Conheça o que é Arte­­­

comentários

O termo Arte deriva do latim Ars, ou Artis, cujo significado é Habilidade. Arte, em palavras simples, é o ato de fazer, produzir ou criar algo. A arte é mutável, ou seja, cada sociedade, cultura e época produzem estilos artes diferentes. Apesar do conceito atual de arte nos remeter a algo que serve para ser apreciado ou decorar, seu sentido é muito mais amplo e antigo, pois a habilidade de criar objetos e ferramentas de sobrevivência que o Homem primitivo possuía também é arte! Desde uma faca confeccionada com osso até os desenhos encontrados nas paredes das cavernas.

A arte é também multifuncional: ela pode ter um sentido sagrado, quando religiosa. Pode ser uma crítica a algo. Pode ser simplesmente decorativa também. Ela expõe as ideias e pensamentos de seu criador fazendo uso de estilos e estéticas distintas.

O Estilo é a sua forma e a Estética é o seu fundamento. Cada movimento artístico ou escola literária representa a interpretação dos cenários, objetos, cotidiano e visão de mundo de determinada sociedade ou grupo. Dentre os inúmeros movimentos de arte, podemos citar o Arcadismo, a Arte Bizantina, a Arte Cristã Primitiva, a Arte Egípcia, a Arte Grega, a Arte Romana, o expressionismo, o Movimento Barroco, o Minimalismo, a Art Déco, a Art Nouveau, o Movimento Renascentista, o Romantismo, o Futurismo, o Dadaísmo, o Cubismo e o Tropicalismo, dentre muitos outros.

A arte pode se manifestar através da simbologia dos objetos e esculturas, através de uma performance artística, através da música, através dos sinais e de muitas outras maneiras. É possível criar pontes que conectam as diversas manifestações artísticas. Os aspectos de um povo podem ser conhecidos por nós através da arte, e por isso a sua preservação é de extrema importância. Ela revela a pluralidade da humanidade através da multivisão da mesma. A arte não possui início e nem fim, pois ela é o meio. (www.multarte.com.br).

 

  • Espetacular

Quem ainda não visitou o Museu Sacaca, com certeza não conhece sua própria história regional.
É um verdadeiro espetáculo a céu aberto do cenário amazônico, bem no meio da nossa cidade de Macapá.
Visitação acontece de terça a domingo, das 9h às 17h. Vá lá.

 

  • É hoje

Neste sábado (6), às 20h, no Norte das Águas (Araxá), vai acontecer a gravação do DVD com o show “Marabaixo Patrimônio Cultural.
O evento marca o 1º aniversário da Academia amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 20 artistas de diversas comunidades.

 

  • Candidatura

Professora de dança e bailarina, Cleide Façanha, vai tentar sua reeleição no Conselho Estadual de Cultura, na cadeira da dança.
Fez um ótimo trabalho por lá e está mais fortalecida pelos artistas do segmento.

 

  • Prêmios

No domingo (7) vai acontecer o festival de prêmios da quadrilha junina Simpatia da Juventude, na sede de Boêmios do Laguinho, a partir das 12h.
Na av: General Osório, entre as ruas Eliezer Levy e General Rondon – Laguinho.

 

  • Faltando

Sentimos falta de músicas produzidas com mais qualidade pela nova geração brasileira, onde letra, melodia e canto estejam em harmonia com o padrão da boa Música Popular Brasileira.
Menos modismo, mais poesia.

 

  • Marabaixeira

Nega Laura do Marabaixo é um dos destaques da nova geração das comunidades marabaixeiras.
Ela compõe ladrões de marabaixo, canta, toca (caixa e tambor) e dança. É completa nesse segmento.

 

  • Bazar

Quadrilha Flor Junina vai realizar mais um Bazar Junino, com vendas de roupas usadas e outros objetos.
Na 1ª Arena do Zerão (bairro Zerão), a partir das 8h.


Conheça quem é o poeta Ferreira Gullar

comentários

Nascido em São Luís, no Maranhão, Ferreira Gullar (pseudônimo de José de Ribamar Ferreira) foi poeta, crítico, ensaísta e líder do movimento literário conhecido como Neoconcretismo, surgido no Rio de Janeiro na década de 50.

Os neoconcretistas acreditava que a arte tinha sensibilidade, expressividade e subjetividade próprias e eram contrários às atitudes cientificistas e positivistas nas manifestações artísticas.

Gullar iniciou a poesia concreta com o livro A Luta Corporal, publicado em 1954. Em 1956, participou da primeira exposição de poesia concretista, que foi realizada em São Paulo, da qual Lígia Clark e Hélio Oiticica foram alguns dos destaques. Algum tempo depois, rompeu com os concretistas e passou a ligar-se ao pensamento progressista do período, passando a ter forte envolvimento político.

Filiado ao Partido Comunista Brasileiro, Gullar chegou a ser preso e exilado durante o regime militar. Nesse período, publicou Poema Sujo (1975), quando estava no exílio em Bueno Aires. Voltou ao Brasil em 1977.

O poeta escreveu diversas peças teatrais, em parceria com outros dramaturgos, como Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, e Dias Gomes. Recebeu o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2007, com Resmungos. Em 2010, recebeu o Prêmio Camões e, quatro anos mais tarde, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. No ano passado, foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural (OMC) no grau máximo Grão Cruz. Oferecida pelo MinC, a OMC é a principal condecoração pública da área da cultura no Brasil. (www.cultura.gov.br).

 

  • “Marabaixada”

Título da nova música do compositor amapaense, Joel Elias, valorizando a rítmica do Marabaixo (maior manifestação do povo amapaense). Parabéns

 

  • Mensagem

Poetinha Osmar Júnior está, há dois anos, palestrando nas escolas públicas dos interiores do estado (para estudantes e professores), levando a mensagem de suas músicas.
Osmar é considerado um cantor e compositor que canta a vida e a preservação meio ambiente. Parabéns.

 

  • Cabanos

O projeto Beatos Cabanos é formado por artistas amapaenses dos segmentos da música e poesia, além do teatro e dança. Vocês precisam conhecer.

 

  • É hoje

É nesta sexta (5) o show “Um Até Breve” da cantora amapaense, Deize Pinheiro, que está de viagem marcada para Cuiabá (MT).
Mais de 25 artistas (diferentes segmentos) confirmaram presença. No Calçadão Lacerda, na esquina da rua São José com a av: José Antônio Siqueira – Laguinho, a partir das 20h30.

 

  • Teatro

Grupos de teatro já estão ensaiando para encenarem durante a programação da Semana Santa, com espetáculos voltados para a vida e morte de Jesus Cristo.

 

  • Eleição

Comissões eleitas pelos segmentos, já estão trabalhando com seus regimentos para as eleições, das cadeiras, ao Conselho Estadual de Cultura.

 

  • Marabaixo

Devotos da Santíssima Trindade e do Divino Espírito Santo, festeiros e marabaixeiros, se preparam para o Ciclo do Marabaixo de 2019, que inicia no dia 21 de abril (Laguinho, Favela, Campina Grande).


A grande importância do livro

comentários

A grande importância do livro, desde os antigos papiros, tábuas de argilas e outros suportes se estende até os dias de hoje, quando novas mídias digitais colocam ao alcance de qualquer pessoa com acesso a dispositivos eletrônicos (smartphones, tablets, PCs) bibliotecas imensas.

Vivenciamos hoje uma verdadeira avalanche de publicações, tanto impressas como digitais, o que requer dos leitores, bibliotecários, professores e demais leitores critérios para selecionar e filtrar o que realmente vale a pena ser lido e até ser arquivado. Por incrível que pareça, apesar dos avanços tecnológicos, da expansão das editoras e bibliotecas (estas fazem poucas aquisições), muita gente está excluída desse universo das letras.

Geralmente trabalham nas bibliotecas escolares aqueles professores com problemas de saúde, prestes a se aposentar e raramente esses ambientes conseguem atender à demanda e contribuir de forma eficaz na formação de leitores. E essa falha se mostra contundente, como por exemplo nos exames do Enem e nos concursos de redações! Já em muitas casas, mesmo de classes mais privilegiadas, se prioriza os espaços de jogos e lazer, com equipamentos eletrônicos sofisticados, mas bem poucos possuem livros ou têm o hábito de comprá-los ou frequentar bibliotecas.

Quando no mundo inteiro se faz esta reflexão sobre a importância do livro, nós brasileiros deveremos também questionar as políticas públicas para o livro e a leitura, que ao menor sinal de crise são imediatamente penalizadas. Os municípios brasileiros dão pouca ou nenhuma atenção ao livro. As informações que temos é de que em todo o Brasil as bibliotecas públicas, que deveriam ser o centro irradiador de cultura e conhecimento, estão sempre relegadas, sem aquisição de novos livros e publicações informativas, sem equipamentos modernos de informática e internet, mobiliários e espaços de c onvivência adequados para que se adaptem ao imenso fluxo de cultura e arte que existe por todas as cidades brasileiras.

O livro, seja impresso ou digital, é possivelmente a invenção mais genial do homem. Fico com o grande escritor argentino Jorge Luis Borges: “O livro é a grande memória dos séculos. Se os livros desaparecessem, desapareceria a história e, seguramente, o homem”. E, como Borges, sempre digo: tenho mais orgulho dos livros que li dos que dos livros que escrevi! (Texto: Paulo Tarso Barros – escritor, professor e editor. Autor, dentre outros livros, de “Poemas de Aço”, “O Benzedor de Espingardas”, História de um Sino” e “Os Silêncios da Eternidade”). (www.opiniaoepalavras.com).

 

  • Valorizando

Artistas do segmento da música amapaense, que cantam as coisas de seu povo, valorizam de forma geral a vida amazônica cantada e tocada na nossa aldeia.

 

  • Cena

O teatro está crescendo muito no Amapá. Em cada município sempre tem um grupo encenando um espetáculo.
Seja nas escolas, nas igrejas ou em grupos de jovens, esse segmento está representado. Parabéns.

 

  • Espetáculo

As danças apresentadas pelas quadrilhas juninas são verdadeiros espetáculos de criatividade, técnica, teatralização e amor à arte.
São jovens engajados nesse segmento da cultura popular, vindos de diversos bairros e que amam a dança.

 

  • DVD

Sábado (6) vai acontecer a gravação do DVD e CD da Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 22 artistas cantando os melhores “Ladrões” de Marabaixo.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 20h.

 

  • Instrumental

Nesta quinta (4) tem música instrumental de qualidade, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 21h.
É o projeto “Quinta do Jazz”, com o grupo Amazon Music: Hian Moreira (baixo), Vinícius Bastos (guitarra), Paulinho Queiroga (bateria) e Finéias Nellut (teclado).

 

  • Destaque

Professor de dança e bailarino amapaense, Pablo Sena, vem representando o Amapá em vários festivais, cursos, palestras e outros eventos fora do estado.
Criou recentemente o Grupo Âmago de Dança, com sede própria, e já conquistou alguns títulos. Merece o destaque.

 

  • “A Ponte”

Nome do show que está sendo produzido e que será realizado pelo cantor e compositor amapaense, Zé Miguel e pela cantora francesa, Roselyne Gersier, ainda sem data definida.
O nome do show é, também, o título de uma música de Zé Miguel gravada por ele com participação da francesa.
Será um encontro internacional da música popular amapaense com o Zouk Love.


Pela preservação do patrimônio histórico brasileiro

comentários

Criado para assegurar a preservação do patrimônio cultural do Brasil, o PAC Cidades Históricas integra o Programa de Aceleração do Crescimento e é fruto da preocupação do governo federal com os sítios históricos urbanos protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Coube à octogenária instituição, uma das mais respeitadas do País e a primeira na América Latina dedicada à proteção de bens materiais e imateriais, a concepção do programa, que hoje está em pleno andamento, por meio da cooperação e de parcerias com estados, municípios, universidades e outros órgãos federais.

O PAC Cidades Históricas vai além da recuperação de monumentos e tem na preservação do patrimônio um de seus principais eixos indutores para a geração de renda, o desenvolvimento e a inclusão social, a integração e a afirmação da identidade cultural brasileira. Ao todo, são 425 ações que vêm beneficiando sítios urbanos de relevância histórica e diversos bens que simbolizam a diversidade cultural do Brasil. O governo federal disponibilizou R$ 1,6 bilhão para as obras de restauração de edifícios e espaços públicos levadas a cabo pelo programa, que já esá presente em 44 cidades de 20 estados do País. Trata-se do maior investimento em patrimônio cultural de nossa história.

Um dos diferenciais que tornam o programa ainda mais dinâmico e eficiente é o apoio aos estados e municípios para a contratação de projetos. Além disso, a execução é compartilhada – há ações sob responsabilidade dos governos estaduais, das prefeituras, de universidades federais e do próprio Iphan, que acompanha o andamento das obras e aprova os projetos e orçamentos.

Entre as regiões contempladas pelas ações do PAC Cidades Históricas, evidentemente, estão importantes municípios de Minas Gerais, como Belo Horizonte, Congonhas, Diamantina, Mariana, Ouro Preto, Sabará, São João del Rei e Serro. Em Congonhas, por exemplo, a restauração da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição será a 20ª obra concluída pelo programa. Além dela, estão em andamento na cidade a restauração da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matozinhos, a requalificação da Alameda das Palmeiras e a construção do Parque Natural da Romaria. (www.cultura.gov.br).

 

  • Agenda

Dia 13 de abril tem Nilson Chaves com o show, “A Voz da Amazônia”, no município de Ferreira Gomes, no Recanto Família Bianchi, às 22h. informações 99117-7900 e 99170-7900.

 

  • Presidente

Lizete Jardim será aclamada a nova presidente da liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesap).
Ela encabeça a única chapa inscrita para a eleição que está agendada para acontecer, quarta (8). Boa sorte.

 

  • Palmares

O escritor mineiro e advogado, Vanderlei Lourenço, é o novo presidente da Fundação Cultural Palmares.
Antes de se unir à equipe do Ministério da Cidadania, Vanderlei Lourenço estava como chefe da Assessoria Parlamentar do Ministério dos Direitos Humanos. (www.cultura.gov.br).

 

  • Matagal

Centro de Cultura Negra, sede da UNA (Laguinho), continua abandonado e sem nenhuma manifestação de manter aquele espaço funcionando.
As comunidades quilombolas, que somente no mês de novembro utilizam aquele espaço, precisam abrir ampla discussão e resolver a triste situação.

 

  • DVD

Sábado (6) vai acontecer a gravação do DVD e CD da Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 22 artistas cantando os melhores “Ladrões” de Marabaixo.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 20h.

 

  • Palhaço

O projeto Sesc Em Cena Amapá (Sesc – AP) vai realizar o Corpo Cômico – Oficina de Palhaço, de 22 a 26 de abril, no Sesc Araxá.
Das 18h às 22h. Informações: 3241-4440 (ramal 239).

 

  • Candidatura

Nega Laura do Marabaixo já se apresenta como pré-candidata ao Conselho estadual de Cultura, na cadeira de Cultura Popular.
Tem todas as condições e qualidades de representar os segmentos da cultura popular.


O sabor da música tucuju

comentários

São muitos os estilos e sabores das composições musicais, produzidas no Amapá, que retratam em seus sons e ritmos o que de mais belo existe nesse estado ao norte do Brasil, que faz fronteira com a Guiana Francesa e às margens do maior rio do mundo, o Amazonas. Mas a temática é a mesma, as coisas do Amapá.

A linguagem da musicalidade tucuju, nas letras e melodias, são características verdadeiras de quem vive em um lugar com riquezas regionais espetaculares e verdadeiras, no meio da floresta amazônica e com uma matéria prima abundante e satisfatória.

O sabor das canções que cantam as coisas existentes no Amapá é degustado e aprovado pelos maiores e mais exigentes críticos da música brasileira, que já ouviram a beleza do cancioneiro tucuju. Produtores, músicos, compositores letristas, cantores e diretores brasileiros (de bom gosto), já provaram desse tempero musical regional, de um povo privilegiado que tem o seu lugar destacado em belas canções.

Os rios, povo, costumes, tradição, cultura, floresta e lugares existentes no Amapá são exaltados com sensibilidade por quem olha para cada peculiaridade e vê o que há de mais valor na alma e no coração do povo que mora nesse caldeirão cultural. Cada uma das pessoas é parte fundamental desse belo e natural cenário cultural amazônico.

Temperar as canções amapaenses com boa letra, melodia, ritmo forte, poesia, ouvir os sons das caixas de mar-a-baixo, batucar os tambores de um lugar e de um povo, é privilégio de poucos que conseguem provar do sabor do cancioneiro tucuju. Pra completar o cardápio, uma boa pitada da voz dos cantadores que fazem ecoar pelo mundo o som que o Amapá produz.

 

  • Oficina

O Grupo de Teatro Frêmito está realizando a oficina “O Corpo Estrangeiro e Sua Dança Pessoal”, com o diretor teatral e ator Tomaz de Aquino.
Vai até 5 de abril, às 18h30, no Garden Shopping. Informações: 98107-1972.

 

  • Marabaixo

O Ciclo do Marabaixo 2019 vai começar dia 21 de abril, nos bairros da Favela, Laguinho e na comunidade rural de Campina Grande.
As famílias tradicionais que realizam o calendário se preparam para o festejo.

 

  • Parceria

O Ciclo do Marabaixo terá o patrocínio da Prefeitura de Macapá, através do Improir, e do Governo do Estado, através da Secult.

 

  • Até breve

Cantora Deize Pinheiro vai fazer seu show de um “até breve”, na sexta (5), no Calçadão Lacerda, a partir das 20. A artista vai morar fora do estado.
Mais de 30 artistas já confirmaram participação. Na esquina da rua São José com a rua José Antônio Siqueira – Laguinho. Informações: 98137-3130.

 

  • DVD

Sábado (6) vai acontecer a gravação do DVD e CD da Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 22 artistas cantando os melhores “ladrões” de Marabaixo.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 20h.

 

  • Prêmios

Domingo (7) será o Festival de Prêmios da quadrilha junina Simpatia da Juventude, na sede de Boêmios do Laguinho, a partir das 12h.
Na av: Gal. Osório entre as ruas Eliezer Levy e Gal. Rondon – Laguinho.

 

  • Exposição

Dia 5 de abril o Museu Sacaca vai comemorar 17 anos da Exposição Museu a Céu Aberto e uma vasta programação foi organizada pra festejar a data.
Dança, produção de açaí, show artístico, artesanato indígena, oficinas, contação de história, passeio no regatão, etc…das 9h às 17h (av: Feliciano Coelho – Trem). Programação completa no www.museusacaca.ap.gov.br.


Ministério da Cidadania contrata consultor em patrimônio cultural

comentários

O Ministério da Cidadania, em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), vai contratar um consultor especializado em políticas de preservação e gestão do patrimônio cultural de natureza material. O profissional selecionado irá apoiar Grupo de Trabalho responsável por avaliar imóveis e bens patrimoniais sob a gestão da Pasta e de suas instituições vinculadas, entre eles museus e bibliotecas.

Podem participar da seleção profissionais com nível superior nas áreas de Ciências Humanas ou Sociais, Ciências Exatas, Ciências Sociais Aplicadas e Engenharias e com pós-graduação lato ou strictu sensu nas mesmas áreas. É necessário ter experiência profissional comprovada com documentação pertinente de, no mínimo, cinco anos em temas relacionados à gestão de riscos e em pesquisa (coleta, tabulação análise de dados). Conhecimento sobre políticas de preservação e gestão do patrimônio cultural material é desejável.

Os interessados deverão enviar o CV até o dia 01/04/2019 no e-mail coopi@cultura.gov.br; em modelo de Currículo Lattes, em formato PDF, disponível para preenchimento no endereço eletrônico: http://lattes.cnpq.br, indicando o número do edital (PROJETO 914BRZ4013) e o nome do perfil em que se candidata no envelope, se por correio, e no e-mail se por meio eletrônico. Serão desconsiderados os CVs remetidos após a data limite indicada neste edital.

É vedada a contratação de servidores ativos da Administração Pública Federal, Estadual, do Distrito Federal ou Municipal, direta ou indireta, bem como empregados de suas subsidiárias ou controladas, no âmbito dos projetos de cooperação técnica internacional, ressalvados os casos de professores universitários que, na forma da LDO, se encontrem submetidos a regime de trabalho que comporte o exercício de outra atividade e haja declaração do chefe imediato e do dirigente máximo do órgão de origem da inexistência de incompatibilidade de horários e de comprometimento das atividades atribuídas.

 

  • Troféu Imprensa Amapá

A coordenação do Prêmio Amapá em Destaque confirmou para o dia 3 de maio a segunda edição do Troféu Imprensa Amapá, que vai homenagear os melhores profissionais e as melhores empresas do jornalismo impresso, radiofônico, televisivo e virtual além do mercado publicitário.
Tradicionalmente a homenagem ocorria em 7 de dezembro, junto com os demais homenageados com o Troféu Tucuju de Ouro, a maior premiação da Amazônia e que já ultrapassou duas décadas. Mas desde a edição de 2017, o publicitário Venilton Santos resolveu realizar um evento apenas para a imprensa.

 

  • Parlamento Jovem Brasileiro

As inscrições para a 16ª edição do Parlamento Jovem Brasileiro (PJB), programa da Câmara dos Deputados que simula uma jornada parlamentar com estudantes do ensino médio de escolas públicas e particulares.
Podem participar estudantes de 16 a 22 anos, do Ensino Médio ou Técnico de escolas públicas e privadas de todo Brasil.
As inscrições poderão ser realizadas até o dia 31 de maio, exclusivamente no link https://escolavirtualdecidadania.camara.leg.br/pjb/2019/formulario_inscricao.php.

 

  • Vacinas

O Governo do Amapá finalizou na manhã de sexta-feira, 29, na Unidade de Imunobiológicos da Vigilância em Saúde do Estado, o armazenamento de 92.690 doses da vacina trivalente, que serão distribuídas aos 16 municípios para a realização da 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus Influenza.

 

  • Livro

54 espécies de peixes encontrados na zona costeira do parque Nacional do Cabo Orange agora estão catalogadas com informações científicas, descrição, hábitos e status de conservação inseridas em um livro lançadono auditório da Universidade do Estado do Amapá (Ueap).
O livro “Peixes da Zona Costeira do Parque Nacional do Cabo Orange, Estuário Amazônico, Amapá, Brasil”, é fruto de um trabalho desenvolvido por uma oceanógrafa da Agência de Pesca do Amapá (Pescap), de professores do curso de engenharia de pesca da Ueap e de acadêmicos, que durante dois anos, fizeram o levantamento e estudo das espécies catalogadas na publicação.

 

  • Peças artesanais

A votação que vai escolher as melhores peças artesanais do Amapá em 2019 iniciou nesta sexta-feira, 29, terminou no sábado, 30, na Casa do Artesão. O resultado final será conhecido no domingo, 31. Foram inscritas 14 peças produzidas por artistas de Macapá, Mazagão, Laranjal do Jari e Oiapoque. A Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete) é a responsável pela realização do evento.


Jorge Amado e o seu “Cemitério” Particular

comentários

Poesia é um gênero literário caracterizado pela composição em versos estruturados de forma harmoniosa. É uma manifestação de beleza e estética retratada pelo poeta em forma de palavras. No sentido figurado, poesia é tudo aquilo que comove, que sensibiliza e desperta sentimentos. É qualquer forma de arte que inspira, encanta e que é sublime e bela.

O escritor e poeta brasileiro, Jorge Amado, nos presenteou com muitas escritas como esse “Cemitério”. Guarde-o pra você.

“Tenho horror a hospitais, os frios corredores, as salas de espera, ante-salas da morte, mais ainda a cemitérios onde as flores perdem o viço, não há flor bonita em campo santo. Possuo, no entanto, um cemitério meu, pessoal, eu o construí e inaugurei há alguns anos quando a vida me amadureceu o sentimento. Nele enterro aqueles que matei, ou seja, aqueles que para mim deixaram de existir, morreram: os que um dia tiveram a minha estima e perderam.

Quando um tipo vai além de todas as medidas e de fato me ofende, já com ele não me aborreço, não fico enojado ou furioso, não brigo, não corto relações, não lhe nego o cumprimento. Enterro-o na vala comum de meu cemitério – nele não existe jazigo de família, túmulos individuais, os mortos jazem em cova rasa, na promiscuidade da salafrarice, do mau caráter. Para mim o fulano morreu, foi enterrado, faça o que faça já não pode me magoar.

Raros enterros – ainda bem! – de um pérfido, de um perjuro, de um desleal, de alguém que faltou à amizade, traiu o amor, foi por demais interesseiro, falso, hipócrita, arrogante – a impostura e a presunção me ofendem fácil. No pequeno e feio cemitério, sem flores, sem lágrimas, sem um pingo de saudade, apodrecem uns tantos sujeitos, umas poucas mulheres, uns e outras varri da memória, retirei da vida.

Encontro na rua um desses fantasmas, paro a conversar, escuto, correspondo às frases, às saudações, aos elogios, aceito o abraço, o beijo fraterno de Judas. “Sigo adiante e o tipo pensa que mais uma vez me enganou, mal sabe ele que está morto e enterrado”.

 

  • Novos talentos

Zona norte de Macapá tem população estimada em 150 mil habitantes e nesse número, muitos novos artistas que ainda estão no anonimato e com belos trabalhos.
Precisamos descobri-los e trazê-los pra dentro do universo da arte.

 

  • Exposição

Dia 5 de abril o Museu Sacaca vai comemorar 17 anos da Exposição Museu a Céu Aberto e uma vasta programação foi organizada pra festejar a data.
Dança, produção de açaí, show artístico, artesanato indígena, oficinas, contação de história, passeio no regatão, etc…das 9h às 17h (av: Feliciano Coelho – Trem). Programação completa no www.museusacaca.ap.gov.br.

 

  • “Primo Vaz”

Mais um humorista amapaense surge no cenário da cultura popular e em breve estará em cena.
É o “Primo Vaz” que está chegando com paródias bem humoradas e historinha do cotidiano para você gargalhar pra valer. Aguarde.

 

  • Agenda

Dia 13 de abril, a cantora amapaense Juh Soledad estará soltando sua bela voz, no show de talentos do restaurante Encanto Amazônico.
Na esquina da av: Raimundo Álvares da Costa com a rua Manoel Eudóxio – Centro, a partir das 19h30. Anota aí.

 

  • Qualidade

A música regional da Amazônia tem peculiaridades nas temáticas, rítmicas, musicalidade, sentido à vida, etc.
Seu estilo forte na mensagem é diferente das demais regiões do país. Precisa ser mais valorizada.

 

  • Teatro

O Grupo de Teatro Frêmito vai realizar a oficina “O Corpo Estrangeiro e Sua Dança Pessoal”, com o diretor teatral e ator Tomaz de Aquino.
De 1 a 5 de abril, às 18h30, no Garden Shopping. Informações: 98107-1972.

 

  • No ar

Programa “O Canto da Amazônia” na Diário FM 90,9, de segunda à sexta, às 16h.
Valorizando a cultura tucuju. Bom de ouvir.


O que é cultura?

comentários

É comum dizermos que uma pessoa não possui cultura quando ela não tem contato com a leitura, artes, história, música, etc. Se compararmos um professor universitário com um indivíduo que não sabe ler nem escrever, a maior parte das pessoas chegaria à conclusão de que o professor é “cheio de cultura” e o outro, desprovido dela. Mas, afinal, o que é cultura?

Para o senso comum, cultura possui um sentido de erudição, uma instrução vasta e variada adquirida por meio de diversos mecanismos, principalmente o estudo. Quantas vezes já ouvimos os jargões “O povo não tem cultura”, “O povo não sabe o que é boa música”, “O povo não tem educação”, etc.? De fato, esta é uma concepção arbitrária e equivocada a respeito do que realmente significa o termo “cultura”.

Não podemos dizer que um índio que não tem contato com livros, nem com música clássica, por exemplo, não possui cultura. Onde ficam seus costumes, tradições, sua língua?

O conceito de cultura é bastante complexo. Em uma visão antropológica, podemos o definir como a rede de significados que dão sentido ao mundo que cerca um indivíduo, ou seja, a sociedade. Essa rede engloba um conjunto de diversos aspectos, como crenças, valores, costumes, leis, moral, línguas, etc.

Nesse sentido, podemos chegar à conclusão de que é impossível que um indivíduo não tenha cultura, afinal, ninguém nasce e permanece fora de um contexto social, seja ele qual for. Também podemos dizer que considerar uma determinada cultura (a cultura ocidental, por exemplo) como um modelo a ser seguido por todos é uma visão extremamente etnocêntrica. (Tiago Dantas – alunosonline.uol.com.br).

 

  • Dívida

Liesap anuncia eleição para 8 de abril, mas precisa esclarecer sobre grandes dívidas pendentes (dentro e fora do estado) e prestação de contas de gestões passadas.

 

  • Carnaval

Na reunião de terça (26) com representantes das escolas de samba, o secretário municipal Sérgio Lemos (gabinete), Marina Beckmam (Fumcult) e Maycon Magalhães (Improir), anunciaram que a prefeitura de Macapá tem interesse em contribuir com os desfiles de 2020.
Mas é necessário que as agremiações estejam 100% legalizadas.

 

  • Eleição

Dois nomes aparecem como pré-candidatos à presidência de Boêmios do Laguinho, nas eleições desse ano.
O de Zezé Gemaque (apoiado pela atual gestão) e o de Jocildo Lemos (apoiado por Francisco Lino da Silva).

 

  • Aniversário

Piratas da Batucada vai completar 46 anos de carnaval, no domingo (31), e uma grande programação está sendo preparada pra festejar a data.
A agremiação nasceu no dia 31 de março de 1973. Parabéns.

 

  • Prêmios

A Liga Macapá de Quadrilhas Junina vai realizar um festival com sorteio de vários prêmios, dia 14 de abril.
O local ainda não foi definido. Informaremos em breve.

 

  • Corrida

A 3ª Corrida Para a Fé, do Santuário de Fátima (Santa Rita), está com inscrições abertas no portal centraldacorrida.com.br.
A corrida vai acontecer dia 5 de maio, com largada, às 6h, de frente da igreja de Fátima.

 

  • Áudio

De 1 a 5 de abril vai acontecer o Curso de Áudio Teoria e Aplicações Práticas, das 9h às 18h, na igreja Renovando Vidas, av: Acelino de Leão – Trem. Inscrições pelo 99133-3157.


Corpo Livre: A Ancestralidade do Ator

comentários

O Sesc-AP em continuidade das ações formativas do Projeto Sesc em Cena, está realizando a oficina: “Corpo Livre: A Ancestralidade do Ator”, ministrada pelo artista Tom Rodrigues(RJ). A oficina que iniciou na segunda-feira, (25), vai até sexta-feira (29), no Salão de Eventos do Sesc Araxá, das 18h as 22h. A classificação é de 16 anos, com carga horária de 20 horas/aula, com emissão de ce rtificado de participação.

A oficina tem por objetivo fazer com que o ator descubra sua alma polivalente, um ser adormecido dentro dele. Será também apresentado aos participantes elementos para trabalhar sua interpretação, despertar seu canto e desinibir seu corpo. Misturando ritmos populares como o Jongo, Coco, Ciranda e Carimbó com a forma de meditação Giro Sufi.
Público alvo: Atores, bailarinos, cantores, músicos e artistas circenses, estudantes de produção cênica e das áreas artístico-cênicas em geral.

O Artista Tom Rodrigues é macapaense, técnico em Artes Dramáticas pela Escola de Teatro Martins Pena com a montagem Viúva Porém honesta de Nelson Rodrigues em 2008- RJ. Dentro seus espetáculos, sua última montagem foi o espetáculo teatral ‘Cabras Cabras’, com direção de Fernando Philbet em 2017. Atualmente Tom Rodrigues participa do Grupo Tribos do Norte na cidade do Rio de janeiro. (www.sescamapa.com.br).

 

  • Carnaval

Eleição da Liesap antecipada para o dia 8 de abril (presidente e vice, e Conselho Fiscal), triênio 2020-2021-2022. No Sindsep (av: Almirante Barroso – Centro), das 15h às 18h.
Inscrições de chapa até 1º de abril (18h). São dez escolas, sendo um voto por agremiação.

 

  • Corrida

A 3ª Corrida Para a Fé, do Santuário de Fátima (Santa Rita), está com inscrições abertas no portal centraldacorrida.com.br.
A corrida vai acontecer dia 5 de maio, com largada, às 6h, de frente da igreja de Fátima.

 

  • Áudio

De 1 a 5 de abril vai acontecer o Curso de Áudio Teoria e Aplicações Práticas, das 9h às 18h, na igreja Renovando Vidas, av: Acelino de Leão – Trem. Inscrições pelo 99133-3157.

 

  • Bom nome

Laura do Marabaixo apresenta seu nome como pré-candidata ao Conselho Estadual de Cultura, na cadeira da Cultura Popular (Marabaixo, Batuque, carnaval, quadra junina, religião de matriz africana).
Ela é cantora, compositora, dançadeira, tocadora (marabaixo e batuque), arte educadora, com muitas contribuições na cultura popular do Amapá.

 

  • Promessa

Bia Nelluty é uma menina que ainda nem atingiu seus10 anos de idade, mas que já promete ser uma grande cantora brasileira.
Ainda criança, Bia acompanhada pelo pai (cantor, compositor e músico), já interpreta belas canções do bom repertorio da música popular brasileira.

 

  • Destaque

Professor de educação física, Andrew Souza, realiza um belo trabalho na FitClub Assessoria Esportiva, nas corridas de rua, com várias conquistas em dois três anos desse projeto criado por ele.
Merece o destaque e o registro da coluna. Parabéns.

 

  • Repúdio

Sambistas de vários grupos e escolas gravaram um samba de repúdio a não realização dos desfiles das escolas de samba no Amapá, que há quatro anos seguidos não acontecem. É o povo se manifestando.


O que é música instrumental

comentários

A expressão música instrumental distingue toda música produzida exclusivamente por instrumentos musicais. Porém, ao contrário do que parece, a música instrumental não é necessariamente desprovida da voz e do canto. Em alguns casos, como “Taiane”, do brasileiro Hermeto Pascoal, ou “The Great Gig in the Sky”, da banda inglesa de rock progressivo Pink Floyd, a voz é usada como instrumento musical.

Até o início do século XVI, os instrumentos musicais eram usados apenas para acompanhar os cantos ou marcar ocompasso das músicas. A partir disso, as composições instrumentais foram ficando cada vez mais frequentes até que, durante o período barroco, a música instrumental passou a ter importância igual à vocal. Foi durante o período clássico (da música), porém, compreendido entre os anos de 1750 e 1810, que a música instrumental passou a ter importância maior do que a vocal, devido ao aperfeiçoamento dos instrumentos e ao surgimento das orquestras.

Como não podia deixar de ser, a música popular brasileira moldou-se a partir de todas estas fontes, bem como das influências vindas da música africana, trazida por negros de vários lugares, e também da música indígena de diversas regiões. Historiadores da música afirmam que a modinha (da Europa) e o lundu (da África) são as grandes influências da música popular brasileira e, juntamente com o schottish, a valsa, o tango e a polca, são grandes influências também para o choro, que é essencialmente instrumental, e considerado primeiro g ênero popular urbano do Brasil. Os principais instrumentos utilizados no choro são o violão de 7 cordas, violão, bandolim, flauta, cavaquinho e pandeiro, embora diversos outros instrumentos tenham sido utilizados.

 

  • Dança

A Companhia de Dança de Salão Passo a Passo está com novas turmas, as segundas e quartas, às 20h.
Na escola Coaracy Nunes, esquina da av: Mendonça Júnior com a rua Hamilton Silva – Centro. Informações: 99179-5880.

 

  • Agenda

Dia 5 de abril tem agenda musical, na casa de eventos Dona Antônia, com o show, “Ô Zeca Meu Santo”, a partir das 22h.
Atrações: Mauro Cotta, Deize Pinheiro e Ingrid Satto. Violonista Nonato Leal receberá o troféu Vanguarda. Na av: General Gurjão – Centro. Informações: 99126-6869.

 

  • “LUZ”

Título do livro que a Banda Placa vai lançar, nesta terça (26), no Teatro das Bacabeiras (Centro), às 14h30.
A obra é em homenagem aos 36 anos do projeto musical criado pelos irmãos, Carlitão e Álvaro. Parabéns.

 

  • Eleição

Continuam as articulações para as eleições em algumas escolas de samba e na Liesap.
Na Liga o próximo gestor vai herdar dívidas, descrédito e 4 anos sem desfile. O desafio é grande.

 

  • Futebol

O destino do futebol amapaense precisa passar por um grande debate envolvendo clubes (cartolas), empresários, fornecedores, federação, atletas, treinadores, imprensa, sociedade, etc…
Apesar do esforço para realizar as competições, ainda é pouco para se tornar gigante, diante de algumas situações que travam a evolução desse apaixonante esporte.

 

  • Representante

O Amapá ocupa a cadeira da Secretaria Geral da Confederação Nacional de Quadrilhas Juninas (Conaqj), com o presidente da Fejufap, Dioney Furtado.
E eleição aconteceu em Aracaju (SE), na Assembleia Geral, nos dias 22, 23 e 24 de março. Parabéns e boa sorte.

 

  • Prêmios

Dia 7 de abril, a quadrilha junina Simpatia da Juventude, vai realizar um sorteio de prêmios para investir no seu projeto 2019.
Na sede de Boêmios do Laguinho (av: Gal Osório – Laguinho), a partir das 12h.