica de Televisão (Programa Paneiro).
A composição é do artista de teatro amapaense e agora compositor, Daniel de Rocha. A interpretação é de Diego Rocha, da Banda Chocolate com Pipoca. Parabéns.

 

  • Passista

O estilista amapaense, Ruy Anjos, vai realizar o 2º concurso Passista Amapá, dia 9 de março, na sede da Assel (Rodovia JK), a partir das 22h.
Serão escolhidos em 3 categorias: Feminino Masculino e Diversidade. O principal quesito é Samba no Pé e a premiação é de 2 mil reais. Informações: 98132-8101.

 

  • A Banda

Na terça-feira gorda (5), vamos ver o bloco A Banda passar pelas ruas e avenidas de Macapá.
A saída será, às 15h, da Praça Veiga Cabral – Centro.

 

  • Banda Placa

Sábado (2) tem carnaval do povo com a Banda Placa, às 18h, na Praça da Bandeira, fazendo parte da programação da Prefeitura de Macapá.

 

  • Referência

Grupo Raízes do Bolão é o maior representante do Amapá quando o assunto é o ritmo do Batuque.
Esses meninos do Curiaú, liderado por Adelson Preto, dão um show de musicalidade e rítmica.


Conheça o Beija-Flor Brilho-de-Fogo

comentários

O beija-flor-Brilho-de-Fogo (Topaza Pella) é uma ave da família Trochilidae. As terras amapaenses abrigam o beija-flor que é considerado o maior e mais bonito espécime existente no Brasil. Seu nome científico é Topaza Pella, mas é mais conhecido como Beija-flor Brilho-de Fogo ou topázio-vermelho. Também é encontrado em Roraima, Pará, Maranhão, nas Guianas, Venezuela e Leste do Equador.

O macho, com cerca de 20 centímetros de comprimento (incluindo aqui a cauda, com duas penas alongadas e cruzadas), tem a garganta dourada ou verde-metálica, com a barriga vermelha-metálica. Já a fêmea, menor (cerca de 12 centímetros), é verde-amarronzada, também com garganta vermelha-metálica. Eles constroem seus ninhos em galhos debruçados sobre os igarapés. Estes possuem forma de taça. Antes, durante as cerimônias pré-nupciais, o macho bate as asas diante da fêmea pousada, abrindo e fechando a cauda.

O beija-flor costuma tomar banhos em riachos e igarapés, onde chega a nadar sob a água em trajetos curtos. Para se secar, sacode a plumagem em pleno o voo. São poucos lugares que se tem a chance de se deparar com esse bichinho, mas encontrá-lo é um momento inesquecível. (pt.wikipedia.org).

 

Indecisão

Festival de Samba de Enredo, marcado para acontecer dia 3 de março, está ameaçado de não acontecer.
As escolas aguardam, até segunda (25), a resposta definitiva prometida pela Liga das Escolas de Samba – AP (Liesap).

 

  • Kubalança

Neste domingo, 24, tem festa no Laguinho, na sede do Bloco Carnavalesco Kubalança, na av: Ana Nery, entre as ruas São José e José Serafim, a partir das 12h.
Vai rolar feijoada, grupo de samba e pagode, venda de abadas e outras atrações.

 

  • Minhocas

Dia 4 de março (segunda) tem baile de carnaval do Bloco Minhocas, formado pelos artistas da música regional amapaense.
Na Bar do Abreu (av: FAB), a partir das 19h. entrada franca.

 

  • Vinil

Dia 10 de março tem show de lançamento do LP (disco vinil) Zulusa, da cantora amapaense Patrícia Bastos.
Em São Paulo, no Sesc Pinheiros (Teatro Paulo Autran), às 18h. Convidados: Zé Renato, Marcelo Pretto, Manoel Cordeiro e Felipe Cordeiro. Direção muiscal de Dante Ozzetti.

 

  • Quadrilhas

As quadrilhas juninas do Amapá já estão ensaiando para os concursos que acontecerão em junho.
Ligas e Federações preparam as documentações para realizações dos festivais.

 

  • Samba e Pagode

Neste domingo, 24, tem show de samba e pagode, na casa de shows Panamá Eventos, com o grupo Sensação do Samba, Trio Bom Ki Só e convidados.
Na Travessa Julião Ramos – bairro Jesus de Nazaré, a partir das 19h.

 

  • Poesia

Dia 28 de fevereiro (quinta) o poeta- escritor, Marven Junius, também chamado de “Poeta da Fronteira”, será homenageado como Destaque da Literatura do Extremo Norte, no Baile dos Artistas, maior premiação da cultura paraense. Parabéns.


História do carnaval no Brasil

comentários

A história do carnaval no Brasil iniciou-se no Período Colonial. Uma das primeiras manifestações carnavalescas foi o entrudo, uma festa de origem portuguesa que, na colônia, era praticada pelos escravos. Estes saíam pelas ruas com seus rostos pintados, jogando farinha e bolinhas de água de cheiro nas pessoas. Tais bolinhas nem sempre eram cheirosas. O entrudo era considerado ainda uma prática violenta e ofensiva, em razão dos ataques às pessoas, mas era bastante popular.

Isso pode explicar o fato de as famílias mais abastadas não comemorarem com os escravos, ficando em suas casas. Porém, nesse espaço, havia brincadeiras, e as jovens moças das famílias de reputação ficavam nas janelas jogando águas nos transeuntes.

Por volta de meados do século XIX, no Rio de Janeiro, a prática do entrudo passou a ser criminalizada, principalmente após uma campanha contra a manifestação popular veiculada pela imprensa. Enquanto o entrudo era reprimido nas ruas, a elite do Império criava os bailes de carnaval em clubes e teatros. No entrudo, não havia músicas, ao contrário dos bailes da capital imperial, onde eram tocadas principalmente as polcas.

A elite do Rio de Janeiro criaria ainda as sociedades, cuja primeira foi o Congresso das Sumidades Carnavalescas, que passou a desfilar nas ruas da cidade. Enquanto o entrudo era reprimido, a alta sociedade imperial tentava tomar as ruas. (www.brasilescola.uol.com.br).

 

  • É hoje

Três blocos carnavalescos estarão no Circuito Centro Folia, marcado para sair da Praça de Fátima, no bairro Santa Rita, às 21h. Bloco Auê, Fefam Folia e Nana
A chegada é na quadra da escola de samba Maracatu da Favela, av: Padre Júlio – Santa Rita. Informações: 99149-1672.

 

  • “Tardezinha”

Domingo, 24, os sambistas Marcelo Zona Sul (Piratas da Batucada) e Cafú (Maracatu da Favela) estarão cantando os maiores sambas do carnaval brasileiro, na casa de Shows El Gringo, às 18h.
Evento denominado “Tardezinha do Samba – Amor e Paixão”, na rua Tiradentes, entre as avs: FAB e Procópio Rola – Centro. Informações: 99172-2530.

 

  • Baile

Neste sábado (23) tem o baile de carnaval de salão, “Piratão na Folia”, realizado pela escola de samba Piratas da Batucada, no Ginásio de Esportes do Santa Inês – Orla, a partir das 21h.
Atrações: Adail Júnior e Banda, bateria Majestosa, Banda Sakarolha, DJ Luiz Carlos e concurso de fantasia. Informações: 99191-6956.

 

  • Pagode Panamá

Domingo, 24, tem show de samba e pagode, com o grupo Sensação do Samba, Trio Bom Ki Só e convidados.
Na Travessa Julião Ramos – bairro Jesus de Nazaré, a partir das 19h.

 

  • Destaque

Maestro Elias Sampaio desenvolve um belo e magnífico projeto musical no Amapá, com vários destaques nacionais. A Orquestra Essência é um deles, falado em rede nacional.
Merece o destaque e o registro da coluna. Parabéns.

 

  • 30 anos

Movimento Costa Norte, criado pelos cantores e compositores Amadeu Cavalcante, Osmar Júnior, Zé Miguel e Val Milhomem, está completando em 2019 30 anos de história.
Os quatro artistas estão organizando um show que vai marcar as três décadas dessa brilhante trajetória, e mais a gravação de um CD, DVD e um documentário.

 

  • Sacaca Folia

Dias 2 e 3 de março vai acontecer o baile de carnaval infantil, “Sacaca na Folia”, resgatando essa tradicional festa para a garotada.
A programação está cheia de atrações, como: baile, produção de máscaras, blocos de carnaval, exposições, brincadeiras, presença do Rei momo, oficinas, maquiagens, etc. das 9h às 17h. Entrada franca. Av: Feliciano Coelho – Centro.