Ancine lança edital para mercado de jogos

comentários

A Agência Nacional do Cinema (Ancine) lançou seu primeiro edital voltado ao investimento na produção de obras audiovisuais brasileiras independentes de jogos eletrônicos. A Chamada Pública Prodav 14/2016, com inscrições abertas a partir de amanhã (6), vai disponibilizar R$ 10 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual (FSA), que deverão resultar na produção de 24 jogos eletrônicos para a exploração comercial em consoles, computadores ou dispositivos móveis.

O anúncio foi feito pelo diretor-presidente Manoel Rangel em evento na Cinemateca Brasileira, em São Paulo, que contou com a presença da diretora Rosana Alcântara, da chefe do Departamento de Cultura, Entretenimento e Turismo do BNDES, Luciane Gorgulho, e do codiretor de Relações Institucionais da Abragames (Associação Brasileira das Empresas Desenvolvedoras de Jogos Digitais), Ale McHaddo.

Os investimentos do FSA serão distribuídos entre três categorias. A categoria A vai contemplar até dois projetos com R$ 1 milhão, cada; a categoria B selecionará até dez projetos, que receberão R$ 500 mil; e a categoria C oferecerá R$ 250 mil a até 12 projetos. Assim como nos demais editais do Programa Brasil de Todas as Telas, o regulamento prevê que ao menos 30% dos recursos sejam destinados para projetos de empresas sediadas nas regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e no mínimo 10% para produtoras da região Sul e dos estados de Minas Gerais e do Espírito Santo.

“O Brasil é um importante mercado consumidor de jogos eletrônicos, mas são poucos os jogos brasileiros existentes. Com esta ação, estamos estimulando o desenvolvimento de mais jogos no Brasil e esperamos contribuir para o fortalecimento dos desenvolvedores brasileiros independentes. Os jogos eletrônicos trazem enorme impacto cultural, econômico e tecnológico. Além de entreter, eles influenciam hábitos, transmitem valores e podem contribuir para a difusão da cultura brasileira de uma forma lúdica”, afirma o diretor-presidente da Ancine, Manoel Rangel. (www.cultura.gov.br).

Fejufap
Federação das Entidades Juninas e Folclóricas do Amapá, é a nova instituição criada para trabalhar, principalmente, com as quadrilhas juninas do estado, a partir de 2017.
O projeto de apresentação será lançado no dia 13 de dezembro, às 19h, no Macapá Hotel. Parabéns pela bela iniciativa.

Pintura
A segunda exposição do projeto Revoada das Cores está marcado para acontecer de 16 a 18 de dezembro, na galeria de artes Samaúma, Complexo Marlindo serrano (Araxá).
É um coletivo de artistas plásticos com exposição de obras, com integração de outras artes.

Agenda
Nesta quarta, 7, tem o show do consagrado cantor e compositor brasileiro, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves, no Vitruviano, às 22h.
Com participação especial dos artistas Val Milhomem, Enrico Di Miceli, Joãozinho Gomes, Beto Oscar e Helder Brandão.
Av: Machado de Assis, ente as ruas Leopoldo Machado e Hamilton Silva (atrás da Assembleia Legislativa. Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

Agenda MPA
Sexta, 9, tem show do cantor e compositor, João Amorim, no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA), com uma linguagem bem amazônica de cantar o que é nosso.
Artistas convidados: banda Negro de Nós, Mayara Braga, Beto Oscar, Maria Ely e Ariel Moura.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, às 21h. Informações: 98139-4322 e 99139-8982.

Cuidar
Nova Praça Floriano Peixoto será inaugurada na quinta, 8, às 16h, com vasta programação cultural para comemorar o feito.

Banzeiro
Dia 8 (quinta) tem cortejo do Banzeiro do Brilho-de-Fogo por algumas ruas e avenidas do centro de Macapá.
É um projeto de massificação de nossa cultural maior que é o Marabaixo. Qualquer pessoa pode participar, basta se inscrever.
Os ensaios iniciaram ontem, 5, e irão até esta quarta, 7, na rua Raimundo Souza Hozanan, ao lado da praça Floriano Peixoto, às 19h.

“Voz e Cordas”
Um presente de natal. Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, no bar Vitruviano, às 22h. Informações: 98122-4919. (mesas limitadas).
Av: Machado de Assis, entre as ruas Hamilton Silva e Leopoldo Machado (atrás da Assembleia Legislativa.

Instrumental
Hoje é quinta e toda quinta é dia de ouvir a boa música instrumental, com o Quinteto Amazon Music, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano), Araxá, às 21h.
O músico, compositor e amigo, Finéias Nelluty, é quem recepciona os artistas. Boa pedida.


A diversidade do samba no País continental

comentários

De Norte a Sul, tão diverso e peculiar como cada região brasileira é o jeito de tocar e celebrar o samba. A expansão do ritmo pelo território nacional seguiu caminhos similares ao da colonização europeia no Brasil: do litoral para o interior, primeiro pelo Nordeste e Sudeste, até chegar às demais regiões.
No Recôncavo Baiano, o samba de roda é considerado o berço do samba. Os milhares de escravos trazidos da África para trabalhar, sobretudo na produção de cana-de-açúcar, mesclaram suas tradições de uso de tambores e chocalhos com a dos portugueses, incluindo o uso da viola, do pandeiro e da poética lusitana. Ainda foram absorvidos elementos indígenas de celebração. As primeiras apresentações acompanhavam o calendário religioso católico e os rituais em terreiros de candomblé e umbanda. Ao longo dos anos, o samba foi se diversificando e ganhando espaço em bares, festas e festivais, recebendo novas formas de ser tocado.
Com presença marcante no Maranhão, o tambor de crioula envolve a dança circular com o canto e a percussão de tambores. A prática é feita em louvor a São Benedito, o chamado santo negro. Entre os milagres atribuídos a ele, está a multiplicação de alimentos. Em paralelo ao tambor de crioula, está o marabaixo amapaense, atração do evento “Encontro dos Tambores” desde 1996. A dança circular das mulheres é ritmada pelo som produzido nas caixas construídas com tronco de árvores e peles de animais tocadas por dois ou três homens, que ficam ao centro. Os versos “são jogados”, como dizem, por uma das mulheres ou um tocador e respondidos em coro. Juntos, cantam o “ladrão” – que são músicas ou trovas. As apresentações costumam acompanhar as homenagens & agrave; Santíssima Trindade e ao Divino Espírito. Durante as rodas, os homens e mulheres se vestem de forma alusiva às vestimentas dos antigos escravos: saias longas e anáguas para as mulheres e calça e camisa simples para os homens.
Já nas comunidades quilombolas do Pará, o sucesso é o samba de cacete, que ganhou esse nome pelo uso de dois pedaços de pau que, batidos no curimbó (tipo de tambor), cadenciam o ritmo. Ele surgiu no período da escravidão no País. “Era cantado e dançado numa espécie de ritual melancólico e saudosista, em que eram citadas as dores da escravidão e a saudade da terra natal. Porém, com o passar do tempo, o caráter saudosista e melancólico foi dando lugar a registros e fatos interessantes do dia a dia”, descreve Carmen Lucia Barbosa, em sua dissertação de mestrado pela Universidade Federal do Ceará, no trabalho Corpos no Samba de Cacete: Dança Ancestral, Tambores, Giras e Gingas na Educação Afrocametaense.
O samba de cacete é parte da realidade de populações do interior do Pará, na região do Alto Tocantins. Nas apresentações, as mulheres usam saias longas e rodadas, pulseiras e colares de contas. Os homens, também descalços, usam camisas coloridas, calças escuras ou brancas. São intensificadas no mês de novembro, quando se comemora o dia da Consciência Negra. (www.cultura.gov.br).

 

Agenda MPA
Sexta, 9, tem show do cantor e compositor, João Amorim, no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA), com uma linguagem bem amazônica de cantar o que é nosso.
Artistas convidados: banda Negro de Nós, Mayara Braga, Beto Oscar, Maria Ely e Ariel Moura.
No bar “O Barril”, esquina da da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, às 21h. Informações: 98139-4322 e 99139-8982.

Banzeiro
Dia 8 (quinta) tem cortejo do Banzeiro do Brilho-de-Fogo por algumas ruas e avenidas do centro de Macapá.
É um projeto de massificação de nossa cultural maior que é o Marabaixo. Qualquer pessoa pode participar, basta se inscrever.
Os ensaios iniciaram ontem, 5, e irão até esta quarta, 7, na rua Raimundo Souza Hozanan, ao lado da praça Floriano Peixoto, às 19h.

Imperdível
Show do consagrado cantor e compositor brasileiro, Cláudio Nucci, vai acontecer na quarta, 7, no bar Vitruviano, às 23h.
Av: Machado de Assis, entre as ruas Hamilton Silva e Leopoldo Machado (atrás da Assembleia Legislativa. Informações: 98111-5762 e 99131-5185 (mesas limitadas).

“Voz e Cordas”
Um presente de natal. Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, no bar Vitruviano, às 22h. Informações: 98122-4919. (mesas limitadas).
Av: Machado de Assis, entre as ruas Hamilton Silva e Leopoldo Machado (atrás da Assembleia Legislativa.

Sescanta
A mostra de música Sescanta Amapá vai acontecer no sábado, 10, na praça Veiga Cabral, às 20h.
Confira as músicas e artistas selecionados: Planeta Agalopado (Ademir Pedrosa); Manto Rodado (Brenda Melo); Mulher de Cor (Cássio Pontes); Me Diz (Cley Lunna); Beijo Clandestino (Enrico Di Miceli e Joãozinho Gomes); Ribeirinho (Helder Brandão e Beto Oscar); Sentimento (Jean Breno); Mercado Central (João Amorim); Festa de Quilombo (Negro de Nós); Pra Feira (Paulinho Bastos).

Festival
No final de semana (3 e 4) aconteceram as eliminatórias do Festival Cantando Marabaixo, no Centro Cultural Raízes do Bolão (maloca da Tia Chiquinha), no Curiaú.
Dia 17 é a grande final e doze “ladrões” estão na disputa.

Decisão
Não é fácil decidir quando o tema é diretamente liga a você. Mas Deus nos orienta pra não errarmos tanto, pois é ele quem nos credencia.
Vai ser pra melhor, então vai dar tudo certo.

Edital  
A Agência Nacional do Cinema anunciou, ontem (5), o lançamento de seu primeiro edital voltado ao investimento na produção de obras audiovisuais brasileiras independentes de jogos eletrônicos.
Inscrições abertas a partir desta terça (6), vai disponibilizar R$ 10 milhões em recursos do Fundo Setorial do Audiovisual, para produção de 24 jogos eletrônicos para a exploração comercial em consoles, computadores ou dispositivos móveis. (www.cultura.gov.br).


Leila Pinheiro: uma artista que canta o Brasil

comentários

Ela é uma cantora que canta o Brasil. Nasceu em Belém (PA) e começou seus estudos de piano em 1970, no Instituto de Iniciação Musical, em sua cidade natal, prosseguindo-os, a partir de 1974, com o músico paraense Guilherme Coutinho. Estreou como cantora em 1970, no show Sinal de partida, no Teatro da Paz, de Belém.

Em 1981 mudou-se para o Rio de Janeiro RJ e gravou de forma independente seu primeiro disco, “Leila Pinheiro”, lançado em 1983. Dois anos depois, defendeu a canção “Verde” (Eduardo Gudin e José Carlos Costa Neto) no Festival dos Festivais da TV Globo, garantindo o terceiro lugar e o prêmio de cantora revelação.

Em 1986 foi contratada pela Polygram e gravou o disco “Olho Nú”, com participação do guitarrista norte-americano Pat Metheny. Representou o Brasil no Festival Mundial Yamaha, no Japão, sendo premiada como melhor intérprete. Em 1987 recebeu da Associação Brasileira de Produtores de Disco o Troféu Villa-Lobos, como revelação feminina do ano. Lançou seu terceiro disco em 1988, “Alma”, pela Polygram.

Em 1989 foi convidada por Roberto Menescal para ser a intérprete de um disco em comemoração aos 30 anos da bossa nova, para o mercado japonês. Com produção e arranjos do próprio Menescal, o disco, “Bênção, Bossa Nova”, tornou-se grande sucesso tanto no Japão como no Brasil.

Em 1991 participou do I Rio Show Festival, com Roberto Menescal e banda. Lançou o disco “Outras Caras”, também com produção de Menescal. Gravou em 1993 0 CD Coisas do Brasil, produzido e arranjado por César Camargo Mariano, e excursionou pela Europa. Em 1994 transferiu-se para a EMI, pela qual gravou Isso é bossa nova. Em 1996 gravou e produziu “Catavento e Girassol”, trabalho dedicado à obra de Guinga e Aldir Blanc. Em 1997 participou do show em homenagem a Vinicius de Moraes, no Metropolitan (RJ) e fez turnê pelos E.U.A, com Ivan Lins.
Depois de 30 anos de carreira, Leila Pinheiro gravou o CD “Raiz”, em homenagem ao seu estado do Pará.

Sescanta
Sesc – AP divulgou a lista das 10 músicas e artistas selecionados na 13ª mostra musical Sescanta Amapá edição 2016.
Planeta Agalopado (Ademir Pedrosa); Manto Rodado (Brenda Melo); Mulher de Cor (Cássio Pontes); Me Diz (Cley Lunna); Beijo Clandestino (Enrico Di Miceli e Joãozinho Gomes); Ribeirinho (Helder Brandão e Beto Oscar); Sentimento (Jean Breno); Mercado Central (João Amorim); Festa de Quilombo (Negro de Nós); Pra Feira (Paulinho Bastos).
O evento vai acontecer no dia 10 de dezembro, às 20h, na praça Veiga Cabral.

Agenda
Quarta, 7, tem show do consagrado cantor e compositor brasileiro Cláudio Nucci e sua esposa Dry Gonçalves, no Vitruviano, av: Machado de Assis (atrás da Assembleia Legislativa) – Centro.
Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

Banzeiro
Projeto Banzeiro do Brilho-de-Fogo está de volta e vai realizar seu cortejo no dia 8 de dezembro pelas ruas e avenidas de Macapá.
Os ensaios acontecem nos dias 5, 6 e 7, às 19h, ao lado da praça Floriano Peixoto – Centro.

Samba
Neste sábado, 3, tem lançamento do projeto de carnaval 2017 de Boêmios do Laguinho, com o consagrado sambista Wantuir.
Na sede da escola, a partir das 20h, no Laguinho (av: Gal. Osório entre as ruas Eliezer Levy e Gal. Rondon.

Oportunidade
Fundação Nacional das Artes abriu inscrições até domingo, 4, para oficinas gratuitas no Amapá.
De maquiagem artística e segurança na montagem de equipamentos circenses. Informações: 99189-1081 e 98116-7007.

Show
Um belo presente de natal. Dia 23 de dezembro no bar Vitruviano (av: Machado de Assis (atrás da Assembleia Legislativa) – Centro.
Show imperdível “Voz e Cordas” com a cantora Lia Sophia. Informações: 98122-4919.

“Roda de Batuque”
Nome do projeto que acontece aos domingos no bar “O Barril”, a partir das 17h. Esquina da av: Procópio Rola com rua Hamilton Silva – Centro.
O grupo “Bandáia” é quem acompanha os artistas na cantoria. A coordenação é do cantor e compositor João Amorim.

Exercitando
Domingo, 4, às 6h, vai acontecer a 1ª Corrida do Comércio, organizada pelo Sesc Amapá.
Tô inscrito e treinando para vencer o circuito de 5 km. Preparadíssimo.


Apesar de você

comentários

Chico Buarque, um dos maiores compositores brasileiros, durante o auge da ditadura militar, em 1970, teve a sua canção obra prima “Apesar de você” censurada. A sua letra, feita contra os ditadores, se encaixa perfeitamente com o que viveremos. Amanhã vai ser outro dia. Hoje você é quem manda, falou tá falado e não tem discussão, não. A minha gente, hoje anda falando de lado e olhando pro chão. Viu? Você que inventou esse estado inventou de inventar toda escuridão, você que inventou o pecado esqueceu-se de inventar o perdão.

Apesar de você amanhã há de ser outro dia. Eu pergunto a você onde vai se esconder da enorme euforía? Como vai proibir quando o galo insistir em cantar? Água nova brotando e a gente se amando sem parar. Quando chegar o momento Esse meu sofrimento vou cobrar com juros, juro! Todo esse amor reprimido, esse grito contido, esse samba no escuro.

Você que inventou a tristeza agora tenha a fineza de “desinventar”. Você vai pagar, e é dobrado, cada lágrima rolada nesse meu penar. Apesar de você amanhã há de ser outro dia. Ainda pago pra ver o jardim florescer qual você não queria. Você vai se amargar vendo o dia raiar sem lhe pedir licença. E eu vou morrer de rir e esse dia há de vir antes do que você pensa.

Apesar de você amanhã há de ser outro dia. Você vai ter que ver a manhã renascer e esbanjar poesia. Como vai se explicar vendo o céu clarear, de repente, impunemente? Como vai abafar nosso coro a cantar na sua frente. Apesar de você amanhã há de ser outro dia. Você vai se dar mal, etcetera e tal, lá, laiá, la laiá, la laia. (Chico Buarque).

Desrespeito 
Fui agredido fisicamente pelo deputado estadual, Moisés Souza e seu irmão, Severo Souza (advogado), terça (29), à noite, dentro da Politec, quando cobria (ao vivo) pela rádio Diário FM, a prisão do deputado e sua chegada naquele órgão para exame de corpo de delito.
Lamentável e repudiante esse tipo de prática no Amapá. Até quando?

É hoje
Show da cantora Mayara Braga, no Projeto MPA (Música Popular Amapaense), com uma linguagem bem amazônica de cantar as coisas tucujus.
Artistas convidados: Finéias Nelluty, Claudete Moreira, João Amorim, Laura do Marabaixo e Ariel.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, a partir das 21h. Informações: 99186-6670.

Lançamento
Nesta sexta, 2, tem coquetel de lançamento do 35º concurso Rainha das Rainhas do Carnaval Amapaense.
Na sede do Trem Desportivo Clube (esquina da av: Feliciano Coelho com Gal. Rondon), às 20h.

“Voz e Cordas”
Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, “Voz e Cordas”, no bar e restaurante, Vitruviano, às 22h.
Um presente de natal para encerrar bem o ano. Informações: 98122-4919.

Agenda
Dia 7 de dezembro, véspera do feriado, tem show do consagrado cantor e compositor nacional, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves, em Macapá. Clássico da boa MPB.
No bar e restaurante, Vitruviano. Mesas limitadas. Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

Samba
Nesta sexta, 2, é comemorado o Dia Nacional do Samba e o projeto Samba no Mercado Central vai comemorar a data.
A partir das 19h, com as atrações: Grupo Pagode Moreno, Grupo Jeitinho Kriolo – San Jorge (Guiana Francesa), Carlos Pirú e convidados.

Alerta
O Ministério da Cultura informa que a aprovação de projetos depende da prestação de conta.
Uma das fases de análise dos projetos realizados via Lei Rouanet é a análise da prestação de contas.
Nesta fase, o proponente ainda possui responsabilidades sobre as informações prestadas, o que segue até análise definitiva – que decidirá sobre aprovação ou reprovação do projeto.


O que é música popular?

comentários

Música popular é qualquer gênero musical acessível ao público em geral. Distingue-se da música folclórica por ser escrita e comercializada como uma comodidade, sendo a evolução natural da música folclórica, que seria a música de um povo transmitida ao longo das gerações.

São muitos numerosos os gêneros inerentes à música popular tais como: o samba, chorinho, frevo, baião, maracatu, música caipira, música nativista gaúcha, as cantilenas, rock, blues, jazz. Em geral estão associados ao ritmo, a cultura e a construção de uma sociedade. Assim, pessoas nascidas durante os anos 60 tendem a apreciar as músicas dos anos 70, tais como os Beatles, Gal Costa, Caetano Veloso, Gilberto Gil, Maria Bethânia, Chico Buarque de Hollanda e Quarteto em Cy ou os Rolling Stones, Mutantes, Os Novos Baianos e a Tropicália.

Evidentemente que é grande a variedade de gêneros apreciados e muitas vezes os que apreciam um gênero podem não apreciar outro. Como por exemplo brasileiro, um apreciador de Samba na grande maioria das vezes não aprecia a música sertanejo universitário, e vice-versa por motivos óbvios a sertanejo universitário utilizada cultura de massa e uma música de entretenimento utilizada pela mídia e o samba é cultura do povo brasileiro.

Muito da música popular provém de negócios disseminados com fins lucrativos. Executivos e empregados de negócios vinculados à música popular tentam selecionar e cultivar a música que teria um grande sucesso com o público, e assim maximizar os negócios da empresa. Nessa acepção, a música popular é distinta da música folclórica, criada pelo povo em geral para sua própria apreciação, e a música clássica, originalmente escrita para a igreja ou para a nobreza, e atualmente subsidiada pelos governos e universidades.

Apesar de os negócios controlarem os pilares da música popular, nem sempre os jovens aspirantes a se tornarem músicos populares são impulsionados pelo dinheiro. Em geral, eles aspiram a encontrar uma forma para sua expressão ou criatividade, ou simplesmente por diversão. Historicamente, os motivos de conflito de executivos e músicos se tornaram motivo de tensão na indústria da música popular pelo mundo.

Agenda MPA
Sexta, 2 de dezembro, tem show da cantora Mayara Braga, no Projeto MPA (Música Popular Amapaense). Uma linguagem bem amazônica de cantar as coisas tucujus.
Artistas convidados: Finéias Nelluty, Claudete Moreira, João Amorim, Laura do Marabaixo e Ariel.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, a partir das 21h. Informações: 99186-6670.

Luto 
Tragédia com queda de avião na Colômbia, matando brasileiros (atletas de futebol, jornalistas e tripulação), chocou o mundo. Foi na madrugada de terça-feira, 29. Apenas seis sobreviventes e 75 mortos.

Rainha
Dia 2 de dezembro tem coquetel de lançamento do 35º concurso Rainha das Rainhas do Carnaval Amapaense 2017.
Na sede do Trem Desportivo Clube (esquina da av: Feliciano Coelho com Gal. Rondon), às 20h.

“Voz e Cordas”
Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, “Voz e Cordas”, no bar e restaurante, Vitruviano, às 22h.
Um presente de natal para encerrar bem o ano. Informações: 98122-4919.

Cinema
Sesc com inscrições abertas para a Mostra Sesc de Cinema 2016/2017. De 21 de novembro de 2016 a 15 de janeiro de 2017, cineastas independentes podem inscrever seus trabalhos no site oficial da Mostra (www.sesc.com.br/mostradecinema ).
O objetivo é promover a difusão da produção cinematográfica brasileira que não chega ao circuito comercial de exibição, contribuindo, assim, para a promoção e o lançamento de artistas de todo o país.

Nacional
Dia 7 de dezembro, véspera do feriado, tem show do consagrado cantor e compositor nacional, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves, em Macapá. Clássico da boa MPB.
No bar e restaurante, Vitruviano. Mesas limitadas. Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

Formação
Cultura do Marabaixo e Batuque forma mais de 2 mil educadores de todo o município de Macapá.
Mais um projeto da PMM que valoriza nossa tradição cultural.


Samba aposta na fusão de ritmos

comentários

Nascido no início do século 20 nas casas de baianas que se mudaram para o Rio de Janeiro, como a lendária Tia Ciata, o samba ganhou o mundo. Um dos ritmos mais populares do Brasil, conquistou gerações de fãs e extrapolou as próprias fronteiras, fundindo-se com estilos tão diversos quanto o jazz, o funk, o soul, o rock, o pop e até mesmo a música eletrônica.

A mundialmente famosa bossa nova, com seu balanço, surgiu nos anos 50, com raízes no samba e influência do jazz. Porém, foi com o som instrumental conhecido como samba jazz ou jazz samba que a fusão se aprofundou. De um lado, a batida cheia de suingue, e de outro, improvisos e harmonias jazzísticos. Moacyr Silva, Sérgio Mendes, J.T.Meirelles, Edison Machado, Dom Um Romão, Zimbo Trio, João Donato e Milton Banana Trio deram vida a essa escola. Com a explosão da bossa e a imigração de muitos músicos brasileiros para os Estados Unidos, o samba jazz ganhou adeptos na terra do Tio Sam, como o guitarrista Charlie Byrd e o saxofonista Stan Getz, que flertaram com o estilo.

Para o sambista e compositor carioca Nei Lopes, as fusões são positivas quando acontecem de forma espontânea. “No caso do samba e do jazz, há uma grande familiaridade. São músicas irmãs, que compartilham origens comuns, como ocorre também entre o samba e a música afro-cubana”, destaca. (www.cultura.gov.br).

Amcap
Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap), se preparando para eleger sua nova diretoria, biênio 2017 e 2018. A eleição está marcada para o dia 28 de dezembro.
Cantor Amadeu Cavalcante, atual presidente, se apresenta como pré- candidato.

Espetáculo
Tribunal de Justiça do Amapá – Tjap deu um show na organização da 18ª Cantata Natalina, ocorrido no domingo 27, na esquina da av: Fab com a rua Gal. Rondom – Centro.
Espetacular as apresentações dos corais do Tribunal (adulto e infanto-juvenil) e o do Ministério Público – MP. Um show de cultura musical, antecipando a chegada do mês natalino (dezembro). Parabéns.

Agenda MPA
Sexta, 2 de dezembro, tem show da cantora Mayara Braga, no Projeto MPA (Música Popular Amapaense). Uma linguagem bem amazônica de cantar as coisas tucujus. Artistas convidados: Finéias Nelluty, Claudete Moreira, João Amorim, Laura do Marabaixo e Ariel. No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilto Silva, a partir das 21h. Informações: 99186-6670.

Rainha
Dia 2 de dezembro tem coquetel de lançamento do 35º concurso Rainha das Rainhas do Carnaval Amapaense 2017.
Na sede do Trem Desportivo Clube (esquina da av: Feliciano Coelho com Gal. Rondon), às 20h.

“Voz e Cordas”
Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, “Voz e Cordas”, no bar e restaurante, Vitruviano, às 22h.
Um presente de natal para encerrar bem o ano. Aguardem informações.

Nacional
Dia 7 de dezembro, véspera do feriado, tem show do consagrado cantor e compositor nacional, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves, em Macapá. Clássico da boa MPB.
No bar e restaurante, Vitruviano. Mesas limitadas. Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

Inaugurado
Centro Cultural Bando do Tio Arim, criado no último 20 de novembro (dia nacional da consciência negra) e inaugurado domingo, 27, com muito samba e marabaixo.
Rua Gal. Rondon entre as avs: José Tupinambá (antoiga Nações Unidas e Mãe Luzia – Laguinho.
Mais um espaço cultural no bairro do samba e do amor.

Destaque
O laguinhense Aureliano da Silva Ramos, artisticamente conhecido como Neck, cidadão do samba amapaense.
Com mais de 100 músicas gravadas e 30 de carreira, é um dos mais respeitados quando o assunto é samba.
Merece o destaque e o registro da coluna.


“Pequeno Segredo” tem apoio da Ancine para o Oscar

comentários

Pequeno Segredo, o filme selecionado para representar o Brasil na disputa por uma indicação ao Oscar de Melhor Filme em Língua Estrangeira em 2017, foi contemplado pelo Programa de Apoio ao Oscar da Agência Nacional do Cinema (Ancine). O longa-metragem, com direção de David Schurmann, receberá o valor de R$ 197 mil para a campanha de divulgação internacional em busca da indicação.
O filme foi escolhido em setembro como o representante brasileiro, entre um total de 17 filmes inscritos, por uma comissão especial de seleção do Ministério da Cultura. A Ancine oferece este programa de apoio desde 2008.
Com roteiro de Marcos Bernstein, o filme conta a história da família Schurmann, que vive ao redor do mundo a bordo de um veleiro e tem sua vida transformada ao receber a menina órfã Kat. Filmado no Brasil e na Nova Zelândia, o filme traz no elenco e na produção nomes nacionais e estrangeiros, como os atores brasileiros Julia Lemmertz, Marcello Antony e Maria Flor, o peruano Inti Briones (fotografia) e a alemã Brigitte Broch (direção de arte).
A 89ª cerimônia do Oscar está marcada para 26 de fevereiro de 2017, em Los Angeles, nos Estados Unidos. No dia 5 de janeiro de 2017, as votações serão abertas para os membros da Academia, que terão até o dia 13 de janeiro para submeter seus indicados. Após contabilização dos votos de todos os membros, no dia 24 de janeiro serão anunciados os indicados oficiais ao Oscar 2017. (www.cultura.gov.br).

Agenda MPA
Na sexta, 2 de dezembro, tem show da cantora Mayara Braga, no Projeto MPA (Música Popular Amapaense). Uma linguagem bem amazônica de cantar as coisas tucujus.
Artistas convidados: Finéias Nelluty, Claudete Moreira, João Amorim, Laura do Marabaixo e Ariel.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilto Silva, a partir das 21h. Informações: 99186-6670.

Rainha
Dia 2 de dezembro tem coquetel de lançamento do 35º concurso Rainha das Rainhas do Carnaval Amapaense 2017.
Na sede do Trem Desportivo Clube (esquina da av: Feliciano Coelho com Gal. Rondon), às 20h.

“Voz e Cordas”
Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, “Voz e Cordas”, no bar e restaurante, Vitruviano, às 22h.
Um presente de natal para encerrar bem o ano. Aguardem informações.

“Bandáia”
Neste domingo tem o projeto “Roda de Batuque”, com o grupo “bandáia” às 17h, no bar O Barril, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro.
Mais um evento de valorização da cultura amapaense. Compareça.

Nacional
Dia 7 de dezembro, véspera do feriado, tem show do consagrado cantor e compositor nacional, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves, em Macapá. Clássico da boa MPB.
No bar e restaurante, Vitruviano. Mesas limitadas. Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

Marabaixo
Festival “Cantando Marabaixo” inscreveu 21 músicas para a disputa que vai acontecer nos dias 3, 4 e 17 de dezembro.
No Centro Cultural Raízes do Bolão, na maloca da Tia Chiquinha (Curiaú). Às 19h.

Samba
Dia Nacional do Samba (2 de dezembro) tem projeto Samba no Mercado Central,às 19h.
Atrações: Grupo Pagode Moreno, Grupo Jeito Kriolo (Guiana Francesa), sambista Carlos Pirú e outros convidados.
A realização é do Movimento Cultural Perfil do Samba e Associação dos Amigos do Mercado Central.


“Caboclinho” vira Patrimônio Cultural do Brasil

comentários

Uma performance artística que reúne elementos de dança e música, apresentando narrativas de guerreiros e heróis. A manifestação cultural dos grupos de Caboclos – ou Caboclinho – é capaz de conectar a vida cotidiana ao elemento mítico do caboclo brasileiro.

Na manhã desta quinta, a prática conquistou um importante reconhecimento: o título de Patrimônio Cultural do Brasil. Ele foi concedido pelo Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural, em Brasília. O conselho é presidido pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan).

A manifestação, presente na Região Metropolitana de Recife e na Zona da Mata Norte de Pernambuco, é conhecida principalmente por suas atividades no carnaval pernambucano. Datada desde o final do século XIX, a prática é marcada por uma forte presença religiosa afro-indígena-brasileiras, ancorada no culto à Jurema, com entidades espirituais denominadas Caboclos. Os instrumentos musicais são outra singularidade da expressão cultural, sendo o Caracaxá e a Preaca, por exemplo, exclusivos dos Caboclinhos.

A prática foi registrada por unanimidade entre os integrantes do Conselho Consultivo do Patrimônio Cultural. “Essa manifestação é muito singular, representa uma síntese das três etnias formadoras da identidade brasileira”, afirmou Kátia Bogéa, presidente do Iphan. “Esse título exigiu uma pesquisa extensa e complexa. E a política do patrimônio imaterial traz a nós (governo) a responsabilidade de salvaguarda”, completou.

Representantes da manifestação presentes à reunião comemoraram. “Estamos todos muito felizes. Para mim foi um grande reconhecimento, que valoriza o caboclinho pernambucano”, contou Paulo Sérgio dos Santos Pereira, presidente do Caboclinho 7 flexas. O presidente da Associação Carnavalesca dos Caboclinhos e Índios de Pernambuco, Erivaldo Francisco de Oliveira, festejou o respaldo do poder público: “Foi uma vitória. É um título importante e a associação se sente contemplada e agradecida pelo poder público ter essa preocupação”. (www.cultura.gov.br)

Prêmio
Projeto Amapá em Destaque vai entregar o troféu Tucuju de Ouro aos melhores do ano.
Sistema Diário de Comunicação conquistou: Jornal Diário do Amapá (Melhor Jornal Impresso), Diário FM 90,9 (Melhor Programação de Rádio), Luiz Melo Entrevista (Melhor Programa Jornalístico e Análise no Rádio), Netinho (Melhor animador de Programa no Rádio).

Agenda MPA
Na sexta, 2 de dezembro, tem show da cantora Mayara Braga, no Projeto MPA (Música Popular Amapaense). Uma linguagem bem amazônica de cantar as coisas tucujus.
Artistas convidados: Finéias Nelluty, Claudete Moreira, João Amorim, Laura do Marabaixo e Ariel.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilto Silva, a partir das 21h. Informações: 99186-6670.

Rainha
Dia 2 de dezembro tem coquetel de lançamento do 35º concurso Rainha das Rainhas do Carnaval Amapaense 2017.
Na sede do Trem Desportivo Clube (esquina da av: Feliciano Coelho com Gal. Rondon), às 20h.

“Voz e Cordas”
Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, “Voz e Cordas”, no bar e restaurante, Vitruviano, às 22h.
Um presente de natal para encerrar bem o ano. Aguardem informações.

Agenda
Dia 7 de dezembro, véspera do feriado, tem show do consagrado cantor e compositor nacional, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves, em Macapá. Clássico da boa MPB.
No bar e restaurante, Vitruviano. Mesas limitadas. Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

“Bandáia”
Nome do grupo que anima o projeto “Roda de Batuque”, todo domingo, às 17h, no bar O Barril, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro.
Mais um evento de valorização da cultura amapaense. Compareça.

Prorrogação
Inscrições para a 13ª edição do Sescanta Amapá forram prorrogadas até o dia 29 de novembro.
No Sesc Araxá, rua Jovino Dinoá – Buritizal, horário comercial.

Samba
Dia Nacional do Samba (2 de dezembro) tem projeto Samba no Mercado Central, às 19h.
Atrações: Grupo Pagode Moreno, Grupo Jeito Kriolo (Guiana Francesa), sambista Carlos Pirú e outros convidados.
A realização é do Movimento Cultural Perfil do Samba e Associação dos Amigos do Mercado Central.


De quem é essa carapuça?

comentários

A pergunta está feita. O poder público quer vestir carapuça nos artistas, e esses querem que o governo a use. Mas, afinal, de quem é a culpa? Existe condenação pela falta de apoio às instituições que trabalham com cultura artística neste país. A culpa é de quem produz ou de quem conduz?

Pois bem, as produções estão aos milhares acontecendo a cada dia, e a cada dia sem o tão aguardado investimento, apoio, patrocínio, etc., para que sejam escoadas pelos quatro cantos do país.
Sabemos que Lei para garantir o investimento, existe; arte para merecer a garantia da Lei, também existe. Mas se isso não acontece, então qual o motivo de tanta reclamação e de tanta embromação burocrática para investir nos projetos dos artistas?

Ouço todos os dias santos e santos dias, os artistas cobrarem, reclamarem, reivindicarem e até xingarem de diversas formas o poder público, afirmando que essa carapuça é dele. Aí, também ouço e vejo os governos mirarem nos artistas e atirar bem no meio da consciência cultural, afirmando que falta alguma coisa, tipo elaboração de projetos, encaminhamento de propostas, cumprimentos de datas, inscrições em regras de editais e etc.. Uma cratera de exigências que percebemos que só faz complicar e impedir que o tal investimento, com liberação do recursos, aconteça para que esse fomento seja executado.

De fato, tem algo impedindo o trabalho do artista brasileiro. Muitos estão pensando até em vender a alma artística para os políticos, já que esses são os “verdadeiros” representantes do povo brasileiro, eleitos “democraticamente” pelo voto popular. Mas já que foram citados, então sejamos claros com eles, fazendo as seguintes indagações:

Senhores parlamentares do país da Ordem e Progresso, nós artistas ainda não conseguimos entender e muito menos aceitar que os tais investimentos públicos cheguem a somente uma meia dúzia de artistas por vocês escolhidos. E qual o motivo de quererem agregar ou extinguir as pastas culturais, alegando motivos que entre nós artistas não existiu consulta e muito menos confiança.

É, senhores representantes de nossa Pátria amada, acho que a carapuça encontrou o seu verdadeiro dono, mas esse, assim como tantos, não a querem usar. Enquanto isso os senhores continuam do lado de lá do país e, nós, do lado de cá, sentados no banco da praça dando milho aos pombos. E assim caminha e vive a humanidade artística brasileira, com a carapuça na mão.

É hoje
Nesta sexta, 25, tem show de lançamento do CD “Nas Asas da Noite”, do cantador Nonato Santos, no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Artistas convidados: Zé Miguel, Paulinho Bastos, Nathal Villar e Helô Melém. No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilto Silva, a partir das 21h. Informações: 99193-1110.

Projeto Botequim
Em show de Brenda Melo no Projeto Botequim, nesta sexta (25), no Sesc Centro, às 20h.
Na esquina da av: Mendonça Júnior com a rua Tiradentes. Entrada franca.

“Voz e Cordas”
Dia 23 de dezembro tem show da cantora Lia Sophia em Macapá, “Voz e Cordas”, no bar e restaurante, Vitruviano, às 22h.
Um presente de natal para encerrar bem o ano. Aguardem informações.

Agenda
Dia 7 de dezembro, véspera do feriado, tem show do consagrado cantor e compositor nacional, Cláudio Nucci e Dri Gonçalves, em Macapá. Clássico da boa MPB.
No Vitruviano. Mesas limitadas. Informações: 98111-5762 e 99131-5185.

Lançamento
Quarteto banda Casanova está preparando show de lançamento de seu terceiro CD. Ainda sem data definida.
Um repertório da boa música pop nacional e internacional. Aguardem.

Orgulho
Meu filhão, Leandro Almeida, 17 anos, foi aprovado no vestibular da Faculdade Fama, no curso de Fisioterapia.
Parabéns, garoto. Começando mais uma etapa na sua jovem vida. Deus no comando de tudo. Boa sorte.

“Bandáia”
Nome do grupo que anima o projeto “Roda de Batuque”, todo domingo, às 17h, no bar O Barril, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro.
Mais um evento de valorização da cultura amapaense. Compareça.

Prorrogação
Inscrições para a 13ª edição do Sescanta Amapá forram prorrogadas até o dia 29 de novembro.
No Sesc Araxá, rua Jovino Dinoá – Buritizal, horário comercial.


Roberto Freire é o novo ministro da Cultura

comentários

Em cerimônia no Palácio do Planalto, em Brasília, o deputado federal Roberto Freire (PPS-SP) tomou posse nesta quarta-feira (23/11) como ministro da Cultura. Ele substitui o diplomata Marcelo Calero, que pediu demissão na última sexta-feira.

Em breve ato, com a participação de familiares e parlamentares, Freire destacou o compromisso com o contínuo processo de reforma do Ministério da Cultura (MinC) e de seus instrumentos e políticas, de forma a torná-los mais eficientes e transparentes.

“Racionalidade na gestão para integrar os trabalhos da pasta, tendo com fim a satisfação da demanda de bens culturais da sociedade. Exatamente por ter uma compreensão da Cultura como elemento central de identidade, de reflexão e mesmo de entretenimento, buscaremos tornar a pasta elemento de inclusão social por meio do incentivo e da ampliação do acesso dos bens culturais”, afirmou Freire.

Com cerca de 40 anos de vida pública, o novo ministro completaria sete mandatos na Câmara dos Deputados. Antes disso, foi deputado estadual eleito por Pernambuco, e senador, entre 1995 e 2002. Também é presidente nacional do Partido Popular Socialista (PPS), do qual foi um dos fundadores.

“Sabemos da importância e das dificuldades da tarefa posta. Mas tenho a certeza de que contarei com a boa vontade de todos os que trabalham na área, pois todos nós temos um objetivo comum, a Cultura como móvel fundamental da formação do ser e da nossa nação, para avançarmos o processo democrático e sermos contemporâneos do futuro”, destacou Freire.

Presente à cerimônia, o presidente da República, Michel Temer, enfatizou a confiança no bom desempenho de Freire frente ao ministério por conhecer sua trajetória na política. “Você traz para o governo a simbologia de quem tem um passado de lutas em favor do Brasil. Temos, hoje, a absoluta certeza de que o governo está ganhando muito”, sentenciou. (www.cultura.gov.br).

Festival
Nação Marabaixeira vai realizar o 1º festival “Cantando Marabaixo”, dias 3, 4 e 17 de dezembro, no Centro Cultural Raízes do Bolão (Maloca da Tia Chiquinha).
Inscrições até esta sexta, 25, na Seafro, rua Gal. Rondom entre as avs: Raimundo Álvares da Costa e Enestino Borges – Centro.

Agenda MPA
Na sexta, 25, tem show de lançamento do CD “Nas Asas da Noite”, do cantador Nonato Santos, no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Artistas convidados: Zé Miguel, Paulinho Bastos, Nathal Villar e Helô Melém. No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilto Silva, a partir das 21h. Informações: 99193-1110.

“Bandáia”
Nome do grupo que anima o projeto “Roda de Batuque”, todo domingo, às 17h, no bar O Barril, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro.
Mais um evento de valorização da cultura amapaense. Compareça.

Prazo
Secretário de Cultura, Carlos Matias, anunciou que até o final de dezembro fecha o balanço e entregará a Secult totalmente apta e com as instituições prontas para receberem recursos..

Prestação de contas
“O problema maior ali é prestação de conta de convênios. Já emitimos mais de 200 notificações. É muita gente e não é de agora, não. Isso vem de muitos anos”. Disse o secretário da Secult, Carlos Matias.

Legalidade
“De acordo com a nova Lei do Sistema Estadual de Cultura, tudo será através de chamamento público e as instituições que não estiverem aptas, regularizadas, estarão fora e não poderão participar”. Informou o secretário de cultura Carlos Matias.

Antigo
“As pendências das instituições culturais que conveniaram com o governo do estado, vem de governos anteriores, desde o tempo da Fundecap”. (Carlos Matias secretário da Secult).

E o carnaval
“E o carnaval não é diferente. Eu já avisei as escolas de samba há muito tempo. Já disse que está muito difícil e as escolas precisam encontrar outras alternativas de captação de recurso. O que o governo pode auxiliar é com a estrutura que tem, mas financeiramente é quase impossível”. Finalizou o secretário Carlos Matias (Secult).