Infantino insiste em 48 na Copa

Dúvidas ainda persistem na idéia do presidente da Fifa, Giani Infantino, de realizar a Copa do Mundo, do Catar em 2022, com 48 países e não mais com 32, como atualmente. O primeiro obstáculo é a resistência dos países vizinhos do Golfo Pérsico, como Arábia Saudita, Emirados Árabes, Bahrein e Egito, que agora passam a […]

Compartilhe:

Dúvidas ainda persistem na idéia do presidente da Fifa, Giani Infantino, de realizar a Copa do Mundo, do Catar em 2022, com 48 países e não mais com 32, como atualmente. O primeiro obstáculo é a resistência dos países vizinhos do Golfo Pérsico, como Arábia Saudita, Emirados Árabes, Bahrein e Egito, que agora passam a ser parceiros no caso de 48 disputante.  A entidade ainda não firmou convicção, mas agora mais sensível à mudança, pela possibilidade dos países antes contrários, agora apoiarem, validando a idéia de Infantino.

 

Copinha
Já está em plena disputa a 50ª. Copinha de Futebol, do Estado de São Paulo, competição que reúne 128 clubes do país inteiro, competição que aniversaria o Estado de São Paulo.
O Corinthians, presente mais uma vez, é o principal vencedor, com de títulos. Estado do Amapá estará representado na competição, com a equipe do Trem, que estreou jogando com o Internacional, de Porto Alegre.
A disputa é reservada para jogadores Sub-20 e durante os 50 anos de atividade revelou nomes como Raí, Neymar, Marquinhos Gabriel Jesus, Kaká, entre muitos outros, todos,mais tarde, revelados pela Seleção Brasileira.

 

Fla e Dedé
A luta continua do Flamengo para contratar o zagueiro Dedé, do Cruzeiro. A tônica é que o time mineiro não quer abrir do jogador, mesmo com a proposta de R$ 30 milhões oferecidos pela diretoria rubro negra.
A transferência tem ainda outras implicações, porque o jogador tem ainda vinculação com outras agremiações tornando mais difícil a transação.

 

Neymar
Por iniciativa do treinador Thomas Tuchel, os jogadores do PSG que estão fora de Paris, gozando férias de final de ano, tiveram relaxamentos no prazo para se apresentarem ao clube.
Do Brasil foram beneficiados Neymar, Marquinhos e Thiago Silva, da Argentina Di Maria e do Uruguai, Cavani. Muito ligado aos jogadores, o treinador Tuchel, da Alemanha, tem-se revelado, principalmente em relação a Neymar, servindo, até como conselheiro durante a crise sofrida pelo jogador, durante a Copa do Mundo. A prova agora dada por ele de estender as férias dos profissionais, é prova de atenção aos profissionais.


 
Compartilhe: