Funarte apresenta projetos musicais brasileiros na Holanda

comentários

A Fundação Nacional de Artes (Funarte) será representada pelo diretor do Centro da Música da instituição, Marcos Souza, em importantes eventos do setor na Holanda a partir desta segunda-feira (14). Souza participa de um encontro de músicos e produtores promovido pela DutchCulture, em Amsterdã, onde ministra palestra sobre música e cidadania. Na ocasião, vai compartilhar experiências brasileiras, como a primeira Bienal de Música e Cidadania do Brasil, realizada pela Funarte em Belo Horizonte (MG) em dezembro do ano passado, que reuniu diversos projetos sociais ligados à formação musical, e vem fazendo diferença na vida de crianças e adultos. Souza vai expor também propostas sobre a cooperação entre o Brasil e a Holanda na área da música.

Na terça (15), será o lançamento do projeto Partituras Brasileiras – Songbook Internacional Online na embaixada brasileira, somente para convidados. O trabalho reúne partituras de música brasileira – música popular, erudita e bandas de música – disponibilizadas online no portal da Funarte, em versões em português, inglês, espanhol e francês. Para baixar os volumes da coleção basta acessar o link http://www.funarte.gov.br/partituras-brasileiras-online/.

Encerrando a programação, na sexta-feira (18), o diretor do Centro da Música da Funarte participa de um dos maiores eventos do mercado da música clássica e erudita do mundo, Classical: Next, em Roterdã. Marcos Souza vai falar sobre a música clássica brasileira e os projetos da Funarte e do Ministério da Cultura no segmento.

Além do diretor da Funarte, participam do evento o diretor artístico da Music and Beyond Foundation, Hannibal Saad (Síria), o diretor-executivo da Orquestra de Câmara de Valdivia, Cristóbal Urrutia (Chile); a diretora da RhapsoArts Management Ltd., Fiona Siu (Hong Kong); a gerente geral do Hong Kong New Music Ensemble, Sharon Chan (Hong Kong), e o diretor artístico da Toolbox Percussion, Louis Siu (Hong Kong). (http://www.cultura.gov.br/)

 

  • Convite

O grupo de arte Flor Pequena está convidando pessoas para fazer parte do novo projeto.
Para dançarinos e músicos. Informações: 99125-7669.

 

  • Agenda

Cantor e compositor amapaense da nova geração, João Amorim, faz show na sexta, 18, no Norte das Águas, a partir das 22h.
No Complexo Marlindo Serrano – Araxá.

 

  • “Macacos Pelados”

Nome do grupo musical amapaense que está gravando seu 1º EP, e na segunda quinzena deste vai lançar todo o projeto.
É a nova geração assumindo o seu papel. Parabéns.

 

  • Encontro

Foi um sucesso o 4º Encontro das Artes que aconteceu na última sexta (11), na Galeria de Artes Samaúma (Complexo Marlindo Serrano – Araxá).
As artes plásticas integrandos os outros segmentos. Parabéns ao artista plástico Vagner Ribeiro, responsável pelo projeto.

 

  • Reitoria

Doutora Piedade Videira é candidata a reitora da Universidade Federal do Amapá (Unifap). Boa sorte.

 

  • Forrobodó

Quadrilha junina Simpatia da Juventude vai realizar a 18ª edição do maior pré festival de quadrilhas juninas, denominado de “Forrozão da Simpa”.
Dia 19 de maio (sábado). Informações: 98119-4589.

 

  • Tambor

Dias 26 e 27 de maio tem a Festa do Tambor, que é o aniversário do bairro do Laguinho, a partir das 16h (26) e 9h (27), no Banco da Amizade, ao lado do colégio Azevedo Costa.


Então, o que é música afinal?

comentários

Essa pergunta tem sido alvo de discussão há décadas. Alguns autores defendem que música é a combinação de sons e silêncios de uma maneira organizada. Vamos explicar com um exemplo: Um ruído de rádio emite sons, mas não de uma forma organizada, por isso não é classificado como música. Essa definição parece simples e completa, mas definir música não é algo tão óbvio assim. Podemos classificar um alarme de carro como música? Ele emite sons e silêncios de uma maneira organizada, mas garanto que a maioria das pessoas não chamaria esse som de música.
Então, o que é música afinal? De uma maneira mais didática e abrangente, a música é composta por melodia, harmonia e ritmo.

Melodia é a voz principal do som, é aquilo que pode ser cantado. Harmonia é uma sobreposição de notas que servem de base para a melodia. Por exemplo, uma pessoa tocando violão e cantando está fazendo harmonia com os acordes no violão e melodia com a voz. Cada acorde é uma sobreposição de várias notas, por isso que os acordes fazem parte da harmonia.

Vale destacar que a melodia não necessariamente é composta por uma única voz; é possível também que ela tenha duas ou mais vozes, apesar de ser menos frequente essa situação. Para diferenciar melodia de harmonia nesse caso, podemos fazer uma comparação com um navio no oceano. O navio representa a harmonia e as pessoas dentro do navio representam a melodia. Tanto o navio quanto as pessoas estão se mexendo, e as pessoas se mexem dentro do navio enquanto ele navega pelo oceano. Repare que o navio serve de base, suporte, para as pessoas. Elas têm liberdade para se movimentar apenas dentro do navio. Se uma pessoa pular para fora do navio, será desastroso. Com melodia e harmonia, é a mesma coisa.

Ritmo é a marcação do tempo de uma música. Assim como o relógio marca as horas, o ritmo nos diz como acompanhar a música. Cada um desses três assuntos precisa ser tratado à parte. Um conhecimento aprofundado permite uma manipulação ilimitada de todos os recursos que a música fornece, e é isso o que faz os “sons e silêncios” ficarem tão interessantes para nosso ouvido. Afinal, mais importante do que saber o que é musica, é saber como trabalhar em cima dela. (www.descomplicandoamusica.com).

 

  • Música

Cantor e compositor amapaense da nova geração, João Amorim, faz show na sexta, 18, no Norte das Águas, a partir das 22h.
No Complexo Marlindo Serrano – Araxá.

 

  • Agenda

Domingo, 13, tem o projeto “Roda de Bandaia” no Norte das Águas a partir das 16h. Entrada franca.
Muito batuque e marabaixo com os artistas regionais. Vale a pena.

 

  • É hoje

Neste sábado, 12, tem Inauguração da casa de show Panamá Eventos, com um baile da saudade para comemorar a chegada desse novo espaço cultural, a partir das 21h.
Na Travessa Julião Ramos – 119 – Jesus de Nazaré. Informações: 99146-9931.

 

  • E o carnaval?

Já no 5º mês do ano e nada de movimentação nas escolas de samba. Isso é um mal sinal para quem quer ver as escolas desfilando no sambódromo, ano que vem.

 

  • Forrobodó

A quadrilha junina Simpatia da Juventude, vai realizar a 18ª edição do Pré-Festival de quadrilhas juninas da Amazônia. São 16 grupos na disputa.
Dia 19 de maio, na sede do Trem Desportivo Clube, a partir das 20h.

 

  • Mães

Domingo, 13, no Museu Sacaca, terá uma programação especial para comemorar o Dia das Mães, das 9h às 12h. Entrada Franca.
Na av: Feliciano Coelho – Trem.

 

  • Tambor

Dias 26 e 27 de maio tem a Festa do Tambor, que é o aniversário do bairro do Laguinho, a partir das 16h (26) e 9h (27), no Banco da Amizade, ao lado do colégio Azevedo Costa.


Jorge Amado e o seu “Cemitério” Particular

comentários

Poesia é um gênero literário caracterizado pela composição em versos estruturados de forma harmoniosa. É uma manifestação de beleza e estética retratada pelo poeta em forma de palavras. No sentido figurado, poesia é tudo aquilo que comove, que sensibiliza e desperta sentimentos. É qualquer forma de arte que inspira, encanta e que é sublime e bela.

O escritor e poeta brasileiro, Jorge Amado, nos presenteou com muitas escritas como esse “Cemitério”. Guarde-o pra você.

“Tenho horror a hospitais, os frios corredores, as salas de espera, ante-salas da morte, mais ainda a cemitérios onde as flores perdem o viço, não há flor bonita em campo santo. Possuo, no entanto, um cemitério meu, pessoal, eu o construí e inaugurei há alguns anos quando a vida me amadureceu o sentimento. Nele enterro aqueles que matei, ou seja, aqueles que para mim deixaram de existir, morreram: os que um dia tiveram a minha estima e perderam.

Quando um tipo vai além de todas as medidas e de fato me ofende, já com ele não me aborreço, não fico enojado ou furioso, não brigo, não corto relações, não lhe nego o cumprimento. Enterro-o na vala comum de meu cemitério – nele não existe jazigo de família, túmulos individuais, os mortos jazem em cova rasa, na promiscuidade da salafrarice, do mau caráter. Para mim o fulano morreu, foi enterrado, faça o que faça já não pode me magoar.

Raros enterros – ainda bem! – de um pérfido, de um perjuro, de um desleal, de alguém que faltou à amizade, traiu o amor, foi por demais interesseiro, falso, hipócrita, arrogante – a impostura e a presunção me ofendem fácil. No pequeno e feio cemitério, sem flores, sem lágrimas, sem um pingo de saudade, apodrecem uns tantos sujeitos, umas poucas mulheres, uns e outras varri da memória, retirei da vida.

Encontro na rua um desses fantasmas, paro a conversar, escuto, correspondo às frases, às saudações, aos elogios, aceito o abraço, o beijo fraterno de Judas. “Sigo adiante e o tipo pensa que mais uma vez me enganou, mal sabe ele que está morto e enterrado”.

 

  • É hoje

Show “Samba da Deize”, nesta sexta, 11, no Norte das Águas, a partir das 22h, onde a cantora amapaense Deize Pinheiro, vai cantar suas influências no samba brasileiro.
Artistas convidados: Silmara Lobato e Danilo José. No Complexo Marlindo Serrano – Araxá. Informações: 98141-7486.

 

  • “Todo Música”

Título do 1º disco solo do cantor e compositor amazônico Enrico Di Miceli, que está sendo gravado em Belém (PA), cidade onde o artista nasceu.
Os músicos amapaenses Nena Silva, Alan Gomes e Fabinho Costa, foram convidados por Enrico para gravar, assim como vários músicos do Pará.

 

  • Deu samba

Cantora Deize Pinheiro anuncia gravação de um disco (CD) com músicas regionais amapaenses, no ritmo do samba.
Bela iniciativa.

 

  • Tambor

Dias 26 e 27 de maio tem a Festa do Tambor, que é o aniversário do bairro do Laguinho, a partir das 16h (26) e 9h (27), no Banco da Amizade, ao lado do colégio Azevedo Costa.

 

  • Inauguração

Sábado, 12, tem baile da saudade de inauguração da casa de shows Panamá Eventos, a partir das 21h.
Travessa Julião Ramos – Jesus de Nazaré. Informações: 99146-9931.

 

  • Forrozão

O 18º Pré-Forrozão da Simpa vai acontecer no dia 19 de maio, na sede do Trem Desportivo Clube, a partir das 20h. São 16 quadrilhas juninas na disputa
Na av: Feliciano Coelho – Trem.

 

  • Beneficente

A rifa denominada “Ação Entre Amigos” está agendada para acontecer dia 12 (sábado), a partir das 17h, em prol do tratamento de saúde da senhora Keila Sanches.
Na rua Novo Horizonte – 364 – Santa Inês. Informações: 99141-8420. Participe. R$ 5,00.


Interesses políticos no mundo das artes

comentários

Não é de hoje que muitos interesses particulares, de pessoas com outros objetivos, vêm rondando os segmentos artísticos e culturais, embora alguns já estejam instalados bem no meio e influenciando os caminhos dos artistas.

Os famosos “padrinhos políticos, de qualquer quilate, aproximaram-se dos artistas e criaram mecanismos de plantar o discurso de que “todos os projetos culturais, para acontecer, necessitam da ajudinha deles”. Isso não é verdade.

A dificuldade é grande, mas a produção garantida e de qualidade. Em todos os segmentos culturais e artísticos existem os projetos coletivos e individuais. A grande questão que distancia o artista da realização do seu projeto é a falta de uma política pública definida que atenda a todos.

O poder público contempla alguns com a realização de pequenos eventos em datas já definidas nos calendários existentes. É muito pouco. Desde sempre está sendo assim.

Os artistas estão aguardando, há dezenas de anos, o prometido Projeto de Política Pública Cultural, que dará sustentabilidade a eles em cada segmento, pois a dificuldade é gigantesca para que os projetos sejam desenvolvidos e realizados. Quem tem como “bancar”, realiza, mas quem não tem como captar recurso, aí tem que aguardar na fila, e essa anda a passos de tartaruga.

Com todas essas dificuldades entra em cena o tal padrinho político para resolver a falta de recurso, mas logo deixa bem claro que em troca quer o apoio do segmento, da família do artista e de tudo o que estiver envolvido no processo, para o próximo pleito eleitoral. Lamentável que seja essa a única forma encontrada por eles, pois os segmentos da arte e cultura estão lotados de interesses políticos e pessoais. A arte não comete crime.

“A arte do político é fazer que seja do interesse de cada um ser virtuoso”. (Claude Adrien Helvetius – filósofo francês).

 

  • Coral

Nesta quinta, 10, às 18h, tem apresentação do “Coral do Coração” em homenagem ao dia das mães, no Centro Cultural Azevedo Picanço (av: FAB).
Entrada é franca.

 

  • Orgulho

No dia 1º de maio o dançarino e professor amapaense, Márcio Santos, foi homenageado no Rio de Janeiro, na 8ª Edição do Baile do Trabalhador.
Além dele, receberam destaque: Carlinhos de Jesus, Marcelo Chocolate, Jimmy de Oliveira, Marcelo Granjero e outros ícones da Dança de Salão no Brasil. Parabéns.

 

  • Agenda

Sexta, 11, tem o show “Samba da Deize”, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano) – Araxá, a partir das 22h.
Participações especiais de Silmara Lobato e Danilo José. Informações: 98141-7486.

 

  • Parceria

Prefeitura de Macapá está investindo 30 mil reais no Ciclo do Marabaixo deste ano, que serão divididos entre os grupos tradicionais que realizam o festejo.

 

  • Tambor

Dias 26 e 27 de maio tem a Festa do Tambor, que é o aniversário do bairro do Laguinho, a partir das 16h (26) e 9h (27), no Banco da Amizade, ao lado do colégio Azevedo Costa.

 

  • Inauguração

Sábado, 12, tem baile da saudade de inauguração da casa de shows Panamá Eventos, a partir das 21h.
Travessa Julião Ramos – Jesus de Nazaré. Informações: 99146-9931.

 

  • Forrozão

O 18º Pré-Forrozão da Simpa vai acontecer nos dias 18 e 19 de maio, na sede do Trem Desportivo Clube, a partir das 20h.
Na av: Feliciano Coelho – Trem.


Prêmio Cultura Populares

comentários

Os municípios de Natal (RN), Manaus (AM), Mossoró (RN), Boa Vista (RR), São Paulo (SP), Santana de Parnaíba (SP) e Soure (PA) serão os primeiros a receber, esta semana, oficinas gratuitas do Ministério da Cultura (MinC) para auxiliar os interessados em participar da 6ª edição do Edital Culturas Populares. Não será necessária inscrição prévia. Representantes do MinC estarão à disposição do público para tirar dúvidas, apresentar o edital e orientar como devem ser feitas as inscrições. As oficinas serão ministradas nas cinco regiões do País.

O 6º Prêmio Culturas Populares: Edição Selma do Coco é a maior premiação da cultura popular em termos de valores e número de premiados, concedida pelo MinC desde 2007. Serão investidos R$ 10 milhões em 500 iniciativas que fortaleçam e contribuam para dar visibilidade a atividades culturais de todo o Brasil, como o cordel, quadrinha, maracatu, jongo, cortejo de afoxé, bumba-meu-boi, boi de mamão, entre outras.

Na edição 2018 do Edital, cada um dos premiados receberá R$ 20 mil, o dobro de 2017. As inscrições podem ser feitas até 13 de junho, pela internet, na página http://culturaspopulares.cultura.gov.br/, pelo sistema Salic, ou via postal.

O edital premiará iniciativas em cinco categorias: 200 prêmios para mestres e mestras (pessoa física); 180 para iniciativas de Grupos sem CNPJ; 70 para pessoas jurídicas sem fins lucrativos; 30 para pessoas jurídicas com ações comprovadas em acessibilidade cultural; e 20 para herdeiros de mestres e mestras já falecidos (in memoriam).

Lançado no último dia 27, em Recife (PE), a 6ª edição do Prêmio Culturas Populares homenageia a cantora pernambucana Selma Ferreira da Silva, a Selma do Coco, falecida em 2015. (www.cultura.gov.br).

 

  • Inauguração

Sábado, 12, tem baile da saudade de inauguração da casa de shows Panamá Eventos, a partir das 21h.
Travessa Julião Ramos – Jesus de Nazaré. Informações: 99146-9931.

 

  • Agenda

Sexta, 11, tem agenda musical na nova casa Samba Café, na esquina da av: 1º de maio com a rua Jovino Dinoá – Trem, a partir das 10 da noite. Atrações: Quinteto.com, Loren Cavalcante, Neivaldo, Mayara Braga, show Nós e Elas.

 

  • Forrozão

O 18º Pré-Forrozão da Simpa vai acontecer nos dias 18 e 19 de maio, na sede do Trem Desportivo Clube, a partir das 20h.
Na av: Feliciano Coelho – Trem.

 

  • Miss Amapá

A modelo amapaense Tharcila Hellen, vai realizar o concurso “Miss Amapá Model 2018”, com mulheres de 16 a 26 anos de idade.
Data e local a definir, mas a Inscrições estão abertas. Informações 98135-6619 e 99132-5323.

 

  • Exposição

Artista plástico e designer amapaense, Ralfe Braga, está expondo 22 obras no CEU das Artes (Zona Norte), em homenagem aos 260 anos da cidade de Macapá.
Nome da exposição é “Reminiscência”. Até dia 11 de maio.

 

  • Indicação

Programa “O Canto da Amazônia”, que apresento na Diário FM 90,9, de segunda à sexta, 16h, foi indicado ao Troféu Imprensa 2018 na categoria “Melhor Programa de Cultura e Informação no Rádio”. Acesse www.tucujudeouro.com.br e vote.

 

  • Tambor

O aniversário de 73 anos do bairro do Laguinho vai acontecer nos dias 26 e 27 de maio, no banco da Amizade – Laguinho. Das 09h às 20h, com uma grande programação artística cultural.


Conheça a viola caipira

comentários

Viola caipira, também conhecida como viola sertaneja, viola cabocla e viola brasileira, é um instrumento musical de cordas. Com suas variações, é popular principalmente no interior do Brasil, sendo um dos símbolos da música popular brasileira.

Tem sua origem nas violas portuguesas, oriundas de instrumentos árabes como o alaúde. As violas são descendentes diretas da guitarra latina, que, por sua vez, tem uma origem arábico-persa. As violas portuguesas chegaram ao Brasil trazidas por colonos portugueses de diversas regiões do país e passou a ser usada pelos jesuítas na catequese de indígenas. Mais tarde, os primeiros caboclos começaram a construir violas com madeiras toscas da terra. Era o início da viola caipira.

Existem várias denominações diferentes para Viola, utilizadas principalmente em cidades do interior: viola de pinho, viola caipira, viola sertaneja, viola de arame, viola nordestina, viola cabocla, viola cantadeira, viola de dez cordas, viola chorosa, viola de queluz, viola serena, viola brasileira, entre outras.

A viola caipira tem características muito semelhantes ao violão. Tanto no formato quanto na disposição das cordas e acústica, porém é um pouco menor. Existem diversos tipos de afinações para este instrumento, sendo utilizados de acordo com a preferência do violeiro. As mais conhecidas são Cebolão, Rio Abaixo, Boiadeira e Natural. É comum a utilização da afinação Paraguaçu pelos repentistas nordestinos, apesar de também ser encontrada na região do Vale do Paraíba.

A disposição das cordas da viola é bem específica: 10 cordas, dispostas em 5 pares. Os dois pares mais agudos são afinados na mesma nota e mesma altura, enquanto os demais pares são afinados na mesma nota, mas com diferença de alturas de uma oitava. Estes pares de cordas são tocados sempre juntos, como se fossem uma só corda.

Uma característica que destaca a viola dos demais instrumentos é que o ponteio da viola utiliza muito as cordas soltas, o que resulta um som forte e sem distorções, se bem afinada.

 

  • Pinturas

As exposições do projeto Arte Amazon encerrou, no dia (5), com muitas obras de vários artistas plásticos do Amapá.
Ralfe Braga veio de Brasília para participar do evento. Parabéns.

 

  • Decoração

Muita gente se preparando para decorar suas ruas e avenidas para a copa do mundo, em junho.
Com a temática regional vai ficar show de bola.

 

  • Temporada

Iniciou na sexta, 4, a temporada de shows no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano – Araxá). A cantora Ariel Moura abriu a agenda.
Dia 11 tem Deize Pinheiro cantando o Brasil.

 

  • Reabertura

A casa de shows Samba Café reabriu sexta (4), com artistas regionais na agenda.
Toda semana terá música de qualidade por lá. Na esquina da av 1º de maio com a rua Odilardo Silva – Trem.

 

  • Opção

Muitas casas abrindo espaço para a música regional amapaense. Os finais de semana estão recheados da boa música produzida aqui na nossa aldeia.

 

  • Miss Amapá

A modelo amapaense Tharcila Hellen, vai realizar o concurso “Miss Amapá Model 2018”, com mulheres de 16 a 26 anos de idade.
Data e local a definir, mas a Inscrições estão abertas. Informações 98135-6619 e 99132-5323.

 

  • “Indiera”

Título do novo projeto musical do poetinha Osmar Júnior, que já está sendo agendado para seu pré-lançamento.
Já estamos aguardando.


Autorizado concurso do Iphan

comentários

Resultado de uma forte mobilização nacional, com o objetivo de evidenciar à sociedade a importância da preservação do Patrimônio Cultural brasileiro, uma grande conquista para o Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan) se deu nesta quinta-feira, dia 03 de maio, com a autorização do Ministério do Planejamento, Orçamento e Gestão (MP) para realização do terceiro concurso público de cargos efetivos da história da instituição, publicada no Diário Oficial da União (DOU).

São 411 vagas, sendo 104 vagas para Analista I, 176 vagas para Técnico I e 131 vagas para Auxiliar Institucional I, distribuídas em todo o país. Com a autorização, o Iphan pode dar início aos trâmites para realização do concurso que irá permitir a recomposição do seu quadro de servidores, fragilizado pelo atual número reduzido de técnicos, visto que o último concurso realizado foi em 2009.

O quadro técnico do Iphan – distribuído entre a sede em Brasília, 27 superintendências estaduais, 37 escritórios técnicos, incluindo os Parques Históricos Nacionais e seis unidades especiais – é responsável por uma ampla gama de atribuições constitucionais e legais, como identificação, reconhecimento, salvaguarda e fiscalização do Patrimônio Cultural Nacional, proteção dos Sítios Arqueológicos e Reservas Técnicas, preservação de acervos documentais e bibliográficos, identificação da diversidade linguística, gestão do Patrimônio Genético, execução de projetos e obras de intervenção em bens e conjuntos tombados, gerenciamento dos programas PAC das Cidades Hist&oa cute;ricas e Agora é Avançar, aprovação, fiscalização e apuração de prestação de contas de Convênios e processos de Lei de Incentivo à Cultura, ações educativas, assistência técnica e monitoramento do Patrimônio Mundial, e definição da Política de Patrimônio Cultural no Brasil. (http://portal.iphan.gov.br).

 

  • Agendão

Nesta sexta, 4, tem show de lançamento do projeto Sexta Cultural, na reabertura do Samba Café, na esquina da av: 1º de maio com a rua Odilardo Silva – Trem, às 22h.
Atrações: Banda Negro de Nós, Amadeu Cavalcante, Nivito Guedes, Osmar Júnior, Marcelo Dias e Cléverson Baia. Informações: 99174-7851 e 98136-3999.

 

  • Humor

Sábado, 5, tem o show “Humor a Primeira Espiada”, no Teatro das Bacabeiras, às 20h, com Adilson Alcântara e Epaminondas Gustavo.

 

  • Jazz

O palco do Norte das Águas vai receber, nesta sexta, 4, o show “Deu Jazz”, de Ariel Moura, às 22h. No Complexo Marlindo Serrano – Araxá.
Convidadas especiais: Patrícia Bastos e Brenda Melo. Informações: 98140-4980 e 99149-7245.

 

  • “Vem Cantar”

Título do show que Nivito Guedes vai apresentar nesta sexta, 4, às 18h, na Delícias da Néia. Vai ter muita música boa por lá.
Na rua Antônio Coelho de Carvalho – 3891.

 

  • “Sambas e Boleros”

O grupo Égua Mano Jazz, da cantora Deize Pinheiro, vai realizar o show “Sambas e Boleros”, no sábado, 5, na Churrascaria Steak Express, na av: Mendonça Furtado entre Hamilton Silva e a rua Manoel Eudóxio.
Artistas convidados: Patrícia Bastos, Ariel Moura, Cássio Pontes Rambolde Campos e Ingrid Sato.

 

  • Samba

Sábado, 5, tem a “Feijoada do Meio Dia da Imperatriz”, com mais de 20 atrações confirmadas.
No Club do Samba, na av: Desidério Antônio Coelho, entre as ruas Hamilton Silva e Manoel Eudóxio – Trem. Informações: 98112-3393, a partir das 12h.

 

  • Miss Amapá

A modelo amapaense Tharcila Hellen, vai realizar o concurso “Miss Amapá Model 2018”, com mulheres de 16 a 26 anos de idade.
Data e local a definir, mas a Inscrições estão abertas. Informações 98135-6619 e 99132-5323.


Emblema do Patrimônio Cultural Brasileiro

comentários

Uma Comissão Julgadora, nomeada pela presidência do Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional (Iphan), esteve reunida nesta terça-feira (25) para avaliar as propostas inscritas no Edital de Concurso para a seleção do Emblema do Patrimônio Cultural Brasileiro. Das 283 inscrições recebidas entre 16 de janeiro a 02 de março de 2017, 220 foram homologadas e 63 indeferidas. A comissão fará considerações sobre os trabalhos apresentados e o resultado será divulgado até o dia 10 de maio.

O prêmio para o trabalho vencedor será de R$ 30 mil. O Emblema escolhido passará a ser de propriedade exclusiva do Iphan e será utilizado na promoção e difusão do Patrimônio Cultural Brasileiro, podendo ser cedido a terceiros desde que o uso proposto esteja de acordo com a sua finalidade.

O Emblema faz parte das comemorações do Iphan, que completa 80 anos de atividade em 2017. O objetivo do concurso é estabelecer um novo marco para a promoção, difusão e a sinalização do Patrimônio Cultural Brasileiro, por meio de um emblema específico, a exemplo do que ocorre com o Patrimônio Mundial e Patrimônio Imaterial da Humanidade, da Unesco e do Patrimônio Cultural do Mercosul e do Patrimônio Cultural Europeu. Presidida pelo diretor do Departamento de Articulação e Fomento (DAF/Iphan), Marcelo Brito, a Comissão Julgadora contou com Airton Jordani Jardim Filho (indicado pela Associação dos Designers Gráficos do Brasil); Antonio Carlos Motta de Lima (indicado pela Associação Brasileira de Antropologia); Fernando Barboza (indicado pelo Conselho Internacional de Monumentos e Sítios); Flávio Rizzi Calippo (indicado pela Sociedade Brasileira de Arqueologia); Ivan Geraldo Ferreira (indicado pelo Instituto de Arquitetos do Brasil); Maria Virgínia Casado (indicada pela Representação da UNESCO no Brasil); e Virgínia da Rosa (indicada pela Secretaria Especial de Políticas de Promoção da Igualdade Racial). (www.portal.iphan.gov.br).

 

  • Miss Amapá

A modelo amapaense Tharcila Hellen, vai realizar o concurso “Miss Amapá Model 2018”, com mulheres de 16 a 26 anos de idade.
Data e local a definir, mas a Inscrições estão abertas. Informações 98135-6619 e 99132-5323.

 

  • “Festa do Tambor”

É o título da programação em comemoração ao aniversário do bairro do Laguinho, que este ano vai completar 78 anos de história, no dia 20 de maio.
No Banco da Amizade (rua Elizer Levy – Laguinho), a partir das 9h.

 

  • Cantando Marabaixo”

Nome do festival de Marabaixo realizado pelo Movimento Nação Marabaixeira, que este ano será sua 3ª edição.
Esse projeto envolve as escolas e estudantes.

 

  • Agenda

Músico, compositor, arranjador, produtor e amigo, Manoel Cordeiro, estará em Macapá dia 4 de maio comemorando, realizando o show “Baile do Papai”, com a renomada cantora amapaense Patrícia Bastos.
Na Trina Cervejaria, na esquina da av: Tupis com a rua Jovino Dinoá- Beirol. Informações: 98400-4395.

 

  • Adiada

O projeto Arte Amazon informa que a exposição “ Reminiscência – Macapá 260 Anos”, do consagrado artista plástico e designer amapaense Ralfe Braga, foi adiada. Agora vai acontecer no dia 3 de maio (quinta), às 19h, no Garden Shopping – 1º piso. Entrada franca.

 

  • “Cantando a Amazônia”

Segunda, 30, às, 22h, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano) – Araxá, tem o show “Cantando a Amazônia”, com Nilson Chaves e participação especial de Enrico Di Miceli.
Informações: 99193-8466 e 98110-5404.

 

  • Humor

O humorista Epaminondas Gustavo e o cantor Adilson Alcântara, estarão em Macapá (Teatro das Bacabeiras), dia 5 de maio, às 21h.


O Curiaú está dentro de mim e do meu negro olhar

comentários

Conhecido com o endereço e a inspiração dos poetas e compositores tucujus. Curiaú ou cri-a-ú, uma criação de bois.Distante a 8 km da capital Macapá, é formada por dois pequenos núcleos populacionais “Curiaú de Dentro e Curiaú de Fora”. Constitui-se em uma das raras comunidades negras existentes no País. O Curiaú é também uma área de preservação ambiental (APA), que tem como objetivo a proteção e conservação dos recursos naturais e ambientais da região. Embora muitos espaços de sua área já tenha sido invadidos pelos homens da cidade. Mesmo assim os moradores da APA do Rio Curiaú lutam para preservar além da beleza natural da região, que ali habita, da memória dos antigos escravos trazidos no séc. XVIII para a construção da Fortaleza de São José. Foram eles os formadores dos pequenos núcleos familiares que originaram a Vila do Curiaú (antigo quilombo) e as demais comunidades existentes na área.

Residem atualmente na Área de Proteção Ambiental no Rio Curiaú, cerca de 1.500 pessoas divididas em quatro comunidades – Curiaú de Dentro, Curiaú de Fora, Casa Grande e Curralinho. Para essas pessoas a preservação da beleza local é uma questão de sobrevivência: é preciso manter os peixes, as garças e a graça do lugar.

O negro está presente na história do Amapá desde o começo da ocupação em meados do século XVIII. Os primeiros chegaram à região em 1751, trazidos como escravos por famílias do Rio de Janeiro, Pernambuco, Bahia e Maranhão, que vinham povoar Macapá. Em seguida começaram a ser importados da Guiné Portuguesa, principalmente para a cultura do arroz. O maior contingente veio a partir de 1965 para a construção da Fortaleza São José de Macapá. Em abril desse mesmo ano, o governo do Grão-Pará mantinha 177 negros escravos trabalhando no forte. Alguns morreram de doenças como o sarampo e a malária e por acidente do trabalho. Outros conseguiram fugir aventurando-se pelo Lado do Curiaú.

Nessa região o português Manoel Antônio Miranda, mantinha propriedade, na chamada Lagoa de Fora e não se importou de acolher os escravos. Também os franceses que procuravam fixar-se na margem direita do Rio Araguari estimularam a formação de quilombos. Em 1862, quando a população de Macapá era de 2.780 habitantes, os negros escravos somavam 722, cerca de 25%. A comunidade negra sempre contribuiu para a formação cultural, econômica, social e política do Amapá.

O Curiaú é um exemplo dessa contribuição. Agora falando da poesia do lugar, lá no chamado “quilombo”, moram pessoas maravilhosas, e as que visitam o lugar se encantam com tanta beleza, capaz de dizer que ali é um paraíso, e é mesmo. Nossos letristas-compositores chegam a dizer que o velho Curiaú serve de fonte inspiradora para suas obras musicais e literárias.
Como o cantor e compositor amapaense, Val Milhomem, que destacou em uma de suas canções, “Pras Minhas Paixões”, que “O Curiaú não é no sul, está dentro de mim, do meu negro olhar e da minha solidão”. Emoção profunda pelo orgulho de assumir sua identidade e reconhecer a importância daquele lugar diante do mundo e dizer que esse canto do Brasil é no Amapá e não do lado de lá.

 

  • Destaque

Músico baterista, Fábio Mont’alverne, é um dos artistas de destaque no cenário da música amapaense. Já tocou com quase todos os cantores e cantoras tucujus, além de gravar vários discos. Há 18 anos é fundador, baterista e um dos produtores da Banda Negro de Nós. Merece nosso respeito e admiração. Merece o estaque e o registro da coluna.

 

  • “Olhos”

Título da nova música do poetinha Osmar Júnior, que está no disco “Indiera” (CD), e que em breve estará lançando em forma de ensaio. Aguardem.

 

  • Agenda

Dia 30 de abril (segunda), 22h, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano) – Araxá, tem o show “Cantando a Amazônia”, com Nilson Chaves e participação de Enrico Di Miceli.
Informações: 99193-8466 e 98110-5404.

 

  • Temporada

“Todas as sextas-feiras, mês de maio, serão de shows musicais no Norte das Águas”, no Complexo Marlindo Serrano (Araxá), orla do rio amazonas.

 

  • Festival

Cantador da Amazônia Nonato Santos, já está em São Paulo para participar do 7º Ipê Fest (Festival de Música), com a música “Senhor de Marajé”.
Sua apresentação será na sexta, 27. Boa sorte.

 

  • Gravação

Cantora amapaense Oneide Bastos, está em São Paulo finalizando a gravação de seu novo disco (CD), ainda sem título. Boa sorte.

 

  • Humor

O humorista Epaminondas Gustavo e o cantor Adilson Alcântara, estarão em Macapá (Teatro das Bacabeiras), dia 5 de maio, às 21h.


Pontos de Cultura Indígena documentam práticas culturais

comentários

O projeto Memória Viva Indígena, iniciativa da ONG Thydêwá em parceria com comunidades indígenas do Nordeste e os ministérios da Cultura (MinC) e dos Direitos Humanos (MDH), lançou uma compilação com 67 vídeos etnográficos produzidos a partir do registro de práticas de mais de 100 indígenas ligados a oito Pontos de Cultura dos estados de Pernambuco, Alagoas, Sergipe e Bahia. Nos vídeos, é possível conhecer tradições indígenas por meio de temas como culinária, ervas medicinais, bebidas sagradas, música, cerâmica tradicional e artesanato, entre outros.

Disponíveis on-line no endereço www.indiosonline.net/memoriaviva, os vídeos, com duração de 3 a 15 minutos, serão distribuídos, em formato DVD, a diversas aldeias indígenas da região Nordeste. O material visa fortalecer as relações que valorizam os saberes e as trocas de conhecimentos entre os povos indígenas, além de preservar e projetar saberes tradicionais.

Para realização do DVD, uma equipe interdisciplinar realizou, nas comunidades indígenas, dinâmicas e oficinas que aproximaram as gerações com o objetivo de valorizar seus conhecimentos e salvaguardar seus patrimônios. Esses vídeos estão sendo utilizados pelos Pontos de Cultura e por escolas indígenas das localidades contempladas para fortalecer atividades educacionais. Além disso, anciões e jovens indígenas estão participando de rodas de conversa nas comunidades, apresentando os filmes e dialogando com os alunos.

Participaram do projeto o Ponto de Cultura da Aldeia Trambuco – Povo Pataxó (Porto Seguro); Ponto de Cultura da Aldeia Milagrosa – Povo Pataxó Hahahãe (Pau Brasil); Ponto de Cultura da Aldeia 2 Irmãos – Povo Pataxó (Cumuruxatiba – Prado); Ponto de Cultura Tupinambá (Olivença- Ilhéus) – todos os localizados na Bahia; Ponto de Cultura Pankararu (Tacaratu – Pernambuco), Ponto de Cultura Kariri Xocó (Porto Real do Colégio – Alagoas), Ponto de Karapotó Plaki-ô (São Sebastião – Alagoas) e Ponto de Cultura Xokó (Porto da Folha – Sergipe). http://www.cultura.gov.br/

 

  • Forrozão

Quadrilha junina Simpatia da Juventude vai realizar o “XVIII Pré Forrozão da Simpa”, dias 11 e 12 de maio, na sede de Boêmios do Laguinho (av: Gal. Osório entre as ruas Eliezer Levy e Gal. Rondom – Laguinho), a partir das 20h.
Mais de R$ 4.500,00 em premiações. Informações: 98119-4589 e 99162-5103.

 

  • “(con) Vida”

Título da exposição que o artista plástico Augusto Leite, vai realizar de 28 de abril a 5 de maio, no Shopping Gardem (horário do shopping). Como convidado especial, o artista plástico e designer Ralfre Braga, amapaense que mora em Brasília há 40 anos. Entrada franca.

 

  • Prêmio

A Funarte abriu, ontem (24), as inscrições para o Prêmio Funarte para Circulação de Espetáculos Circenses – 2018. Serão destinados R$ 440 mil a 20 projetos para apoiar trupes, circos de pano de roda, coletivos circenses e artistas circenses de rua. Cada um dos contemplados receberá R$ 22 mil. (www.cultura.gov.br).

 

  • MPB

Dia 4 de maio tem show nacional “Todo Caminho é Sorte, em Macapá, da cantora Roberta Campos.
Na casa de show Prime (antiga Green). Informações: 98137-3130.

 

  • Agenda

Cantor e compositor paraense, Nilson Chaves, faz show em Macapá, dia 30 de abril, 22h, no Norte das Águas (Complexo Marlindo Serrano) – Araxá.
Participação especial de Enrico Di Miceli. Informações: 99193-8466 e 98110-5404.

 

  • Jazz

Cantora amapaense Aril Moura, tem agenda marcada no dia 4 de maio, no Norte das Águas ((Complexo Marlindo Serrano) – Araxá), com o “Show Deu Jazz”. 22h. Boa pedida.

 

  • Samba

A bela voz de Deize Pinheiro vai ecoar dia 11 de maio, no Norte das Águas ((Complexo Marlindo Serrano) – Araxá, às 22h.
O show “Samba da Deize”. Vamos lá.