Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Heraldo Almeida

Ancine lança editais para TV/VoD

Após a abertura de seis chamadas públicas para a produção cinematográfica, no valor total de R$ 458,2 milhões, e o anúncio de linhas de crédito de R$ 215 milhões para inovação e infraestrutura do setor, a ANCINE inicia os lançamentos de editais voltados para TV e Vídeo sob Demanda (VoD).

 

Na última terça-feira (17), a Diretoria Colegiada da Agência aprovou o lançamento de dois desses editais, com o objetivo de ampliar a oferta de conteúdos audiovisuais brasileiros nas televisões aberta e fechada, e nas plataformas digitais: o de Novos Realizadores TV/VoD, voltado para produtores iniciantes, no valor de R$ 20 milhões; e o de Produção TV/VoD, na modalidade Nacional e Regional, no valor de R$ 115 milhões. As produtoras poderão negociar o licenciamento das obras nos segmentos de TV e VoD de uma mesma programadora, desde que preservada a veiculação nos canais de Televisão.

 

Os recursos disponibilizados para esses editais totalizam R$ 135 milhões, que fazem parte dos R$ 1,27 bilhão aprovados para investimentos pelo Fundo Setorial do Audiovisual (FSA) no Plano de Ação 2021 e no Plano de Ação 2022.  Até o momento, R$ 808,2 milhões dos valores aprovados nos planos de ação estão disponíveis ao mercado audiovisual, e os demais recursos serão anunciados ainda neste ano.

 

Produção TV/VoD – Novos Realizadores

Com o objetivo de favorecer a inserção de novos agentes no mercado, a chamada pública é voltada para a seleção de projetos de obras audiovisuais brasileiras independentes, seriadas e não seriadas, dos tipos ficção, animação e documentário, dirigidas por estreantes e produzidas por empresas produtoras iniciantes, classificadas na ANCINE no nível 1 ou 2.

 

O valor total da chamada é de R$ 20 milhões, sendo R$ 2 milhões o limite de investimento em cada projeto. No mínimo 40% dos recursos disponíveis serão para produtoras independentes das regiões Norte, Nordeste e Centro-Oeste, e no mínimo 20% para produtoras da região Sul ou dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.

 

Produção TV/VoD (Nacional e Regional)

A chamada pública é destinada à seleção de projetos de obras audiovisuais brasileiras independentes, seriadas e não seriadas, dos tipos ficção, animação e documentário, voltadas para TV e para VoD, contribuindo, assim, para a expansão da participação do conteúdo brasileiro nestes segmentos.

 

Como forma de promover a regionalização da produção audiovisual e fortalecer as empresas brasileiras do setor, R$ 47,5 milhões, dos R$ 115 milhões aprovados para esta chamada, são para a Modalidade Regional, reservada exclusivamente para projetos provenientes das regiões Norte, Nordeste, Centro-Oeste, Sul e dos estados de Minas Gerais e Espírito Santo.  O limite de aporte para cada projeto é de R$ 3 milhões.

 

Na Modalidade Nacional, voltada para projetos de todo o país, o valor total é de R$ 67,5 milhões de recursos do FSA. O limite de aporte para cada projeto é de R$ 4,5 milhões.

Em cada modalidade, serão reservados 10% para projetos de animação; 10% para projetos com temática relacionada ao turismo; e 10% para projetos cujo tema seja esporte. (www.gov.br).

 

****************************************************************

Quando a mulher adentra na floresta
Para encontrar seus seres ancestrais
Os olhos de jaguar se cruzam em plena festa
Com os olhos encantados dos pássaros astrais

Zé Miguel/Fernando Canto

****************************************************************

 

‘Pedra de Rio’

Nesta sexta (20) está agendado o lançamento do novo álbum da cantora amapaense, Oneide Bastos, batizado de ‘Pedra de Rio’, nas plataformas digitais. Parabéns.

 

Museu

As visitas à exposição do Museu do Negro Gertrudes Saturnino estão liberadas até esta sexta (20), das 8h às 14h, na sede do Improir (av: Feliciano Coelho, 98 – Trem.

O objetivo é incentivar a população a conhecer mais sobre a cultura afro-amapaense e proporcionar mais desenvolvimento ao artesanato local.

 

Reforma

Prefeitura de Macapá vai repassar 150 mil para reforma de cinco barracões de Marabaixo, dos grupos:

Raimundo Ladislau (Laguinho); Marabaixo do Pavão (Jesus de Nazaré); Berço do Marabaixo (Santa Rita); Raízes da Favela Dica Congó (Centro) e União Folclórica da Campina Grande (km 21 – BR-156). O recurso é de emenda parlamentar do senador Randolfe Rodrigues.

 

Pré-Festival

Fejufap vai realizar o seu Pré-Festival ‘Primo Sebastian’ de Quadrilhas Juninas, domingo (22), a partir das 19h, na quadra da escola Nancy da Costa – Zerão, com onze grupos na disputa.

São elas: Magia da Juventude, Explode Coração (STN), Estrela Santanense, Reino de São João, Raízes Culturais, atração Junina, Guerreiros de Fogo, Tradição Junina MCP, Luar do Sertão, Estrela do Norte e Simpatia da Juventude.

 

Reconhecimento

Cantor amapaense, Amadeu Cavalcante é considerado um dos maiores intérpretes da Amazônia. Sua voz é privilegiada, respeitada e conhecida em todo o país. #Merecimento.

 

‘Jaçanã’

Título do livro que reúne grandes nomes da poesia da Amazônia, assim como a amapaense Annie de Carvalho, poeta tucuju. ‘Jaçanã – Poética Sobre as Águas’.

 

Novidade

Cantora e compositora amapaense, Sabrina Zahara lançou seu primeiro disco solo, ‘Eu Não Ando Só’, já disponível em todas as plataformas digitais. #Parabéns.

Saiba o que é poesia

Poesia é uma forma de se expressar e transmitir sentimentos, emoções e pensamentos. Antigamente, as poesias eram cantadas, acompanhadas pela lira, um instrumento musical muito comum na Grécia antiga. Por isto, diz-se que a poesia pertence ao gênero lírico.

 

O Dia Nacional da Poesia é comemorado em 14 de março, pois foi nesta data que nasceu o grande poeta brasileiro Castro Alves, em 1847. Foi conhecido como o poeta dos escravos por ter lutado arduamente pela abolição da escravatura no Brasil. Poeta romântico, Castro Alves morreu de tuberculose na capital baiana, Salvador, em 06 de julho de 1871, com apenas 24 anos. Ele escreveu obras clássicas como ‘Navio Negreiro’ e ‘Espumas Flutuantes’.

 

A poesia, ou gênero lírico, é uma das sete artes tradicionais, pela qual a linguagem humana é utilizada com fins estéticos, ou seja, ela retrata algo em que tudo pode acontecer dependendo da imaginação do autor como a do leitor.

 

Poesia, segundo o modo de falar comum, quer dizer duas coisas. A arte, que a ensina, e a obra feita com a arte; a arte é a poesia, a obra poema, o poeta o artífice. O sentido da mensagem poética também pode ser, ainda que seja a forma estética a definir um texto como poético. A poesia compreende aspectos metafísicos (no sentido de sua imaterialidade) e da possibilidade de esses elementos transcenderem ao mundo fático. Esse é o terreno que compete verdadeiramente ao poeta.

 

Num contexto mais alargado, a poesia aparece também identificada com a própria arte, o que tem razão de ser já que qualquer arte é, também, uma forma de linguagem, ainda que, não necessariamente, verbal.

 

*************************************************************

“Aqui distante de ti fica tudo esquisito
Feito café com sal
Leite com pimenta, andiroba no mingau
Eu preciso voltar pra perto deste olhar bonito…”

Zé Miguel

*************************************************************

 

 ‘Conquistas Ribeiras’

Título da obra que o artista plástico, Jeriel Luz, pintou na parede do antigo Bar do Valdir (Calçadão), situado na esquina da rua General Rondom com a avenida General Osório – Laguinho. Agora aquele local se chama ‘Samaúma Gastro Bar’. Gostei do nome da obra, ‘Conquistas Ribeiras – Arte Muralista’. #BelaArte”.

 

Aprovados

Parabéns aos calouros quilombolas amapaenses, classificados (aprovados) no vestibular da Unifap, em diversos cursos. Mais uma conquista do movimento negro do Amapá. Boa sorte.

 

24 anos

Projeto ‘Banda Placa’ realiza ações artísticas e culturais, há 24 anos, na comunidade de Mazagão Velho, sem apoio do poder público. “O Carlitão é o patrocinador do projeto, tudo sai do bolso dele”, disse Álvaro Gomes, irmão de Carlitão.

 

Ponto Cultural

O Ponto de Cultura ‘Emplacando’, que pertence a Banda Placa, está há 14 anos contribuindo com a cultura e famílias de Mazagão Velho. Parabéns.

 

Preservar e respeitar

Precisamos preservar e respeitar a cultura de um povo, pois é ela quem dá sustentação a existência dos costumes característicos do modo de vida de uma sociedade, comunidade ou de um grupo.

 

‘Jambú’

Título da música de Sabrina Zahara, Paulinho Bastos e Cléverson Baia, gravada por Sabrina em seu primeiro disco, ‘Eu Não Ando Só’, disponível nas plataformas digitais.

 

‘Coração Sonhador’

Título do novo disco de Amadeu Cavalcante. Também nome da música em parceria com o poeta Wilson Cardoso. Já em processo de gravação.

Gratidão às Nossas Raízes

O livro ‘Gratidão às Nossas Raízes’ é uma obra com características do Movimento Afrologia Tucuju, projeto que valoriza as temáticas negras amapaenses, coordenado pelo escritor, poeta e doutor, Ivaldo Souza.

 

A obra foi escrita por alunos da escola Joaquim Caetano da Silva, do município de Oiapoque e pertence ao projeto ‘Jovens Escritores’, coordenado pela professora Iranilda da Silva Souza.

 

Professora Iranilda Sousa, com 29 anos de magistério, continua irrequieta e seu espírito literário está cada dia mais sedento de novos desafios. Após o sucesso da obra que teve sua coordenação e foi voltada para seu público favorito, seus alunos. Pois eles escreveram a obra ‘Histórias Que Ainda Não Foram Contadas’, e ela a lapidou e os alunos confessam.

 

A obra foi produzida em 2018 e seu lançamento aconteceu em 2019. E de repente o planeta parou com a pandemia, mas a professora Iranilda, não. ‘Gratidão às Nossas Raízes’ chegou e traz textos suaves às vezes, outras mais ‘encorpados’, mas sempre muito envolventes. Uma miscelânea de poemas que farão o leitor certamente tentar adivinhar a alma dos autores, enquanto se deleita nos textos. Com uma linguagem quase sempre refinada, há textos bilíngues, e o objetivo da obra, não passará desapercebido: despertar os talentos que embora adormecidos, eclodem repentinamente como as flores, na chegada da primavera.

 

Iranilda já trilhou quase todas as etapas da vida acadêmica e já levou a luz de seu conhecimento para os mais distantes rincões do Amapá quando exerceu o magistério no Sistema Modular. Mais uma vez ela nos surpreende com essa rica e tão bem elaborada obra, escrita por seus nobres alunos.

 

*****************************************************************

A face do meu amor
Tem a cútis da leveza
É mais fina que o esplendor
Que o glamour da natureza

Rambolde Campos/Joãozinho Gomes

*****************************************************************

 

Campeã

Quadrilha junina Luar do Sertão conquistou o 1º lugar do 20º Pré-Festival de Quadrilhas Juninas realizado pela Simpatia da juventude, no sábado (14), na sede de Boêmios do Laguinho. #Parabéns.

 

Forrobodó

Secult está planejando o Festival  Estadual de Quadrilhas Juninas para acontecer no final do mês de junho. Aguardem mais informações.

 

Gigantes

Dia 11 de junho está agendado para acontecer o show ‘Gigantes do Samba e Pagode do Amapá’, na sede de Boêmios do Laguinho, a partir das 20h.

Atrações confirmadas: Shory, Papo Reto, Pegada de Gorila, PagoDelas, Os Moreiras, Aureliano Neck e o DJ Wank. A realização é da DR Produções e Eventos. Informações: 96 99144-8597 e 99162-5224.

 

Cara nova

Banda Afro Brasil está com novos músicos no grupo. Alan Gomes (baixo), Hian Moreira (bateria) e Fabinho Costa (guitarra) fazem parte da nova formação, dando mais qualidade técnica no projeto. Parabéns.

 

Novidade

Cantora Brenda Melo manda avisar que em breve estará com seu novo disco prontinho e disponível nas plataformas digitais. Aguardem.

 

Entrevista

Nesta quarta (18), às 16h, Carlitão estará no programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9) falando do resultado da 1ª Feira Cultural Avença, que aconteceu no último final de semana em Mazagão Velho, e dos próximos projetos.

 

‘Voei Além’

Título da nova música de Joel Elias em parceria com Naldo Maranhão, que gravou a canção. “Montado no meu poema eu revirei céus e terras, banhei-me em águas e nuvens, enfim…”.

A alma carrega seu próprio peso

E cada grama foi conquistada pela ignorância do que seria o futuro. Tá valendo a responsabilidade pelo que se conquistou.

 

Isso não quer dizer que a alma tem que viver com o que já não suporta, mas suportar o peso do caminho de volta que é… porque eu vim até aqui?

 

Mas engraçado, é a chave na mão, a chave pra ser feliz é o amor ao invés do ódio, é a paz ao invés da guerra.

 

Carregar pesos foi uma invenção da estupidez, carregar a chave é não morrer, é acreditar que sofremos de egoísmo, e isso tem solução. Pra onde formos sempre haverá um problema para ser solucionado.

 

O amor fraternal, só esse amor suporta nossas imperfeições. Pior é não usar a chave para abrir o próprio coração, é matar alguém em sua natureza com a incompreensão.

 

É imperdoável a estupidez encravada na ignorância. A gentileza gera gentileza. (Osmar Jr.).

 

*******************************************************************

O mundo tá perdido
Com o sumiço do cupido
Que eu flechei num tiro certo
Pro gelo derreter

Fernando Canto/Nivito Guedes

*******************************************************************

 

‘Emplacando’

Nome do Ponto de Cultura em Mazagão Velho, que tem o ativista cultural, Josué Videira, como coordenador do projeto. O idealizador é o cantor e compositor, Carlitão, criador da banda Placa.

 

Referência

Ativista cultural Josué Videira, nascido e residindo na comunidade de Mazagão Velho, é uma das maiores referências quando o assunto é a valorização do Marabaixo, nossa cultura-mãe. Merece nosso respeito.

 

Solo sagrado

Mazagão Velho (AP) é o verdadeiro solo sagrado da cultura amapaense. Foi lá onde tudo começou quando, em 1771, famílias descendentes de escravos foram trazidas em navios negreiros e desembarcaram nas terras amapaenses.

 

‘Derradeira’

Nome da turnê que o consagrado cantor e compositor brasileiro, Milton Nascimento, vai realizar. Ele está se despedindo dos palcos. #Emocionante.

 

Agenda

Dia 3 de junho tem show de Nilson Chaves, no Farofa Tropical, na esquina da av: Antônio Siqueira com a rua São José – Laguinho, a partir das 21h. Mais informações: 98137-3130.

 

Candidato

Cantor e compositor amapaense, Clay Sam é candidato ao Conselho de Cultura pelo segmento da música. Boa sorte.

 

Museus

Museu Sacada (av: Feliciano Coelho – Trem) vai comemorar a Semana Nacional de Museus, a partir da quarta (18), às 9h. uma vasta programação foi preparada para festejar a data.

A cultura da música

A música é a mais universal das artes. Sua presença se dá não apenas ao longo da história, mas também nas mais variadas formas e culturas. Não há civilização, grande ou pequena, que não possua sua própria expressão musical. A apreciação dessa arte não depende de língua ou nível cultural. É o prazer proporcionado por essa mistura de harmonia, ritmo, melodia e timbre o que realmente importa. Pois a música está diretamente ligada ao encadeamento de emoções.

 

As composições podem nos suscitar alegria ou tristeza, euforia ou paz de espírito. O espectro emocional é vasto e pode unir diversas pessoas em um contexto social através de um mesmo sentimento. Do tropicalismo brasileiro, ao punk londrino. Do samba carioca de Noel e Cartola ao blues americano de B.B. King e Muddy Waters. Alguns desses movimentos ganharam amplitude mundial. Nada mais natural já que a música é capaz de unir diferentes culturas. Afinal, os ritmos contagiam. A corda de violino que reproduz Beethoven fala à alma do ouvinte hoje, como falava ao compositor alemão 200 anos atrás.

 

Para melhor apreciar essa criação humana é importante adquirir cultura musical. Hoje, graças à tecnologia, as pessoas ouvem música com mais frequência. Quase o tempo todo. Mas poucas entendem de verdade essa arte. É importante lembrar que a música não se resume à sua função de entretenimento. É preciso, em primeiro lugar, abrir o nosso leque para além daqueles sons que nos parecem imediatamente agradáveis. Pois respeitar e entender a expressão musical de diferentes culturas e grupos expande a nossa visão de mundo.

 

Isso é importante para estimular uma maior tolerância à diferença. Uma necessidade cada vez maior em nossa sociedade moderna. Outro benefício da cultura musical irá surgir na maior referência para as pessoas que se iniciam no mundo da composição. É a falta de referências que ocasionam um cenário de empobrecimento musical. Quanto mais vasta a sua cultura nesse campo, mais rico e criativo o resultado das suas composições. Mas nada disso é mais importante do que o aspecto lúdico e educacional da música. (https://www.sabra.org.br/).

 

**************************************************************

“Aqui distante de ti fica tudo esquisito
Feito café com sal
Leite com pimenta, andiroba no mingau
Eu preciso voltar pra perto deste olhar bonito…”

Zé Miguel

**************************************************************

 

 ‘Baú das Marias’

No sábado (14) tem lançamento do projeto Baú das Marias que vai acontecer no Instituto Marias da Esperança, na Travessa Ressaca da Lagoa, no Marabaixo 4, a partir das 9h.

O objetivo é fortalecer o gosto pela leitura, disseminar a cidadania e a cultura para crianças de 6 a 12 anos de idade, além de outras ações e temas. O evento vai acontecer de 14 de maio a 4 de junho em vários locais.

O projeto é patrocinado pelo Governo Federal em parceria com o Banco da Amazônia e governo do Amapá, através da Secult.

 

Avença

Nesta sexta (13) inicia a Feira Cultural Avença, na comunidade de Mazagão Velho, com várias atrações de arte e cultura.

Serão 3 dias de pura harmonia cultural, de 13 a 15. Música, poesia, circo, teatro, literatura, Marabaixo, batuque, exposição, artesanato, documentários e outras atrações.

 

Apelo

Apelando aos futuros candidatos ao governo do Amapá, nas eleições que se avizinham, que incluam a cultura como, também, prioridades em seus projetos. #Apelo.

 

‘Flor do Bolão’

Na sexta (13), a partir das 18h, a Cia. de Teatro Cangapé vai apresentar o espetáculo ‘Flor do Bolão’, no Centro Cultural Raízes do Bolão (Maloca da Tia Chiquinha), no Curiaú.

A apresentação faz parte da programação anual alusiva à data que ficou marcada na história pela assinatura da Lei Áurea em 13 de maio de 1888, a qual extinguiu oficialmente a escravidão no Brasil.

 

‘Tom nas Escolas’

O Instituto Antonio Carlos Jobim, no Rio de Janeiro, disponibiliza o acervo do cantor e compositor com imagens, fotos e manuscritos. As obras do artista estão disponíveis nas mídias digitais.

 

Namorados

Dia 11 de junho tem Banda Sakarolha no Baile dos Namorados, na Cabana Show, no Infraero I, a partir das 20h. Mesas de mesas limitadas pelo 96 99136-5252 e 99156-9722.

 

Música

O compositor e multi-instrumentista pernambucano Zeca Cafofinho, reativa sua obra ‘Dança da Noite’. A primeira de uma trilogia com mais dois álbuns inéditos por vir; faixa-título foi criada em parceria com Arnaldo Antunes.

Tramas de amor e tramóias do cotidiano derramam-se sobre sonoridades dançantes, simultaneamente criativas e eruditas. Disponível nas plataformas digitais.

Ifap realiza o 1º Tucuju Literário

A Editora do Instituto Federal do Amapá (Edifap) prorrogou as inscrições do edital “I Tucuju Literário”. Agora, os interessados têm até o dia 12 de julho para inscrever seu conto ou poema. A iniciativa busca selecionar autores amapaenses para a publicação de uma coletânea com o tema “os encantos do meio do mundo”.
Os interessados em participar devem ter no mínimo 14 anos e realizar sua inscrição gratuitamente clicando aqui. Ao todo, serão selecionadas 400 propostas, sendo que 200 dessas devem ter como autores membros da comunidade interna do Ifap (estudantes, docentes, técnicos administrativos e funcionários terceirizados) e 200 devem ser de autores da comunidade externa.
As obras devem ser inéditas e seguir o tema anteriormente mencionado. De acordo com Romaro Silva, pró-reitor de Extensão, Pesquisa, Pós-Graduação e Inovação do Ifap, pasta na qual está vinculada a Edifap, “será uma imensa honra para todos nós da Edifap receber os contos e poemas de toda a comunidade amapaense ligada a literatura, sejam aqueles autores mais experientes ou autores iniciantes. Esta iniciativa já vem sendo pensada pela Edifap há bastante tempo. Estávamos ansiosos para lançar nosso primeiro edital voltado para a literatura amapaense. Isso mostra que a Edifap está comprometida tanto com a disseminação do conhecimento científico como também com a arte e a cultura do Amapá”. (Diretoria de Comunicação – Dicom).

 

 

CUITELINHO: Música brasileira com origem no folclore do Pantanal de Mato Grosso. Considerada uma das mais lindas músicas do cancioneiro popular brasileiro, Cuitelinho (denominação regional para Beija-flor) conta, à maneira do povo, uma pequena história de saudade, que pode ser interpretada como a saudade de um soldado brasileiro que lutou na Guerra do Paraguai. A letra foi recolhida por Paulo Vanzolini durante uma pescaria.

 

 

No Curiaú tem tambor marabaixo
São José é minha fé na beira mar
Isso é o Amapá
Ver nossas tradições rio acima e abaixo
Ivo Canuty

 

Empolgação
Cantor e compositor amapaense, Nivito Guedes é autor do samba de empolgação da escola de samba Piratas Estilizados, cantado na concentração da agremiação, antes de cada desfile.

 

Agenda
Dias 13 e 14 (sexta/sábado) tem show de lançamento do novo disco do cantor e compositor, Serginho Salles, no Farofa Tropical (esquina da Av; Antônio Siqueira com a Rua São José – Laguinho), a partir das 20h. mais informações: 98137-3130.

 

‘Belém’
Título da nova música do cantor e compositor paraense, Edilson Moreno, já no repertório do próximo disco. O artista tem muitos clássicos gravados por outros cantores.

 

Poesia e música
Poeta amapaense, Pedro Stkls, tem um belo projeto que une poesia e música com muita qualidade.
O talentoso artista tem uma linguagem regional em suas obras com pitadas do tempero amazônico. Em breve o lançamento de seu primeiro livro.

 

Qualidade
Produtor musical amapaense, Alan Flexa, coordena o Studio de Produção Artística Zarolho Records, que oferece serviços de produção musical, gravação, edição e masterização. Confira em sua página, no Facebook.

 

‘Rizoma da Mani’
Título da nova música de Naldo Maranhão em parceria com Afonso Sabão. A canção faz parte do próximo disco do artista e logo será lançado.

 

Mudança
O Saturday Classics mudou de endereço. Será no Kitanda Café, na esquina da Av: Feliciano Coelho com a Rua Jovino Dinoá – Trem, dia 14 (sábado), a partir das 21h. A assinatura do projeto é do consagrado DJ Pirão. Últimas reservas de mesas 96 99170-6746.

 

Marapanim: a terra do Carimbó

O Carimbó é considerado um gênero musical de origem indígena, porém, como diversas outras manifestações culturais brasileiras, miscigenou-se recebendo outras influências, principalmente negra. Seu nome, em língua tupi, refere-se ao tambor com o qual se marca o ritmo, o curimbó, feito de tronco de madeira e pele de animal.
Surgida em torno de Belém (PA) na zona do Salgado (Marapanim, Curuçá, Algodoal) e na Ilha de Marajó, passou de uma dança tradicional para um ritmo moderno, influenciando a lambada e o zouk.
O município de Marapanim é considerado ‘a terra do carimbó’. Na sede do município e em outras localidades existem dezenas de conjuntos de Carimbó, tais como: Flor da Cidade, Uirapuru, Raízes, Os Brasas de Marapanim, entre outros. O maior compositor de carimbó de todos os tempos foi um Marapaniense, mestre Lucindo Rabelo da Costa, nascido às margens do Rio Cajutuba.
De rara beleza poética, as canções compostas por Mestre Lucindo falavam de mar, lua, sol, mulher, saudade, pescaria, pássaros, afim, de todas essas coisas que fazem parte do cotidiano do paraense nascido e criado na região do Salgado.
Sendo a música preferida pelos pescadores marajoaras, embora não conhecida como carimbó até então, o ritmo atravessou a baía de Guajará com esses pescadores e veio dar em praias do Salgado paraense. Em algumas regiões próximas às cidades de Marapanim e Curuçá, o gênero se solidificou, ganhando o nome que tem hoje.
Maranhãozinho, no município de Marapanim; e Araquaim, em Curuçá, são dois dos sítios que reivindicam hoje a paternidade do gênero, sendo o primeiro o mais provável deles. Em Marapanim, na região do Salgado, nordeste paraense, o gênero é bastante cultivado e acontece anualmente o Festival de Carimbó de Marapanim – O Canto Mágico da Amazônia, no mês de novembro, como lembra, Vanilson Monteiro (Vavá), um dos filhos mais ilustres e apaixonados dessa terra santa e abençoada.
Em setembro de 2014 o carimbó foi reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan.

 

 

CURUÁ: É um rio brasileiro, localizado no estado do Pará, com cabeceira na “Serra do Cachimbo”. Durante seu percurso até a foz no rio Iriri, passa por diversas áreas indígenas, como uma tribo de “Caiapós”. Sua região mais conhecida é onde se encontram as cachoeiras do Rio Curuá, no distrito de “Castelo dos Sonhos”.

 

Olha meu amor
O que eu quero é te beijar
Seja onde for
Ou aqui ou acolá
Joãozinho Gomes/Amadeu Cavalcante

 

 

Agenda
Programação da festividade do Santuário de Fátima, no bairro Santa Rita, marca para essa quarta (11) o show de Juninho dos teclados e Nivito Guedes, a partir das 20h.

 

‘Tarumã’
A gravadora Tarumã é administrada pelo competente engenheiro de som Jorge Luiz, onde muitos artistas amapaenses e fora do Estado, gravam seus discos. É uma grande referência.

 

Referência
Músico instrumentista, compositor e produtor amapaense, Taronga á um dos criadores da Banda Negro de Nós e uma referência no quesito profissionalismo. Parabéns, Amigo.

 

‘Abaladora’
Título de uma música de Thamires Tannous, Marina Peralta e Makely Ka, em homenagem a todas as mulheres.

“Eu sou a matriarca mãe, gaia na fogueira pagã. Uma cunha tchucarramãe, mulher que cuspiu a maçã…”.

 

‘Tambor da Liberdade’
Na sexta (13) tem o projeto ‘Tambor da Liberdade’, na Maloca da Tia Chiquinha (Curiaú), a partir das 16h. Roda de conversa, teatro, missa afro e shows com os artistas:
Adelson Preto, Aureliano Neck, Laura do Marabaixo, Marabaixo do Torrão do Matapi, grupo Raízes do Bolão, Finéias Nelluty, Mayara Braga, Brenda Melo, Amadeu Cavalcante, Nani Rodrigues, Silmara Lobato e outras atrações.

 

Músico
Baterista amapaense, Paulinho Queiroga é uma grande referência nos quesitos qualidade e profissionalismo. O jovem músico instrumentista grava e toca em vários projetos. Parabéns.

 

‘Drão’
Título da música do consagrado cantor e compositor brasileiro, Gilberto Gil, uma canção clássica da boa música popular brasileira.
“Drão, o amor da gente é como um grão, uma semente de ilusão, tem que morrer pra germinar…”.

 

Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque

O Parque é uma unidade de conservação brasileira de proteção integral da natureza localizada nos estados do Amapá e do Pará, com território distribuído pelos municípios de Almeirim, Amapá, Calçoene, Ferreira Gomes, Laranjal do Jari, Oiapoque, Pedra Branca do Amapari, Pracuuba e Serra do Navio.
Limita-se ao norte com a Guiana Francesa e com a República do Suriname, estando conectado, através do território ultramarino francês da Guiana Francesa, à Comunidade Européia. Desta maneira, Montanhas do Tumucumaque integra, junto aos parques nacionais da Serra do Divisor, do Cabo Orange, do Pico da Neblina e do Monte Roraima, o conjunto de Parques Nacionais fronteiriços da Amazônia brasileira.
Com uma área de 3. 846. 429,40 ha (38 464 km² ou 8,78 milhões de acres) e um perímetro de 1 921,48 km, Montanhas do Tumucumaque é o maior parque nacional do Brasil e o maior em florestas tropicais do mundo. Foi criado com a finalidade de assegurar a preservação dos recursos naturais e da diversidade biológica, bem como proporcionar a realização de pesquisas científicas e o desenvolvimento de atividades de educação, de recreação e turismo ecológico.
O parque Montanhas do Tumucumaque foi criado através de decreto emitido pela Presidência da República, em 22 de agosto de 2002. As terras do parque pertenciam ao Instituto Nacional de Colonização e Reforma Agrária (INCRA). Um estudo técnico do Instituto Brasileiro do Meio Ambiente e dos Recursos Naturais Renováveis (IBAMA), realizado em parceria com o INCRA, segundo indicações do Programa Nacional de Diversidade Biológica (PRONABIO) do Ministério do Meio Ambiente, mapeou a região do parque indentificando-a como prioritária para a manutenção da biodiversidade.
O plano de manejo da unidade de conservação foi publicado em 10 de março de 2010 por meio da Portaria de número 28/2010 do ICMBio. Com colaboração de Luiz Antonio Ferreira Maranhão, o Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque não iclui o Município de Pracuuba e a dimensão correta do Parque é de 3.843.429 ha ou 38.464 km². Um dado interessante é Por exemplo: Do município do Oiapoque o Parque abrange 73,4% e do município de Laranjal do Jarí 52 % (Plano de Manejo do Parque Nacional Montanhas do Tumucumaque).

 

 

RUY BARBOSA: Ruy Barbosa de Oliveira (1849-1923), foi um polímata brasileiro, tendo se destacado principalmente como jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, tradutor e orador. Um dos intelectuais mais brilhantes do seu tempo. Foi um dos organizadores da República e coautor da constituição da Primeira República juntamente com Prudente de Morais.

 

Perdoa a mão que te apedreja
Perdoa quem não te perdoa
Perdoa a pedra que te alveja
Perdoa o preconceito e voa
Eudes Fraga/Joãozinho Gomes

 

 

‘Pretos Velhos’
Dia 13 (sexta) tem o lançamento do projeto ‘Samba dos Pretos Velhos’, a partir das 18h, no Mercado Central. Agenda aí.

 

‘Avença’
Se liga nessa agenda. De 13 a 15 de maio, a partir das 16h, na comunidade de Mazagão Velho, vai acontecer a Feira Cultural Avença.
A realização é do Ponto de Cultura Emplacando, com patrocínio do GEA, através da Secult. Música, poesia, contação de histórias, marabaixo, batuque, literatura e muito mais.

 

Recado
Tem CD Batuqueiros na Casa do Artesão (Praça Beira Rio). O recado é do cantor e compositor Paulinho Bastos. É o primeiro disco desse artista amapaense. #CorreLá.

 

Santuário
Programação artística do Santuário de Fátima (bairro Santa Rita) iniciou sua agenda de shows musicais.
Nesta terça (10), a partir das 20h, tem show de Cléverson Baia e a Banda Slide Rock Band.

 

Luto
A arte amapaense está de luto pelo falecimento, no final de semana, de um dos mais talentosos artistas plásticos do estado. Gibran Santana foi vítima de um infarto que lhe tirou a vida. Descanse em paz.

 

‘Legal e Ilegal’
Título da música do cantor e compositor paraense, Felipe Cordeiro, que faz parte do repertório amazônico e, também, cita ‘a gengibirra do marabaixo’.

 

‘Água Doce’
Título da música do paraense Silvan Galvão, gravada com a participação da cantora amapaense, Patrícia Bastos.

 

O Desamor de Osmar Júnior

Queria eu te dizer que a tal da loucura que fechava portas para o amor não ir, agora abre. Que aquela ofegante respiração de desejo agora é um sufoco. Que a espera agora desespera.

 

Que a canção só não foi em vão por causa do meu amor à música e por “todas as flores” sem espinhos. Flores que brotaram nos campos e foram parar não sei onde, talvez levadas pelo vento caíram nas terras inférteis da tua loucura.

 

Mesmo a culpa que queres me imputar não é só minha também vais ter que carregar. E que se perca no mundo a forma que usastes para te vingar do teu próprio amor e do tempo.

 

Era um tempo em que assanhavas corações sem rumo. Era teu jeito de dizer sim à idiotice da tua vaidade.

 

Agora o preço é de mágoas onde me jogo e tento nadar em águas, que sei que batizaram a estupidez da tua consciência tão cheia de razões. Ora razões…Eu também as tive. Eu com as minhas, tu com as tuas. Tudo que tens eu tenho. Então eu não venho mais na tua festa de desamor. (Osmar Jr.).

 

********************************************************************

Quem avistar o Amazonas nesse momento
E souber transbordar de tanto amor
Este terá entendido
O jeito de ser do povo daqui

Val Milhomem/Joãozinho Gomes

********************************************************************

 

Marabaixo

Neste domingo é dia de tocar, cantar e dançar Marabaixo em homenagem às mães amapaense. A partir das 18h, no Barracão Dica Congó (Av: Mendonça Furtado, 1275 – Centro).

 

Negritude

Um agrado especial e merecido à professora e poeta Maria Áurea. A ‘Negra Áurea’ como gosta de ser chamada.

Com sua voz forte e poderosa ela declama seus belos poemas e ilustra com amor os temas sobre a negritude. Parabéns.

 

‘Orgulho Meu’

Título de um dos belos sambas do cantor e compositor Carlos Pirú, em homenagem ao Laguinho, bairro onde nasceu.

“Orgulho meu que eu canto agora onde nasci, me criei, Laguinho tem muita história…”.

 

‘Renovação’

Título da banda musical que está se destacando no estilo Gospel e sendo elogiada por muitos produtores. O jovem cantor, Elson Summer, é um dos líderes e intérprete da Banda Renovação. Parabéns.

 

‘Festejo’

Título de uma bela música composta por Rambolde Campos e Joel Elias, no ritmo do marabaixo, a cultura mãe do Amapá.

“Corre menina, chama o Munjuca, hoje é dia do senhor. É tanto devoto levando a bandeira que a Trindade abençoou…”.

 

‘Flor Morena’

Cantora e compositora carioca, Aline Calixto divulga mais uma música do DVD de seus 10 anos de carreira.

A música ‘Flor Morena’ é um presente de Arlindo Cruz e Zeca Pagodinho para a cantora. Confira em todas as plataformas digitais.

 

Tempos Remotos’

Título da primeira parceria musical do poeta Joãozinho Gomes com o músico e cantor, Thiago K. A obra está disponível em todas as plataformas digitais.

A cultura da música

A música é a mais universal das artes. Sua presença se dá não apenas ao longo da história, mas também nas mais variadas formas e culturas. Não há civilização, grande ou pequena, que não possua sua própria expressão musical. A apreciação dessa arte não depende de língua ou nível cultural. É o prazer proporcionado por essa mistura de harmonia, ritmo, melodia e timbre o que realmente importa. Pois a música está diretamente ligada ao encadeamento de emoções.
As composições podem nos suscitar alegria ou tristeza, euforia ou paz de espírito. O espectro emocional é vasto e pode unir diversas pessoas em um contexto social através de um mesmo sentimento. Do tropicalismo brasileiro, ao punk londrino. Do samba carioca de Noel e Cartola ao blues americano de B.B. King e Muddy Waters. Alguns desses movimentos ganharam amplitude mundial. Nada mais natural já que a música é capaz de unir diferentes culturas. Afinal, os ritmos contagiam. A corda de violino que reproduz Beethoven fala à alma do ouvinte hoje, como falava ao compositor alemão 200 anos atrás.
Para melhor apreciar essa criação humana é importante adquirir cultura musical. Hoje, graças à tecnologia, as pessoas ouvem música com mais frequência. Quase o tempo todo. Mas poucas entendem de verdade essa arte. É importante lembrar que a música não se resume à sua função de entretenimento. É preciso, em primeiro lugar, abrir o nosso leque para além daqueles sons que nos parecem imediatamente agradáveis. Pois respeitar e entender a expressão musical de diferentes culturas e grupos expande a nossa visão de mundo.
Isso é importante para estimular uma maior tolerância à diferença. Uma necessidade cada vez maior em nossa sociedade moderna. Outro benefício da cultura musical irá surgir na maior referência para as pessoas que se iniciam no mundo da composição. É a falta de referências que ocasionam um cenário de empobrecimento musical. Quanto mais vasta a sua cultura nesse campo, mais rico e criativo o resultado das suas composições. Mas nada disso é mais importante do que o aspecto lúdico e educacional da música. (https://www.sabra.org.br/).

 

 

CURICACA: É uma ave da ordem dos Pelecaniformes da família Threskiornithidae. Seu nome popular é onomatopéico, semelhante ao som do seu canto, composto de gritos fortes. Conhecida, também, como despertador (Pantanal), carucaca, curicaca-comum, curicaca-branca e curicaca-de-pescoço-branco.

 

Quando a terra pediu socorro
Eu estava no morro batendo tambor
E a levada do Marabaixo
Armou o meu braço a seu favor
Binho/Zé Miguel

 

 

Organizando
Diretores de escolas de samba do Amapá já se manifestando para organização de seus projetos de carnaval para 2023.

 

Enredos
Chegando informações que pelo menos duas escolas de samba irão mudar seus enredos para o carnaval de 2023. A maioria vai permanecer com os já escolhidos.

 

Promessa
Governo do estado acenou positivo sobre o aporte para o carnaval de 2023, sobretudo, das escolas de samba.
Governador Waldez Góes e senador Davi Alcolumbre afirmaram, durante a posse do presidente da Liesap, Jocildo Lemos, semana passada, que o GEA vai garantir a execução do espetáculo.

 

‘Showzaço’
Foi espetacular o show do consagrado sambista brasileiro, Dudu Nobre, nesta sexta (6), na sede de Boêmios do Laguinho.

 

‘A pele Que Se Lê’
Título da nova música de Rambolde Campos em parceria com Zé Miguel, também, com projeto para virar vídeo clipe.
“Se quiser me chamar de preto, tudo bem, preto eu sou. Mas se quiser chamar por mim, chame de gente, gente eu sou…”.

 

‘Governo do Corte’
Título da poesia de Ana Anspach, criticando o Governo Federal que vetou o projeto da Lei de incentivo a cultura ‘Paulo Gustavo’.
“O Brasil passou a ser uma nação, onde não se investe em pesquisa, nem em ciência e tecnologia. E o que dizer da arte? Agora é algo que contraria o interesse público…”. (poesia na íntegra no blogderocha.com.br).

 

‘Todas as Luas’
Nome de um dos discos (CD) do cantor e compositor amapaense Nivito Guedes, está sendo uma ótima pedida para você ouvir em casa. Boa pedida.