Heraldo Almeida

Espetáculo ‘O Canto Azul’ com poesia, música e dança

 

A poesia falada e a música autoral dos Poetas Azuis se unem com a performance e movimentos artísticos do Grupo Âmago, em uma apresentação única e exclusiva, nesta quarta-feira, 20 de dezembro, às 20h, no Museu Sacaca. O espetáculo intitulado O Canto Azul, resulta de um projeto realizado virtualmente em 2020, que agora ganha sua primeira versão presencial.

O projeto começou com o desejo desses grupos em produzir sua arte durante o período pandêmico, no ano de 2020, em que nem todos podiam sair de casa. Individualmente os bailarinos do Grupo Âmago ganhou uma música escolhida pelos Poetas Azuis para que pudessem performar em suas casas e daí veio o nome, Canto Azul. Assim, cada um do seu canto podia montar uma apresentação e divulgar nas redes sociais e, que agora, ganha a versão presencial e ao vivo.

Um momento que representa mais que só a união de dois grupos de artistas. “Trazer o Canto Azul para a cena presencial e fazer esse encontro iniciado na internet para uma troca de afetos na realidade, significa dizer que nós estamos renovados, preparados para novos desafios enquanto artistas e que de fato sobrevivemos a um período difícil da humanidade, que foi a pandemia e que nos ressignificou e que nos tornou poesia”, ressalta o diretor artístico e coreógrafo do Grupo Âmago, Pablo Sena.

Durante cerca de 50 minutos de apresentação, o espectador poderá se emocionar e divertir com performances únicas entre canções e poemas já conhecidos dos Poetas Azuis. “A gente uniu um apanhado de canções que estiveram com a gente nos últimos anos e vimos elas serem transformadas pelas performances artísticas dos bailarinos, o que tem nos dado muita felicidade em compartilhar o palco com esses artistas incríveis”, destaca o poeta Pedro Stkls. Ingressos antecipados R$25,00 no link ( https://shre.ink/rNJP). Na hora do evento: R$ 30,00. (Texto: Tiago Soeiro).

 

**************************

 

4 meses

Netinho Antony Almeida completando mais um mês de vida. São 4 meses de carinho, amor e “vovozice”. Vovô coruja registrando.

 

Agenda

Dia 28 de dezembro tem show do poetinha Osmar Júnior, no Farofa Tropical, na esquina da Rua são José com a Av. José Siqueira –Laguinho, às 21h.

 

Confras

Artistas de diversos segmentos, se organizando para suas confraternizações de final de ano. Comemoração do avanço em seus projetos. Parabéns.

 

Níver

Valendo a lembrança. Cantor e compositor amapaense, Val Milhomem comemorou aniversário, nesta quarta (20), e festejou com familiares e amigos. Feliz vida, artista.

 

Transmissão

Liesa RJ informa, em seu site, que a TV Globo vai transmitir os desfiles das 12 escolas de samba do grupo especial do Rio de Janeiro, na Sapucaí, dias 11 e 12 de fevereiro.

 

Expectativa

Escolas de samba na expectativa da liberação do recurso para o carnaval 2024. Faltando 50 dias para os desfiles, 9 e 10 de fevereiro.

 

Lento

Ainda em ritmo lento os trabalhos de confecção das alegorias, na Cidade do Samba, para o carnaval 2024. Faltando 50 dias para os desfiles, dias 9 e 10 de fevereiro.

 

******************************************************************************

 

Conheça o beija-flor Brilho-de-Fogo

 

O beija-flor-brilho-de-fogo (Topaza pella) é uma ave da família Trochilidae. As terras amapaenses abrigam o beija-flor que é considerado o maior e mais bonito espécime existente no Brasil. Seu nome científico é Topaza Pella, mas é mais conhecido como Beija-flor-brilho-de fogo ou topázio-vermelho. Também é encontrado em Roraima, Pará, Maranhão, nas Guianas, Venezuela e Leste do Equador.

O macho, com cerca de 20 centímetros de comprimento (incluindo aqui a cauda, com duas penas alongadas e cruzadas), tem a garganta dourada ou verde-metálica, com a barriga vermelha-metálica. Já a fêmea, menor (cerca de 12 centímetros), é verde-amarronzada, também com garganta vermelha-metálica.

Eles constroem seus ninhos em galhos debruçados sobre os igarapés. Estes possuem forma de taça. Antes, durante as cerimônias pré-nupciais, o macho bate as asas diante da fêmea pousada, abrindo e fechando a cauda. O beija-flor costuma tomar banhos em riachos e igarapés, onde chega a nadar sob a água em trajetos curtos. Para se secar, sacode a plumagem em pleno o voo. São poucos lugares que se tem a chance de se deparar com esse bichinho, mas encontrá-lo é um momento inesquecível.

O macho mede cerca de 20 cm de comprimento (mais da metade corresponde à cauda) e a fêmea 12 cm. O macho tem duas penas da cauda muito alongadas e cruzadas, garganta dourada ou verde-metálica e barriga vermelha-metálica e a fêmea é verde-amarronzada com garganta vermelha-metálica. (pt.wikipedia.org).

 

*************************

 

Músicas

Na sexta (22) tem o 3º show do grupo Senzalas, Tambores do Meio do Mundo, no Largo do Formigueiro (atrás da Catedral São José – Centro), a partir das 20h30. Artistas convidados: Patrícia Bastos, Nivito Guedes, ator Mestre Ivamar e Suane Brazão.

 

Carnaval RJ

O governo do Rio de Janeiro garantiu mais 2 milhões de reais às escolas de samba do grupo especial. O investimento possibilita uma maior valorização a trabalhadores e artistas da folia.

 

Mudança

Jocildo Lemos se licenciou da Liesap e o vice Rogério Furtado assumiu a presidência da instituição. Mas a mudança é por pouco tempo. Governo do estado garantiu que essa semana assina o convênio com a Liga no valor de 4 milhões e 500 mil.

 

Eleição

Representantes de comunidades quilombolas do Amapá se organizam para a eleição da União dos Negros do Amapá (UNA), ainda sem data para acontecer.

 

Destaque

Josilana Santos, como diretora-presidente da Fundação Marabaixo, vem se destacando com belos projetos em favor do “povo preto do Amapá” (como ela diz). Pela liderança com que vem administrando a instituição, identidade e bom relacionamento com todos. Parabéns.

 

Nacional

Consagrado cantor e compositor brasileiro, Zeca Baleiro, é uma das atrações nacionais do Réveillon 2024, organizado e realizado pelo Governo do Amapá.

Ele estará no dia 30 de dezembro no balneário de Fazendinha, junto com outros artistas, a partir das 20h.

 

‘Planeta Arrepiado’

Título da 6ª música do novo álbum de Patrícia Bastos, composição de Joãozinho Gomes e Dante Ozzetti. O disco está disponível nas plataformas digitais. “ Terra quer ver a gente fazer a mão de couro, então vai ver a sua pele azul transpirar…”.

 

****************************************************************************************************

 

 

O que é quadrilha junina?

 

A quadrilha junina, também chamada de quadrilha caipira ou quadrilha matuta, é um estilo de dança folclórica coletiva muito popular no Brasil.

Essa dança de teor caipira é típica das festas juninas, que geralmente acontecem nos meses de junho e julho em todas as regiões do país.

Por ser uma dança caipira, sua linguagem se aproxima da coloquial e dos meios sertanejos e nordestinos.

A quadrilha teve origem na Inglaterra, no século XIII. Posteriormente, ela foi incorporada e adaptada à cultura francesa e se desenvolvendo nas danças de salão a partir do século XVIII.

Assim, a quadrilha se tornou popular entre os membros da nobreza europeia. Com sua disseminação na Europa, a quadrilha chegou a Portugal.

A partir do século XIX, a dança se popularizou no Brasil mediante influência da corte portuguesa, sendo muito bem recebida pela nobreza no Rio de Janeiro, então sede da Corte.

Embora fosse uma dança dos meios aristocráticos, mais tarde a quadrilha conquistou o povo e adquiriu um significado novo e mais popular.

Dessa maneira, se popularizou nos meios rurais como um festejo para agradecer a colheita e, ainda, homenagear os santos populares, São João, Santo Antônio e São Pedro. (https://www.todamateria.com.br/).

 

 

*********************************************

Quem avistar o Amazonas nesse momento
E souber transbordar de tanto amor
Este terá entendido
O jeito de ser do povo daqui

Val Milhomem/Joãozinho Gomes

*********************************************

 

 

Voz da Taba

Título do 8º álbum da cantora amapaense, Patrícia Bastos, lançado no dia 27 de outubro, disponível nas plataformas digitais. Bom de ouvir.

 

Novo disco

Integrantes do Grupo Senzalas (Joãozinho Gomes, Amadeu Cavalcante e Val Milhomem) informaram que estão no planejamento para gravar um disco.

“Material temos para isso, mas podemos fazer umas duas novas músicas”, disse Joãozinho.

 

Sambão

Samba de enredo do Salgueiro, carnaval 2024, é um sambão e já está dando o que falar na ‘rádio cipó do carnaval carioca’. “Falar de amor enquanto a mata chora. É luta sem flecha, da boca pra fora…”.

 

Senzalas

Grupo Senzalas agendou o 3º show, Tambores do Meio do Mundo, para o dia 22 de dezembro. O projeto está acontecendo no Largo do Formigueiro, atrás da igreja São José, Centro, às 20h30.

 

‘Planeta Arrepiado’

Título da 6ª música do novo álbum de Patrícia Bastos, composição de Joãozinho Gomes e Dante Ozzetti. O disco está disponível nas plataformas digitais. “ Terra quer ver a gente fazer a mão de couro, então vai ver a sua pele azul transpirar…”.

 

‘Arte da Pleta’

É o nome de um belo projeto com artistas amapaenses dos segmentos da poesia, literatura, música, teatro, exposição, etc. Parabéns.

 

Recurso

Dirigentes das escolas de samba do Amapá aguardam, com urgência, o recurso para o carnaval 2024.

Faltam 54 dias para os desfiles (9 e 10 de fevereiro), e até o fechamento dessa edição, nenhuma posição oficial.

 

******************************************************************************************

 

Projeto Banzeiro do Brilho-de-fogo comemora 10 anos de criação

 

O Banzeiro do Brilho-de-fogo comemora dez anos com o tradicional cortejo, que vai abrir a programação do Réveillon 2024, promovido pelo Governo do Estado do Amapá (GEA). No dia 30 de dezembro, o cortejo dá início à festa no Balneário de Fazendinha, no entardecer, aquecendo para os shows com artistas nacionais e locais. Os ensaios para este cotejo já iniciaram, e estão disponíveis vagas para novos integrantes da ala dos batuqueiros, Cordão das Açucenas e Jardim do Banzeiro.

 

O projeto é gratuito e aberto para todos. Os ensaios para batuqueiros estão acontecendo no pátio da Casa do Artesão, a partir de 19h, nos dias 08, 09, 15 e 16. No dia 23 de dezembro os batuqueiros do Banzeiro participam da programação da casa do Artesão, com premiação e shows. Nos dias 26, 27 e 28, são realizados os ensaios com todos os músicos e integrantes de alas. Para se inscrever é necessário ir até o local de ensaio e procurar um membro da coordenação do projeto. A taxa de inscrição e as camisas para participar do cortejo são gratuitas.

 

O projeto Banzeiro do Brilho-de-fogo faz parte da vida dos amapaenses desde 2013, levando música, alegria, cores e cultura para as ruas. Ele é a realização de um planejamento de artistas e produtores de cultura, que buscavam popularizar os sons, instrumentos, músicas e roupas que identificam a cultura do marabaixo e batuque. Jovens, adultos e crianças participaram das primeiras oficinas de iniciação musical, confecção de instrumentos e de adereços, ministradas por mestres da cultura popular e músicos, que foi a preparação para a estreia do Banzeiro.

 

Os cortejos são a apresentação do resultado do projeto, um desfile com caixas de marabaixo personalizadas, indumentárias coloridas, estandartes, que se dividem nas alas dos Batuqueiros, Cordão das Açucenas e Jardim do Banzeiro. O repertório é uma seleção de músicas cantadas nas rodas de marabaixo e bandaias de batuque, músicas de autoria de compositores amapaenses, e autorais do projeto Banzeiro. Misturados neste desfile festivo, também participam dançadeiras de marabaixo e artistas circenses. (Texto: Marileia Maciel – Fotos: Dylan, Alain e Uaná Mkt Digital).

 

 

*****************************

Basta o céu, o sol
O rio e o mar
E um pirão de açaí
Com tamuatá

Zé Miguel

*****************************

 

 

Senzalas

O 3º show do grupo Senzalas, Tambores do Meio do Mundo, está agendado para acontecer no dia 22 de dezembro, no Largo do Formigueiro (atrás da catedral São José – Centro), às 20h.

 

Carnaval

O recurso financeiro para os desfiles das escolas de samba de 2024, será anunciado pelo governo do estado, essa semana. Foi o que garantiu o vice-governador Teles Júnior, em reunião com diretores da Liesap e presidentes das 10 escolas de samba.

 

Bateria

Nesta terça (12) inicia a agenda de ensaios da bateria Majestosa, de Piratas da Batucada. A partir das 19h30, na quadra da escola Hildemar Maia, Av: Cônego Domingos Maltês – Trem.

 

Rio Carnaval

Já estão disponíveis nas principais plataformas digitais, as 12 faixas com os sambas-enredo do Rio Carnaval 2024, das agremiações do grupo especial. Confere lá.

 

Ateliês e barracões

Equipes de confecção (alegorias e fantasias) das escolas de samba do Amapá, já estão com trabalhos acelerados. Nos ateliês (fantasias) e barracões (alegorias), os profissionais já em contagem regressiva.

 

‘Arte da Pleta’

É o nome de um belo projeto com artistas amapaenses dos segmentos da poesia, literatura, música, teatro, exposição, etc. Parabéns.

 

Wave

“Vou te contar os olhos já não podem ver coisas que só o coração pode entender. Fundamental é mesmo amor, é impossível ser feliz sozinho…”. (João Gilberto).

 

***************************************************************************************

 

Voz da Taba: novo disco de Patrícia Bastos

 

O álbum Voz da Taba completa a trilogia formada por Zulusa (2013) e Batom Bacaba (2016), ambos produzido por Dante Ozzetti e Du Moreira.

Esses álbuns são formados por repertório, em sua maioria de compositores do Norte, que trabalham a linguagem dos ritmos amazônicos, especialmente do Amapá, como o batuque do Curiaú e o marabaixo.

As letras contam o dia a dia das comunidades ribeirinhas, dos quilombos, a sua história e evolução, tratando também da influência dos povos originários. Retrata a trajetória vivida por Patrícia Bastos, na sua formação pessoal e de artista.

Zulusa buscou trazer à tona todos esses elementos que influenciaram o ambiente musical de Patrícia, apresentando ao mundo ritmos pouco conhecidos, como o cacicó, marabaixo, zouk, batuque do Curiaú, entre outros. As letras contam vivências de pessoas que fazem e que fizeram a história cultural do Amapá com as suas danças, festejos, vestimentas e iguarias, mas também da crueza e dos lamentos. Cada um desses elementos tem um ritmo adequado que implica no seu conteúdo, assim o marabaixo é um ritmo de lamento e o batuque o de festejo e alegria, por exemplo.

O tratamento sonoro buscou dialogar com a linguagem universal contemporânea, inserindo elementos eletrônicos aos acústicos, principalmente os percussivos, com soluções inventivas e não usuais no processo de produção musical tradicional, inaugurando um novo modo de pensar a construção sonora de um álbum brasileiro, assim consagrado pela imprensa e pelas premiações.

Batom Bacaba buscou dar mais um passo no processo de produção musical a conquista sonora conseguida com os elementos eletrônicos em Zulusa, passa agora a ser ponto de partida ou matéria prima para a construção dos arranjos e escolha do repertório. As composições, mantendo as características do álbum anterior, mas com propostas harmônicas que valorizavam as linhas de contraponto, como Desenho da Cidade, Horizonte, Brisa e Brasa, Banto, Loba Boba.

A proposta principal era destacar a voz de Patrícia Bastos, por esse motivo, a orquestra de cordas foi a escolha para esse suporte, trabalhando sempre numa região que não concorria, portanto a valorizava. Elementos eletrônicos também foram trabalhados nos processamentos das cordas.

Voz da Taba traz o diálogo mais aprofundado com os povos originários do Amapá e os descendentes da diáspora africana instalados na região. As músicas, algumas de caráter afro-indígenas, foram, na sua maioria, compostos especialmente para o álbum. A influência da Guiana Francesa se torna mais presente nesse álbum tornando-o muito dançante, indicando os caminhos para a seleção da instrumentação e da forma como foi usada. Tem como proposta, fundir a música que vem do Caribe através da Guiana Francesa, como a soca, o cacicó, o zouk, com os elementos do marabaixo e do batuque. A maioria das músicas foram compostas para o álbum, e muitas delas partiram do laboratório feito em longa viagem a Guiana Francesa e Suriname, pelo produtor do disco e compositor, Dante Ozzetti, pelos compositores, Enrico Di Micele e Joãozinho Gomes e pela cantora Patrícia Bastos. (Texto: Dante Ozzetti).

 

*************************************

 

Voz da Taba

Título do 8º álbum da cantora amapaense, Patrícia Bastos, lançado no dia 27 de outubro, disponível nas plataformas digitais. Bom de ouvir.

 

Novo disco

Integrantes do Grupo Senzalas (Joãozinho Gomes, Amadeu Cavalcante e Val Milhomem) informaram que estão no planejamento para gravar um disco.

“Material temos para isso, mas podemos fazer umas duas novas músicas”, disse Joãozinho.

 

Sambão

Samba de enredo do Salgueiro, carnaval 2024, é um sambão e já está dando o que falar na ‘rádio cipó do carnaval carioca’. “Falar de amor enquanto a mata chora. É luta sem flecha, da boca pra fora…”.

 

Senzalas

Grupo Senzalas agendou o segundo show Tambores do Meio do Mundo, para o dia 8 de dezembro. O evento vai acontecer no Largo do Formigueiro, atrás da igreja São José, Centro, às 20h30. Artistas convidados: Jhimmy Feiches, Rambolde Campos, Kássia Modesto e Hayam Chandra.

 

‘Planeta Arrepiado’

Título da 6ª música do novo álbum de Patrícia Bastos, composição de Joãozinho Gomes e Dante Ozzetti. O disco está disponível nas plataformas digitais. “ Terra quer ver a gente fazer a mão de couro, então vai ver a sua pele azul transpirar…”.

 

 ‘Arte da Pleta’

É o nome de um belo projeto com artistas amapaenses dos segmentos da poesia, literatura, música, teatro, exposição, etc. Parabéns.

 

Wave

“Vou te contar os olhos já não podem ver coisas que só o coração pode entender. Fundamental é mesmo amor, é impossível ser feliz sozinho…”. (João Gilberto).

 

***********************************************************************************

 

Conheça o que é a Dança de Salão

 

 

Pode-se dizer que dança de salão é toda a dança social, ou seja, que se dança a dois. Os mais variados ritmos são englobados pela dança de salão. Segundo historiadores, as danças de casais tornaram-se populares no início do século XIX, embora tenham surgido no século XIV, e evoluído nos séculos seguintes (apenas entre os nobres).

A dança de salão foi introduzida no Brasil em 1914, a princípio com a valsa e a mazurca. Os ritmos mais presentes nos salões do Brasil, assim como nas academias de dança são: soltinho, forró, samba de gafieira, tango, bolero e salsa. Devido à riqueza de ritmos, as danças de salão podem ser classificadas como latinas ou clássicas.

 

São danças de salão latinas:

Samba – surgiu no Rio de Janeiro, com base na cultura africana, em ritmos como o lundu, umbigadas (semba) e pernadas de capoeira; Rumba – surgiu em Cuba, levada pelos escravos contrabandeados para aquele país; Merengue – é a dança tradicional da república Dominicana, embora seja popular em outros países da América Central (Haiti e Costa Rica) e América do Sul (Colômbia e Venezuela); Chá-chá-chá – ligado ao mambo, o chá-chá-chá &e acute; originário na Rumba. Surgiu em Cuba; Paso – doble – surgiu na Espanha, tem grande semelhança com o One-Step.

 

São danças de salão clássicas:

Tango – surgiu nos bordeis da Argentina; Valsa Vienense – surgiu na Áustria; Valsa Inglesa – uma variação mais lenta da valsa vienense; Slow Fox – surgiu em Nova York, com base em outro ritmo, o Foxtrot É considerado uma das danças mais difíceis; Quickstep – surgiu nos Estados Unidos, com base no Foxtrot. É mais rápida e fácil que o Slow Fox.

A dança de salão é, além de uma forma de lazer e descontração, é uma atividade física indicada tanto para jovens, quanto para pessoas mais velhas, pois ao dançar, é trabalhada a capacidade aeróbica, as funções cardiovasculares e respiratórias, a flexibilidade, entre outras. (www.infoescola.com).

 

******************************

 

Campeãs

O melhor samba de enredo do carnaval de 2024, eleito no sábado (2), é do Império da Zoa Norte e a melhor bateria, pela terceira vez, é de Boêmios do Laguinho. Império foi premiado com 6 mil reais, mais troféu, e Boêmios com 2 mil reais, mais o troféu Estandarte de Ouro. Parabéns.

 

Recurso

Presidente da Liesap, Jocildo Lemos informou que até o final dessa semana o governador Clécio Luis, anuncia o repasse do recurso para o carnaval das escolas de samba de 2024. A assinatura do convênio será diretamente com a Liga das Escolas de Samba.

 

Tributo

Cantor e compositor paulista, consagrado em Belém (PA), Wanderley Andrade  gravou um DVD Tributo a Raul Seixas. A obra está disponível nas plataformas digitais. Confere lá.

 

Cantata

Tribunal de Justiça do Amapá, vai realizar, dia 16 de dezembro, a sua 23ª Cantata Natalina, às 19h, no prédio da instituição, na esquina da Av. FAB com a Rua General Rondon – Centro.

 

Livro

O professor, poeta e escritor amapaense, Paulo Tarso lançou, nesta segunda (4), a 2ª Edição do livro ‘O Benzedor de Espingarda’. “O livro foi publicado originalmente em 1998 e se constitui em uma coletânea de contos onde predominam o humor, as crendices populares e o imaginário de personagens que vivem no interior do Brasil”, disse o autor.

 

‘Sina de Cigarra’

Título do show que a cantora amapaense, Maria Eli, vai apresentar na quinta (7), no Chica Café, às 21h30 (Rua Tiradentes entre as Avs. FAB e Iracema Carvão Nunes – Centro).  Reserva de mesas: 96 99174-4010/96 99174-4010.

 

Destaque

O mais novo intérprete oficial de samba de enredo do carnaval amapaense, Catatau, que pela primeira vez gravou solo por uma escola, foi lançado por Piratas Estilizados e está assinando o microfone 1 da mais querida do carnaval tucuju. Parabéns.

 

******************************************************************************************

 

Vai começar o Festival de Samba de Enredo e Bateria

 

Neste sábado, 2, o Festival de Samba de Enredo e Bateria vai acontecer no Sambódromo, a partir das 16h.

 

Cada agremiação terá quatro passadas para apresentar seu samba de enredo no palco. Serão avaliados pelos julgadores os quesitos letra, melodia e arranjo. Também será avaliado o desempenho de cada bateria, que terá o tempo máximo de 3 minutos para fazer sua performance, onde serão avaliados os quesitos: arranjo e criatividade.

 

A inovação deste ano foi separar os dois festivais, onde nove jurados irão avaliar o samba de enredo e seis irão analisar as baterias das 10 agremiações carnavalescas.

 

Os dois Festivais, samba e bateria, irão aquecer a economia local e valorizar o segmento do carnaval amapaense.

 

Os troféus, assim como no ano passado, irão homenagear duas personalidades do Carnaval Amapaense: Quem ganhar o Festival de Samba de Enredo irá levar pra casa o Troféu Ivo Cannuty e a bateria vencedora irá levar o estandarte mestre Monteiro.

 

As escolas de samba vencedoras receberão respectivamente: R$6.000,00 (primeiro lugar) e Troféu; R$4.000,00 (segundo lugar); R$2.000,00 (terceiro lugar). A bateria campeã será premiada com estandarte e R$2.000,00.

 

Os ingressos podem ser comprados antecipadamente nos postos de venda: Donelle ( Macapá Shopping) e nas lojas Visual Fhasion (Padre Júlio e Santana) ao valor de R$ 20,00 individual e R$ 700,00 camarote (10 pessoas).

 

Confira a ordem de apresentação:

  1. Associação Cultural Embaixada de Samba Cidade de Macapá – 18h.
  2. Grêmio Recreativo Escola de Samba Emissários da Cegonha – 18h40.
  3. Escola de Samba Mocidade Independente Império da Zona Norte – 19h20.
  4. Associação Recreativa Império de Samba Solidariedade – 20h.
  5. Associação Recreativa Escola de Samba Império do Povo – 20h40.
  6. Grêmio Recreativo Escola de Samba Maracatu da Favela – 21h20.
  7. Grêmio Recreativo Escola de Samba Piratas Estilizados – 22h.
  8. Grêmio Recreativo Cultural Academia de Samba Unidos do Buritizal – 22h40.
  9. Associação Universidade de Samba Boêmios do Laguinho – 23h20.
  10. Associação Recreativa e Cultural Piratas da Batucada – 00h00. ?
    (Texto: diretoria de Comunicação/ Liesap /
    Adryany Magalhães – Contato: (96) 99144-5442).

**********************************************************************************

 

 

Gira Mundo realiza mais uma edição do Tecno Barca no Bailique

 

A Associação Gira Mundo irá realizar, de 1 a 15 de dezembro, mais uma edição da Tecno Barca no arquipélago do bailique, nas comunidades de Limão do Curuá e tendo suas ações estendidas para as ilhas de Igarapé Grande do Curuá e Ponta do Curuá.

 

O projeto é uma ação realizada por artistas e produtores culturais amapaenses em parceria com as comunidades ribeirinhas do Bailique. Nela, são desenvolvidos processos criativos, oficinas e intercâmbios com moradores do Arquipélago situado no litoral do Amapá.

 

O público alvo das oficinas do projeto são crianças, adolescentes, adultos e idosos e terão como áreas de interesse artes visuais, audiovisual, escrita criativa, arte terapia, artes cênicas e planejamento comunitário.

 

A programação conta com a parceria com o cine clube cine catraia que levará para as escolas públicas do Bailique exibição de filmes amapaenses e de outros Estados da Amazônia para debater temas regionais, meio ambiente, sustentabilidade e visibilidade para a produção audiovisual amazônica.

 

O arquipélago é um grupo de 8 ilhas, com 55 comunidades ribeirinhas e média de 15.000 habitantes, localizado entre o rio Amazonas e o Oceano Atlântico, a 12 horas de barco de Macapá (AP).

 

O projeto é realizado desde 2012 pela Associação Gira Mundo (AP) com idealização e coordenação geral de Wellington Dias. Neste ano possui o apoio do Instituto Unibanco para fortalecimento institucional das ações na área da Educação e parceria com as escolas públicas do Bailique.

 

Como encerramento da ação na região será realizado o Festival Tecno Barca, com 3 dias de programação nas comunidades de Limão do Curuá, Igarapé Grande do Curuá e Ponta do Curuá, contendo apresentações artísticas, rodas de conversas temáticas e vídeo mapping em espaços públicos da região.

 

Todas as atividades do projeto são oferecidas gratuitamente para os moradores da região do Bailique e fazem parte do programa anual de arte, educação, comunicação e meio ambiente que a Associação Gira Mundo possui no Bailique há mais de 10 anos. (Texto: Adryany Magalhães/Assessoria de Comunicação – Foto: Dayane Oliveira e Guto Costa).

 

********************************************

 

Luau

Na sexta, 1, tem Luau da Samaúma na Praça  Samaúma, em frente ao prédio do Ministério Público (Complexo Marlindo Serrano), Araxá, a partir das 17h.

Gastronomia, exposições, artesanato, poesia, artes visuais e outras atrações. Show com os cantores e compositores Zé Miguel e Mauro Cota. Realização do Ministério Público em parceria com o governo do estado e Sebrae.

 

Agropesco

Inicia nesta quinta (30) a 30ª gropesc no município de Amapá. Serão quatro dias diretos de exposição, shows, rodeio, concurso, gastronomia, comercialização, entretenimento, negócios e outras atrações. A realização é da prefeitura de Amapá com patrocínio do GEA que investiu 1,3 mil para o evento acontecer.

 

Inaugurada

Piratas da Batucada inaugurou a ‘Loja do Piratão’, nesta quarta (29). Comercialização de souvenires com os materiais de divulgação da escola. Na Av. Desidério Coelho – Trem.

 

Dubai

Cantora amapaense, Patrícia Bastos está em Dubai, nos Emirados Árabes Unidos, onde foi convidada para cantar no jantar da COP 28 (28ª Conferência de Mudanças Climáticas da Organização das Nações Unidas). O evento inicia, nesta quinta (30), e encerra dia 12 de dezembro.

 

Voz da Taba

Título do 8º álbum da cantora amapaense, Patrícia Bastos, lançado no dia 27 de outubro, disponível nas plataformas digitais. Bom de ouvir.

 

Novo disco

Integrantes do Grupo Senzalas (Joãozinho Gomes, Amadeu Cavalcante e Val Milhomem) informaram que estão no planejamento para gravar um disco.

“Material temos para isso, mas podemos fazer umas duas novas músicas”, disse Joãozinho.

 

Sambão

Samba de enredo do Salgueiro, carnaval 2024, é um sambão e já está dando o que falar na ‘rádio cipó do carnaval carioca’. “Falar de amor enquanto a mata chora. É luta sem flecha, da boca pra fora…”.

 

*****************************************************************************

 

 

Samaúma: a rainha da floresta

 

Samaúma ou Sumaúma (Ceiba pentranda) é uma árvore encontrada na Amazônia. É considerada sagrada para ao antigos povos “maia” e os que habitam as florestas. A palavra samaúma é usada para descrever a fibra obtida dos seus frutos. A planta é conhecida também por algodoeiro. Cresce entre 60–70m de altura e o seu tronco é muito volumoso, até 3 m de diâmetro com contrafortes. Alguns exemplares chegam a atingir os 90m de altura, sendo, por isso, uma das maiores árvores da flora mundial.

 

Essa árvore consegue retirar a água das profundezas do solo amazônico e trazer não apenas para abastecer a si mesma, mas também pra repartir com outras espécies. De crescimento relativamente rápido, pode alcançar os 40 metros de altura.

 

Em determinadas épocas “estrondam” irrigando toda a área em torno dela e o reino vegetal que a circunda.

 

A samaumeira é tipicamente amazônica, conhecida como a “árvore da vida” ou “escada do céu”. Os indígenas consideram-na “a mãe” de todas as árvores. Suas raízes são chamadas de sapobemba. Estas raízes são usadas na comunicação pela floresta, que é feita através de batidas em tais estruturas. Possui uma copa frondosa, aberta e horizontal.

 

Além disso, a árvore apresenta propriedades medicinais e é considerada pelos povos da floresta, uma árvore com poderes mágicos, protegendo inclusive as demais árvores e os habitantes da floresta.

 

A fibra é muito leve, altamente inflamável e resistente à água. O processo de separação da fibra é manual. É usada como uma alternativa ao algodão para encher almofadas, colchões (antigamente) e para isolamentos. Na atualidade, a sumaúma foi substituída por materiais sintéticos. As sementes produzem um óleo usado para fabricar sabão e também são usadas como o fertilizante. (www.caliandradocerrado.com.br).

 

********************************************

 

Canto

Sábado, 2, tem o projeto O Canto de Rio, no Farofa Tropical, a partir das 20h. Artistas convidados: Zé Miguel, Sabrina Zahara, Mestre Ivamar, Suane Brazão, Eduardo Du Norte, Augusto Oliveira.

Mais Informações: 96 98137-3130. Realização: Quarta da Pleta e Farofa Tropical. Na esquina da Rua São José com Av. José Siqueira – Laguinho.

 

Tambores

Sucesso foi o 28º Encontro dos Tambores, com participação de artistas nacionais e mais de 200 locais. O Centro de Cultura Negra Raimunda Ramos ficou pequeno para a grandiosidade do evento. Parabéns.

 

Senzalas

Grupo Senzalas agendou o segundo show Tambores do Meio do Mundo, para o dia 8 de dezembro. O evento vai acontecer no Largo do Formigueiro, atrás da igreja São José, Centro, às 20h30.

 

Festival

Sábado, 2, Dia Nacional do Samba, vai acontecer no sambódromo, o Festival de Samba de Enredo com a participação das 10 escolas de samba. O evento está marcado para iniciar, às 16h.

 

‘Planeta Arrepiado’

Título da 6ª música do novo álbum de Patrícia Bastos, composição de Joãozinho Gomes e Dante Ozzetti. O disco está disponível nas plataformas digitais. “ Terra quer ver a gente fazer a mão de couro, então vai ver a sua pele azul transpirar…”.

 

‘Arte da Pleta’

É o nome de um belo projeto com artistas amapaenses dos segmentos da poesia, literatura, música, teatro, exposição, etc. Parabéns.

 

Sambão

Samba de enredo da Imperatriz Lepoldinense já contagiando a comunidade de Ramos (RJ), e os admiradores da escola em todo o Brasil.

O enredo ‘Com a Sorte Virada Pra Lua Segundo o Testamento da Cigana Esmeralda’, promete encantar a Sapucaí.

 

***********************************************************************************

 

 

Então, o que é música afinal?

 

Essa pergunta tem sido alvo de discussão há décadas. Alguns autores defendem que música é a combinação de sons e silêncios de uma maneira organizada. Vamos explicar com um exemplo: Um ruído de rádio emite sons, mas não de uma forma organizada, por isso não é classificado como música. Essa definição parece simples e completa, mas definir música não é algo tão óbvio assim. Podemos classificar um alarme de carro como música? Ele emite sons e silêncios de uma maneira organizada, mas garanto que a maioria das pessoas não chamaria esse som de música.

 

Então, o que é música afinal? De uma maneira mais didática e abrangente, a música é composta por melodia, harmonia e ritmo.

 

Melodia é a voz principal do som, é aquilo que pode ser cantado. Harmonia é uma sobreposição de notas que servem de base para a melodia. Por exemplo, uma pessoa tocando violão e cantando está fazendo harmonia com os acordes no violão e melodia com a voz. Cada acorde é uma sobreposição de várias notas, por isso que os acordes fazem parte da harmonia.

 

Vale destacar que a melodia não necessariamente é composta por uma única voz; é possível também que ela tenha duas ou mais vozes, apesar de ser menos frequente essa situação. Para diferenciar melodia de harmonia nesse caso, podemos fazer uma comparação com um navio no oceano. O navio representa a harmonia e as pessoas dentro do navio representam a melodia. Tanto o navio quanto as pessoas estão se mexendo, e as pessoas se mexem dentro do navio enquanto ele navega pelo oceano. Repare que o navio serve de base, suporte, para as pessoas. Elas têm liberdade para se movimentar apenas dentro do navio. Se uma pessoa pular para fora do navio, será desastroso. Com melodia e harmonia, é a mesma coisa.

 

Ritmo é a marcação do tempo de uma música. Assim como o relógio marca as horas, o ritmo nos diz como acompanhar a música. Cada um desses três assuntos precisa ser tratado à parte. Um conhecimento aprofundado permite uma manipulação ilimitada de todos os recursos que a música fornece, e é isso o que faz os “sons e silêncios” ficarem tão interessantes para nosso ouvido. Afinal, mais importante do que saber o que é musica, é saber como trabalhar em cima dela. (www.descomplicandoamusica.com).

 

**********************************

 

Agenda

Dia 13 de dezembro haverá show do Padre Fábio de Melo na Praça do Santuário de Fátima, bairro Santa Rita, às 20h. Realização da Prefeitura de Macapá.

 

Chiclete

Dia 30 de dezembro tem show da Banda Chiclete Com Banana, na Orla de Macapá, a partir das 21h. O evento faz parte do ‘Réveillon da Cidade’, da Prefeitura de Macapá.

 

Samba

Dia 26 de novembro tem show do Grupo Fundo de Quintal, no Centro de Cultura negra Raimunda Ramos – Laguinho, a partir das 22h.

O evento faz parte da programação de encerramento do 28º Encontro dos Tambores.

 

Vendas

Vendas liberadas para quem vai assistir o Festival de Samba de Enredo e Bateria. Camarotes para 10 pessoas (750 reais); mesas (200 reais); individuais (25 reais). Contato: 96 98114-3977.

O evento vai acontecer no sambódromo, dia 2 de dezembro, a partir das 17h. A realização é da Liesap.

 

Músico

“Vou te contar os olhos já não podem ver coisas que só o coração pode entender. Fundamental é mesmo amor, é impossível ser feliz sozinho…” (João Gilberto).

 

Comunidades

Nesta sexta (24) continua a programação no Centro de Cultura Negra Raimunda Ramos – Laguinho, com A Noite Das Comunidades. Apresentação de grupos de marabaixo e batuque. O evento faz parte do 28º Encontro dos Tambores.

 

Tambores

O segundo show do Grupo Senzalas, ‘Tambores do Meio do Mundo’, está agendado para acontecer, dia 24 de novembro, no Largo do Formigueiro (atrás da igreja São José – Centro), às 20h.

 

**************************************************************************************