Amcap comemora o Dia Nacional do Músico

comentários

O dia 22 de novembro e comemorado e festejado em todo o país, como o Dia Nacional do Músico, em homenagem a todo ser humano que se dedique à música.

A data é lembrada por ser também, o dia de Santa Cecília, que é considerada a padroeira dos músicos, tornando a data um referencial para todos os que se dedicam à nobre arte de alegrar as pessoas. Desde 1960 a data vem sendo comemorada.

A música acompanha o ser humano desde seus primórdios e, atualmente, o ser humano busca estudar as origens da música e sua evolução ao longo dos milênios. Como disciplina história, a música está inserida na história da arte e nas pesquisas sobre a evolução cultural de todos os povos, pois sempre esteve presente em todas as civilizações. Como arte, no entanto, ela evolui sem sentir-se ligada à história, acompanhando simplesmente a humanidade em sua trajetória e fazendo parte intrínseca da cultura e da civilização de todos os grupos humanos.

Para muitos historiadores, a história da música tem sua origem na Grécia Antiga, desenvolvendo-se através de movimentos ligados às várias etapas da civilização europeia, dividindo-se atualmente a música considerada erudita em medieval, música do renascimento, do barroco e do classicismo, antes de entrar na era contemporânea.

Em Macapá (AP), a Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap), instituição que existe há 20 anos, organizou uma programação para celebrar a data, pois no estado é a principal organização da classe. O atual presidente, músico, cantor e compositor, Amadeu Cavalcante, um dos criadores da Associação, está convidando os artistas sócios da entidade e outros não sócios, para comemorar a data. Na sede da Amcap a partir das 12h. Na esquina da av: José Tupinambá (antiga Nações Unidas) com a rua Professor Tostes, no Laguinho.

Agenda MPA
Na sexta, 25, tem show de lançamento do CD “Nas Asas da Noite”, do cantador Nonato Santos, no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Artistas convidados: Zé Miguel, Paulinho Bastos, Nathal Villar e Helô Melém. No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilto Silva, a partir das 21h. Informações: 99193-1110.

Tomara
Realizado pela União dos Negros do Amapá (UNA), no Centro de Cultura Negra, desde o último dia 17, o Encontro dos Tambores, na Semana da Consciência Negra 2016, encerrou no domingo (20). Tomara que para 2017 as problemáticas que envolvem o Centro e a UNA se resolvam para termos melhores êxitos nesse projeto.

Dia do músico
22 de novembro é comemorado o Dia do Músico em todo o território brasileiro. Justa homenagem a todos que trabalham com nesse segmento cultural.
O músico é um indivíduo que realizar alguma atividade que seja ligada diretamente à música, ou seja, aquele que canta ou sabe tocar algum instrumento, por exemplo.

Seriedade
O Ministério da Cultura, por meio da Secretaria de Fomento e Incentivo à Cultura, publicou, no Diário Oficial da União de sexta (18), a lista com onze projetos realizados via Lei Rouanet que tiveram a prestação de contas reprovada. No total, os proponentes terão que devolver R$ 4.721.417,17 ao erário – via depósito na conta do Fundo Nacional da Cultura (FNC). (www.cultura.gov.br).

Demissão
Ministro da Cultura, Marcelo Calero, entregou sua carta de demissão ao presidente da república, Michel Temer, na quinta (17), dizendo:
“Agradeço a honra a mim concedida com o convite para ser Ministro de Estado da Cultura do Brasil de seu governo. Venho solicitar minha demissão em caráter irrevogável por razão de ordem pessoal. Durante os últimos seis meses, empreguei o melhor dos meus esforços, apoiado por uma equipe de extrema qualidade para pensar a política cultural brasileira. Saio do Ministério da Cultura com a tranquilidade de quem fez tudo o que era possível fazer, frente os desafios e limitações com os quais me defrontei. E que o fez de maneira correta e proba”.

Susto
Cantor e compositor Nivito Guedes, está se recuperando de uma cirurgia no olho direito.
Ele foi vítima de um acidente na viagem para Altamira (PA), quando escorregou na subida de uma escada da embarcação e bateu a cabeça. O diagnóstico acusou deslocamento de retina e teve que ser operado, mas o artista está se recuperando e passando muito bem.

Projeto Botequim
O Sesc – AP voltou com o tradicional Projeto Botequim, mas trocou a terça pela sexta-feira e o local. No Sesc Centro, na esquina da rua Tiradentes com a av: Mendonça Júnior (Canal).

“Música na Estrada” 
Nome do projeto que está na sua 6ª edição valorizando os artistas locais.
Domingo, 27, tem o show “Tática” da cantora Brenda Melo, no Centro Cultural Azevedo Picanço (av: FAB), às 19h. Entrada franca.


A influência da cultura na formação do cidadão

comentários

Mais do que uma característica essencial de uma sociedade, a cultura pode ser considerada como o elemento principal que difere uma nação de outra. Os costumes, a música, a arte e, principalmente, o modo de pensar e agir, fazem parte da cultura de um povo e devem ser preservados para que nunca se perca a singularidade do coletivo em questão. A palavra cultura deriva do latim, colere, que tem como significado literal “cultivar”. Partindo desse princípio, percebemos que se trata de uma herança acumulada ao longo dos anos, e que deve ser preservada.

Cada pessoa pertencente a uma determinada nação agrega valores culturais, os quais a levarão a fazer ou expressar-se de forma específica. Esse mecanismo de adaptação é um dos principais elementos da cultura, e torna-se ainda mais importante quando se alia ao fator cumulativo. As modificações que se desenvolveram e que foram trazidas por uma geração passam para a geração seguinte, e se implementam ao melhorar aspectos para futuras gerações.

Durante muito tempo, o termo cultura foi estudado e acabou sendo dividido em algumas categorias: Cultura segundo a Filosofia: trata-se de um conjunto de manifestações humanas, de interpretação pessoal, e que condizem com a realidade. Cultura segundo a Antropologia: o termo deve ser compreendido como uma soma dos padrões aprendidos, e que foram desenvolvidos pelo ser humano. Cultura Popular: associa-se a algo criado por um determinado grupo de pessoas que possuem participação ativa nessa criação. Música, arte e literatura são exemplos que podem ser utilizados.

Por ser um agente forte de identificação pessoal e social, a cultura de um povo se caracteriza como um modelo comportamental, integrando segmentos sociais e gerações à medida que o indivíduo se realiza como pessoa e expande suas potencialidades. Entretanto, é necessário lembrar que essa percepção individual tem grande influência por parte do grupo. As escolhas selecionadas ou valorizadas pelo grupo tendem a ser selecionadas na percepção pessoal.

Além disso, a cultura possui quatro processos que têm participação ativa na influência do indivíduo: O Agente Cultural: Seja qual for a forma de expressão artística que ele promove, trata-se de alguém que se sente valorizado pelo que é capaz de fazer e, mesmo na velhice, é muitas vezes procurado para transmitir seus conhecimentos aos mais jovens. O Propagador Cultural: É aquele que não cria, mas que valoriza e ajuda a difundir determinados tipos de arte. Muitas vezes, dedica sua vida a esse propósito. Dentro desse grupo, estão incluídos os indivíduos que compram e comercializam produtos culturais. O Espectador Cultural: Grupo formado por pessoas que não criam e nem difundem a arte, mas que são apreciadores do gênero e que se identificam com outros de pensamento semelhante. Um exemplo do gênero e que pode ser citado é a formação dos fã-clubes, que interagem entre si promovendo o ídolo de diversas maneiras. O Alienado Cultural: Trata-se de alguém ou determinado grupo que denuncia as formas de expressão cultural. Presente muitas vezes em regimes ditatoriais, evidencia a exclusão social e oprime movimentos artísticos menos poderosos mas, nem por isso, com menos influência na sociedade. (www.institutofilantropia.org.br).

É hoje
Nesta sexta, 18, tem show do cantor e compositor, Roni Moraes, no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA). Uma linguagem bem amazônica de cantar o que é nosso.
Convidados especiais: Naldo Maranhão, Beto Oscar, Helder Brandão, Nonato Santos e Tom Campos.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro, às 21h. Informações: 98118-9131.

Cantando Marabaixo
Inscrições abertas até 25 de novembro para o “Festival Cantando Marabaixo”, marcado para acontecer dias 3, 4 e 17 de dezembro.
Na Maloca da Tia Chiquinha, no Curiaú. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.

Eleição
Associação dos Músicos e Compositores do Amapá (Amcap) vai realizar eleição da nova diretoria e conselho fiscal, biênio 2017/2018.
Comissão eleitoral nomeada pelo presidente Amadeu Cavalcante: Ronaldo Serra, Rogério Vinhas, Wilson Cardoso e Miquéias Reis.

“Amores e Canções”
Nesta sexta, 18, tem show de Zé Miguel e Osmar Júnior, “Vida Amores e Canções”.
No Amapá Garden Shopping (Rodovia JK), às 21h. Na compra do convite recebe um CD. Informações: 99118-2900/99108-4395.

Tambores
Começou, ontem (17), a Semana da Consciência Negra, no Centro de Cultura do Amapá, sede da UMA – Laguinho.
A programação encerra dia 20 (domingo) com a tradicional Missa dos Quilombos, além das apresentações das comunidades e exposição da Feira do Negro, organizada pelo Improir.

“Carnaval é Cultura”
Nome do livro do renomado carnavalesco, Milton Cunha, que será lançado em Macapá, dia 3 de dezembro.
No Lotus Pub, na av: Iracema Carvão Nunes – Centro, às 12h.

“Arteamazon”
Projeto “Revoada das Artes” (pintura, fotografias e desenhos), lançado recentemente, também apresentou o site na internet com o endereço, www.arteamazon.com.
Exposição e comercialização de obras no mundo virtual. Visite e conheça.

“Os saltimbancos”
Nesta sexta, 18, no Teatro das Bacabeiras, às 19h, tem o espetáculo, “Os Saltimbancos”.
A realização é da Cia. Oi Nóiz Aki.


Quando o samba vai ao cinema

comentários

O samba foi personagem de momentos gloriosos do cinema nacional. Do bom humor das chanchadas às dramáticas tramas do realismo do Cinema Novo, o gênero musical teve papel de protagonista, tanto na composição de personagens quanto na ambientação de tramas passadas no País.

O maior elo entre os universos do cinema e do samba foi sem dúvida a cantora Carmem Miranda. Ao ir para Hollywood, Carmem ajudou a disseminar a música popular brasileira mundo afora. Muitos foram os sambistas que viram suas carreiras deslancharem depois de tocarem na sala escura. A lista de notáveis inclui Ary Barroso, Vinicius de Moraes, Dorival Caymmi e Zé Keti.

Com a popularização do rádio e a chegada dos filmes sonoros ao cinema, nos anos 30, o samba ganhou de vez as casas e a vida dos brasileiros. Os dois novos meios de comunicação ajudaram a fomentar a indústria da música no país. Com enorme popularidade, os filmes produzidos por estúdios como Cinédia e Atlântida deram visibilidade a cantores, compositores e temas de sambas e de gêneros carnavalescos, como as marchinhas. Artistas, técnicos, músicos e sambistas conseguiram se estabelecer profissionalmente com seus trabalhos artísticos. Nesta época áurea da música, o desfile das escolas de samba foi incluído no calendário de festas oficiais do Distrito Federal.

O cineasta, crítico e professor de cinema Sérgio Moriconi destaca o papel das comédias musicais brasileiras como primeiro espaço ocupado pelo samba no cinema. “Nesses primórdios, esse estilo ainda nem era conhecido como chanchada. Chamavam de filmes carnavalescos. Abriam espaço para as marchinhas, mas também traziam sambas, como os de Ismael Silva e Ataulpho Alves. Mário Reis era figura constante nas telas”, conta.

Após conquistar o território brasileiro, o samba ganhou o mundo e muito disso se deve à projeção de Carmen Miranda no exterior, após chegar à Broadway, em 1939, e, em seguida, a Hollywood, consagrando-se como estrela das telas. “No plano internacional, Carmen Miranda legitimou o samba como expressão da nossa cultura”, observa Moriconi.

A relação que Carmem estabeleceu entre o Brasil e os Estados Unidos foi tão forte que levou o empresário Walt Disney a criar o personagem Zé Carioca, apresentado na animação Você Já Foi a Bahia? (www.cultura.gov.br)

Instrumental
Nesta quinta, 17, tem show de música instrumental no Norte das Águas, complexo Marlindo Serrano (Araxá), às 21h.
Quinteto Amazon Music, com Finéias Nelluty e convidados. Vamos apreciar a boa música às margens do rio Amazonas.

Caráter
Sabe aquela pessoa que você conheceu ali na esquina como a melhor do mundo. Pois é, com a convivência ela demonstra, com atitudes, que não é nada do que disse ser.
Caráter é u m conjunto de características e traços relativos à maneira de agir e de reagir de um indivíduo ou de um grupo. É um feitio moral. É a firmeza e coerência de atitudes.

Vandalismo
Parece que algumas pessoas não amam a nossa cidade e o belo que ela nos oferece.
A Praça Veiga Cabral está linda e totalmente revitalizada, inclusive com um museu, mas infelizmente não são todos que tem a sensibilidade de contemplá-la.
A estátua de Cabralzinho, no centro daquele logradouro, foi pinchada sem necessidade, puro vandalismo.
Vamos cuidar e valorizar o que é nosso. Vamos denunciar esse tipo de atitude.

Agenda MPA
Na sexta, 18, é a vez do cantor e compositor, Roni Moraes, fazer show no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Convidados especiais: Naldo Maranhão, Beto Oscar, Helder Brandão, Nonato Santos e Tom Campos.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro, às 21h. Informações: 98118-9131.

Marabaixo
Inscrições abertas até 25 de novembro para o “Festival Cantando Marabaixo”, marcado para acontecer dias 3, 4 e 17 de dezembro.
Na Maloca da Tia Chiquinha, no Curiaú. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.

Show
Dia 18 de novembro (sexta) tem show de Miguel e Osmar Júnior “Vida Amores e Canções”.
No Amapá Garden Shopping (Rodovia JK), às 21h.

“Catirina”
Nova música de Osmar Júnior, gravada por Claudete Moreira, que estará no próximo disco da cantora, “Meu Canto”.


Lei do Audiovisual será prorrogada

comentários

O Ministério da Cultura, por meio das suas Secretarias Executivas e do Audiovisual, está finalizando uma minuta do texto que irá compor a Medida Provisória que estenderá os benefícios da Lei 8.685/1993.

“Mais uma vez, iremos renovar por mais cinco anos, até 2022, os benefícios da Lei do Audiovisual, garantindo que nossa produção siga seu caminho de sucesso”, anunciou o presidente da República, Michel Temer, durante a cerimônia de entrega da Ordem do Mérito Cultural.

A Lei do Audiovisual permite investimento na produção e coprodução de obras cinematográficas e audiovisuais e infraestrutura de produção e exibição. Ela prevê que pessoas físicas e jurídicas invistam em projetos culturais em troca de benefício fiscal, nos limites de 6% e 4% do imposto devido, respectivamente. (www.cultura.gov.br).

Agenda MPA
Na sexta, 18, é a vez do cantor e compositor, Roni Moraes, fazer show no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Convidados especiais: Naldo Maranhão, Beto Oscar, Helder Brandão, Nonato Santos e Tom Campos.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro, às 21h. Informações: 98118-9131.

Marabaixo
Inscrições abertas até 25 de novembro para o “Festival Cantando Marabaixo”, marcado para acontecer dias 3, 4 e 17 de dezembro.
Na Maloca da Tia Chiquinha, no Curiaú. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.

Show
Dia 18 de novembro (sexta) tem show de Miguel e Osmar Júnior “Vida Amores e Canções”.
No Amapá Garden Shopping (Rodovia JK), às 21h.

Destaque
Cantor, compositor e músico, Cléverson Baía, é uma das maiores novidades da boa música produzida na Amazônia.
Tem um cantar e uma produção refinada. Merece o destaque e o registro de coluna.

“Um Novo Olhar”
Pr. Ronery está preparando o lançamento de seu novo CD “Um Novo Olhar”, ainda sem data e local definidos.

Imitação
Só um toque para os cantores que estão surgindo cheio de boas energias. Não precisa tentar imitar cantando ninguém. Vocês têm talento para defender o próprio estilo.
Quando isso acontece somos obrigados a compará-los com o cantor que está sendo imitado, aí vocês levam desvantagens.

Sarau
A partir desta quinta, 17, vai acontecer o Sarau da Baiúca do Chico Terra, no bar O Barril, às 20h.
Música, poesia, exposição diverssas, dança e gastronomia amapaense. Na esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro.

Literatura
Sexta, 18, o senador Randolfe Rodrigues vai lançar seu terceiro livro, “Nunca Pare de Sonhar”.
No Amapá Garden Shopping, às 18h30.


Projetos para a Lei Rouanet até 30 de novembro

comentários

Ainda dá tempo de inscrever projetos de incentivo fiscal na Lei Rouanet. As propostas que buscam autorização do Ministério da Cultura (MinC) para captar recursos por meio do mecenato podem ser realizadas até 30 de novembro. O prazo se inicia em 1º de fevereiro de cada ano.

O cadastro da proposta cultural deve ser feito exclusivamente pela plataforma online do Sistema de Apoio às Leis de Incentivo (Salic). Caso seja a primeira inscrição no sistema, é necessário inserir os dados no campo “Não sou cadastrado”.

Ao inscrever a proposta, o proponente deve se atentar para o prazo de início da execução do projeto, que deve ocorrer passados 90 dias (no mínimo) da data de inscrição. Propostas que desrespeitem esse período não serão admitidas.

Pelo mecanismo de incentivo fiscal da Lei Rouanet, o Estado faculta às pessoas físicas ou jurídicas a opção pela aplicação de parcelas do Imposto sobre a Renda, a título de doações ou patrocínios, no apoio direto a projetos culturais. Ou seja: o Governo Federal oferece uma ferramenta para que a sociedade possa decidir aplicar, e como aplicar, parte do dinheiro de seus impostos em ações culturais.

Desta maneira, o incentivo fiscal estimula a participação da iniciativa privada, do mercado empresarial e dos cidadãos no aporte de recursos para o campo da cultura, diversificando possibilidades de financiamento, ampliando o volume de recursos destinados ao setor, atribuindo a ele mais potência e mais estratégia econômica. (www.cultura.gov.br)

Carnaval
Boêmios do Laguinho lança projeto do carnaval 2017, dia 3 de dezembro, com show do sambista carioca Wantuir.
Na quadra da escola, 21h, na av: General Osório, Laguinho.

Agenda MPA
Na sexta, 18, é a vez do cantor e compositor, Roni Moraes, fazer show no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Convidados especiais: Naldo Maranhão, Beto Oscar, Helder Brandão, Nonato Santos e Tom Campos.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva – Centro, às 21h. Informações: 98118-9131.

Marabaixo
Inscrições abertas até 25 de novembro para o “Festival Cantando Marabaixo”, marcado para acontecer dias 3, 4 e 17 de dezembro.
Na Maloca da Tia Chiquinha, no Curiaú. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.

Show
Dia 18 de novembro tem show de Miguel e Osmar Júnior “Vida Amores e Canções”.
No Amapá Garden Shopping (Rodovia JK), às 21h.

É hoje
Projeto Fim de Tarde está de volta, neste sábado, 12, às 20h. Música, dança, poesia e gastronomia.
Artistas convidados: grupo Flor Pequena, Cássio Pontes, Maria Eli, Finéias Nelluty, Celine Guedes, João Amorim, Mayara Braga, Cley Lunna e Alexandra Moraes.
Na rua Inspetor Aimoré (atrás da Unifap), bairro Universidade.

Parceiro
Amigo de infância e grande colaborador de projetos culturais, Expedito Araújo, sempre contribuindo.

“Canta Brasil”
Todo sábado é dia de ouvir a boa Música Popular Brasileira (MPB), no programa “Canta Brasil”, na Diário FM 90,9. Das 6 às 8 da noite.
Um repertório refinadíssimo do cancioneiro brasileiro. Sintonize.


Patrícia Bastos lança seu novo CD Batom Bacaba

comentários

Nesta sexta-feira, 11, tem o lançamento do disco de Patrícia Bastos, no Teatro das Bacabeiras, e o público poderá aproveitar para apreciar exposições, a tradicional gengibirra e outros produtos característicos do Amapá. O show inicia às 21h, e terá a participação especial da cantora Brenda Melo e do percussionista do quilombo do Curiaú, Nena Silva. O CD Batom Bacaba tem o patrocínio da Natura Musical, e foi produzido por Dante Ozzetti e Du Moreira.

A partir das 20h, na entrada do Teatro das Bacabeiras, haverá a exposição de produtos do Centro Cultural Raízes do Bolão, do Curiaú, como livros, instrumentos de percussão, artesanato, e ainda rodas de marabaixo e batuque. Camisetas e bijuterias com motivos e estampas que fazem referência à região, e bombons de chocolate com recheio de cupuaçu também estarão disponíveis, assim como a gengibirra, para degustação.

No show em que Patrícia Bastos apresenta as canções do seu sexto disco, Batom Bacaba, terá a presença de Dante Ozzetti e Du Moreira, além de Marcelo Effori, e percussionistas do Trio Manari, Kleber Paturi e Nazaco Gomes. A cantora Brenda Melo fará uma participação especial com Patrícia, assim como o percussionista Nena Silva, que também sobe no palco para acompanhar o repertório, carregado em ritmos como cacicó, marabaixo e batuque.

“O disco é uma mistura dançante, de muito bom gosto e a produção do show é nota dez. O público vai ter uma recepção diferente, com muito batuque e marabaixo, produtos regionais, e vai entrar no teatro no clima do show. Será uma grande festa, porque o Amapá merece”, garante Patrícia Bastos. (Mariléia Maciel).

É hoje
Nesta sexta, 11, é a vez do cantor e compositor, Cléverson Baía, fazer show no projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Convidados especiais: Bebeto Nandes, Daniela Ramos, Marcelo Dias, Sabrina Zahara, Marcelo Dias e Nara Lima.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, 21h. Informações: 99148-5866 e 98111-8512.

Projeto Botequim
Sesc – AP retornou com o tradicional Projeto Botequim em novo dia e local, mas com a mesma temática de valorizar a cultura tucuju.
Para esta sexta, 11, a agenda anuncia os artistas Enrico Di Miceli e Finéias Nelluty, em seguida Cley Lunna, às 20h.
As poetisas Annie de Carvalho e Maria Ester, às 18:30h. Na esquina da rua Tiradentes com av: Mendonça Júnior (canal).

Batom Bacaba
Chegou o grande dia lançamento do novo CD da cantora amapaense Patrícia Bastos, “Batom Bacaba”.
Participação especial de Brenda Melo, Nena Silva e exposição do Centro Cultural Raízes do Bolão. Nesta sexta, 11, no Teatro das Bacabeiras, 21h.

Marabaixo
Inscrições abertas até 25 de novembro para o “Festival Cantando Marabaixo”, marcado para acontecer dias 3, 4 e 17 de dezembro.
Na Maloca da Tia Chiquinha, no Curiaú. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.

Show
Dia 18 de novembro tem show de Miguel e Osmar Júnior “Vida Amores e Canções”.
No Amapá Garden Shopping (Rodovia JK), às 21h.

“Fim de Tarde”
Nome de um belo projeto cultural, já existente, mas que está de volta, dia 12 de novembro (sábado), às 20h. Música, dança, poesia e gastronomia.
Artistas convidados: grupo Flor Pequena, Cássio Pontes, Maria Eli, Finéias Nelluty, Celine Guedes, João Amorim, Mayara Braga, Cley Lunna e Alexandra Moraes.
Na rua Inspetor Aimoré (atrás da Unifap), bairro Universidade.

Sem brincadeira
É bom deixar claro a quem interessar que assumir responsabilidade pra desenvolver ações artísticas culturais, não é brincadeira.
A maioria dos artistas amapaenses tem sua arte como profissão. Pensem nisso.

Bela sacada
Piratas Estilizados vai realizar um festival para a escolha do melhor samba de enredo do carnaval amapaense, de todos os tempos.


A influência da cultura na formação do cidadão

comentários

Mais do que uma característica essencial de uma sociedade, a cultura pode ser considerada como o elemento principal que difere uma nação de outra. Os costumes, a música, a arte e, principalmente, o modo de pensar e agir, fazem parte da cultura de um povo e devem ser preservados para que nunca se perca a singularidade do coletivo em questão. A palavra cultura deriva do latim, colere, que tem como significado literal “cultivar”. Partindo desse princípio, percebemos que se trata de uma herança acumulada ao longo dos anos, e que deve ser preservada.

Cada pessoa pertencente a uma determinada nação agrega valores culturais, os quais a levarão a fazer ou expressar-se de forma específica. Esse mecanismo de adaptação é um dos principais elementos da cultura, e torna-se ainda mais importante quando se alia ao fator cumulativo. As modificações que se desenvolveram e que foram trazidas por uma geração passam para a geração seguinte, e se implementam ao melhorar aspectos para futuras gerações.

Durante muito tempo, o termo cultura foi estudado e acabou sendo dividido em algumas categorias: Cultura segundo a Filosofia: trata-se de um conjunto de manifestações humanas, de interpretação pessoal, e que condizem com a realidade. Cultura segundo a Antropologia: o termo deve ser compreendido como uma soma dos padrões aprendidos, e que foram desenvolvidos pelo ser humano. Cultura Popular: associa-se a algo criado por um determinado grupo de pessoas que possuem participação ativa nessa criação. Música, arte e literatura são exemplos que podem ser utilizados.

Por ser um agente forte de identificação pessoal e social, a cultura de um povo se caracteriza como um modelo comportamental, integrando segmentos sociais e gerações à medida que o indivíduo se realiza como pessoa e expande suas potencialidades. Entretanto, é necessário lembrar que essa percepção individual tem grande influência por parte do grupo. As escolhas selecionadas ou valorizadas pelo grupo tendem a ser selecionadas na percepção pessoal. Além disso, a cultura possui quatro processos que têm participação ativa na influência do indivíduo:

O Agente Cultural: Seja qual for a forma de expressão artística que ele promove, trata-se de alguém que se sente valorizado pelo que é capaz de fazer e, mesmo na velhice, é muitas vezes procurado para transmitir seus conhecimentos aos mais jovens. O Propagador Cultural: É aquele que não cria, mas que valoriza e ajuda a difundir determinados tipos de arte. Muitas vezes, dedica sua vida a esse propósito. Dentro desse grupo, estão incluídos os indivíduos que compram e comercializam produtos culturais. O Espectador Cultural: Grupo formado por pessoas que não criam e nem difundem a arte, mas que são apreciadores do gê;nero e que se identificam com outros de pensamento semelhante. Um exemplo do gênero e que pode ser citado é a formação dos fã-clubes, que interagem entre si promovendo o ídolo de diversas maneiras. O Alienado Cultural: Trata-se de alguém ou determinado grupo que denuncia as formas de expressão cultural. Presente muitas vezes em regimes ditatoriais, evidencia a exclusão social e oprime movimentos artísticos menos poderosos mas, nem por isso, com menos influência na sociedade. (www.institutofilantropia.org.br)

Cadastro
Negociante de obras de arte tem até 31 de dezembro para inscrição no Cadastro Nacional de Negociantes de Obras de arte e Antiguidade.
O recado vem do Instituto do Patrimônio Histórico Nacional (Iphan). www.portal.iphan.gov.br.

Batom Bacaba
Está chegando a hora do lançamento do novo CD da cantora amapaense Patrícia Bastos, “Batom Bacaba”.
Participação especial de Brenda Melo, Nena Silva e exposição do Centro Cultural Raízes do Bolão. Sexta, 11, no Teatro das Bacabeiras, 21h.

Sim ou não
O presidente da União dos Negros do Amapá (UMA), licenciado para disputar a eleição, Iury Soledade, disse (ontem, 8, na Diário FM) que a programação da Semana da Consciência Negra está mantida, de 17 a 20 de novembro.
Encontro dos Tambores, Missa dos Quilombos, concursos Mais Belo Negro e Mais Bela Negra, palestras, exposições, apresentação das comunidades, etc.
Aí o presidente em exercício, Jardel Rosário, diz que não haverá. Seria bom ouvir as comunidades. Eu, heim!

Agenda MPA
Na sexta, 11, é a vez do cantor e compositor, Cléverson Baía, fazer show no projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Seus convidados especiais são: Bebeto Nandes, Daniela Ramos, Marcelo Dias, Sabrina Zahara, Marcelo Dias e Nara Lima.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, 21h. Informações: 99148-5866 e 98111-8512.

Marabaixo
Inscrições abertas até 25 de novembro, para o “Festival Cantando Marabaixo”, marcado para acontecer dias 3, 4 e 17 de dezembro.
Na Maloca da Tia Chiquinha, no Curiaú. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.

Show
Dia 18 de novembro tem shoé Miguel e Osmar Júnior “Vida Amores e Canções”.
No Amapá Garden Shopping (Rodovia JK), às 21h.

“Fim de Tarde”
Nome de um belo projeto cultural, já existente, mas que está de volta, dia 12 de novembro (sábado), às 20h. Música, dança, poesia e gastronomia.
Artistas convidados: grupo Flor Pequena, Cássio Pontes, Maria Eli, Finéias Nelluty, Celine Guedes, João Amorim, Mayara Braga, Cley Lunna e Alexandra Moraes.
Na rua Inspetor Aimoré (atrás da Unifap), bairro Universidade.


Lançamento do Festival Dançando Marabaixo

comentários

O local escolhido para o lançamento do projeto Dançando Marabaixo foi o espaço cultural do Sistema Diário de Comunicação, dentro do programa “O Canto da Amazônia” (16h às 17h:30h), pela referência e valorização que tem com a arte feita em casa.

A ideia de realizar o Festival Dançando Marabaixo já vinha sendo planejada há cerca de três anos por Carlos Pirú, idealizador do projeto e principal organizador. Este ano resolveu retornar com as reuniões e convidou vários representantes de comunidades ligadas a esse segmento, criando o Movimento Nação Marabaixeira para realizar o evento.

Cada comunidade tem a sua representatividade dentro desse projeto, e com isso tornou mais fácil a organização das ações.

Foram dias de elaboração do regulamento, escolha das datas, local, formação das equipes, parceiros colaboradores e investidores. Era necessário juntar os esforços para que esse sonho se tornasse real.

Com as equipes formadas, foram em busca dos apoiadores do poder público e privado, tentando captar algum recurso para a realização do projeto. Secretaria Estadual do Turismo (Setur), Secretaria Extraordinária de Políticas para os Povos Afro Descendentes (Seafro), Secretaria Estadual de Cultura (Secult), Rádio Difusora de Macapá (RDM), Sistema Diário de Comunicação, Instituto Municipal de Promoção da Igualdade Racial (Improir) e Assembleia Legislativa, através da deputada Cristina Almeida, entraram como parceiros do projeto.

O Festival Cantando Marabaixo é estadual e as inscrições iniciaram no dia 7 e irão até o dia 25 de novembro, na Seafro (rua Gal. Rondom entre as avenidas Raimundo Álvares da Costa e Enestino Borges – Centro, manhã e tarde. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.

“As composições podem ser arranjadas com outros instrumentos musicais, além das caixas de Marabaixo, mas a essência e originalidade tem que estar bem presente na proposta”, disse o coordenador Carlos Pirú.

O local escolhido para acontecer o festival foi a Maloca da Tia Chiquinha, no quilombo do Curiaú, nos dias 3, 4 de dezembro (eliminatórias) e 17 a final, 19h.

Luto 
Na segunda, 7, perdi um grande amigo de infância e de escola, daqueles que era “pau pra toda obra”, era só chamar.
Parceiro, “Idevan da Sorveteria”, como era chamado, faleceu em São José do rio Preto (SP), onde estava hospitalizado. Agora vai morar no céu. Meus sentimentos à família.

Reflexo
O movimento da música amapaense, essa com a linguagem bem amazônica de cantar o que é nosso, está mais forte do que nunca.
Várias casas estão abrindo espaço para o cancioneiro tucuju. Isso é fruto da intensa campanha que vem sendo feita.
Nossos artistas vem sendo procurados por vários proprietários de bares e restaurante para fechar agenda, de quarta a sábado.
Confesso que o programa “O Canto da Amazônia” (Diário FM 90,9) tem uma parcela de contribuição bem conceituada nessa batalha.
É só lembrar, reconhecer e concordar que nos últimos 6 anos essa voz sempre esteve presente nesse projeto de massificação. Vamos avançar mais.

“Pororoca”
Como esse nome a comunidade laguinhense batizou a bateria de Boêmios do Laguinho, e assim ficou.
Um nome bem do jeito de nosso povo, mas com a força e a garra da nação negra, principalmente a que torce pela vermelha e branca. Coisas do Laguinho.

Batom Bacaba
Está chegando a hora do lançamento do novo CD da cantora amapaense Patrícia Bastos, “Batom Bacaba”.
Participação especial de Brenda Melo, Nena Silva e exposição do Centro Cultural Raízes do Bolão. Sexta, 11, no Teatro das Bacabeiras, 21h.

Tambores
União dos Negros do Amapá está anunciando a programação da semana da Consciência Negra, de 17 a 20 de novembro.
Missa dos Quilombos, Concurso a Mais Bela Negra e Mais Belo Negro, Rufar dos Tambores e shows artísticos, palestras, apresentação das comunidades, etc.

Agenda MPA
Na sexta, 11, é a vez do cantor e compositor, Cléverson Baía, fazer show no projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Seus convidados especiais são: Bebeto Nandes, Daniela Ramos, Marcelo Dias, Sabrina Zahara, Marcelo Dias e Nara Lima.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, 21h. Informações: 99148-5866 e 98111-8512.

Marabaixo
Inscrições abertas até 25 de novembro, para o “Festival Cantando Marabaixo”, marcado para acontecer dias 3, 4 e 17 de dezembro.
Na Maloca da Tia Chiquinha, no Curiaú. Informações: 99175-9142 e 99186-0313.


Dona Ivone Lara: homenageada da Ordem do Mérito Cultural

comentários

Não se sabe ao certo quando começaram a chamar a cantora e compositora Ivone Lara de “dona”. De qualquer forma, a reverência é sinal de merecido respeito por uma das grandes damas do samba. Sua importância transcende o gênero musical, uma vez que ela foi a primeira mulher a assinar sambas – em especial, sambas-enredos.

“Dona Ivone Lara foi pioneiríssima! Ela mesma já contou como era quando defendia seus sambas. Subia no banquinho e cantava, mas o sogro, que era policial [Alfredo Costa, presidente da escola de samba Prazer da Serrinha], ficava na beira do palco, armado, com cara de mau, fazendo a segurança dela… Isso no final dos anos 40. Claro que depois dela existiram outras cantoras, mas compositora, é outra história. Ela foi a primeira figura na história do samba que se notabilizou como cantora e compositora”, explica o diretor musical Luis Filipe de Lima.

Dona Ivone Lara é a grande homenageada na cerimônia da Ordem do Mérito Cultural 2016, que será realizada nesta segunda-feira (7), às 18h, no Palácio do Planalto, em Brasília. Deferência mais do que justa no ano em que se comemora o centenário do samba.

“Fico feliz e agradecida pelo reconhecimento à minha pessoa e por tudo que já fiz pelo samba”, diz a artista. Atualmente com 95 anos, Dona Ivone Lara nasceu no bairro de Botafogo, no Rio de Janeiro. Seu pai era violonista de sete cordas e a mãe cantava em ranchos carnavalescos tradicionais.

“Acho que tudo que eu faço é devido ao ambiente em que fui criada. Apesar de ter ido para um colégio interno, para mim continuou. Nesse colégio, conheci Dona Lucília Villa-Lobos, esposa do Maestro Villa-Lobos, e Zaíra Oliveira, primeira esposa de Donga. Elas foram minhas professoras de música e me puseram no Orfeão Artístico [Orfeão dos Apinacás, da Rádio Tupi, cujo regente era o próprio Villa-Lobos] e queriam até educar minha voz. Graças a Deus, não houve possibilidade, senão, como eu ia cantar samba?”, declarou, entre risadas, a artista em seu depoimento para posteridade no Museu da Imagem e do Som.

Em 1945, Dona Ivone mudou-se para Madureira, Zona Norte do Rio, e passou a frequentar a Escola de Samba Prazer da Serrinha. Nesse período, começou a compor sambas e partidos-altos, que eram mostrados para compositores por seu primo Fuleiro como se fossem dele – na ocasião, não era comum a presença feminina no meio musical. De acordo com a pesquisadora Rachel Valença, a artista só saiu na ala dos compositores da escola de samba no início dos anos 60, o que foi considerado um feito extraordinário. (www.cultura.gov.br).

Projeto MPA
Na sexta, 11, é a vez do cantor e compositor, Cléverson Baía, fazer show no projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Seus convidados especiais são: Bebeto Nandes, Daniela Ramos, Marcelo Dias, Sabrina Zahara, Marcelo Dias e Nara Lima.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton Silva, 21h.

Agenda
Cantora Patrícia Bastos lança seu novo CD “Batom Bacaba”, dia 11 de novembro, no Teatro das Bacabeiras, 21h.
Esse projeto tem a assinatura da Natura Musical.

Teatro
Espetáculo teatral “Bonequinha de Pano”, do grupo “Ói Nóiz Akí”, será apresentado dias 5, 12, 19 e 26 de novembro.
No Teatro Centreventos, av: Paulo do espírito Santo – Jardim Felicidade II, 18h.

“Cantando Marabaixo”
Nome do festival que está agendado para acontecer em dezembro, com assinatura da Nação Marabaixeira que tem Carlos Pirú na coordenação.
Terça, 8, os organizadores irão lançar no projeto durante o programa “O Canto da Amazônia”, na Diário FM 90,9, às 16h.

“Amazônia Brasil”
“Amazônia Brasil Rádio Web” (www.chicoterra.com) vai completar 16 anos, dia 11 de novembro.
Dia 10 (quinta) vamos comemorar a data com muita música. Vários artistas já estão confirmados.
Na av: Pe. Júlio, entre as ruas Leopoldo Machado e Hamilton Silva – Centro. A partir das 21h.

“Revoada das Cores”
Título da exposição coletiva de artes visuais, que vai acontecer no Garden Shoping, de 10 a 13 de novembro, e lançamento do site www.arteamazon.com.
São dez artistas: Augusto Leite, Maciste Costa, Luiz Porto, Ralfe Braga, Ivan Amanajás, Wagner Ribeiro, Floriano Lima, Manoel Fonseca, Luciana Macedo e Ronaldo Picanço. Entrada franca.

Beneficente
Neste sábado, 5, tem show beneficente para contribuir com o músico, compositor e sambista “Espiga do Cavaco”, que está internado no Hospital Geral (Alberto Lima), vítima de câncer.
O show artístico vai acontecer na quadra da escola de samba Maracatu da Favela, na av: Pe. Júlio (Sta. Rita), às 12h.
Mais de 20 atrações estão confirmadas. Informações: 98112-3393 e 99153-3133. A realização é do Movimento Samba In Rio amazonas.


Oficina de Produção e Interpretação Cinematográfica

comentários

O Sesc-AP está com as inscrições abertas para as oficinas de Produção e Interpretação Cinematográfica que serão realizadas pela produtora Ana Vidigal e o preparador de elenco e diretor Thomé Azevedo.

Os produtores, Ana Vidigal e Thomé Azevedo, trabalham desde o final dos anos 80 buscando aprimorar suas experiências com o audiovisual. Essa sintonia profissional começou quando atuavam no movimento teatral paraense e depois passaram a integrar a equipe de profissionais da TV Cultura do Pará, onde começaram a desenvolver atividades ligadas ao audiovisual.

No Amapá, já produziram os documentários “Marabaixo: Ciclo de amor, fé e esperança”; “Brasileiro Lindo”, “A Banda”, entre outros nesse gênero. Também já realizaram a produção, a preparação do elenco e a direção dos curtas “A Rosa” de Dominique Allan e do “Agora já foi” de Manuela Oliveira, esse realizado através de um convite da Federação Espirita do Amapá e premiado no V Festival de Cinema Transcendental de Brasília como melhor filme e melhor direção.

Nesse novo projeto, a ideia dos realizadores e dos técnicos do Sesc-AP é produzir um filme a partir do envolvimento dos participantes. O roteiro tem como espinha dorsal um romance que aborda questões sociais, os desafios da juventude, mas, sobretudo, é uma história de superação, de amor e de fé no futuro.

A produção do projeto busca atores e não atores de todas as idades, jovens envolvidos com arte para comporem o elenco do filme. Durante a oficina serão selecionados os atores e o núcleo de produção para a realização do projeto que tem como co-produção a Set Filmes. Os interessados devem procurar o Sesc-AP para as inscrições.

É hoje
Nesta sexta, 4, tem show de Nani Rodrigues e Loren Cavalcante (mãe e filha), no Projeto da Música Popular do Amapá (MPA).
Convidados especiais: Amadeu Cavalcante, Cléverson Baía Nitay Santana e Grupo Tamborearte.
No bar “O Barril”, esquina da av: Procópio Rola com a rua Hamilton silva – Centro, às 21h. Informações: 99111-0201 e 99187-7067.

Cinema
Oficinas de capacitação audiovisual: Produção de Curta Metragem e Interpretação Cinematográfica.
De 7 a 11 de novembro, a partir das 14h, no Sesc Araxá. Informações: 3241-4440.

Agenda
Cantora Patrícia Bastos lança seu novo CD “Batom Bacaba”, dia 11 de novembro, no Teatro das Bacabeiras, 21h.
Esse projeto tem a assinatura da Natura Musical.

Samba
Nesta sexta, 4, tem Samba no Mercado Central, a partir das 19h, com várias atrações.
Marabaixo do Criaú, Marabaixo do Laguinho, bateria de Maracatu da Favela e grupo Samba na Veia.

“Revoada das Cores”
Título da exposição coletiva de artes visuais, que vai acontecer no Garden Shoping, de 10 a 13 de novembro, e lançamento do site www.arteamazon.com.
São dez artistas: Augusto Leite, Maciste Costa, Luiz Porto, Ralfe Braga, Ivan Amanajás, Wagner Ribeiro, Floriano Lima, Manoel Fonseca, Luciana Macedo e Ronaldo Picanço. Entrada franca.

Show
Dia 18 de novembro tem show de Wanderley Andrade e Banda Babilônia (Taty Taylor).
No Armazém Beer, 22h. Informações: 98137-3130.

Beneficente
Sábado, 5, tem show beneficente para contribuir com o músico, compositor e sambista “Espiga do Cavaco”, que está internado no Hospital Geral (Alberto Lima), vítima de câncer.
O show artístico vai acontecer na quadra da escola de samba Maracatu da Favela, na av: Pe. Júlio (Sta. Rita), às 12h.
Mais de 20 atrações estão confirmadas. Informações: 98112-3393 e 99153-3133. A realização é do Movimento Samba In Rio amazonas.

“Revoada das Cores”
Título da exposição coletiva de artes visuais, que vai acontecer no Garden Shoping, de 10 a 13 de novembro, e lançamento do site www.arteamazon.com.
São dez artistas: Augusto Leite, Maciste Costa, Luiz Porto, Ralfe Braga, Ivan Amanajás, Wagner Ribeiro, Floriano Lima, Manoel Fonseca, Luciana Macedo e Ronaldo Picanço. Entrada franca.