A importância do livro

comentários

A grande importância do livro, desde os antigos papiros, tábuas de argilas e outros suportes se estende até os dias de hoje, quando novas mídias digitais colocam ao alcance de qualquer pessoa com acesso a dispositivos eletrônicos (smartphones, tablets, PCs) bibliotecas imensas. Vivenciamos hoje uma verdadeira avalanche de publicações, tanto impressas como digitais, o que requer dos leitores, bibliotecários, professores e demais leitores critérios para selecionar e filtrar o que realmente vale a pena ser lido e até ser arquivado. Por incrível que pareça, apesar dos avanços tecnológicos, da expansão das editoras e bibliotecas (estas fazem poucas aquisições), muita gente está excluída desse universo das letras.

Geralmente trabalham nas bibliotecas escolares aqueles professores com problemas de saúde, prestes a se aposentar e raramente esses ambientes conseguem atender à demanda e contribuir de forma eficaz na formação de leitores. E essa falha se mostra contundente, como por exemplo nos exames do Enem e nos concursos de redações! Já em muitas casas, mesmo de classes mais privilegiadas, se prioriza os espaços de jogos e lazer, com equipamentos eletrônicos sofisticados, mas bem poucos possuem livros ou têm o hábito de comprá-los ou frequentar bibliotecas.

Quando no mundo inteiro se faz esta reflexão sobre a importância do livro, nós brasileiros deveremos também questionar as políticas públicas para o livro e a leitura, que ao menor sinal de crise são imediatamente penalizadas. Os municípios brasileiros dão pouca ou nenhuma atenção ao livro. As informações que temos é de que em todo o Brasil as bibliotecas públicas, que deveriam ser o centro irradiador de cultura e conhecimento, estão sempre relegadas, sem aquisição de novos livros e publicações informativas, sem equipamentos modernos de informática e internet, mobiliários e espaços de convivência adequados para que se adaptem ao imenso fluxo de cultura e arte que existe por todas as cidades brasileiras.

O livro, seja impresso ou digital, é possivelmente a invenção mais genial do homem. Fico com o grande escritor argentino Jorge Luis Borges: “O livro é a grande memória dos séculos. Se os livros desaparecessem, desapareceria a história e, seguramente, o homem”. E, como Borges, sempre digo: tenho mais orgulho dos livros que li dos que dos livros que escrevi! (Texto: Paulo Tarso Barros – escritor, professor e editor. Autor, dentre outros livros, de “Poemas de Aço”, “O Benzedor de Espingardas”, História de um Sino” e “Os Silêncios da Eternidade”). (www.opiniaoepalavras.com)

 

  • Comemoração

O Dia Internacional do Jazz é comemorado em 30 de abril. Em Macapá uma grande programação está sendo preparada pra comemorar a data.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano), no Araxá, às 19h. O músico e produtor Finéias Neluty, é quem está coordenando o evento.

 

  • Concurso

Dia 27 de abril a quadrilha junina, Simpatia da Juventude, vai realizar o concurso Garoto Junino e Miss Caipira Gay 2019.
Na sede da Universidade de Samba Boêmios do Laguinho (av: Gal. Osório), no Laguinho, a partir das 22h.

 

  • Quadrilhando

Domingo (14) tem festival de prêmios da Liga Macapá, na quadra da escola de samba Maracatu da Favela (av: Padre Júlio – Santa Rita), a partir das 13h.
Faz parte da agenda da quadra junina amapaense. Prestigie.

 

  • Trokkal

Em breve a Galeria de Arte Trokkal, na Praça Veiga Cabral, vai receber programação especial com calendário de eventos para os artistas das artes visuais.

 

  • Presente

Governador Waldez Góes entregou ao presidente Bolsonaro a obra, “Fortaleza São José”, do artista plástico amapaense, Wagner Ribeiro, durante solenidade de inauguração do novo aeroporto de Macapá, na sexta (12).

 

  • Candidato

O compositor, poeta e escritor Aroldo Pedrosa, é pré-candidato ao Conselho Estadual de Política Cultural pelo segmento da literatura. Um bom nome.

 

  • Talentando

Programa O Canto da Amazônia da Diário FM 90,9, está iniciando uma campanha para descobrir talentos, em todos os segmentos da arte, que produzem obras regionais com linguagens amazônicas na temática.
Envie mensagens para 98132-8231 (whatsapp) e para o email: heraldocalmeida@bol.com.br.


Fortalecendo Redes Culturais forma multiplicadores em Macapá

comentários

Fortalecendo Redes Culturais apresentou o mapeamento cultural de Macapá. O projeto encerrou essa semana no CEU das Artes (Zona Norte) e formou uma equipe de multiplicadores, que seguirá com as pesquisas no âmbito cultural da capital. Financiado pelo International Fund for Cultural Diversity da Unesco e Cebrap, a iniciativa segue com os multiplicadores.

O mapeamento e os resultados da pesquisa foram feitos em quatro cidades brasileiras: Embu das Artes (SP), Toledo (PR), Serra Talhada (PE) e Macapá (AP). A pesquisa envolve dois conjuntos de atividades: programa de formação de atores culturais e um conjunto de atividades de mapeamento e o diagnóstico das principais demandas dos grupos e agentes que atuam nas cadeias de produção cultural em cada cidade.

O levantamento foi feito pela equipe proponente em parceria com cinco multiplicadores locais formados em cada região, que recebem uma bolsa para acompanhar as atividades. Além disso, o curso capacitou 30 pessoas para continuar o mapeamento cultural em Macapá.

Fortalecendo Redes Culturais é pensado tendo os equipamentos dos CEUs das Artes como centralidade e tem como apoiadores o Ministério da Cultura, Cebrap e Unesco, e se utiliza das estruturas locais de política cultural de cada um dos municípios e a própria gestão dos CEUs. (Cássia Lima – Comunicação/Fumcult).

 

  • “A Ponte”

Dia 4 de maio tem show internacional, “A Ponte”, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), às 22h30.
Com os cantores Zé Miguel (Brasil-Amapá) e Roseline Jersier (França-Guiana). O encontro da MPA com o Zouk Love. Informações: 98121-6999.

 

  • Candidata

Conselheira estadual de cultura, bailarina e professora, Cleide Façanha, vai concorrer á reeleição do Conselho pela cadeira da dança. Fez um bom trabalho pelo segmento.

 

  • Decisão

Trem X Santos fazem a final do campeonato sub 20 de futebol, nesta quinta (12), no Zerão, às 20h.
Santos joga pelo empate por ter vencido a primeira partida por 2X1, na terça (9). Qualquer placar em vantagem ao Trem levará a decisão para os pênaltis.

 

  • Samba de Jorge

Será no sábado (13) a inauguração da mais nova casa de show “Pedacinho do Céu Espaço Cultural”, na Rodovia JK (próximo ao monumento Marco Zero), a partir das 11h.
Com o sambista Jorginho do Cavaco e o projeto Samba de Jorge. Informações: 99139-7731 e 98132-2038.

 

  • Agenda

Sexta (12) tem show imperdível do consagrado cantor paraense, Mauro Cotta, na Praça de alimentação do Museu Sacaca, às 19h30. Prestigie.

 

  • Dança

Companhia de Dança Âmago está realizando vasta programação em homenagem ao mês da dança (Abril).
No Núcleo Âmago de Dança, na rua Gal. Rondon entre as avs: Marcíilio Dias e Pedro Américo – Laguinho.

 

  • Descobrindo

Programa O Canto da Amazônia da Diário FM 90,9, está iniciando uma campanha para descobrir talentos, em todos os segmentos da arte, que produzem obras regionais com linguagens amazônicas na temática.
Envie mensagens para 98132-8231 (whatsapp) e para o email: heraldocalmeida@bol.com.br.


Centro Nacional de Arqueologia

comentários

A proteção dos bens de natureza arqueológica está presente, desde a criação do Iphan, no texto do Decreto-Lei nº 25, de 1937, e são reconhecidos como parte integrante do Patrimônio Cultural Brasileiro pela Constituição Federal de 1988, em seu artigo 216.

A criação do Centro Nacional de Arqueologia (CNA) – como Unidade Especial e integrante do Comitê Gestor do Instituto – atendeu à necessidade de fortalecimento institucional da área de gestão do patrimônio arqueológico, no Iphan, sendo normatizada pelo Decreto nº 6.844, de 07 de maio de 2009.

Cabe ao CNA a elaboração de políticas e estratégias para a gestão do Patrimônio Arqueológico Brasileiro, a modernização dos instrumentos normativos e de acompanhamento das pesquisas arqueológicas que, em duas décadas, aumentaram de cinco para quase mil ações por ano.

Entre as principais atividades do Centro estão o desenvolvimento de ações de acautelamento (tombamento e proposição de medidas diversas para a proteção e valorização do patrimônio arqueológico); a autorização e a permissão para realização de pesquisas arqueológicas, o acompanhamento e fiscalização dessas pesquisas; e a implementação de diversas ações de socialização do patrimônio arqueológico. (http://portal.iphan.gov.br)

 

  • Valorização

Obras dos artistas plásticos R. Peixe e Ronaldo Picanço estão em destaque no novo aeroporto de Macapá. Parabéns.

 

  • “A Gente se Ajeita”

Título da nova música de Rambolde Campos e Zé Miguel, lançada na Diário FM (90,9), no programa “O Canto da Amazônia”, de segunda a sexta, às 16h. Bom de ouvir.

 

  • Músicos

Músicos da nova geração estão surgindo em grande número no Amapá, se integrando em grupos musicais e já fazendo shows. Parabéns.

 

  • Agenda

No sábado (13) a cantora Deize Pinheiro estará soltando sua bela voz no show “Claridade”, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 21h30.
Em homenagem a saudosa Clara Nunes, uma das maiores cantoras da boa música popular brasileira. Informações: 98137-3130 e 99120-2307.

 

  • Investimento

Prefeitura de Macapá, através do Improir, vai investir 30 mil reais no Ciclo do Marabaixo 2019, que inicia dia 20 de abril.
São cinco grupos tradicionais que serão contempladas com esse recurso, sendo quatro de Macapá (dois do Laguinho e dois da Favela) e mais uma de Campina Grande.

 

  • Cantoras

Na sexta (12) tem show de Silmara Lobato e Deize Pinheiro, no projeto “Música da Gente – MPB, no Sesc Araxá (Orla de Macapá), a partir das 20h.
Salve Jorge
Dia 21 (domingo) está agendado para a tradicional festa de São Jorge guerreiro, na casa da Tia Geralda, na esquina da av: José Tupinambá (antiga Nações Unidas) com a rua São José – Laguinho, a partir das 6h.


Nivito Guedes: “ Eu Tô em Macapá”

comentários

Nascido às margens do gigante rio Amazonas, o macapaense da gema, Hernani Vitor Carrera Guedes, artisticamente conhecido como Nivito Guedes, é cantor, compositor e violinista com um estilo musical diferenciado no modelo de cantar e tocar o violão, que para quem ouve pensa que tem outro instrumento lhe acompanhando.

Nivito possui um swing e estilo amazônico que retratam uma diversidade de gêneros musicais que abarca desde características rítmicas (indígena), Marabaixo, Batuque, Zimba, o Carimbó(PA), Merengue e outros locais(regionais) do estado tucuju. Essas diversidades extrapolam a fronteira do extremo norte Brasil-Guiana, pela forte influência do swing caribenho, e chegam ao estilo romântico. Mais especificamente, nesta diversidade, dentre as composições de Nivito Guedes encontramos a música regional em si, reggae, pop-rock, xotes, baladas românticas, etc.

Nivito Guedes gravou três CD’s com composições próprias e com outros parceiros, o primeiro foi Todas as Luas, o segundo Tô em Macapá e o terceiro foi uma coletânea com canções defendidas em festivais no Amapá e fora do estado. Suas composições, sempre marcadas pela irreverência rítmica de suas melodias, na qual mistura a cultura Amazônica ( Marabaixo, Batuque – folclore Amapaense) com estilos e gêneros da música brasileira, e uma forte influência do swing caribenho, o diferenciam e caracterizam um estilo próprio e único criado por esse artista para cantar a nossa música popular brasileira. Ele está preparando seu próximo projeto musical.

 

  • Marabaixo

O Calendário do Ciclo do Marabaixo 2019 inicia no dia 20 de abril (sábado), nos bairros do Laguinho e Favela, além da comunidade de Campina Grande (Distrito da capital).

 

  • Convite

Prefeitura de Macapá está convidando as comunidades que irão realizar o Ciclo do Marabaixo, para a cerimônia de abertura dos festejos, sábado (13), às 19h, na sede do Lions Club Macapá Centro (rua Leopoldo Machado).
Haverá homenagens aos grupos tradicionais de Macapá com entrega da comenda: “Marabaixo a Arte Ancestral. Tradição Cultural Afro-Brasileira”.

 

  • Aclamação

Lizete Jardim é a nova presidente da Liesap, eleita por aclamação na segunda (8), para o biênio 2020-2021.
Terá um grande desafio de reorganizar a instituição e resgatar o desfile das escolas de samba, há 4 anos seguidos sem acontecer (2016, 2017, 2018, 2019). Ela estava como presidente da Império da Zona Norte. Boa sorte.

 

  • Audiovisual

O Centro Técnico Audiovisual, ligado á Secretaria Especial da Cultura do Ministério da Cidadania, vai investir R$ 16,1 milhões, em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, para a capacitação de profissionais envolvidos na cadeia produtiva do audiovisual.
São 31 projetos de todo o Brasil selecionados, que receberão de R$ 350 mil a R$ 650 mil. (www.cultura.gov.br).

 

  • Prêmios

Domingo (14) será a vez da Liga Macapá de Quadrilhas Juninas realizar seu 1º festival de prêmios.
Na quadra da escola de samba Maracatu da Favela (av: Padre Júlio –Santa Rita), às 13h. Informações: 99149-1672.

 

  • Salve Jorge

Dia 21 (domingo) está agendado para a tradicional festa de São Jorge guerreiro, na casa da Tia Geralda, na esquina da av: José Tupinambá (antiga Nações Unidas) com a rua São José – Laguinho, a partir das 6h.

 

  • Blogando

Que tal uma visitinha no blog www.ocantodaamazonia.blogspot.com e conferir as agendas artísticas-culturais?
Depois sintonize 90,9 (Diário FM), às 16h, de segunda à sexta. #Lacrou.


Conheça o que é Arte­­­

comentários

O termo Arte deriva do latim Ars, ou Artis, cujo significado é Habilidade. Arte, em palavras simples, é o ato de fazer, produzir ou criar algo. A arte é mutável, ou seja, cada sociedade, cultura e época produzem estilos artes diferentes. Apesar do conceito atual de arte nos remeter a algo que serve para ser apreciado ou decorar, seu sentido é muito mais amplo e antigo, pois a habilidade de criar objetos e ferramentas de sobrevivência que o Homem primitivo possuía também é arte! Desde uma faca confeccionada com osso até os desenhos encontrados nas paredes das cavernas.

A arte é também multifuncional: ela pode ter um sentido sagrado, quando religiosa. Pode ser uma crítica a algo. Pode ser simplesmente decorativa também. Ela expõe as ideias e pensamentos de seu criador fazendo uso de estilos e estéticas distintas.

O Estilo é a sua forma e a Estética é o seu fundamento. Cada movimento artístico ou escola literária representa a interpretação dos cenários, objetos, cotidiano e visão de mundo de determinada sociedade ou grupo. Dentre os inúmeros movimentos de arte, podemos citar o Arcadismo, a Arte Bizantina, a Arte Cristã Primitiva, a Arte Egípcia, a Arte Grega, a Arte Romana, o expressionismo, o Movimento Barroco, o Minimalismo, a Art Déco, a Art Nouveau, o Movimento Renascentista, o Romantismo, o Futurismo, o Dadaísmo, o Cubismo e o Tropicalismo, dentre muitos outros.

A arte pode se manifestar através da simbologia dos objetos e esculturas, através de uma performance artística, através da música, através dos sinais e de muitas outras maneiras. É possível criar pontes que conectam as diversas manifestações artísticas. Os aspectos de um povo podem ser conhecidos por nós através da arte, e por isso a sua preservação é de extrema importância. Ela revela a pluralidade da humanidade através da multivisão da mesma. A arte não possui início e nem fim, pois ela é o meio. (www.multarte.com.br).

 

  • Espetacular

Quem ainda não visitou o Museu Sacaca, com certeza não conhece sua própria história regional.
É um verdadeiro espetáculo a céu aberto do cenário amazônico, bem no meio da nossa cidade de Macapá.
Visitação acontece de terça a domingo, das 9h às 17h. Vá lá.

 

  • É hoje

Neste sábado (6), às 20h, no Norte das Águas (Araxá), vai acontecer a gravação do DVD com o show “Marabaixo Patrimônio Cultural.
O evento marca o 1º aniversário da Academia amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 20 artistas de diversas comunidades.

 

  • Candidatura

Professora de dança e bailarina, Cleide Façanha, vai tentar sua reeleição no Conselho Estadual de Cultura, na cadeira da dança.
Fez um ótimo trabalho por lá e está mais fortalecida pelos artistas do segmento.

 

  • Prêmios

No domingo (7) vai acontecer o festival de prêmios da quadrilha junina Simpatia da Juventude, na sede de Boêmios do Laguinho, a partir das 12h.
Na av: General Osório, entre as ruas Eliezer Levy e General Rondon – Laguinho.

 

  • Faltando

Sentimos falta de músicas produzidas com mais qualidade pela nova geração brasileira, onde letra, melodia e canto estejam em harmonia com o padrão da boa Música Popular Brasileira.
Menos modismo, mais poesia.

 

  • Marabaixeira

Nega Laura do Marabaixo é um dos destaques da nova geração das comunidades marabaixeiras.
Ela compõe ladrões de marabaixo, canta, toca (caixa e tambor) e dança. É completa nesse segmento.

 

  • Bazar

Quadrilha Flor Junina vai realizar mais um Bazar Junino, com vendas de roupas usadas e outros objetos.
Na 1ª Arena do Zerão (bairro Zerão), a partir das 8h.


Conheça quem é o poeta Ferreira Gullar

comentários

Nascido em São Luís, no Maranhão, Ferreira Gullar (pseudônimo de José de Ribamar Ferreira) foi poeta, crítico, ensaísta e líder do movimento literário conhecido como Neoconcretismo, surgido no Rio de Janeiro na década de 50.

Os neoconcretistas acreditava que a arte tinha sensibilidade, expressividade e subjetividade próprias e eram contrários às atitudes cientificistas e positivistas nas manifestações artísticas.

Gullar iniciou a poesia concreta com o livro A Luta Corporal, publicado em 1954. Em 1956, participou da primeira exposição de poesia concretista, que foi realizada em São Paulo, da qual Lígia Clark e Hélio Oiticica foram alguns dos destaques. Algum tempo depois, rompeu com os concretistas e passou a ligar-se ao pensamento progressista do período, passando a ter forte envolvimento político.

Filiado ao Partido Comunista Brasileiro, Gullar chegou a ser preso e exilado durante o regime militar. Nesse período, publicou Poema Sujo (1975), quando estava no exílio em Bueno Aires. Voltou ao Brasil em 1977.

O poeta escreveu diversas peças teatrais, em parceria com outros dramaturgos, como Oduvaldo Vianna Filho, o Vianinha, e Dias Gomes. Recebeu o Prêmio Jabuti de Melhor Livro de Ficção de 2007, com Resmungos. Em 2010, recebeu o Prêmio Camões e, quatro anos mais tarde, foi eleito para a Academia Brasileira de Letras. No ano passado, foi agraciado com a Ordem do Mérito Cultural (OMC) no grau máximo Grão Cruz. Oferecida pelo MinC, a OMC é a principal condecoração pública da área da cultura no Brasil. (www.cultura.gov.br).

 

  • “Marabaixada”

Título da nova música do compositor amapaense, Joel Elias, valorizando a rítmica do Marabaixo (maior manifestação do povo amapaense). Parabéns

 

  • Mensagem

Poetinha Osmar Júnior está, há dois anos, palestrando nas escolas públicas dos interiores do estado (para estudantes e professores), levando a mensagem de suas músicas.
Osmar é considerado um cantor e compositor que canta a vida e a preservação meio ambiente. Parabéns.

 

  • Cabanos

O projeto Beatos Cabanos é formado por artistas amapaenses dos segmentos da música e poesia, além do teatro e dança. Vocês precisam conhecer.

 

  • É hoje

É nesta sexta (5) o show “Um Até Breve” da cantora amapaense, Deize Pinheiro, que está de viagem marcada para Cuiabá (MT).
Mais de 25 artistas (diferentes segmentos) confirmaram presença. No Calçadão Lacerda, na esquina da rua São José com a av: José Antônio Siqueira – Laguinho, a partir das 20h30.

 

  • Teatro

Grupos de teatro já estão ensaiando para encenarem durante a programação da Semana Santa, com espetáculos voltados para a vida e morte de Jesus Cristo.

 

  • Eleição

Comissões eleitas pelos segmentos, já estão trabalhando com seus regimentos para as eleições, das cadeiras, ao Conselho Estadual de Cultura.

 

  • Marabaixo

Devotos da Santíssima Trindade e do Divino Espírito Santo, festeiros e marabaixeiros, se preparam para o Ciclo do Marabaixo de 2019, que inicia no dia 21 de abril (Laguinho, Favela, Campina Grande).


A grande importância do livro

comentários

A grande importância do livro, desde os antigos papiros, tábuas de argilas e outros suportes se estende até os dias de hoje, quando novas mídias digitais colocam ao alcance de qualquer pessoa com acesso a dispositivos eletrônicos (smartphones, tablets, PCs) bibliotecas imensas.

Vivenciamos hoje uma verdadeira avalanche de publicações, tanto impressas como digitais, o que requer dos leitores, bibliotecários, professores e demais leitores critérios para selecionar e filtrar o que realmente vale a pena ser lido e até ser arquivado. Por incrível que pareça, apesar dos avanços tecnológicos, da expansão das editoras e bibliotecas (estas fazem poucas aquisições), muita gente está excluída desse universo das letras.

Geralmente trabalham nas bibliotecas escolares aqueles professores com problemas de saúde, prestes a se aposentar e raramente esses ambientes conseguem atender à demanda e contribuir de forma eficaz na formação de leitores. E essa falha se mostra contundente, como por exemplo nos exames do Enem e nos concursos de redações! Já em muitas casas, mesmo de classes mais privilegiadas, se prioriza os espaços de jogos e lazer, com equipamentos eletrônicos sofisticados, mas bem poucos possuem livros ou têm o hábito de comprá-los ou frequentar bibliotecas.

Quando no mundo inteiro se faz esta reflexão sobre a importância do livro, nós brasileiros deveremos também questionar as políticas públicas para o livro e a leitura, que ao menor sinal de crise são imediatamente penalizadas. Os municípios brasileiros dão pouca ou nenhuma atenção ao livro. As informações que temos é de que em todo o Brasil as bibliotecas públicas, que deveriam ser o centro irradiador de cultura e conhecimento, estão sempre relegadas, sem aquisição de novos livros e publicações informativas, sem equipamentos modernos de informática e internet, mobiliários e espaços de c onvivência adequados para que se adaptem ao imenso fluxo de cultura e arte que existe por todas as cidades brasileiras.

O livro, seja impresso ou digital, é possivelmente a invenção mais genial do homem. Fico com o grande escritor argentino Jorge Luis Borges: “O livro é a grande memória dos séculos. Se os livros desaparecessem, desapareceria a história e, seguramente, o homem”. E, como Borges, sempre digo: tenho mais orgulho dos livros que li dos que dos livros que escrevi! (Texto: Paulo Tarso Barros – escritor, professor e editor. Autor, dentre outros livros, de “Poemas de Aço”, “O Benzedor de Espingardas”, História de um Sino” e “Os Silêncios da Eternidade”). (www.opiniaoepalavras.com).

 

  • Valorizando

Artistas do segmento da música amapaense, que cantam as coisas de seu povo, valorizam de forma geral a vida amazônica cantada e tocada na nossa aldeia.

 

  • Cena

O teatro está crescendo muito no Amapá. Em cada município sempre tem um grupo encenando um espetáculo.
Seja nas escolas, nas igrejas ou em grupos de jovens, esse segmento está representado. Parabéns.

 

  • Espetáculo

As danças apresentadas pelas quadrilhas juninas são verdadeiros espetáculos de criatividade, técnica, teatralização e amor à arte.
São jovens engajados nesse segmento da cultura popular, vindos de diversos bairros e que amam a dança.

 

  • DVD

Sábado (6) vai acontecer a gravação do DVD e CD da Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 22 artistas cantando os melhores “Ladrões” de Marabaixo.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 20h.

 

  • Instrumental

Nesta quinta (4) tem música instrumental de qualidade, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 21h.
É o projeto “Quinta do Jazz”, com o grupo Amazon Music: Hian Moreira (baixo), Vinícius Bastos (guitarra), Paulinho Queiroga (bateria) e Finéias Nellut (teclado).

 

  • Destaque

Professor de dança e bailarino amapaense, Pablo Sena, vem representando o Amapá em vários festivais, cursos, palestras e outros eventos fora do estado.
Criou recentemente o Grupo Âmago de Dança, com sede própria, e já conquistou alguns títulos. Merece o destaque.

 

  • “A Ponte”

Nome do show que está sendo produzido e que será realizado pelo cantor e compositor amapaense, Zé Miguel e pela cantora francesa, Roselyne Gersier, ainda sem data definida.
O nome do show é, também, o título de uma música de Zé Miguel gravada por ele com participação da francesa.
Será um encontro internacional da música popular amapaense com o Zouk Love.


Pela preservação do patrimônio histórico brasileiro

comentários

Criado para assegurar a preservação do patrimônio cultural do Brasil, o PAC Cidades Históricas integra o Programa de Aceleração do Crescimento e é fruto da preocupação do governo federal com os sítios históricos urbanos protegidos pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan). Coube à octogenária instituição, uma das mais respeitadas do País e a primeira na América Latina dedicada à proteção de bens materiais e imateriais, a concepção do programa, que hoje está em pleno andamento, por meio da cooperação e de parcerias com estados, municípios, universidades e outros órgãos federais.

O PAC Cidades Históricas vai além da recuperação de monumentos e tem na preservação do patrimônio um de seus principais eixos indutores para a geração de renda, o desenvolvimento e a inclusão social, a integração e a afirmação da identidade cultural brasileira. Ao todo, são 425 ações que vêm beneficiando sítios urbanos de relevância histórica e diversos bens que simbolizam a diversidade cultural do Brasil. O governo federal disponibilizou R$ 1,6 bilhão para as obras de restauração de edifícios e espaços públicos levadas a cabo pelo programa, que já esá presente em 44 cidades de 20 estados do País. Trata-se do maior investimento em patrimônio cultural de nossa história.

Um dos diferenciais que tornam o programa ainda mais dinâmico e eficiente é o apoio aos estados e municípios para a contratação de projetos. Além disso, a execução é compartilhada – há ações sob responsabilidade dos governos estaduais, das prefeituras, de universidades federais e do próprio Iphan, que acompanha o andamento das obras e aprova os projetos e orçamentos.

Entre as regiões contempladas pelas ações do PAC Cidades Históricas, evidentemente, estão importantes municípios de Minas Gerais, como Belo Horizonte, Congonhas, Diamantina, Mariana, Ouro Preto, Sabará, São João del Rei e Serro. Em Congonhas, por exemplo, a restauração da Igreja Matriz de Nossa Senhora da Conceição será a 20ª obra concluída pelo programa. Além dela, estão em andamento na cidade a restauração da Basílica do Senhor Bom Jesus de Matozinhos, a requalificação da Alameda das Palmeiras e a construção do Parque Natural da Romaria. (www.cultura.gov.br).

 

  • Agenda

Dia 13 de abril tem Nilson Chaves com o show, “A Voz da Amazônia”, no município de Ferreira Gomes, no Recanto Família Bianchi, às 22h. informações 99117-7900 e 99170-7900.

 

  • Presidente

Lizete Jardim será aclamada a nova presidente da liga das Escolas de Samba do Amapá (Liesap).
Ela encabeça a única chapa inscrita para a eleição que está agendada para acontecer, quarta (8). Boa sorte.

 

  • Palmares

O escritor mineiro e advogado, Vanderlei Lourenço, é o novo presidente da Fundação Cultural Palmares.
Antes de se unir à equipe do Ministério da Cidadania, Vanderlei Lourenço estava como chefe da Assessoria Parlamentar do Ministério dos Direitos Humanos. (www.cultura.gov.br).

 

  • Matagal

Centro de Cultura Negra, sede da UNA (Laguinho), continua abandonado e sem nenhuma manifestação de manter aquele espaço funcionando.
As comunidades quilombolas, que somente no mês de novembro utilizam aquele espaço, precisam abrir ampla discussão e resolver a triste situação.

 

  • DVD

Sábado (6) vai acontecer a gravação do DVD e CD da Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 22 artistas cantando os melhores “Ladrões” de Marabaixo.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 20h.

 

  • Palhaço

O projeto Sesc Em Cena Amapá (Sesc – AP) vai realizar o Corpo Cômico – Oficina de Palhaço, de 22 a 26 de abril, no Sesc Araxá.
Das 18h às 22h. Informações: 3241-4440 (ramal 239).

 

  • Candidatura

Nega Laura do Marabaixo já se apresenta como pré-candidata ao Conselho estadual de Cultura, na cadeira de Cultura Popular.
Tem todas as condições e qualidades de representar os segmentos da cultura popular.


O sabor da música tucuju

comentários

São muitos os estilos e sabores das composições musicais, produzidas no Amapá, que retratam em seus sons e ritmos o que de mais belo existe nesse estado ao norte do Brasil, que faz fronteira com a Guiana Francesa e às margens do maior rio do mundo, o Amazonas. Mas a temática é a mesma, as coisas do Amapá.

A linguagem da musicalidade tucuju, nas letras e melodias, são características verdadeiras de quem vive em um lugar com riquezas regionais espetaculares e verdadeiras, no meio da floresta amazônica e com uma matéria prima abundante e satisfatória.

O sabor das canções que cantam as coisas existentes no Amapá é degustado e aprovado pelos maiores e mais exigentes críticos da música brasileira, que já ouviram a beleza do cancioneiro tucuju. Produtores, músicos, compositores letristas, cantores e diretores brasileiros (de bom gosto), já provaram desse tempero musical regional, de um povo privilegiado que tem o seu lugar destacado em belas canções.

Os rios, povo, costumes, tradição, cultura, floresta e lugares existentes no Amapá são exaltados com sensibilidade por quem olha para cada peculiaridade e vê o que há de mais valor na alma e no coração do povo que mora nesse caldeirão cultural. Cada uma das pessoas é parte fundamental desse belo e natural cenário cultural amazônico.

Temperar as canções amapaenses com boa letra, melodia, ritmo forte, poesia, ouvir os sons das caixas de mar-a-baixo, batucar os tambores de um lugar e de um povo, é privilégio de poucos que conseguem provar do sabor do cancioneiro tucuju. Pra completar o cardápio, uma boa pitada da voz dos cantadores que fazem ecoar pelo mundo o som que o Amapá produz.

 

  • Oficina

O Grupo de Teatro Frêmito está realizando a oficina “O Corpo Estrangeiro e Sua Dança Pessoal”, com o diretor teatral e ator Tomaz de Aquino.
Vai até 5 de abril, às 18h30, no Garden Shopping. Informações: 98107-1972.

 

  • Marabaixo

O Ciclo do Marabaixo 2019 vai começar dia 21 de abril, nos bairros da Favela, Laguinho e na comunidade rural de Campina Grande.
As famílias tradicionais que realizam o calendário se preparam para o festejo.

 

  • Parceria

O Ciclo do Marabaixo terá o patrocínio da Prefeitura de Macapá, através do Improir, e do Governo do Estado, através da Secult.

 

  • Até breve

Cantora Deize Pinheiro vai fazer seu show de um “até breve”, na sexta (5), no Calçadão Lacerda, a partir das 20. A artista vai morar fora do estado.
Mais de 30 artistas já confirmaram participação. Na esquina da rua São José com a rua José Antônio Siqueira – Laguinho. Informações: 98137-3130.

 

  • DVD

Sábado (6) vai acontecer a gravação do DVD e CD da Academia Amapaense de Batuque e Marabaixo, com mais de 22 artistas cantando os melhores “ladrões” de Marabaixo.
No Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 20h.

 

  • Prêmios

Domingo (7) será o Festival de Prêmios da quadrilha junina Simpatia da Juventude, na sede de Boêmios do Laguinho, a partir das 12h.
Na av: Gal. Osório entre as ruas Eliezer Levy e Gal. Rondon – Laguinho.

 

  • Exposição

Dia 5 de abril o Museu Sacaca vai comemorar 17 anos da Exposição Museu a Céu Aberto e uma vasta programação foi organizada pra festejar a data.
Dança, produção de açaí, show artístico, artesanato indígena, oficinas, contação de história, passeio no regatão, etc…das 9h às 17h (av: Feliciano Coelho – Trem). Programação completa no www.museusacaca.ap.gov.br.


Ministério da Cidadania contrata consultor em patrimônio cultural

comentários

O Ministério da Cidadania, em parceria com a Organização das Nações Unidas para a Educação, a Ciência e a Cultura (Unesco), vai contratar um consultor especializado em políticas de preservação e gestão do patrimônio cultural de natureza material. O profissional selecionado irá apoiar Grupo de Trabalho responsável por avaliar imóveis e bens patrimoniais sob a gestão da Pasta e de suas instituições vinculadas, entre eles museus e bibliotecas.

Podem participar da seleção profissionais com nível superior nas áreas de Ciências Humanas ou Sociais, Ciências Exatas, Ciências Sociais Aplicadas e Engenharias e com pós-graduação lato ou strictu sensu nas mesmas áreas. É necessário ter experiência profissional comprovada com documentação pertinente de, no mínimo, cinco anos em temas relacionados à gestão de riscos e em pesquisa (coleta, tabulação análise de dados). Conhecimento sobre políticas de preservação e gestão do patrimônio cultural material é desejável.

Os interessados deverão enviar o CV até o dia 01/04/2019 no e-mail coopi@cultura.gov.br; em modelo de Currículo Lattes, em formato PDF, disponível para preenchimento no endereço eletrônico: http://lattes.cnpq.br, indicando o número do edital (PROJETO 914BRZ4013) e o nome do perfil em que se candidata no envelope, se por correio, e no e-mail se por meio eletrônico. Serão desconsiderados os CVs remetidos após a data limite indicada neste edital.

É vedada a contratação de servidores ativos da Administração Pública Federal, Estadual, do Distrito Federal ou Municipal, direta ou indireta, bem como empregados de suas subsidiárias ou controladas, no âmbito dos projetos de cooperação técnica internacional, ressalvados os casos de professores universitários que, na forma da LDO, se encontrem submetidos a regime de trabalho que comporte o exercício de outra atividade e haja declaração do chefe imediato e do dirigente máximo do órgão de origem da inexistência de incompatibilidade de horários e de comprometimento das atividades atribuídas.

 

  • Troféu Imprensa Amapá

A coordenação do Prêmio Amapá em Destaque confirmou para o dia 3 de maio a segunda edição do Troféu Imprensa Amapá, que vai homenagear os melhores profissionais e as melhores empresas do jornalismo impresso, radiofônico, televisivo e virtual além do mercado publicitário.
Tradicionalmente a homenagem ocorria em 7 de dezembro, junto com os demais homenageados com o Troféu Tucuju de Ouro, a maior premiação da Amazônia e que já ultrapassou duas décadas. Mas desde a edição de 2017, o publicitário Venilton Santos resolveu realizar um evento apenas para a imprensa.

 

  • Parlamento Jovem Brasileiro

As inscrições para a 16ª edição do Parlamento Jovem Brasileiro (PJB), programa da Câmara dos Deputados que simula uma jornada parlamentar com estudantes do ensino médio de escolas públicas e particulares.
Podem participar estudantes de 16 a 22 anos, do Ensino Médio ou Técnico de escolas públicas e privadas de todo Brasil.
As inscrições poderão ser realizadas até o dia 31 de maio, exclusivamente no link https://escolavirtualdecidadania.camara.leg.br/pjb/2019/formulario_inscricao.php.

 

  • Vacinas

O Governo do Amapá finalizou na manhã de sexta-feira, 29, na Unidade de Imunobiológicos da Vigilância em Saúde do Estado, o armazenamento de 92.690 doses da vacina trivalente, que serão distribuídas aos 16 municípios para a realização da 21ª Campanha Nacional de Vacinação contra o vírus Influenza.

 

  • Livro

54 espécies de peixes encontrados na zona costeira do parque Nacional do Cabo Orange agora estão catalogadas com informações científicas, descrição, hábitos e status de conservação inseridas em um livro lançadono auditório da Universidade do Estado do Amapá (Ueap).
O livro “Peixes da Zona Costeira do Parque Nacional do Cabo Orange, Estuário Amazônico, Amapá, Brasil”, é fruto de um trabalho desenvolvido por uma oceanógrafa da Agência de Pesca do Amapá (Pescap), de professores do curso de engenharia de pesca da Ueap e de acadêmicos, que durante dois anos, fizeram o levantamento e estudo das espécies catalogadas na publicação.

 

  • Peças artesanais

A votação que vai escolher as melhores peças artesanais do Amapá em 2019 iniciou nesta sexta-feira, 29, terminou no sábado, 30, na Casa do Artesão. O resultado final será conhecido no domingo, 31. Foram inscritas 14 peças produzidas por artistas de Macapá, Mazagão, Laranjal do Jari e Oiapoque. A Secretaria de Estado do Trabalho e Empreendedorismo (Sete) é a responsável pela realização do evento.