Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Heraldo Almeida

Poeta Pat Andrade é premiada pela Lei Aldir Blanc

Reconhecida pelo público e premiada pela lei Aldir Blanc, Pat Andrade espalha sua poesia pela cidade de Macapá com o projeto “Parada Literária: A Poesia Invade o Cotidiano da Cidade”. Em vários pontos urbanos a poeta destila sua arte sensível e contestadora ritmada pelo som da caixa de marabaixo em uma envolvente mistura de poesia e ancestralidade, fazendo das declamações, momentos de encantamento e reflexões.

 

As intervenções poéticas acontecem em vários pontos da cidade de Macapá.   

A poesia de Pat é de linguagem urbana e cotidiana, estilo que a artista imprime em seu trabalho, conhecido e prestigiado no Amapá, onde se fez reconhecer declamando em ambientes públicos, onde também vende seus livros artesanais marcados por poemas, originalidade e desenhos feitos a mão. Realidade chocante, crítica social, amor e exuberância da natureza tucuju compõem a arte desta paraense que fez sua morada nos campos de Macapá. ( Mariléia Maciel).

 

****************************************************************

A face do meu amor
Tem a cútis da leveza
É mais fina que o esplendor
Que o glamour da natureza

Rambolde Campos/Joãozinho Gomes

****************************************************************

 

Parcerias

Diretoria UNA fecha parceria com instituições públicas e privadas para a realização do Encontro dos Tambores, marcado para acontecer no Centro de Cultura Negra. A programação inicia no próximo dia 17.

 

Lançamento

Neste sábado (6), a AMCAP vai lançar, em sua sede social, na av: Professor Tostes – Laguinho, o II DVD Especial de Música Popular amapaense.

 

Solidariedade

Músico e cantor amapaense, Ermerson Luise está precisando realizar uma cirurgia de urgência de glaucoma e está precisando de ajuda. Informações pelo telefone 96 99116-4200.

 

Luto

Cantora Marília Mendonça, 26 anos, morre em acidente de avião, na tarde desta sexta (5), na zona rural de Minas Gerais, cidade de Caratinga. Ela era conhecida como a Rainha da Sofrência do Brasil. Morreram ainda o piloto e copiloto.

 

Candidato

O bailarino e professor de dança, Pablo Sena é pré-candidato ao Conselho Estadual de Política Cultural, pelo segmento da dança. A eleição acontece em breve.

 

Contribuição

Cantora amapaense, Mayara Braga está precisando de contribuição financeira para terminar de gravar o seu 1º disco, ‘Negra da Luz’. Seu contato é 99972-2177.

 

‘Festejo’

Título de uma bela música composta por Rambolde Campos e Joel Elias, no ritmo do marabaixo, a cultura mãe do Amapá.

“Corre menina, chama o Munjuca, hoje é dia do senhor. É tanto devoto levando a bandeira que a Trindade abençoou…”.

Mais três bens são reconhecidos como Patrimônio Cultural

O Tambor de Crioula do Maranhão (MA), o Frevo (PE) e o Ofício das Paneleiras de Goiabeiras (ES) tiveram revalidados seus títulos de Patrimônio Cultural do Brasil.

 

“É com grande alegria que aprovamos a revalidação de mais esses três bens como Patrimônio Cultural do Brasil. Agradeço o empenho do DPI [Departamento do Patrimônio Imaterial] e dos conselheiros na luta para garantir esse direito aos detentores”, destacou a presidente do Iphan, Larissa Peixoto. “Além dos registros e revalidações, também temos trabalhado a todo vapor no planejamento das ações de salvaguarda para que possamos concluir esse processo de proteção e valorização dos 50 bens registrados em todo o Brasil”, acrescenta.

 

O Tambor de Crioula do Maranhão (MA) é registrado como Patrimônio Cultural Imaterial desde 2007. Tradição em grande parte dos municípios maranhenses, a manifestação envolve dança circular, canto e batuque de tambores. Tem origem afro-brasileira e é dançada em louvor a São Benedito, em praças, terreiros e festas. O ponto alto da dança é a punga ou umbigada – ato em que as dançadeiras se cumprimentam batendo barriga com barriga.

 

O Frevo (PE), tradicional em Recife e Olinda (PE), é expressão musical, coreográfica e poética. Foi registrado como Patrimônio Cultural do Brasil em 2007 e tem origem no final de século XIX. A manifestação reúne melodia e criatividade vindas de outros gêneros. Inicialmente, era praticado por bandas militares, escravos recém-libertos, capoeiras e a nova classe operária de Recife do começo do século XX. O Frevo também está na lista Representativa do Patrimônio Cultural Imaterial da Humanidade pela Unesco.

 

Já os saberes relacionados à fabricação artesanal das panelas de barro estão incluídos no Livro de Registro de Saberes desde o ano 2002. Foi o primeiro bem registrado pelo Iphan como Patrimônio Imaterial. A produção, realizada no bairro de Goiabeiras Velha, em Vitória (ES), envolve técnicas tradicionais e matérias-primas naturais. O trabalho é realizado principalmente por mulheres, que repassam seus conhecimentos às filhas, netas, sobrinhas e vizinhas. As panelas são feitas de argila e modeladas à mão. Depois de secas ao sol, são polidas, queimadas ao ar livre e impermeabilizadas com tinta de tanino. A técnica é herança cultural Tupi-guarani e Una. (www.gov.br/Iphan).

 

*********************************************************

Quem avistar o Amazonas nesse momento
E souber transbordar de tanto amor
Este terá entendido
O jeito de ser do povo daqui

Val Milhomem/Joãozinho Gomes

*********************************************************

 

Patrimônio

Nesta sexta (5) completam 3 anos que o Iphan reconheceu o Marabaixo (cultura-mãe do Amapá) como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil (novembro de 2018).

Pra celebrar a data a Live Roda de Conversa vai falar sobre o tema, às 16h, no Youtube (Rede Casas de Patrimônios do Pará).

 

Cantores

Império Solidariedade está apresentando seus três intérpretes oficiais para o próximo carnaval: Nonato Soledade, Paulo Chucre e Luizinho Moura. Parabéns e boa sorte.

 

‘Mandingueiro do Norte’

Título da música do festivaleiro Chermont Júnior, classificada no 46º Festival Nacional de MPB, em Ilha Solteira – SP, nos dias 2 e 3 de dezembro.

 

Emissariando

Helinho Moreno é o intérprete oficial de Emissários da Cegonha para o próximo carnaval, e foi quem gravou o novo samba. Ele foi campeão pela escola no carnaval passado.

 

Expectativa

Chegou o mês de novembro e cresce a expectativa dos carnavalescos para a realização dos desfiles de 2022, mas ainda não temos nenhuma garantia, pois mesmo com as vacinas a pandemia do novo coronavírus continua. A esperança é grande.

 

Tempo

Caso aconteçam os desfiles das escolas de samba em 2022, em qual palco será? Já era tempo de tudo isso está bem definido. Deixar pra resolver em cima da hora, é complicado. Ou não?

 

‘Renovação’

Título da banda musical que está se destacando no estilo Gospel e sendo elogiada por muitos produtores. O jovem cantor, Elson Summer, é um dos líderes e intérprete da Banda Renovação. Parabéns.

Todo Música: obra de Enrico Di Miceli com clipe em animação

Música, desenhos gráficos e a criatividade de um roteiro emocionante conceituam o novo produto de divulgação do álbum Todo Música, de Enrico Di Miceli, que novamente inova ao apresentar sua obra. O videoclipe em animação será lançado na sexta, 05 de novembro, no canal virtual do artista, que segue trabalhado promocionalmente o disco. É o primeiro álbum solo de Enrico, artista amazônico com morada em Macapá, onde produz suas inspiradas canções e alimenta a sua musicalidade de compositor de melodias.

 

Lançado em 2019, o disco Todo Música foi pensado para ser explorado de forma diferenciada, trilhando caminhos na seara digital para chegar ao público antenado em arte e tecnologia. Primeiramente ele apresentou a música Encontro dos Tambores, através de um clipe gravado durante a Semana da Consciência Negra, materializando a composição inspirada na cultura e tradição afrodescendente do Amapá. Em seguida a produção surpreendeu com a divulgação voltada para navegadores das redes sociais e plataformas digitais com o Pocket Show, com a cobertura da imprensa e influenciadores digitais, que movimentaram a internet.

 

A novidade do Todo Música é que agora ele ganhará um videoclipe no formato de animação. Esse trabalho de animação é feito por profissionais que atuam no Amapá, sob a coordenação da idealizadora desse projeto, Clicia Vieira Di Miceli e da Duas Telas Produções, responsável pela produção executiva. A equipe de criação tem a Bianca Liane, no roteiro, direção de arte e ilustração; Giorgio Moura, direção de fotografia e Nichola Batista, como editor. Eles dão vida aos personagens que passeiam na história de Todo Música.

 

“Todo Música foi concebido com a proposta de atingir vários públicos, por isso ele começou a chegar no mercado por portas até então pouco utilizadas pelo Enrico que se apropriou de novas tecnologias e espaços, para pegar pelo acesso digital esse público cada vez maior. Estes recursos e inovações são instrumentos que auxiliam de forma incrível na divulgação de produto e espetáculos” afirma Clicia.

 

Autor de inúmeras composições que já rodaram o Brasil na interpretação de muitos cantores e parceiros, ele se reinaugura nesta nova fase da carreira. “É um trabalho para ser apreciado com os ouvidos, olhos e coração, por sua beleza artística e lúdica. É importante assumirmos que a tecnologia é necessária e envolvente, uma aliada que entrou em nossas vidas de maneira definitiva e por isso precisamos estar antenados aos novos caminhos e linguagens dessa comunicação”, disse o artista.

 

Ele admite que é mais fácil deixar que o desenhem do que fazer performance em frente às câmeras. Esta fase da divulgação foi incentivada através da Lei Aldir Blanc, executada pela Secretaria de Estado da Cultura -Secult. (Mariléia Maciel).

 

*************************************************************

Meu coração tropical
Amanheceu batucando por você
Eu não sou anormal
Aqui do outro lado do Brasil

Osmar Júnior

*************************************************************

 

Amapá Sabor

Nesta quinta (4) tem show da cantora amapaense, Patrícia Bastos, na abertura do festival gastronômico Amapá sabor, a partir das 21h30, na Praça Veiga Cabral. #VaiLá.

 

Em Sampa

Dias 6 e 7 (sábado/domingo) tem show de Nilson Chaves, Celso Viáfora e Allex Ribeiro, no Teatro da Rotina – Pinheiros (SP).

 

‘Corpo Fechado’

Título da nova música do cantador da Amazônia, Nonato Santos, lançada no programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9). A obra está no repertório do novo disco do artista. Parabéns.

 

‘Drão’

Título da música do consagrado cantor e compositor brasileiro, Gilberto Gil, uma canção clássica da boa música popular brasileira. “Drão, o amor da gente é como um grão, uma semente de ilusão, tem que morrer pra germinar…”.

 

‘Todas as Luas’

Nome de um dos discos (CD) do cantor e compositor amapaense Nivito Guedes, está sendo uma ótima pedida para você ouvir em casa. Boa pedida.

 

Negritude

Um agrado especial e merecido à professora e poeta Maria Áurea. A ‘Negra Áurea’ como gosta de ser chamada.

Com sua voz forte e poderosa ela declama seus belos poemas e ilustra com amor os temas sobre a negritude. Parabéns.

 

‘Orgulho Meu

Título de um dos belos sambas do cantor e compositor Carlos Pirú, em homenagem ao Laguinho, bairro onde nasceu.

“Orgulho meu que eu canto agora onde nasci, me criei, Laguinho tem muita história…”.

Mas afinal, o que é cultura?

É comum dizermos que uma pessoa não possui cultura quando ela não tem contato com a leitura, artes, história, música, etc. Se compararmos um professor universitário com um indivíduo que não sabe ler nem escrever, a maior parte das pessoas chegaria à conclusão de que o professor é “cheio de cultura” e o outro, desprovido dela. Mas, afinal, o que é cultura?
A cultura é do povo e vem do povo para o povo. Ela não tem nome dono e nem sobrenome, é popular e é uma manifestação de um todo reunido em prol de mantê-la sempre viva e presente entre todos. É uma manifestação voluntária sem regras de comportamento, livre e capaz de envolver o mundo.
Para o senso comum, cultura possui um sentido de erudição, uma instrução vasta e variada adquirida por meio de diversos mecanismos, principalmente o estudo. Quantas vezes já ouvimos os jargões “O povo não tem cultura”, “O povo não sabe o que é boa música”, “O povo não tem educação”, etc.? De fato, esta é uma concepção arbitrária e equivocada a respeito do que realmente significa o termo “cultura”.
Não podemos dizer que um índio que não tem contato com livros, nem com música clássica, por exemplo, não possui cultura. Onde ficam seus costumes, tradições, sua língua?
O conceito de cultura é bastante complexo. Em uma visão antropológica, podemos o definir como a rede de significados que dão sentido ao mundo que cerca um indivíduo, ou seja, a sociedade. Essa rede engloba um conjunto de diversos aspectos, como crenças, valores, costumes, leis, moral, línguas, etc.
Nesse sentido, podemos chegar à conclusão de que é impossível que um indivíduo não tenha cultura, afinal, ninguém nasce e permanece fora de um contexto social, seja ele qual for. Também podemos dizer que considerar uma determinada cultura (a cultura ocidental, por exemplo) como um modelo a ser seguido por todos é uma visão extremamente etnocêntrica.

 

 

Foi show
Foi nota 10 a 13ª edição do Amapá Jazz Festival, que aconteceu na sexta (29) e sábado (30), na Praça da Samaúma – Araxá.
Dez shows marcaram o evento: Grupo Amazon Music; Tom Campos; Finéias Nelluty, Canícula Blues, Banda Negro de Nós; Vinícius Bastos; Ingridy Satto; Nelson Dutra; Marrecos Land e Patrícia Bastos. Parabéns, Finéias Nelluty, pelo belo projeto.

 

Referência
Artista plástico amapaense, Vagner Ribeiro é um guerreiro no comando da galeria de Arte Samaúma. Pra ele não tem tempo e nem obstáculos. Enfrenta qualquer desafio para mostrar suas belas obras. Parabéns.

 

Profissional
O produtor e engenheiro de som amapaense, Jorge Luiz é a maior referência amapaense quando o assunto é “fazer som e gravar música”.
Com 30 anos de carreira, Jorge é proprietário da gravadora Tarumã e já gravou com todos os artistas da cena musical amapaense, além de realizar cursos trazendo profissionais de outros estados para abastecer os do Amapá. Merece nosso respeito.

 

Registro
Jornalista cultural amapaense, Cláudio Rogério está pesquisando para escrever um livro sobre a história e bastidores do carnaval amapaense.
Assim teremos o 1º registro literário aprofundado, com registros do carnaval do meio do mundo. Parabéns.

 

Premiada
A bisneta de Gestrudes Saturnino, Lorrany Mendes de 15 anos de idade, foi premiada no Edital ‘Maestro Siney Sabóia, realizado pela Secult, com patrocínio do Governo Federal
Lorrany é cantadeira e dançadeira de Marabaixo da Favela, com participação em diversos eventos, campeã do 1º Festival Cantando Marabaixo, em 2016, realizado pelo Movimento Nação Marabaixeira e outras qualidades. Parabéns.

 

No Youtube
Programa ‘O Canto da Amazônia’ (Diário FM 90,9), de segunda à sexta, às 16h, está com uma página no YouTube. Se inscreva e curta os vídeos (clipes) e fotos de artistas da Amazônia.

 

Ficou top
A música ‘Pérola Azulada’ gravada pelo grupo Gente de Casa, na versão samba, ficou top. A obra é autoria de Zé Miguel e Joãozinho Gomes.

 

Liesa começa montagem do Sambódromo para o carnaval 2022

A Liga Independente das Escolas de Samba (Liesa) começou o processo de montagem do Sambódormo para os desfiles do Carnaval 2022. A primeira etapa envolve o espaço das frisas. Vale lembrar que a Avenida Marquês de Sapucaí passará por obras, feitas pela Riotur, para adequar o local aos pedidos do Corpo de Bombeiros. Pela primeira vez, o Sambódromo terá o certificado definitivo da corporação.
A Liga disponibilizará no dia 03 de novembro uma nova leva de frisas para quem enviou pedido no dia 14 de outubro e não foi contemplado.
No dia 10 de novembro, a vez será do público em geral, dependendo da quantidade existente. A venda será feita, exclusivamente, através do telefone (21) 3032-0051, da Central Liesa de Atendimento, no horário de 09h às 16h, de segunda à sexta-feira, exceto feriados. (carnavalesco.com.br).

 

 

CORRENTEZA: A correnteza de um curso de água é o trecho em que a sua corrente vai mais rápida (acima do fluxo médio), geralmente formando ondulações e pequenas ondas, e ocorre usualmente em um terreno raso e acidentado. Muitas vezes, consiste em um leito rochoso de cascalho e de seixos ou de outras pequenas pedras. Esta parte do curso de água é um importante hábitat para a pequena biota aquática, como pitus ou pequenos peixes.

 

 

Meu coração tropical
Amanheceu batucando por você
Eu não sou anormal
Aqui do outro lado do Brasil
Osmar Júnior

 

 

Encerramento
Neste sábado (30) é o encerramento da 13ª edição do Amapá Jazz Festival, na Praça da Samaúma (Complexo Marlindo Serrano), no Araxá, a partir das 19h.
Atrações: Vinícius Bastos; Ingridy Satto; Nelson Dutra; Marrecos Land e Patrícia Bastos.

 

Reforma
Secretário da Seinf, Alcir Matos, anunciou em entrevista no programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9), que o sambódromo entrará em reforma, em dezembro.

 

Recurso
Ainda não sabemos se o GEA e PMM vão investir financeiramente nas escolas de samba para o próximo carnaval, além da infra-estrutura já anunciada.

 

Incerto
Embora a Liesap e as escolas estejam trabalhando para o carnaval de 2022, ainda é incerto os desfiles das escolas de samba, devido a pandemia do novo Coronavírus. Isso é fato.

 

‘Jardim Infame’
Título de uma bela música de Val Milhomem e Amadeu Cavalcante, gravada por Amadeu. “Um beija flor voou/deixando eu meu jardim/uma açucena chorosa/que era viçosa e hoje é fim…”.

 

Talento
A jovem cantora amapaense, Nice Sales vem se destacando a cada dia como artista da música amapaense.
Ela é dona de uma voz privilegiada e com participação em vários festivais do Sescanta Amapá e outros eventos. É a nova geração ocupando o seu lugar. Parabéns.

 

Gravando
Cantor e compositor amapaense, João Amorim está gravando seu novo disco que logo será lançado para o público ouvir. O 1º disco do artista foi batizado de ‘Nômades’.

 

 

Vai começar o Amapá Jazz Festival 2021

O Amapá Jazz Festival retorna com força e organização nesta 13ª edição, coordenado pela Associação dos Músicos do Amapá (AMCAP) com direção de Finéias Neluty (idealizador do projeto). Neste ano o palco muda de endereço, mas continua com toda elegância na beira do rio Amazonas. Será na praça da Samaúma (Complexo Marlindo Serrano) – Araxá, com atrações regionais e uma justa homenagem ao músico Aymoré Nunes. O Festival inicia nesta sexta-feira, 29 e encerra no sábado (30), a partir das 19h.

Grupo Amazon Music, Tom Campos, Canícula Blues, Finéias Nelluty e Negro de Nós são as atrações da primeira noite, que encerra em clima de festa com os swings da banda comandada por Silmara Lobato. A segunda noite tem Vinícius Bastos, Ingridy Sato, Nelson Dutra, Marrecos Land e pra celebrar o fim desta edição do festival, Patrícia Bastos sobe no palco pra cantar a sua aldeia. “Em 2020 fizemos o festival online devido a pandemia, e neste ano retornamos com público e as atrações locais, todas com grande prestígio e talentos reconhecidos”, disse Finéias.

O Festival foi criado pela necessidade da popularização do jazz no Amapá, estilo que ganhava espaço nos eventos culturais, a adesão dos músicos mais jovens que tinham a atenção de quem já era apaixonado pelo estilo, mas que precisava conquistar a admiração de uma nova platéia. Dos bares, restaurantes e palcos públicos, o jazz ganhou um novo status com a formação do Amazon Music, que fez o público reservar as quintas-feiras para prestigiá-los na beira do Amazonas, em um grande encontro de músicos, fazedores de cultura e adoradores da música instrumental, que incentivavam um evento de grande porte.

Não demorou e o palco foi ampliado, nascendo assim, em 2008, o Amapá Jazz Festival, já com o carimbo e passaporte internacional, fazendo o intercâmbio de músicos nacionais e estrangeiros e sempre com uma merecida homenagem. Artur Maia, Esdras de Souza, Ney Conceição, o moçambicano Ivan Mazuze, Mestre Solano, a guianense Jean Marceline, o francês Pierre-Marrie, o Quarteto Invention, formado por músicos do Amapá e Guiana, Paulo Flores, foram alguns convidados de fora do Amapá que já cruzaram seus acordes com os artistas amazônidas.

Enrico Di Miceli, Val Milhomem, Joãozinho Gomes, Brenda Melo, Deize Pinheiro, são apenas algumas das atrações amapaenses que já tiveram destaque no festival. O homenageado, Aymoré Nunes, chamado de Aimorezinho, foi um multi-instrumentista que tocava com excelência piano, escaleta, violão, acordeom, gaita, flauta e guitarra, talento que o tornava indispensável nas rodas musicais, festas e bailes. Aluno do antigo Conservatório Amapaense de Música e da Academia Mestre Oscar Santos, participou de diversos grupos musicais no Pará e Amapá, escreveu seu nome em Fortaleza e Rio de Janeiro, e faleceu em 2018, deixando registrada sua história na música instrumental brasileira.

“Neste ano teremos ainda a encantaria da samaúma, uma atração a mais. É a primeira vez que fazemos o festival nesta praça, que já tem um histórico de eventos culturais, e estamos garantindo a mesma segurança e organização de sempre”, garante Finéias. (Mariléia Maciel)

 

 

Rui Barbosa: Rui Barbosa de Oliveira (1849-1923), foi um polímata brasileiro, tendo se destacado principalmente como jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, tradutor e orador. Um dos intelectuais mais brilhantes do seu tempo. Foi um dos organizadores da República e coautor da constituição da Primeira República juntamente com Prudente de Morais.

 

Perdoa a mão que te apedreja
Perdoa quem não te perdoa
Perdoa a pedra que te alveja
Perdoa o preconceito e voa
Eudes Fraga/Joãozinho Gomes

 

 

 Jazz
Inicia nesta sexta (29) a 13ª edição do Amapá Jazz Festival, na Praça da Samaúma (Complexo Marlindo Serrano), no Araxá, a partir das 19h.
Atrações: Grupo Amazon Music; Tom Campos; Finéias Nelluty; Canícula Blues e Banda Negro de Nós.

 

Credenciamento
Secult divulgou a lista com os nomes dos artistas credenciados para atuarem nos serviços realizados pela Secretaria durante um ano. Confira a relação no site www.sevcult.ap.gov.br.

 

‘Beatos Cabanos’
Nome de um belo projeto dos artistas Osmar Júnior, Marven Junius e Bruno Muniz, que une a música com a poesia. Uma valorização da arte como um todo.

 

É hoje
Nesta sexta (29), às 18h, no auditório do Museu Sacaca – Trem, o escritor Fernando Canto vai lançar sua nova obra literária, ‘Fortaleza de São José de Macapá: Vertentes Discursivas e as Cartas Dos Construtores.

 

Eleição
Piratas Estilizados vai realizar a eleição e posse da nova presidência e Conselho Fiscal da instituição para 2021/2023, que está agendada para acontecer no dia 7 de novembro, das 10h às 16h.
As inscrições de chapa(s) vão até o dia 5. Todos os associados cadastrados terão direito a voto.

 

Economia criativa
Secretaria Nacional da Cultura lançou Edital para selecionar até 270 empreendedores culturais e criativos.
O objetivo é a participação nas rodadas de negócios e demais atividades do Mercado das Indústrias Criativas do Brasil. Na modalidade virtual, entre os dias 26 e 29 de outubro deste ano. (www.gov.br).

 

Dúvida
A realização dos desfiles das escolas de samba, em todo o Brasil, ainda é incerta (por causa da pandemia do novo Coronavírus), mas as Ligas estão fazendo cumprir suas agendas.

 

A alma carrega seu próprio peso.

E cada grama foi conquistada pela ignorância do que seria o futuro. Tá valendo a responsabilidade pelo que se conquistou.
Isso não quer dizer que a alma tem que viver com o que já não suporta, mas suportar o peso do caminho de volta que é …porque eu vim até aqui ?
Mas engraçado é a chave na mão, a chave pra ser feliz é o amor ao invés do ódio, é a paz ao invés da guerra.
Carregar pesos foi uma invenção da estupidez, carregar a chave é não morrer, é acreditar que sofremos de egoísmo, e isso tem solução, pra onde formos sempre haverá um problema para ser solucionado.
O amor fraternal, só esse amor suporta nossas imperfeições. Pior é não usar a chave para abrir o próprio coração, é matar alguém em sua natureza com a incompreensão.
É imperdoável a estupidez encravada na ignorância. A gentileza gera gentileza. (Osmar Júnior).

 

 

CANDIRU: Também chamado de “canero” ou “peixe-vampiro”, é um peixe de água doce que pertence ao grupo comumente chamado de peixe-gato. Ele é encontrado no Rio Amazonas, no Rio Madeira e nos seus afluentes e tem uma reputação entre os nativos de ser o peixe mais temido naquelas águas, até mais que a piranha. A espécie cresce até dezoito centímetros e tem forma de enguia, tornando-o quase invisível na água.

 

 

Não, nunca mais
Eu vou querer uma paixão assim
A gente briga, a gente sofre, a gente cresce
Por amar, eu sei
Osmar Júnior

 

 

Literatura
Na sexta (29), às 18, no Museu Sacaca, tem lançamento do livro ‘Fortaleza de São José de Macapá – Vertentes Discursivas e as Cartas dos Construtores’. A obra é do consagrado escritor, Fernando Canto. Parabéns.

 

Bingaço
O Grupo de Dança Troup Tribal vai realizar um festival de prêmios, dia 6 de novembro, no Centro de Cultura Negra – Laguinho, a partir das 17h. Haverá venda de comidas típicas, concurso de danças eoutras atrações. Informações: 99115-5961.

 

‘Batuqueiros’
Título do primeiro disco do cantor e compositor amapaense, Paulinho Bastos, que em breve será lançado nas redes sociais.

 

Dança
Professor de dança de salão, Rogério Fernandes, avisando que está retornando com as aulas, dia 1º de novembro, em novo endereço.
No Spasso Villagio, na av: Mendonça Júnior, 1717 – Centro. Ritmos: Arrocha, Bolero, Forró, Bachata, Samba, Zouk, Brega, Melody e Saudade. Informações: 99185-4030.

 

Poetas Azuis
Poetas Pedro Stkls e Tiago Soeiro passando pra avisar que estão gravando o primeiro EP (poesia/música) dos ‘Poetas Azuis’, com a direção musical do maestro Manoel Cordeiro e produções da empresa Duas Telas Produções.

 

DVD
Consagrado cantor e compositor paraense, Mahrco Monteiro vai gravar seu DVD, no dia 3 de dezembro, no Teatro do Sesi, às 20h, em Belém (PA). O título do novo projeto do artista é ‘As Portas do Meu Coração’. Parabéns.

 

‘Mordaça’
Cantora e compositora, Samantha Mainine lançou seu novo single ‘Mordaça’, já nas plataformas digitais da artista e vídeo clipe, no YouTube.
A canção traz um lado mais denso da artista, uma letra que aborda as diversas amarras sociais e afetivas que uma pessoa carrega no seu íntimo. #ConfereLá.

 

Carnaval 2022: Jurados dão sugestões nos critérios de julgamento

Quase todos os julgadores que atuaram nos desfiles do Carnaval de 2020 participaram do terceiro encontro promovido pela LIESA para debates segmentados sobre critérios de julgamento dos desfiles do Grupo Especial. Além do professor Pérsio Gomide Brasil, que julgava Enredo e faleceu recentemente, apenas dois outros jurados não puderam comparecer ao plenário Prefeito Eduardo Paes, na Cidade do Samba, alegando motivos particulares.

 

“Foi um encontro bastante proveitoso. A maioria dos integrantes do quadro de julgadores já não se via há quase dois anos e aproveitou a oportunidade para matar as saudades. Deram impressões pessoais sobre os atuais critérios de julgamento e sugestões sobre possíveis mudanças, em vários quesitos. Assim como as sugestões já apresentadas pelos carnavalescos e diretores de carnaval, as contribuições dos julgadores farão parte de um relatório final a ser submetido à plenária da LIESA. A plenária será soberana para promover mudanças no Regulamento e no Manual de Julgadores, caso julgue necessário”- comentou o presidente da LIESA, Jorge Perlingeiro.

 

O coordenador de Julgadores da LIESA, Júlio César Guimarães, acrescentou: “Nossos objetivos são modernizar, democratizar e tornar os critérios de julgamento o mais transparente possível. Se a plenária decidir que algumas mudanças devam ser implantadas já no Carnaval de 2022, elas serão debatidas e fixadas com os julgadores no curso que faremos, semanas antes dos desfiles” – explicou o coordenador.

 

O quadro de julgadores da LIESA reúne 45 especialistas (cinco por quesito) que já atuam nos desfiles há muitos anos. É provável que haja o remanejamento de alguns nomes, porém com a manutenção da grande maioria. “Faremos os ajustes necessários, reconhecendo que a decisão do colegiado tem sido incontestável, pois o grande público e a crítica especializada vêm concordando, ao menos, com a escolha da Escola campeã. Existem outras divergências, mas isso é natural” – observou o presidente, que pretende anunciar os 45 nomes que atuarão no Carnaval de 2022 dentro de um mês, aproximadamente, após a aprovação de todas as Escolas. “Os nomes serão anunciados, sem mistérios ou segredos. Assim como as justificativas, que virão a público antes do Sábado das Campeãs” – afirmou Perlingeiro. (www.liesa.com.br).

 

***************************************************************

Quando a terra pediu socorro
Eu estava no morro batendo tambor
E a levada do Marabaixo
Armou o meu braço a seu favor

Binho/Zé Miguel

***************************************************************

 

Atrações

A 13ª edição do Amapá Jazz Festival está agendada para acontecer nos dias 29 e 30/10, a partir das 19h, na Praça da Samaúma, em frente ao Minstério Público – Araxá.

Sexta (29): Grupo Amazon Music; Tom Campos; Finéias nelluty; Canícula Blues e Banda Negro de Nós. Sábado (30): Vinícius Bastos; Ingridy Satto; Nelson Dutra; Marrecos Lande e Patrícia Bastos.

 

Azulão

No domingo (31)  tem a live da escola de samba Unidos do Buritizal, ‘Nação Sangue Azul’, a partir das 18h, pelo canal enredo.com, no Youtube.

Haverá apresentação da Comissão de Frente; Ala Musical Buriti; Orquestra Tucuju de Bateria e os novos contratados.

 

Avenida

Caso os desfiles das escolas de samba do Amapá aconteçam, em 2022, a Liesap deverá apostar, mais uma vez, na Vita Mota Dias, já que o sambódromo está interditado para reforma. É o local mais provável.

 

Valorização

Silmara Lobato é a intérprete oficial de Boêmios do Laguinho. Com a morte de Macunaíma, a Universidade de Samba aposta numa voz feminina no microfone número 1 da escola. Ela já pertencia ao time de cantores da Nação Negra. Boa sorte.

 

Tambores

UNA vai realizar 18 dias de programação do tradicional Encontro dos Tambores, no Centro de Cultura Negra do Amapá – Laguinho. O evento inicia no dia 16 de novembro.

 

‘Amor Negro’

Título da música de Enrico Di Miceli, gravada por Edilson Moreno em seu primeiro disco, em 1992. O tema é uma homenagem ao centenário da Abolição da Escravatura.

 

‘Amazônidas’

Título do livro de Rose Show que será lançado no Rio de Janeiro, dia 14 de fevereiro de 2022, às 14h, durante a Semana de Artes Moderna, na Casa dos Poetas, em Petrópolis.

Como vivem os índios da Amazônia?

É na Amazônia que se concentra a maior população indígena com cultura preservada, com cerca de 310 mil pessoas vivendo em tribos, sem contar as etnias que ainda são desconhecidas.
A Fundação Nacional do Índio (FUNAI) acredita que existam 77 grupos de índios totalmente isolados na floresta amazônica, destes, 32 já foram confirmados. Os maiores grupos de índios da Amazônia são os Guaranis, Xerentes, Amawákas, Anambés, Kambebas e os Aruá. No entanto, há mais de 200 diferentes etnias espalhadas por todo o Brasil.
Mesmo diante de muitos avanços tecnológicos, os índios da Amazônia procuram manter a sua cultura, vivendo em integração com a natureza e resguardando sua hierarquia e rotina. Suas crenças e seus ritos também são intimamente ligados aos elementos naturais.
Os indígenas que vivem na floresta amazônica, em sua maioria, dormem em redes dentro de enormes ocas comunitárias e, como seus antecedentes, caçam, pescam, cultivam seus próprios alimentos e falam suas línguas nativas. Mesmo escolhendo viver em aldeias na mata, boa parte dos índios conhecem outras culturas e são fluentes em português. Segundo o IBGE, os índios da Amazônia possuem melhor qualidade de vida do que as etnias indígenas que vivem em cidades ou em integração com o meio urbano. (https://www.pensamentoverde.com.br/).

 

 

TRADIÇÃO: É a continuidade ou permanência de uma doutrina, visão de mundo, costumes e valores de um grupo social ou escola de pensamento. Ao nível da etnografia, a tradição revela um conjunto de costumes, comportamentos, memórias, rumores, crenças, lendas, música, práticas, doutrinas e leis que são transmitidos para pessoas de uma comunidade, sendo que os elementos passam a fazer parte da cultura.

 

 

Enquanto os homens exercem seus podres poderes
Motos e fuscas avançam os sinais vermelhos
E perdem os verdes
Somos uns boçais

Caetano Veloso

 

 

Sambista
Cantor e compositor carioca, Rangel, é um dos sambistas mais solicitados nas rodas de samba do Rio de Janeiro. Ele é da ala de compositores da Imperatriz Leopoldinense, já com discos gravados. #OCaraÉFera.

 

Homenagem
Maracatu da Favela vai homenagear Tia Gertrudes, no próximo carnaval, com o enredo ‘Resistência é Favelar’. Sua filha, Zezé Libório, terá participação na gravação do samba de enredo. #Parabéns.

 

‘Balão de Ouro’
Jornalista cultural, Cláudio Rogério, recebeu o ‘Prêmio Balão de Ouro Astros e Estrelas – Os Melhores do São João do Amapá’, na noite de sábado (23), como um dos maiores apoiadores, incentivadores e divulgadores da cultura junina do Estado.
A realização é da quadrilha junina Constelação Junina, do município de Santana, com patrocínio do Governo Federal, através da Lei Aldir Blanc. Parabéns.

 

21 anos
Essa semana a quadrilha junina Estrela do Norte completou 21 anos de criação. É uma das mais premiadas instituições da cultura popular do Amapá. Em nome de seu fundador, marcador e presidente de honra, Cláudio Vaz, nossos parabéns.

 

30 anos
Grupo Sambarte gravou seu DVD, no sábado (23), em comemoração aos 30 anos de criação desse movimento do samba autoral amapaense. Parabéns.

 

‘Água Doce’
Título da música do paraense Silvan Galvão, gravada com a participação da cantora amapaense, Patrícia Bastos.

 

‘Canto de Atravessar’
Música que está no repertório do disco ‘Raiz’ da cantora paraense, Leila Pinheiro. Uma louvação à Amazônia.
“O pescador quer beber, vai beber no Guajará. Vento no bote, força no remo, canto de atravessar…”.

 

Viradouro adota fênix como mascote da escola

A Viradouro, atual campeã do carnaval carioca, levou um baque após o título em 2020. Em abril, o barracão sofreu um incêndio. No início da pandemia, a vermelho e branco não pode comemorar sua conquista com a comunidade e ainda teve que reformar todo o espaço de produção do seu desfile. Mantendo sempre o brilho no olhar, como diz seu lema, a agremiação de Niterói não baixou a cabeça, pelo contrário, ele segue com muita vontade e quer ser novamente campeã.

Um bicampeonato consecutivo no Grupo Especial do Rio de Janeiro não acontece desde 2008, quando a Beija-Flor conquistou em 2007 e 2008. Para isso, a fênix foi adotada oficialmente como mascote, o barracão foi totalmente recuperado e com diversas mudanças e os ensaios começaram na última terça-feira (19) e dia 14 de novembro, está programado o primeiro treino na Avenida Amaral Peixoto, no Centro de Niterói.

“Foi um grande susto (incêndio). Ficamos ao mesmo tempo extremamente desesperados e aliviados porque ninguém se machucou. Durante muitos dias, viemos para cá, limpar o barracão e aprendendo sobre incêndio. Tinha uma particularidade que não sabia. O que o fogo não destrói, a água destrói. Tivemos que usar uma quantidade significativa do prêmio do título do Carnaval 2020. Conseguimos refazer o barracão. A obra durou quase oito meses, teve que ser feita, dentro do que era possível, devido aos cuidados com a pandemia. Tivemos que refazer toda parte elétrica. Foi uma tristeza entrar e ver tudo queimado. Perdemos todos os documentos que estavam aqui. O andar inteiro do administrativo foi perdido. Toda parte de RH. A taça de 2020 não estava, mas a de 2019 sim. Ela ficou toda queimada, mas decidi não mexer. A escola adotou a fênix como símbolo. Ela representa tudo que vivemos. Traduz bastante nossos últimos anos”, disse o presidente Marcelinho Calil, que revelou uma situação intrigante vivida após o incêndio.

Nos preparativos para o desfile de 2020, a vermelho e branco foi a agremiação que mais ensaiou e o resultado foi visto na Avenida, em uma apresentação muito bem feita nos quesitos Evolução e Harmonia. Fora quase 40 treinos, entre atividades na quadra e na rua. Agora, o reencontro com os componentes, após quase dois anos de afastamento, mexeu com a comunidade. (carnavalesco.com.br).

 

 

Rui Barbosa: Rui Barbosa de Oliveira (1849-1923), foi um polímata brasileiro, tendo se destacado principalmente como jurista, político, diplomata, escritor, filólogo, tradutor e orador. Um dos intelectuais mais brilhantes do seu tempo. Foi um dos organizadores da República e coautor da constituição da Primeira República juntamente com Prudente de Morais.

 

Perdoa a mão que te apedreja
Perdoa quem não te perdoa
Perdoa a pedra que te alveja
Perdoa o preconceito e voa
Eudes Fraga/Joãozinho Gomes

 

 

Eleição
Piratas Estilizados escolhe sua nova presidência na eleição de novembro. Os sócios cadastrados e inscritos terão direito a voto. Ainda não foi apresentado nenhum candidato. #Expectativa.

 

Samba
Dia 6 de novembro tem show de samba e pagode com o grupo ‘Os Moreiras’, no Norte das Águas’ (Compllexo Marlindo Serrano – Araxá), a partir das 20h. show de abertura com o ‘Trio Bom Ki Só’. Informações: 98110-5404.

 

Referência
O sambista Francisco Lino da silva é a grande referência do samba amapaense. É o maior compositor de Boêmios do Laguinho (escola que ajudou a criar e fundar), carnavalesco, presidente, diretor, cantor, conselheiro, presidente de honra, etc. Merece o nosso respeito e reconhecimento. #SalveOLino.

 

É hoje
Neste sábado (23) é o show do Grupo Sambarte e vai rolar a gravação do DVD em comemoração aos 30 anos de história desse movimento do samba autoral amapaense. Na Casa de Samba, Bairro Infraero I, a partir das 16h. Informações: 99152-3433/99137-7988.

 

Jazz
Mais uma edição do projeto Jazz na Calçada, neste sábado (23), com participação das cantoras Patrícia Bastos e Silmara Lobato.
A partir das 16h, na casa do criador e organizador desse evento, Finéias Neluty, na av: Clodóvio Coelho, entre as ruas Leopoldo Machado e Hamilton Silva – Trem.

 

‘Legal e Ilegal’
Título da música do cantor e compositor paraense, Felipe Cordeiro, que faz parte do repertório amazônico e, também, cita ‘a gengibirra do marabaixo’..

 

Sócio torcedor
Escola de samba Império do Povo, do município de Santana, está em campanha com o projeto ‘Sócio Torcedor’, para fortalecer os torcedores da Verde & Branco. Informações: 98410-1900.