Fotografia

comentários

Paulo Gil (na foto tirada por Gabriel Penha) começa a divulgar o Dia do Fotógrafo no Amapá, a transcorrer em 8 de janeiro do próximo ano. A data está longe? Sim, mas para Paulo, um dos profissionais do setor mais preocupados com a categoria, nada se perde em logo mobilizar os colegas e despertar na população a importância da fotografia. Ele antecipa que uma programação especial será levada a efeito, dia 8 de janeiro, na Biblioteca Pública ‘Elcy Lacerda’, das 9h às 10h30min. O evento será aberto a todos os fotógrafos do Amapá e de fora, que porventura estiverem em Macapá, bem como à população em geral. Na Biblioteca Pública serão homenageados, in memoriam, os fotógrafos Samuel Silva e Paparazzo. Samuel labutou aqui no Diário do Amapá, por mais de 20 anos, sendo uma legenda do jornalismo fotográfico amapaense. Paparazzo, por sua vez, era freelance, mas morreu em serviço quando pertencia à Secretaria de Comunicação do governo estadual. O acontecimento na Biblioteca Pública Elcy Lacerda, como informa Paulo Gil, será a entrada da Semana Amapaense de Fotografia, realizada pelo Grupo de Energias Renováveis da Amazônia (Gera), por meio da coordenação de Ações Artístico Culturais, juntamente com o Fotoclube de Macapá. Toda a programação será na própria Biblioteca.

Marca na educação

Nunca houve um ano letivo no âmbito do município de Macapá com tanta tranquilidade como este agora de 2017. Marca do Promotor Moisés, que assumiu a pasta pouco antes das matrículas, rematrículas e começo das aulas. Com a autoridade de sua postura de homem sério, comprometido com a Justiça e a Educação, Promotor Moisés logo tomou pé do setor. Ao perceber que sozinho não conseguiria fazer funcionar a contento todos os educandários da rede municipal de ensino, recorreu ao estado, onde encontrou apoio da Secretaria Municipal de Educação. O resultado é o que se ver: a educação fluindo normalmente em Macapá, na capital e interior, sem a grita e protestos de pais de alunos ou responsáveis ou qualquer dificuldade. Com isso, Promotor Moisés mostra que tem interesse de bem trabalhar para o bem público comum, sem qualquer restrições.

E você?
Emily escutava as tradições familiares de Ação de Graças de seus amigos. “Ao redor da sala, cada um de nós diz pelo que é grato a Deus”, disse Geraldo.
Outro amigo mencionou a refeição e o momento da oração. Ele se lembrou de um momento com seu pai antes da morte deste: “Embora papai tivesse demência, sua oração de agradecimento ao Senhor era clara.” Ronaldo disse: “Minha família tem um momento especial em que cantamos juntos. Minha avó não para de cantar!” A tristeza e o ciúme de Emily aumentaram ao pensar em sua própria família, e ela reclamou: “Nossas tradições são comer peru, assistir TV e nunca mencionar algo sobre Deus ou dar graças”.
Imediatamente, ela se sentiu mal por sua atitude. Você é parte dessa família. O que você pode fazer para mudar isso?, perguntou a si mesma. Ela decidiu que diria a cada um que ela era grata ao Senhor por aquela pessoa ser sua irmã, sobrinha, irmão ou sobrinha neta. Ao chegar o dia, ela expressou sua gratidão por eles, um a um, e todos se sentiram amados. Não foi fácil — aquela não era uma conversa usual em sua família —, mas ela se alegrou ao compartilhar sobre o seu amor por cada um deles.
“Não saia da vossa boca nenhuma palavra torpe, e sim unicamente a que for boa para edificação…”, escreveu o apóstolo Paulo (Efésios 4:29). Nossas palavras de gratidão podem relembrar os outros de seu valor para nós e para Deus. O espírito humano se enche de esperança ao som de uma palavra encorajadora. – Anne Cetas


Mais que merecido

comentários

Paulista de Lins há quase 30 anos no Amapá, doutora Cristina Gradella finalmente foi agraciada com um título que a introduz definitivamente na nossa sociedade. Falo do diploma ‘Cidadã Amapaense’ que ela recebeu recentemente da Assembleia Legislativa local. Doutora Cristina, pela seriedade e dinâmica com que leva a vida, adaptou-se ao costume de ser a primeira em tudo que faz. Foi a primeira odontopediatra do Amapá; montou o primeiro aparelho de raio x panorâmico no estado; é a responsável pela entrada em funcionamento do primeiro raio x digital em terras tucujus e, finalmente, fundou o primeiro hospital odontológico de Macapá, o Odontocenter na avenida Procópio Rola, 1332. Por tudo isso e ainda pelo trabalho filantrópico que realiza como rotariana do Distrito 4720, doutora Cristina bem merece ser Cidadã Amapaense. Por exemplo: tem muito dela o Projeto de Subsídio Global do Rotary International em parceria com a Embaixada da Finlândia no Brasil. Mas antes mesmo de vir para o estado do Amapá Cristina Gradella já costumava ser a primeira. Em Campinas (SP), ela foi a 1ª doutora em odontologia, 1ª mestre em odontologia-odontopediatria, também em Campinas, e 1ª especialista em odontopediatria em Araraquara, ainda em São Paulo. É assim que costumo dizer que doutora Cristina Gradella é uma bela e grande mulher!

Fama e humildade
Muitos de nós somos obcecados pela fama — seja querendo ser famosos ou seguindo cada detalhe da vida de celebridades, fazendo turismo internacional por causa de livros ou filmes. Ser entrevistado num talk show. Ter milhões de seguidores no twitter.
Em recente estudo realizado nos EUA, os pesquisadores classificaram os nomes de pessoas famosas usando um algoritmo especialmente desenvolvido que vasculhou a internet. Jesus encabeçou a lista como a pessoa mais famosa da história.
Porém, Jesus nunca se preocupou com obter o status de celebridade. Quando Ele esteve entre nós, Ele nunca buscou a fama (Mateus 9:30; João 6:15) — embora obtivesse fama à medida que as notícias a Seu respeito corriam rapidamente por toda a região da Galileia (Marcos 1:28; Lucas 4:37).
Em todo lugar que Jesus fosse, logo se formavam multidões. Os milagres que o Senhor fazia atraíam as pessoas a Ele. Mas, quando tentaram fazê-lo rei à força, Ele se retirou sozinho (João 6:15). Unido a Seu Pai em propósito, Ele repetidamente se submetia à vontade e ao tempo de Deus (4:34; 8:29; 12:23). “A si mesmo se humilhou, tornando-se obediente até à morte e morte de cruz” (Filipenses 2:8).
A fama nunca foi a meta de Jesus. Seu propósito era simples. Como Filho de Deus, Ele se ofereceu humilde, obediente e voluntariamente como o sacrifício pelos nossos pecados. Jesus não veio para ser famoso, mas para humildemente oferecer-se como sacrifício pelos nossos pecados.— Cindy Hess Kasper


Bagunça oficial

comentários

A crise brasileira, que por ser ética e moral, atinge todos os segmentos da sociedade, está longe de acabar. Os metidos a otimistas, geralmente falsos, posto apoiarem os interesses do governo federal, tentam camuflar a situação difícil da Nação, apontando indicadores econômicos que não condizem com a realidade. Só mentiras! Por isso que gosto de lembar do governo militar, que impediu a entrada do comunismo no Brasil. Naquele tempo, quando a situação do país ia difícil, os ministros das áreas de economia e planejamento iam à imprensa dizer para o povo que era ‘hora de apertar o cinto’, ‘hora de panela vazia’. Falavam a verdade. De Lula pra cá, o respeito e consideração governamentais para com a população mudaram radicalmente. Temos quase 14 milhões de desempregados, gente passando fome, e muita, além de uma educação deseducada, saúde doente e segurança insegura, mas para o governo e arautos dele tudo vai bem. Descaramento! E além disso tudo, cada vez mais se encontra dinheiro escondido, roubado do povo.

Jogo da gratidão
Todos os outonos, fazemos uma deliciosa festa de Ação de Graças no campus da universidade. Nossos alunos amam isso! Ano passado, um grupo de alunos fez um jogo em sua mesa. Eles se desafiaram mutuamente a dizer algo pelo que eram gratos — em três segundos ou menos —, sem repetir algo que alguém já houvesse dito. Quem hesitava, saía do jogo.

Há todos os tipos de coisas de que os alunos podem reclamar — testes, prazos, regras e uma infinidade de outras queixas estudantis. Porém, esses alunos haviam escolhido ser gratos. Acredito que todos eles se sentiram muito melhor após o jogo do que teriam se sentido se tivessem escolhido se queixar.

Embora sempre existirá coisas de que se queixar, se procurarmos cuidadosamente, sempre haverá bênçãos pelas quais agradecer. Quando Paulo descreve a nossa nova vida em Cristo, a gratidão é a única característica mencionada mais de uma vez. De fato, ela é mencionada três vezes. “…sejam agradecidos” (Colossenses 3:15). Cantem a Deus “…com gratidão, em vosso coração” (v.16). E tudo que fizerem, certifiquem-se de estar “…dando […] graças a Deus Pai” (v.17). A instrução de Paulo a sermos gratos é surpreendente quando consideramos que ele escreveu essa carta estando encarcerado!

Hoje, façamos a escolha de ter a atitude de gratidão.
Escolha a atitude de gratidão.

Joe Stowell


Divagação

comentários

Discutir o Plano de Deus para a Humanidade é terrível! Deus é muito perfeito, perfeitíssimo. Costumo dizer que Ele é o maior enxadrista de todos os tempos. Eu ainda não consigo entender, plenamente, porque para seguir o Criador o cristão tem que sofrer. A hagiografia católica é prenhe de pessoas que por optarem em levar a vida de acordo com os ensinamentos divinos, tiveram mortes horríveis. Todos os discípulos de Jesus Cristo, com exceção de João, foram martirizados. Por quê? Ah, só mesmo Deus em sua Santíssima Sapiência é capaz de explicar.

Racionalmente, o certo seria esses homens serem arrebatados, levados para o Céu. Mas não, como o próprio Cristo, alguns foram crucificados, outros queimados, apedrejados.

Quer dizer, tiveram morte feia! Mas quem é o homem com a sua racionalidade para explicar as coisas, os desígnios de Deus? Aqui, vem a calhar aquela máxima ‘nem mesmo Freud explica’. Isso mesmo, porque só o Divino explica, e Ele, com o seu silêncio, não explica nada, deixa que o homem se descubra ou redescubra, seguindo-o ou preferindo outros caminhos, aqueles que não levam ao Céu.

Não somos sérios?
Política, no seu significado etimológico, é a arte ou ciência de bem governar o povo; arte ou ciência da organização, direção e administração de nações ou estados. Ora, a respeitabilidade dada à ciência é decorrente do seu critério de funcionamento: abordagem, experimentação e conclusão. Neste país, parlamentar condenado, recolhido na cadeia, continua tendo o cargo e o status de deputado. O pior: além da população pagar esses elementos como presidiários, ainda tiramos do bolso recursos para os remunerar como parlamentares. Há quem diga que isso acontece porque vivemos numa democracia que, por sua vez, significa governo do povo, para o povo e pelo povo. Outra falácia: o povo não manda nada. Só faz votar.

Quem manda, quem governa, são os eleitos que não estão nem aí para os significados de política e democracia. E assim o Brasil continua desacreditado pelo mundo. A grande Elza Soares, que tem percorrido o continente europeu, mostrando a música brasileira, fala que lá fora se referem ao nosso país em tom de chacota, como se aqui não fôssemos um país sério.

Fé sacrificial
É domingo à tarde e estou sentada no jardim de casa, perto da igreja da qual meu marido é o pastor. Ouço músicas de louvor e adoração flutuando pelo ar no idioma Farsi. Nossa igreja em Londres acolhe uma congregação iraniana vibrante, e sentimo-nos comovidos pela paixão que nutrem por Cristo, à medida que eles compartilham algumas de suas histórias de perseguição e contam sobre aqueles, como o irmão do pastor sênior, que foram martirizados por sua fé. Esses cristãos fiéis estão seguindo os passos de Estêvão, o primeiro mártir cristão.

Estêvão, um dos primeiros líderes eleitos da Igreja Primitiva, chamou a atenção em Jerusalém ao realizar “…prodígios e grandes sinais…” (Atos 6:8), sendo levado às autoridades judias para defender seus atos. Ele fez uma apaixonada defesa da fé antes de descrever a dureza de coração dos seus acusadores. Mas, em vez de arrepender-se, eles “…enfureciam-se no seu coração e rilhavam os dentes contra ele” (7:54). Eles o arrastaram para fora da cidade e o apedrejaram até à morte, enquanto ele orava para que fossem perdoados.

As histórias de Estêvão e dos mártires modernos nos lembram que a mensagem de Cristo pode ser recebida com brutalidade. Se nunca enfrentamos perseguição por nossa fé, oremos pela igreja perseguida em todo o mundo. E que possamos, se e quando formos testados, encontrar graça para sermos fiéis Àquele que sofreu muito mais por nós. Que possamos encontrar graça para andar nos passos do Mestre.— Amy Boucher Pye


Coisa difícil

comentários

Alguém me perguntou se naquele momento Lula e Bolsonaro (foto) estivessem disputando a Presidência da República em qual deles eu votaria? Em Bolsonaro, de pronto, respondi. Ora, foi uma pergunta ou pesquisa estimulada, ou seja, o entrevistador citou os nomes dos concorrentes. Se a pergunta ou pesquisa tivesse sido espontânea não sei o que responderia, tamanha é a minha decepção com a classe política. Mas de uma coisa tenho certeza: não votaria em Lula ou em nenhuma outra opção petista. Tenho esta convicção porque vejo que cabe ao Partido dos Trabalhadores toda a culpa da situação vexatória em que nós brasileiros nos encontramos. O PT fez com que a Nação entrasse em desânimo, levou o país pro fundo do poço com sua maneira populista de governar, iludindo o povo com bolsas e não investindo na construção civil, na agricultura, no empreendorismo, no trabalho. Pior: o petismo navegou tanto nas águas profundas da corrupção que acabou afogando-se. Agora, ainda com alguns náufragos sobreviventes, tenta voltar à cena porque os atuais detentores do poder são também corruptos. Isso posto, oriento os brasileiros a fazerem uma limpeza geral em relação aos nomes que se apresentam ou venham a se apresentar como candidatos. Chega de ladrões na política. Renovemos esse quadro da sociedade para que venhamos a ter um Brasil sério, honesto, promissor, sem demagogia, sem populismo.

 

Tem gente pra tudo

Há quem diga que o ser humano é capaz de tudo, em termos de imprevisto e de coisas fora do eixo. Há gente que tem coragem até de mamar em onça. Quantas vezes vemos belas moças abraçadas com todo amor a um cara que, comparando, fica muito atrás do ‘O Feio’ de Roberto Carlos que, por sua vez, apesar de toda a feiúra que possui, deixa as garotas suspirando. Há casos de filho convivendo sexualmente com a mãe; filha com pai, também; irmão com irmã, e por aí vai… O imperador indiano Shah Jahan gastou soma incalculável sem contar os 20 mil homens que pagou para construir Taj Mahal, o mausoléu de Agra, em homenagem a uma das suas esposas, Aryumand Banu Begam, com a qual tivera 14 filhos. Lula se diz o homem mais honesto do Brasil, porém a Justiça comprova o contrário. O ‘Elogio da Loucura’, de Erasmo de Rotterdam, mostra muito bem do quanto a humanidade é capaz. Mas pra encerrar, conto o caso de dona Maria, aqui do Jornal. Ela diz que não homenageia mais os seu mortos nos cemitérios, porque cansou de levar flores e velas e outras homenagens. Mas quando vira as costas, levam tudo pra colocar em outras sepulturas. O Elder Carlos, também aqui do Jornal, conta o caso em que foi erigida bonita cruz no túmulo do chefe da família na véspera do Dia de Finados. Na data seguinte, quando familiares foram ao cemitério a cruz tinha sumido – no lugar dela, uma outra, de madeira ordinária, com a haste e o travessa seguros por um nó de cadarço de sapato. Eu, heim!

 

Amor sem limites
Durante a Rebelião dos Boxers na China, em 1900, os missionários encurralados numa casa decidiram que a sua única esperança de sobrevivência estava em correr pelo meio da multidão que clamava pela morte deles. Com a ajuda de armas que possuíam, eles escaparam da ameaça imediata. Entretanto, Edith Coombs, percebeu que dois de seus alunos chineses feridos não haviam escapado, correu de volta para o perigo. Ela resgatou um deles, mas tropeçou em sua volta para buscar o segundo aluno e foi morta.

Enquanto isso, missionários em outro local haviam escapado e estavam escondidos no campo, acompanhados por seu amigo chinês Ho Tsuen Kwei. Porém, ele foi capturado enquanto procurava uma rota de fuga para seus amigos escondidos e foi martirizado por recusar-se a revelar onde eles estavam.

Na vida de Edith Coombs e Tsuen Kwei vemos o amor que ultrapassa o caráter cultural ou nacional. O sacrifício deles nos traz à mente a graça e amor maior do nosso Salvador.
Enquanto esperava por Sua prisão e subsequente execução, Jesus orou ardorosamente: “…Pai, se queres, passa de mim este cálice…”. Porém, concluiu aquele pedido com esse resoluto exemplo de coragem, amor e sacrifício: “…contudo, não se faça a minha vontade, e sim a tua” (Lucas 22:42). Sua morte e ressurreição possibilitaram nossa vida eterna. — Randy Kilgore


Eu, hein!

comentários

Nunca a molecada do mal abusou tanto da sociedade brasileira como nos últimos 27 anos. Sabe por quê? Em virtude da vigoração do Estatuto da Criança e do Adolescente, o famoso ECA. É isso mesmo! Desde que o ECA passou a valer como ‘um marco na proteção da criança e do adolescente’, a molecada passou a ser mais atrevida em todos os sentidos, inclusive na prática da criminalidade. Esse ordenamento, herança do governo ‘impitimado’ de Fernando Collor de Melo, hoje senador da república, é um dos mais avançados do mundo. Verdade! Pena que há um quê de excesso na proteção ao menor que, absurdamente, é incentivado para práticas não condizentes com o estatuto social, por vezes, não poucas, criminosas e violentas. Agora, o ECA fica maior ainda com a inclusão, nele, de autorização para agentes de polícia se infiltrarem na internet com o intuito de investigar crimes de pedofilia. Também está incluída punição a quem submeter menores à prostituição ou à exploração sexual.

Estudo Discipulado

A Sociedade Bíblica do Brasil (SBB) está lançando a Bíblia de Estudo do Discipulado. Totalmente voltada àqueles que querem vivenciar os ensinamentos sagrados, a obra traz sete cursos, cada um com oito módulos, com oito estudos cada. O primeiro curso, que trata sobre O Discipulado, está no Novo Testamento. E foi justamente esse o conjunto de livros escolhido pela SBB para apresentar o conteúdo rico e diferenciado desta publicação, que deverá ter seu conteúdo integral publicado em 2018.

A Bíblia de Estudo do Discipulado traz notas e estudos voltados especialmente para pequenos grupos e introdução ao discipulado de Jesus. As anotações, reflexões e estudos têm a finalidade de fazer com que o discípulo cresça a cada dia em seu propósito e possa discipular outras pessoas. O foco principal dessa Bíblia está nos relacionamentos, seja em seu conteúdo, seja em sua estrutura.

Uma fachada
Kátia se esforça para que as pessoas a admirem. Ela finge estar feliz a maior parte do tempo, para que os outros percebam e a elogiem por sua atitude alegre. Alguns a apoiam porque a veem ajudando pessoas da comunidade. Mas, num momento de transparência, ela admite: “Eu amo ao Senhor, mas, às vezes, sinto como se minha vida fosse uma fachada.” Seu próprio senso de insegurança está por trás de boa parte de seu esforço em tentar parecer bem aos outros. Ela diz que está perdendo a energia para prosseguir dessa maneira.

rovavelmente, todos nós nos identificamos com isso de algum modo, porque não é possível ter motivos perfeitos. Nós amamos ao Senhor e aos outros, mas, às vezes, nossos motivos para viver a vida cristã se entrelaçam com o nosso desejo de sermos valorizados ou elogiados.

Jesus falou sobre aqueles que ofertam, oram e jejuam para ser vistos (Mateus 6:1-6). No Sermão do Monte, Ele ensinou: “…a tua esmola fique em secreto…”, “…orarás a teu Pai, que está em secreto…” e “quando jejuardes, não vos mostreis contristados…” (vv.4,6,16).

Com frequência, servimos publicamente, mas talvez um pouco de anonimato possa nos ajudar a aprender a descansar na opinião que Deus tem de nós. Aquele que nos criou à Sua imagem nos valoriza tanto, que deu o Seu Filho e nos demonstra o Seu amor todos os dias. Nosso desejo de agradar a Deus deve ser o nosso maior motivo para obedecê-lo. — Anne Cetas


Bem e mal

comentários

Cada pessoa é diferente da outra, na índole. Em traços físicos, nem tanto. Aquele ensinamento religioso de que todos nascemos com pecado, em virtude da desobediência de Adão e Eva, no Paraíso, sem dúvida é verdade. O homem é mau por natureza. E bom, também por natureza. É o ambiente dele que dita que caminho ele segue – o do bem ou o do mal. Mas Deus escolhe pessoas. Veja que de todas as mulheres do mundo Ele escolheu uma simples menina da simples região da Galileia, na também simples Palestina, para ser a Mãe de Jesus. Essas escolhas de Deus, que somente Ele mesmo compreende, salvam o mundo. Pessoas como Maria, Abraão, José do Egito, Madre Teresa de Calcutá, Santo Agostinho e uma variedade de anônimos são exemplos de como se deve proceder para o bem da Humanidade, da vida e da paz. Porém, aí mais uma vez uma coisa que só Deus compreende, os escolhidos geralmente têm uma existência difícil, é o caso, por exemplo, dos discípulos de Jesus. Todos eles, com exceção de João, foram martirizados, ou seja, mortos pelo homem porque eram arautos do bem. Pra concluir, como só Deus compreende, resta-nos a fé para aceitar e admitir que o que Ele faz é para o bem de todos nós. Afinal, isto também é verdade: o bem sempre vence; o mal só ganha batalhas, não a guerra.

Felicidade

Ao chegar no jornal, abri meu e-mail e deparei com duas preciosidades. A primeira, das Edições Paulinas, que diz: ‘A automotivação é um processo diário. Sua força beira a magia’. A outra, do ‘Pão Diário’, com o título ‘Como ser feliz’. Fala sobre a felicidade, alinhando dez dicas para se viver mais contente. Vou partilhar estas dicas: 1ª – Doe algo; 2ª – Faça uma gentileza; 3ª – Agradeça sempre; 4ª – Trabalhe com disposição e vigor; 5ª – Visite os idosos e aprenda com as experiências deles; 6ª – Olhe com atenção para o rosto de um bebê e maravilhe-se; 7ª – Ria com frequência — é o lubrificante da vida; 8ª – Ore para conhecer o caminho de Deus; 9ª – Planeje como se você fosse viver para sempre — você viverá; 10ª – Viva como se hoje fosse seu último dia de vida na Terra. Essas são excelentes ideias para se ter uma vida feliz. Reforce cada uma dessas dicas com louvor, e sua felicidade será completa. ‘Aleluia! Louva, ó minha alma, ao Senhor. Louvarei ao Senhor durante a minha vida…’ (Salmo 146:1,2).

Sou importante
Em pé na fila do caixa do supermercado local, olho ao redor. Vejo adolescentes com cabeças raspadas e argolas no nariz examinando os salgadinhos; um jovem profissional comprando um filé, alguns aspargos e uma batata doce; uma idosa examinando a qualidade dos pêssegos e morangos. E me pergunto: Deus conhece todas essas pessoas pelo nome? Elas realmente importam para Ele?
Quem fez todas as coisas é o mesmo Criador de todos os seres humanos; e cada um de nós é considerado digno da Sua atenção e amor individual. Deus demonstrou pessoalmente esse amor nas colinas retorcidas de Israel e, finalmente, na cruz.
Ao visitar a Terra na forma de servo, Jesus mostrou que a mão de Deus não é demasiadamente grande para a menor pessoa do mundo. Sua mão tem os nossos nomes individuais gravados e também as cicatrizes dos Seus ferimentos, o custo por Deus nos amar tanto.
Quando me vejo cheio de autocomiseração, sobrecarregado pela solidão tão bem articulada em livros como Jó e Eclesiastes, volto-me aos relatos dos evangelhos sobre as histórias e feitos de Jesus. Se concluo que minha existência “…debaixo do sol” (Eclesiastes 1:3) não faz diferença para Deus, contradigo uma das principais razões para Deus ter vindo à Terra. Jesus é, de fato, a resposta à pergunta: Sou importante? O Bom Pastor dá a vida pelas ovelhas. Jesus — Philip Yancey


Uma educação muito melhor

comentários

O prefeito Clécio Luís e o secretário municipal de educação, Promotor Moisés Rivaldo, deram início ao Programa Fazendo Escola, com a construção, reconstrução, reforma e ampliação de escolas e creches da rede municipal de ensino de Macapá. Nesta primeira etapa serão investidos cerca de R$ 53 milhões em obras para o setor. Estão contempladas 30 instituições de ensino.

Quinze escolas receberão reforma e ampliação, seis reconstruídas, três em área rural para construção e seis novas creches. Clécio Luís destacou a preocupação, desde que assumiu o município, em relação ao estado que a rede física de Macapá se encontrava. O secretário Promotor Moisés afirma que o programa é um orgulho para toda a equipe da Secretaria Municipal de Educação, que vem fazendo trabalho de reconstrução do ensino, com ações de qualidade para crianças, jovens e adultos (EJA). “Trabalhamos juntos para conseguir executar o programa.

Um planejamento de ações focando na qualidade da rede de ensino. Fico orgulhoso de colaborar com este trabalho”, ressaltou o secretário de educação por ocasião do lançamento do programa Fazendo Escola.

Médico cardiologista

Médico cardiologista Manoel Brasil amplia sua atividades durante a semana, para alcançar a demnanda de pacientes, uma vez que o seu Instituto do Coração ‘Simone Teran’ se tornou pequeno para o atendimento da clientela.

Doutor Brasil agora clinica no Simone Teran de Macapá às segundas-feiras, de manhã e à tarde, e aos sábados até às 13h.

No Instituto do Coração Simone Teran de Santana pacientes podem procurar o doutor, noturnamente, das 19h às 21h.

O cardiologista também atende no Hemodiagnóstico às terças e quintas-feiras, das 8h às 10h. O Hemodiagnóstico fica na avenida Coaracy Nunes, no bairro central.

Na Clínica Vita, situada na avenida Antônio Coelho de Carvalho, o doutor Brasil clinica todas as sextas-feiras pela manhã.

Todos juntos agora
Enquanto Nicholas Taylor embarcava num trem em Perth, na Austrália, sua perna ficou presa no vão entre a plataforma e o vagão. Não conseguindo soltá-lo, os agentes de segurança coordenaram os esforços de quase 50 passageiros que se alinharam e, contando até três, empurraram o lado do trem. Operando em uníssono, eles deslocaram o peso o suficiente para liberar a perna de Taylor.

Em muitas de suas cartas às igrejas do primeiro século, o apóstolo Paulo reconheceu o poder da cooperação mútua. Ele instou os cristãos de Roma a aceitarem uns aos outros da maneira como Cristo os aceitara e disse: “…o Deus da paciência e da consolação vos conceda o mesmo sentir de uns para com os outros, segundo Cristo Jesus, para que concordemente e a uma voz glorifiqueis ao Deus e Pai de nosso Senhor Jesus Cristo” (Romanos 15:5,6).

A unidade com outros cristãos nos capacita a difundir a grandeza de Deus e também nos ajuda a suportar a perseguição. Sabendo que os filipenses pagariam um preço por sua fé, Paulo os encorajou a se esforçarem “…em um só espírito, como uma só alma, lutando juntos pela fé evangélica; e que em nada estais intimidados pelos adversários…” (Filipenses 1:27,28).

Satanás ama dividir e conquistar, mas seus esforços desmoronam quando, com a ajuda de Deus, “[nos esforçamos] diligentemente por preservar a unidade do Espírito no vínculo da paz” (Efésios 4:3). — Jennifer Benson Schuldt


Questão de justiça

comentários

Não escrevo, hoje, neste espaço, dou vez às seguintes preciosidades de Augusto Cury presentes no livro assinado por ele ‘Nunca desista de seus sonhos’. “(…) é necessário que os professores sejam valorizados e aliviados. Nunca uma classe tão nobre foi tão desprestigiada profissionalmente. Eles deveriam trabalhar menos e ganhar mais. Os professores da pré-escola à universidade deveriam ter um salário igual ou melhor do que o dos juízes, dos promotores, dos psiquiatras, dos psicólogos clínicos, dos generais, dos chefes de polícia. Por quê? Porque o trabalho deles é tão importante quanto de todos esses profissionais. Os professores educam a emoção e trabalham nos solos da inteligência para que os jovens não adoeçam em sua mente, não se sentem nos bancos dos réus, não façam guerras. Quem é mais importante: aquele que previne as doenças ou aquele que as trata? A medicina preventiva é, certamente, mais importante do que a curativa. os educadores são os profissionais que mais contribuem para a humanidade. Todavia, estão em um dos últimos lugares na escala profisional’.

Corra para mim
Durante uma caminhada num parque local, meus filhos e eu encontramos um casal de cães soltos. Seu dono não parecia perceber que um deles havia começado a intimidar meu filho que tentou enxotar o cão, mas o animal só ficou mais disposto a incomodá-lo.

Meu filho acabou entrando em pânico. Ele correu vários metros, mas o cão o perseguiu. A “caçada” continuou até eu gritar: “Corra para mim!” Ele fez isso e se acalmou, e o cão finalmente decidiu comportar-se mal em outro lugar.

Em nossa vida há momentos em que Deus nos chama e diz: “Corra para mim!” Algo importuno está ao nosso encalço. Quanto mais rápido e longe vamos, mais de perto somos perseguidos. Não conseguimos nos livrar. Estamos demasiadamente receosos para nos voltarmos e confrontar o problema sozinhos. Porém, na verdade, não estamos sozinhos. Deus está presente, pronto para nos ajudar e confortar. Tudo o que temos de fazer é nos afastarmos do que nos apavora e irmos em Sua direção. Sua Palavra diz: “Torre forte é o nome do Senhor, à qual o justo se acolhe e está seguro” (Provérbios 18,10). Deus é o nosso refúgio em tempos de tribulação.— Jennifer Benson Schuldt


Coisa difícil

comentários

Alguém me perguntou se naquele momento Lula e Bolsonaro (foto) estivessem disputando a Presidência da República em qual deles eu votaria? Em Bolsonaro, de pronto, respondi. Ora, foi uma pergunta ou pesquisa estimulada, ou seja, o entrevistador citou os nomes dos concorrentes. Se a pergunta ou pesquisa tivesse sido espontânea não sei o que responderia, tamanha é a minha decepção com a classe política. Mas de uma coisa tenho certeza: não votaria em Lula ou em nenhuma outra opção petista. Tenho esta convicção porque vejo que cabe ao Partido dos Trabalhadores toda a culpa da situação vexatória em que nós brasileiros nos encontramos.

O PT fez com que a Nação entrasse em desânimo, levou o país pro fundo do poço com sua maneira populista de governar, iludindo o povo com bolsas e não investindo na construção civil, na agricultura, no empreendorismo, no trabalho. Pior: o petismo navegou tanto nas águas profundas da corrupção que acabou afogando-se.

Agora, ainda com alguns náufragos sobreviventes, tenta voltar à cena porque os atuais detentores do poder são também corruptos. Isso posto, oriento os brasileiros a fazerem uma limpeza geral em relação aos nomes que se apresentam ou venham a se apresentar como candidatos. Chega de ladrões na política. Renovemos esse quadro da sociedade para que venhamos a ter um Brasil sério, honesto, promissor, sem demagogia, sem populismo.

Vida de cão

O salário mínimo no Brasil teria que ser de R$ 3.899,66, de acordo com o Dieese (Departamento Intersindical de Estatística e Estudos Socioeconômicos). Segundo a instituição, é esse o valor suficiente “para suprir as despesas de um trabalhador e sua família com alimentação, moradia, saúde, educação, vestuário, higiene, transporte, lazer e previdência”. O cálculo é feito todo mês pela Dieese desde 1994 com base no valor da cesta básica mais cara, atualmente a de Porto Alegre (R$ 464,19), seguida por Florianópolis (R$ 453,54), Rio de Janeiro (R$ 448,51) e São Paulo (R$ 446,28).

O valor da cesta básica subiu em todas as capitais brasileiras no mês de abril e as maiores altas foram registradas em Porto Alegre (6,17%), Cuiabá (5,51%) e Palmas (5,16%). A escalada de preços fez com que o salário mínimo “suficiente” de abril fosse o mais alto desde novembro do ano passado. Os R$ 3.899,66 representam alta de 6,1% em relação a março e 4,16 vezes o salário mínimo atual, fixado em R$ 937 desde o começo do ano. (Revista Exame)

 

Enxergando bem
Certa vez, numa sala de espera uma menina de 4 anos sentou-se ao lado de um senhor muito alto e musculoso. O tamanho dele, ao seu lado, a assustou, mas ele procurou ser agradável, amável e conversar com a garota sobre as figuras de um livro que ela folheava.

Passados alguns minutos, os dois conversavam alegremente e, a curiosidade da garota encorajou os que estavam ao redor a se envolverem na conversa. E todos perceberam que aquele homem era uma criatura muito amável, apesar de tão grande e musculoso.

Ser amável com os que o cercam me lembra do que lemos sobre Jesus no Novo Testamento. Ele era acessível — acolhia as crianças (Mateus 19:13-15). Foi bondoso com a mulher flagrada em adultério (João 8:1-11). A compaixão o motivou a ensinar às multidões (Marcos 6:34). Ao mesmo tempo, o Seu poder era espantoso. As cabeças meneavam e os queixos caíam quando Jesus subjugava demônios, acalmava tempestades e ressuscitava mortos! (Marcos 1:21-34; 4:35-41; João 11).

O modo como vemos Jesus determina a natureza do nosso relacionamento com Ele. Se focamos somente em Seu poder, podemos tratá-lo como se fosse apenas um superherói de quadrinhos. Se enfatizamos demais apenas a Sua bondade, corremos o risco de tratá-lo com excessivo descuido. Na verdade, Jesus é suficientemente poderoso para merecer a nossa obediência, e suficientemente humilde para nos chamar de amigos. O que pensamos acerca de Jesus mostra como nos relacionamos com Ele. — Jennifer Benson Schuldt