Última hora Polícia Política Cidades Esporte

Heraldo Almeida

Jocildo Lemos é o novo presidente da Liesap

A Liga Independente das Escolas de Samba (Lieap) realizou, nesta terça-feira (15), a eleição da nova diretoria executiva para o triênio de 2022 – 2025 e Jocildo Lemos foi aclamado como o novo presidente da Liga.
O processo eleitoral também elegeu o presidente e membros titulares e suplentes do Conselho Fiscal da Liesap dentro do que estabelece estatuto da entidade. O pleito aconteceu no auditório da Federação Amapaense de Futebol (FAF), às 19h. Obedecendo todos os protocolos de prevenção à COVID-19.
Apenas uma chapa se inscreveu para a eleição: “União e Compromisso, Carnaval Sempre”. A Diretoria Executiva é formada pelo presidente: Jocildo Silva Lemos, vice-presidente: Rogério Braga Furtado.
A nova diretoria e o Conselho Fiscal serão empossados em maio deste ano. Jocildo Lemos foi eleito com o apoio das dez (10) escolas de samba. (Assessoria de Comunicação/ Liesap – Adryany Magalhães. Contato: (96) 99144-5442).

 

 

CURIMBATA: O curimbatá, também chamado papa-terra, curibatá, curimatá, curimatã, curimataú, curimba, curumbatá, crumatá, grumatá, grumatã e sacurimba, é um peixe teleósteo caraciforme da família dos caracídeos, da subfamília dos proquilodontídeos, especialmente do gênero Prochilodus. Vive em todo o território brasileiro.

 

 

“Aqui distante de ti fica tudo esquisito
Feito café com sal
Leite com pimenta, andiroba no mingau
Eu preciso voltar pra perto deste olhar bonito…”
Zé Miguel

 

 

Aclamado
Com apoio das 10 escolas de samba, Jocildo Lemos e Rogério Furtado (nessa ordem) foram aclamados presidente e vice da Liesap, nesta terça (15). Boa sorte.

 

Foi show
Comemoração do aniversário de 11 anos do programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9), na segunda (14), foi espetacular. Com a participação de vários artistas o show foi completo. Parabéns.

 

Apoio
Liga Macapá de Quadrilhas Juninas vai receber o apoio da Prefeitura do município para o Festival deste ano.
Presidente Cláudio Vaz reuniu, na segunda (14), com a secretária e primeira dama, Rayssa Cadena, que garantiu o suporte.

 

Eleito
Advogado Marionaldo Azevedo (Badi) será aclamado como o novo presidente da Associação Clube dos 30, no sábado (19). Essa instituição tem um belo trabalho sócio-esportivo e cultural, principalmente no bairro do Laguinho.

 

Samba
Dia 8 de abril vai marcar o retorno do projeto Samba no Mercado Central, no Mercado Central, a partir das 18h. Carlos Pirú, Cafú Rota Samba e o Grupo Fina Batucada, são as atrações da festa. #VamosLá.

 

Quadrilhando
Programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9) já divulgando os projetos das quadrilhas juninas, Ligas e Federações, no quadro Momento da Cultura Junina, de segunda à sexta, às 16h. Sintonize e mande informações: 96 99141-8420.

 

‘Mordaça’
Cantora e compositora, Samantha Mainine lançou seu novo single ‘Mordaça’, já nas plataformas digitais da artista e vídeo clipe, no YouTube.
A canção traz um lado mais denso da artista, uma letra que aborda as diversas amarras sociais e afetivas que uma pessoa carrega no seu íntimo. #ConfereLá.

 

 

Marapanim: a terra do Carimbó

O Carimbó é considerado um gênero musical de origem indígena, porém, como diversas outras manifestações culturais brasileiras, miscigenou-se recebendo outras influências, principalmente negra. Seu nome, em língua tupi, refere-se ao tambor com o qual se marca o ritmo, o curimbó, feito de tronco de madeira e pele de animal.
Surgida em torno de Belém (PA) na zona do Salgado (Marapanim, Curuçá, Algodoal) e na Ilha de Marajó, passou de uma dança tradicional para um ritmo moderno, influenciando a lambada e o zouk.
O município de Marapanim é considerado ‘a terra do carimbó’. Na sede do município e em outras localidades existem dezenas de conjuntos de Carimbó, tais como: Flor da Cidade, Uirapuru, Raízes, Os Brasas de Marapanim, entre outros. O maior compositor de carimbó de todos os tempos foi um Marapaniense, mestre Lucindo Rabelo da Costa, nascido às margens do Rio Cajutuba.
De rara beleza poética, as canções compostas por Mestre Lucindo falavam de mar, lua, sol, mulher, saudade, pescaria, pássaros, afim, de todas essas coisas que fazem parte do cotidiano do paraense nascido e criado na região do Salgado.
Sendo a música preferida pelos pescadores marajoaras, embora não conhecida como carimbó até então, o ritmo atravessou a baía de Guajará com esses pescadores e veio dar em praias do Salgado paraense. Em algumas regiões próximas às cidades de Marapanim e Curuçá, o gênero se solidificou, ganhando o nome que tem hoje.
Maranhãozinho, no município de Marapanim; e Araquaim, em Curuçá, são dois dos sítios que reivindicam hoje a paternidade do gênero, sendo o primeiro o mais provável deles. Em Marapanim, na região do Salgado, nordeste paraense, o gênero é bastante cultivado e acontece anualmente o Festival de Carimbó de Marapanim – O Canto Mágico da Amazônia, no mês de novembro, como lembra, Vanilson Monteiro (Vavá), um dos filhos mais ilustres e apaixonados dessa terra santa e abençoada.
Em setembro de 2014 o carimbó foi reconhecido como Patrimônio Cultural Imaterial do Brasil pelo Instituto do Patrimônio Histórico e Artístico Nacional – Iphan.

 

 

CULTURA: É um conceito de várias acepções, sendo a mais corrente, especialmente na antropologia, a definição genérica formulada por Edward B. Tylor, segundo a qual, cultura é “todo aquele complexo que inclui o conhecimento, as crenças, a arte, a moral, a lei, os costumes e todos os outros hábitos e capacidades adquiridos pelo homem como membro de uma sociedade”.

 

 

Sou mãe preta e sonhei com Zumbi
Dizendo pra mim que meus ancestrais
Nasceram das caravelas
De remos que vinham para cá…

Mayara Braga/Zé Maria Cruz

 

 

‘Muchacha’
Título da nova música da Banda Afro Brasil gravada por Adelson Preto. Em breve o lançamento do álbum, ‘Ai Vovó’. No aguardo.

 

Niver
Na segunda (14) o programa O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9) vai completar 11 anos no ar. É a voz do artista amazônico.

 

‘Sentinela Nortente’
Título do primeiro disco (LP) do Movimento Costa Norte e da música carro chefe do projeto, gravado por Amadeu Cavalcante, lançado em 1989.
As músicas tem a assinatura do poetinha Osmar Júnior, com exceção de ‘Tajá’, que ele compôs em parceria com Fernando Canto.

 

‘Celebrizar’
Título do DVD da cantora e compositora Sandra Duailibe, gravado em comemoração aos seus 10 anos de carreira. Um repertório refinado da boa música popular brasileira. Informações no site www.sandraduailibe.com.br.

 

Lembrança
Poetinha Osmar Júnior lembrando do motivo que o levou a compor a música ‘Sentinela Nortente’, aos 20 anos de idade.
“O motivo principal foi que alguém, em Brasília, sugeriu que vendessem um território no norte do Brasil para pagar a dívida externa do país, e esse era o Amapá”, recordou o artista.

 

História
Pouca gente sabe, mas Apolo é considerado o Deus da música, depois que recebeu uma lira do Deus Hermes, feita com casco de tartaruga e tripas do gado que ele havia roubado de Apolo.
Isso gerou discussão entre os dois e Maia (mãe de Hermes), mas ao ouvir Hermes tocar, Apolo ficou tão admirado que aceitou o presente com muito gosto.

 

Nobreza
O balé é um estilo nobre de dançar, que nasceu nas cortes italianas no século XV e se desenvolveu na Inglaterra, Rússia e França.
Por isso, que seja bem vindo em todos os segmentos da dança. Bravo, pois a arte não comete crime.

 

Hip Hop: o que é e como surgiu?

O Hip Hop é um gênero musical, com uma subcultura iniciada durante a década de 1970, nas áreas centrais de comunidades jamaicanas, latinas e afro-americanas da cidade de Nova Iorque. Afrika Bambaataa, reconhecido como o criador oficial do movimento, estabeleceu quatro pilares essenciais na cultura Hip Hop: o Rap, o Djing, o breakdance e o graffiti. Outros elementos ingluem a moda Hip Hop e as gírias.
Desde quando primeiramente no South Bronx, a cultura Hip Hop se espalhou por todo o mundo. No momento em que o Hip Hop surgiu, a base concentrava-se nos disc jockeys que criavam batidas rítmicas chamadas “loop” (pequenos trechos de música em repetições contínuas) em dois turntables, que atualmente é referido como sampling. Posteriormente, foi acompanhada pelo rep (abreviatura de rhythm and poetry ou ritmo e poesia em ingês) com uma técnicavocal diferente para acompanhar os loops dos DJs. Junto com isto, surgiram formas diferentes de danças improvisadas, como a breakdance, o popping e o locking.
A relação entre o grafite e a cultura Hip Hop surgiu quando novas formas de pintura foram sendo realizadas em áreas onde a prática dos outros três pilares do Hip Hop eram frequentes, com uma forte sobreposição entre escritores de grafite e de quem praticava os outros elementos.
O termo “hip” é usado no Inglês vernáculo afro-americano desde 1898, onde significa algo atual, que está acontecendo no momento; e “hop” refere-se ao movimento de dança.

No Brasil, O berço do hip hop é São Paulo, onde surgiu com força nos anos 1980, dos tradicionais encontros na rua 24 de Maio e no Metrô São Bento, de onde saíram muitos artistas reconhecidos como Thaíde, DJ Hum, Styllo Selvagem, Região Abissal, Nill (Verbo Pesado), Sérgio Riky, Defh Paul, Mc Jack, Racionais MC’s,Doctor MC’s, Shary Laine, M.T. Bronks, Rappin Hood, entre outros.dANÇA

 

 

CAPIVARA: É uma espécie de mamífero roedor da família Caviidae e subfamília Hydrochoerinae. Alguns autores consideram que deva ser classificada em uma família própria. Está incluída no mesmo grupo de roedores ao qual se classificam as pacas, cutias, os preás e o porquinho-da-índia. Ocorre por toda a América do Sul ao leste dos Andes em habitats associados a rios, lagos e pântanos, do nível do mar até 1 300 m de altitude.

 

 

Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
Tom Jobim/Vinícius de Moraes

 

 

Aniversário
Na segunda (14) o programa ‘O Canto da Amazônia’ (Diário FM 90,9), às 16h, vai completar 11 anos no ar. É uma ferramenta de divulgação, valorização e referência do artista amazônico, principalmente do Amapá.

 

Lançamento
Disco ‘Desvairada Utopia’, do cantador da Amazônia Nonato Santos, foi lançado no programa ‘O Canto da Amazônia (Diário FM 90,9), na quinta (10). As 10 músicas do álbum estão disponíveis no www.deezer.com. #ConfereLá.

 

‘Senhora Dona’
Título de uma bela música de Zé Miguel, uma das preferidas do artista. A canção foi gravada no disco ‘Vida Boa’, o primeiro dele. Disponível no Youtube.

 

Valorizando
O site da cultura ocantodaamazonia.com é mais uma ferramenta que é referência do artista amapaense. Visite e contribua.

 

Sucessos
O consagrado cantor e compositor brasileiro, Djavan, disponibilizou no Youtube uma playlist com 60 músicas que continuam fazendo sucesso e que foram gravadas por muitos cantores do Brasil e exterior.

 

‘Senhora Inspiração’
Título da nova música do cantor e compositor, Naldo Maranhão, com lançamento agendado para o dia 21 de abril, no programa ‘O Canto da Amazônia’ (Diário FM 90,9). “Te quero de manhã cheia de manha. Saindo à francesa ou chegando da Espanha…”.

 

‘Abaladora’
Título de uma música de Thamires Tannous, Marina Peralta e Makely Ka, em homenagem a todas as mulheres.

“Eu sou a matriarca mãe, gaia na fogueira pagã. Uma cunha tchucarramãe, mulher que cuspiu a maçã…”. Disponível nas plataformas digitais.

 

Rambolde Campos: “Macapá, amor à primeira vista”

Rambolde Campos é um nordestino de Natal (RN), com cara de amapaense, uma verdadeira mistura de gente que nasce no Brasil e que a identidade geográfica musical, pouco importa, pois, é no sabor do cancioneiro brasileiro que se ama o que se vive.

O cantor e compositor, Rambolde Cavalcante Campos, artisticamente conhecido como Rambolde Campos, decidiu registrar a própria carreira musical com um projeto de cantador autoral. E deu o nome de “Rambolde 30 anos”, uma coletânea de 30 músicas, onde dez são inéditas, fazendo parte de um álbum duplo especialmente produzido para celebrar a trajetória desse filho potiguar, de natal (RG), que um dia escolheu as terras tucujus pra morar, bem no comecinho dos anos 80. Desembarcou em Macapá escorado em um violão e na bagagem, uma penca de sonhos, com sons e ritmos brasileiros. Foi amor à primeira vista. Esse amor já dura mais de dez anos e desse casamento, r esultaram dezenas de composições próprias e com outros parceiros de outras paragens, como a canção “Nos passa vida”, feita com Osmar Júnior, um dos maiores compositores e letristas da Amazônia.

Sua cidade de nascimento é Cabugi, alguns quilômetros do município de Lages Pintadas (RG), lá Rambolde cresceu ouvindo o pai dele interpretar no assovio os clássicos de Luiz Gonzaga, o “Rei do Baião”. Apesar de muito jovem, Rambolde já entendia o que o “véio Lua” queria dizer com “terra ardendo qual fogueira de São João”. Era a seca castigando o povo nordestino. E a desolação era tamanha que até mesmo a Asa Branca, não suportando o braseiro, tinha batidos asas do sertão. Foram as canções de Luiz Gonzaga que serviram de inspiração para o cantor.

Atendendo a convites de parentes que já moravam em Macapá, aos 20 anos de idade, Rambolde Campos, desembarcou em terras tucujus “pra passar alguns dias”, apenas para rever tios e primos e conhecer a terra em que eles moravam há bastante tempo. “Meu tio foi pioneiro aqui em Macapá. Eu em Natal ouvia muito falar dessa cidade, do povo bom e hospitaleiro, e das riquezas naturais que aqui, segundo afirmavam, existiam em abundância. E ainda existem como a gente pode ver e me apaixonei imediatamente”, finalizou Rambolde. O novo disco de Rambolde Campos acaba de ser gravado. ‘A Face do Meu Amor’, também título de uma música em parceria com o poeta Joãozinho Gomes.

 

 

MÚSICA: É uma forma de arte que se constitui na combinação de vários sons e ritmos, seguindo uma pré-organização ao longo do tempo. É considerada por diversos autores como uma prática cultural e humana. Não se conhece nenhuma civilização ou agrupamento que não possua manifestações musicais próprias.

 

Meu bem você me dá água na boca
Vestindo fantasias, tirando a roupa
Molhada de suor
De tanto a gente se beijar
Rita Lee

 

 

Rainha
A amapaense Kathelly Silva é a representante do estado no concurso Rainha do Folclore 2022 que vai acontecer em Ananindeua (PA), no mês de abril. A candidata é Miss Caipira da Magia da Juventude, do município de Pedra Branca.
O evento é realizado pela quadrilha junina Sabor Marajoara em parceria com o portal Célio Junino. A data ainda não foi anunciada. Boa sorte.

 

Mudança
Joana Ramos é a nova Miss Caipira da quadrilha junina Simpatia da Juventude. Ela assume a cadeira que estava sendo ocupada por Mickaely Medeiros (Mika).

 

Apoio
Pelo segundo ano a Liga Macapá de Quadrilhas Junina vai receber apoio financeiro da prefeitura do município. Presidente da Lijajun, Cláudio Vaz, diz que este ano o festival será maior com mais grupos na disputa.

 

Ensaios técnicos
No domingo (13) iniciam os ensaios das escolas de samba do grupo especial, na Sapucaí, com três escolas: Imperatriz Leopoldinense, São Clemente e Portela, a partir das 20h. #Espetáculo.

 

Poema
Poeta amapaense Alcinéa Cavalcante e o seu poema ‘Prazer, Sou Maria’. “Sou Maria,
mulher guerreira, não puxo briga, mas não corro de bicho-papão, nem tenho medo de coroné metido em fardão…”.

 

‘Nazaré’
Título da música gravada por Sabrina Zahara em seu primeiro disco, ‘Eu Não Ando Só’. ‘Nazaré é de composição de Aline Castro. As músicas estão disponíveis nas plataformas digitais.

 

‘Voltei Pra Casa’
Título da música de Nivito Guedes gravada pelo seu mano, Nonato Santos, em seu novo disco ‘Desvairada Utopia’. “Eu só sei cantar se for com a lua, se é pra você que é o sol da noite nos olhos meus…”.

 

Ensaios técnicos começam no domingo, na Sapucaí

Os ensaios técnicos das 12 Escolas do Grupo Especial na Marquês de Sapucaí já estão com as datas definidas para acontecer: 13, 20 e 27 de março; 03 e 10 de abri, a partir das 20h. Como acontece tradicionalmente, as arquibancadas serão abertas ao grande público. A Liesa recomenda que as pessoas cheguem um pouco mais cedo, pois só poderá entrar quem apresentar o comprovante de vacinação de acordo com o calendário da Secretaria Municipal de Saúde. Não será exigido o uso de máscara – abolido recentemente por decreto municipal.

 

No último domingo (10/4), a campeã Viradouro encerrará a temporada com o teste de som e do novo sistema de iluminação cênica da Avenida; antes, haverá a tradicional cerimônia de lavagem da Sapucaí, abrindo os caminhos para os desfiles oficiais e reunindo bons fluidos para que tudo corra bem no espetáculo.

 

O formato dos ensaios técnicos segue o mesmo dos anos anteriores. As Escolas ensaiarão com o suporte de um carro de som. Na última escola da noite, o público presente poderá descer à pista para formar o tradicional “arrasta-povo”, atrás do cordão de isolamento. A Viradouro, atual campeã do carnaval, será a única a se apresentar utilizando o sistema de som do Sambódromo.

 

“Estamos em grande expectativa para a realização dos ensaios. Será a oportunidade de termos uma prévia daquele que será o maior carnaval de todos os tempos. As Escolas estão preparadas, os componentes animados e prontos para se apresentar na Avenida. O povo do samba é forte e soube se reinventar durante a pandemia. É um momento de celebração e festa representando a união de todas as escolas e a força do carnaval carioca”, declarou Jorge Perlingeiro, presidente da Liesa. (www.liesa.com.br).

 

**************************************************************

 

Artes visuais

Na sexta (11) tem roda de conversa sobre o rumo das artes visuais no Amapá, na Galeria de Arte Samaúma (Complexo Marlindo Serrano), a partir das 15h. na pauta os temas: Política Cultural, Agenda 2022 e Editais.

 

Dança

Nesta quinta (10) tem ‘Aulão Solidário de Dança’ no Mercado Central, em frente à Fortaleza de São José, a partir das 19h.

Os professores Patrícia, Alex Moreno, Márcio Santos e Rafael, estarão ensinando os ritmos: Brega, Bolero, Forró e Arrocha. O objetivo do evento é contribuir com a saúde do dançarino Alexandre Martins, vítima de um acidente de trânsito. A realização é do Grupo Manos da Dança. Informações: 99112-7094.

 

Ensaio

Brincantes da quadrilha junina Estrela do Norte já estão ensaiando no Centro de Cultura Negra, a partir das 20h30. Convite é para todos. Informações: 99149-1672.

 

Coreógrafos

Os premiados Fabíola Almeida e Rodrigo Indinho são os novos coreógrafos da quadrilha junina Estrela do Norte. Outros profissionais foram contratados para o projeto 2022.

 

‘Mandala Aberta’

Título da música de Sabrina Zahara em parceria com Paulinho Bastos, no repertório do 1º disco solo da artista, ‘Eu Não Ando Só’, já em todas as plataformas digitais.

 

Profissionalismo

Produtor, locutor, publicitário e DJ. O amigo Rocha é tudo isso e mais um pouco, além do grande profissional que é em tudo o que faz.

Proprietário do Estúdio Midas Live, o empresário tem uma agenda cheia durante a semana, com gravações de áudios e produções diversas. Parabéns.

 

‘O Canto da Amazônia’

Um programa com a cara e o jeito da nossa gente, de segunda à sexta, às 16h, na Diário FM 90,9. É bom de ouvir. Ele valoriza o que é nosso. Sintonize.

O Canto da Amazônia ganha poesia

O jovem talentoso poeta amapaense, Pedro Stkls, presenteou o programa ‘O Canto da Amazônia’, da Diário FM 90,9, com uma bela poesia batizada com o mesmo nome do programa.

Uma das revelações regionais do Brasil, Pedro carrega em sua bagagem artística todo um sentimento de amor à região Amazônia, em especial às terras tucujus. Seus poemas são recheados com o bom tempero que delicia o sabor de seu povo.

Rebuscados da linguagem de sua gente, o poeta viaja em cada canto nosso e transforma em arte o que ver, o que sente e o que existe de belo entre nós. E foi assim que construiu essa bela obra, brincando com as letras até encontrar as palavras certas para compor, e isso ele faz como ninguém.

O poema ‘O Canto da Amazônia’ está no livro ‘A Cidade Submersa”, que Pedro Stkls vai lançar em breve. Eis a poesia:

 

O Canto da Amazônia
Aqui dou nomes ao meu canto meu caso de amor.

Essa vontade louca, rítmica, mística, solar.

Essa vontade de desaguar o rio que veio com tamanha devoção parar aqui dentro e bate vez enquando forte no casco da alma.

É um regatão feito da palavra navegar.

É por onde se diz uma reza, do encontro do corpo das folhas que seguem o caminho das águas barrentas.

É a canção sobre as tardes do norte, é a chuva que se mistura com a maré, é um lampião no olho do sol só para fazer a água evaporar, é o que vem do verde.

O sagrado instante quando o silêncio é abençoado pelas árvores tempestiando seus galhos e suas raízes.

O silêncio é sobre o que guarda o canto que sonda a mãe do mundo e como quem debulha o vento.

Sigo como quem carrega mil andorinhas nas costas e pousa no sopro no garrancho das açucenas encarnadas, de terreiro de rodado de beleza.

É carregar no colo a casa onde mora o misticismo da poesia.

 

 

MESTIÇO: É a pessoa descendente de duas ou mais raças humanas diferentes, possuindo características de cada uma das “raças” de que descendem. Como exemplo, pessoas que tenham antepassados negros e brancos, asiáticos e brancos ou negros e ameríndios, mistura muito comum nos países da América Latina.

 

 

Quem nos espera na curva do rio

Nos encanta

E manda as canções nos ventos

De verão

Osmar Júnior

 

 

 

‘No Mercado’

A partir do dia 8 de abril, às 19h, tem a volta do projeto ‘Samba no Mercado Central’, na coordenação do sambista Carlos Pirú. Agenda aí.

 

Bateria

Dia 16 de abril ‘Os Mestres do Samba’ estarão reunidos no Centro de Cultura Negra – Laguinho com um show imperdível. Os mestres de bateria das escolas de samba do Amapá juntos. Informações: 98121-6381/99156-9155. Vamos lá.

 

O Avesso

A poeta Pat Andrade lançou o livro ‘O Avesso do Verso, Poemas De Mim’.  A obra traz poemas selecionados para contemplar o subtítulo “poemas de mim”. Calmarias e tempestades permeiam suas páginas.

 

‘Talentão’

Jovem cantora amapaense nascida em Santana, Ariel Moura é uma artista com um ‘talentão grandão’ (rs) na arte de interpretar músicas. Parabéns pelo sucesso e boa sorte sempre.

 

‘Belém’

Título da nova música do cantor e compositor paraense, Edilson Moreno, já no repertório do próximo disco. O artista tem muitos clássicos gravados por outros cantores.

 

Qualidade

Produtor musical amapaense, Alan Flexa, coordena o Studio de Produção Artística Zarolho Records, que oferece serviços de produção musical, gravação, edição e masterização. Confira em sua página, no Facebook.

 

‘Ilhas Que Bailam’

Título de uma das músicas de Osmar Júnior e Fernando Canto, que está no disco “Piratuba a Cantoria no Lago”, do poetinha Osmar Júnior.

 

 

Mauro Cordeiro: O samba e as escolas de samba

O samba é um gênero musical, mas também constitui um mundo social, um sistema cultural. Esta afirmação implica a compreensão de que existe um mundo do samba, um universo específico composto de valores, crenças, regras, formas de classificação e de entendimento.
Dentro do mundo do samba, as escolas ocupam papel de destaque pois são formadoras de sujeitos. Ao participar de uma escola de samba uma pessoa está, ao mesmo tempo, formulando, articulando e criando saberes, práticas e costumes; e sendo forjado por eles. O indivíduo é formado pela cultura, mas é também seu construtor e isto denota que a cultura é viva, está em constante transformação, modificação, relação, justamente por ser uma prática humana.
O samba é um bom exemplo pois se transformou, muitas vezes, para se manter o mesmo. Escola de samba é uma forma de organização social de base comunitária e territorial que surge no Rio de Janeiro no final da década de 1920. São produtos da experiência histórica de negros e negras que, diante da exclusão do pós-abolição, construíram redes e locais de sociabilidade para manutenção de suas formas de vida e manifestação. São potentes formas de expressão, criadoras de identidades que fornecem sentidos aos seus praticantes.
As escolas são criações autênticas de locais de cidadania em um contexto de negação de direitos. Se a luta por cidadania naquele contexto envolvia a afirmação de sua própria existência, hoje o cenário é outro. Mas este ponto, fundamental, nunca se perdeu. Permanecem, atualmente, como pontos importantes, nos territórios que as abrigam como espaços de cidadania enquanto coletivos, associações comunitárias.
(Mauro Cordeiro – Doutorando em Antropologia -UFRJ, Mestre em Ciências Sociais -PUC-Rio e Licenciado em Ciências Sociais -UFRRJ).

 

 

CARAVANA: uma caravana é um comboio de mercadores, viajantes, peregrinos, torcedores ou qualquer tipo de pessoa, que agrupam-se para percorrer grandes distâncias, muitas vezes por motivo de segurança. Nos desertos, como o do Saara, são movidas por camelos ou dromedários.

 

 

Sim, eu tenho a cara do Saci
O sabor do tucumã
Tenho as asas do Curió
E namoro cunhantã

Nilson Chaves

 

 

Na rua
Escolas de samba do grupo especial, do Rio de Janeiro, estão realizando ensaios técnicos na rua com participação de suas comunidades. Faz parte do projeto de massificação e identidades das agremiações. Parabéns.

 

Site
Visite o site da cultura www.ocantodaamazonia.com e conheça as artes e os artistas tucujus. É mais uma ferramenta de apoio e divulgação do que se produz na Amazônia, principalmente no Amapá.

 

Disputa
A disputa das baterias das escolas de samba do grupo especial do Rio de Janeiro, no desfile deste ano, vai ser acirrada. É muita criatividade e competência em jogo. #Espetacular.

 

É hoje
Nesta terça (8) é comemorado o Dia Internacional da Mulher e a Amcap vai homenagear as cantoras tucujus com o show ‘Estrelas da Amcap’.
Cantoras confirmadas: Taty Taylor, Mayara Braga, Silvia Otoni, Rosa Amaral, Dani Li, Claudete Moreira, Brenda Melo, Silmara Lobato, Lívia Carla e Nani Rodrigues. Transmissão pelos canais da Amcap no Facebook e Intagram, a partir das 19h.

 

Ensaios
Quadrilhas juninas de todo o estado já iniciaram seus ensaios para o festival deste ano. Esse segmento apresenta um espetáculo de dança e indumentária. Parabéns.

 

‘Timbres e Temperos’
Título do disco de três artistas cantadores da Amazônia: Enrico Di Miceli, Patrícia Bastos e Joãozinho Gomes.
O repertório é um belo exemplo de valorização de tudo o que o Amapá produz na arte, cultura e cotidiano. Disponível em todas as plataformas digitais.

 

‘A Rainha Perdida’
Título do livro da escritora carioca, Ana Cristina Melo. A obra retrata uma sociedade distópica na qual os moradores foram privados da liberdade em troca de comida e segurança. Acesse o site e saiba mais http://bit.ly/rainhaperdida.

 

“Em Deus boto fé!”

Sabem, não sou religioso e muito menos frequento templos. Mas sinto a presença de Deus o tempo todo, sobretudo no amor e carinho da minha família e amigos. Afinal, ELE é amor. Meu saudoso pai dizia que “se você não puder ajudar alguém, não o atrapalhe”. Sigo isso à risca. E ajudo sempre que posso, sejam desconhecidos ou conhecidos. Acredito Nele sem perder a fé, o que também boto fé (com o perdão do trocadilho) que isso resulta nas bênçãos que são dadas a mim e aos meus.

 

Sei que a vida é feita de vitórias e derrotas que quase sempre dependem de nós mesmos, mas que ELE dá uma força, ah isso dá. Também acredito no livre arbítrio, uma licença pra gente fazer merda e arcar com as consequências. Porém, mesmo após fazermos cagada, a aliança com Deus também ajuda, pois a força que rege tudo sempre tende a favorecer quem é bom ou pelo menos tenta ser bom.

 

Não rezo para santos ou outros interlocutores. Minha aliança é direta com ELE. Quase nunca faço promessas a Deus, mas costumo cumprir os poucos acordos com o Criador. E temos um tratado fixo e simples: eu trabalho e tento não fazer mal a ninguém e ELE me livra de quem quer me ferrar por aqui.

 

Todo acontecimento bom é uma benção, sejam elas grandes ou pequenas. E esses milagres do cotidiano são sempre comemorados por este jornalista. O escritor Rubem Alves disse uma vez que, quem benze ou bem diz, é feiticeiro ou mágico. Esse “encantamento”, sempre invocado com as mágicas palavras “amém”, “que assim seja” ou simplesmente “se Deus quiser” costuma funcionar. Sim, vibrar positivamente ajuda na bênção.

 

Agradeço também aos familiares e amigos que rezam, torcem ou, de alguma forma, emanam boas energias. E no final das contas, Ele é bom o tempo todo e só tenho a agradecer por ser abençoado. Com o perdão do trocadilho, Deus boto fé! Valeu, God! Boa semana pra todos nós! (blogderocha.com.br – Elton Tavares – Do livro “Papos de Rocha e outras crônicas no meio do mundo”).

 

***********************************************************

Sim, eu tenho a cara do Saci
O sabor do tucumã
Tenho as asas do Curió
E namoro cunhantã

Nilson Chaves

***********************************************************

 

Vai começar

Na segunda (7) iniciam os ensaios da quadrilha junina Simpatia da Juventude, na sede de Boêmios do Laguinho, a partir das 20h30..

 

Deusa

Consagrada cantora brasileira, Elza Soares, falecida recentemente, era considerada a Deusa da Música Brasileira. Voz forte e marcante que defendia a sua identidade negra.

 

Teatro

Grupo de Teatro Língua de Trapo vai apresentar o espetáculo Bar Caboclo, dia 12, a partir das 19h, na sede do Sindsep, na av: Almirante Barroso (atrás do cemitério Nª Sª Conceição – Centro). São 32 anos de teatro.

 

Reconhecimento

Conselho Estadual de Política Cultural concedeu o certificado de Valor Cultural ao programa O canto da Amazônia (Diário FM 90,9), em reconhecimento ao trabalho prestado a cultura do teatro amapaense.

Atores, bailarinos, atrizes, técnicos, produtores e apoiadores do grupo de teatro Língua de Trapo parabenizam o programa pela divulgação dos 32 anos do espetáculo Bar Caboclo. Obrigado.

 

Estrelas

Associação dos Músicos e Compositores do Amapá – Amcap, vai realizar o show ‘Estrelas da Amcap’, dia 8 de março, em homenagem ao Dia Internacional da Mulher.

Cantoras confirmadas: Taty Taylor, Mayara Braga, Silvia Otoni, Rosa Amaral, Dani Li, Claudete Moreira, Brenda Melo, Silmara Lobato, Lívia Carla e Nani Rodrigues. Transmissão pelos canais da Amcap no Facebook e Intagram, a partir das 19h.

 

‘Abaladora’

Título de uma música de Thamires Tannous, Marina Peralta e Makely Ka, em homenagem a todas as mulheres.

“Eu sou a matriarca mãe, gaia na fogueira pagã. Uma cunha tchucarramãe, mulher que cuspiu a maçã…”. Disponível nas plataformas digitais.

 

 ‘Drão’

Título da música do consagrado cantor e compositor brasileiro, Gilberto Gil, uma canção clássica da boa música popular brasileira. “Drão, o amor da gente é como um grão, uma semente de ilusão, tem que morrer pra germinar…”.

Prefeitura RJ mostra que o carnaval carioca movimenta 4 bilhões

A Prefeitura do Rio de Janeiro divulga nesta sexta-feira, 18, um levantamento inédito que mostra que o carnaval carioca movimenta R$ 4 bilhões na economia da capital, o dobro do valor registrado dez anos antes. Os dados apresentados no “Relatório Carnaval de Dados”, feito em parceria com a secretaria municipal de Desenvolvimento Econômico, Inovação e Simplificação, demonstram que a receita com ISS de serviços relacionados ao turismo é maior nos dias de folia do que em qualquer outra época do ano, chegando a R$ 25 milhões em fevereiro. A média mensal é de R$ 21 milhões.

 

Uma outra novidade é que a partir de agora será feito pelo poder público um mapeamento dos trabalhadores do setor, que dependem da festa. O programa é liderado pela secretaria municipal de Fazenda e Planejamento e coordenado pela Fundação João Goulart.

 

A proposta envolve a realização de um questionário que será apresentado a 43 mil profissionais das escolas de samba e blocos de rua, como aderecistas, ritmistas e ambulantes. Até o momento, o levantamento inicial já identificou 75 ocupações.

Além disso, a secretaria municipal de Esporte lança nesta sexa-feira o “Samba Pass”, projeto que oferece inicialmente 100 vagas para mestre-sala, porta-bandeira e integrantes de comissão de frente das escolas para realizarem atividades físicas na Vila Olímpica da Gamboa. (www.carnavalesco.com.br).

 

***********************************************************

Olha meu amor
O que eu quero é te beijar
Seja onde for
Ou aqui ou acolá

Joãozinho Gomes/Amadeu Cavalcante

***********************************************************

 

‘Tarumã’

A gravadora Tarumã é administrada pelo competente engenheiro de som Jorge Luiz, onde muitos artistas amapaenses e fora do Estado, gravam seus discos. É uma grande referência.

 

Referência

Músico instrumentista, compositor e produtor amapaense, Taronga á um dos criadores da Banda Negro de Nós e uma referência no quesito profissionalismo. Parabéns, Amigo.

 

‘Abaladora’

Título de uma música de Thamires Tannous, Marina Peralta e Makely Ka, em homenagem a todas as mulheres. “Eu sou a matriarca mãe, gaia na fogueira pagã. Uma cunha tchucarramãe, mulher que cuspiu a maçã…”.

 

Pintura

Artista plástico amapaense, Wagner Ribeiro está trabalhando eu seu novo projeto e em breve teremos novidades. Ele é o administrador da aGleria de Arte Samaúma, no Complexo Marlindo Serrano (Araxá).

 

Poesia

Poeta amapaense, Alcinéa Cavalcante lança, em abril, a segunda parte da obra ‘Poetas do Amapá, com obras de vários escritores. A primeira foi já disponível e a terceira agendada para junho. É um projeto com três livros. À venda no site amazon.com.br.

 

Gravando

Cantor gospel amapaense, Elson Summer está gravando, no estúdio Tarumã, mais uma obra de seu projeto autoral. O jovem artista promete lançamento em breve.

 

Músico

Baterista amapaense, Paulinho Queiroga é uma grande referência nos quesitos qualidade e profissionalismo. O jovem músico instrumentista grava e toca em vários projetos. Parabéns.

Eliakin Rufino: poeta e cantador amazônico

Nascido em Boa Vista, capital do Estado de Roraima, em 27 de maio de 1956. Faz shows de música e poesia falada, com banda ou no formato voz e violão. Muitas são as atividades que desenvolve, entre elas está a de escrever, que considera uma das preferidas. Escreve textos curtos, gosta de texto conciso, da audácia, da síntese, de dizer com o mínimo de meios.
Eliakin Rufino começou sua carreira artística nos anos de 1980 e tem seu primeiro livro publicado em 1984, Pássaros Ariscos. Nesse mesmo ano com forte influência do Modernismo e do Tropicalismo, junto com os amigos Zeca Preto e Neuber Uchoa, criou o Movimento Roraimeira, que por quase duas décadas referenciou e revelou artistas nas artes plásticas, culinária, literatura, dança, fotografia e na música, contribuindo para a construção da identidade cultural de vozes e feições para o povo de Roraima, calcado, sobretudo, nos elementos da cultura e da paisagem natural existente na região.
Tem vários livros publicados, entre eles: Pássaros Ariscos (1984), Poemas (1987), Escola de Poesia (1990), Brincadeira (1991), Poeta de água doce (1993), Versão Poética do Estatuto da Criança e do Adolescente (1995), Poesia para ler na cama (1997), Poeta de Água Doce (1999). Tem também poemas publicados em antologias e sites de poesia nacionais e internacionais. Além de escritor, ele é musico, cantor, compositor, filósofo, produtor cultural e jornalista.

 

 

CAPIVARA: É uma espécie de mamífero roedor da família Caviidae e subfamília Hydrochoerinae. Alguns autores consideram que deva ser classificada em uma família própria. Está incluída no mesmo grupo de roedores ao qual se classificam as pacas, cutias, os preás e o porquinho-da-índia. Ocorre por toda a América do Sul ao leste dos Andes em habitats associados a rios, lagos e pântanos, do nível do mar até 1 300 m de altitude.

 

 

Olha que coisa mais linda
Mais cheia de graça
É ela menina
Que vem e que passa
Tom Jobim/Vinícius de Moraes

 

Ligajum
Liga Macapá de Quadrilhas Juninas apresentou o seu calendário para o festival municipal 2022.
8 de maio (Festival de prêmios ); 28 e 29 maio (concurso Miss Caipira Mister caipira e Miss Diversidade Tucuju); 24, 25, 26 e 27 de junho (Festival Junino de Macapá); 9 e 10 de julho (Festival Intermunicipal do Amapá). Informações: 99149-1672.

 

Organização
O presidente da Liga Macapá de Quadrilhas Juninas, Cláudio Vaz, está dando um show de organização, seriedade e compromisso na administração da instituição. “Premiação às campeãs, responsabilidade e prestação de contas, são fatores básicos para uma boa atuação”, disse o gestor. Parabéns.

 

Apoio
Diretor presidente da Fumcult, Olavo Almeida recebeu o presidente da Ligajum, Cláudio Vaz, e garantiu apoio para o festival de Macapá de quadrilhas juninas. O projeto foi protocolado na Fundação.

 

Qualidade
Produtor musical amapaense, Alan Flexa, coordena o Studio de Produção Artística Zarolho Records, que oferece serviços de produção musical, gravação, edição e masterização. Confira em sua página, no Facebook.

 

Igarapé das Mulheres
Título da primeira música do poetinha Osmar Júnior, composta aos seus 14 anos de idade. “Na verdade, eu demorei uns dois anos pra concluir a obra”, disse o poeta.
“E lavavam a minha esperança perdida/As mulheres do igarapé/As Joanas, Marias, Deusas, Margaridas/ Lavarão o que ainda vier…”.

 

‘Mandingueiro do Norte’
Título da música do festivaleiro Chermont Júnior, classificada no 46º Festival Nacional de MPB, em Ilha Solteira – SP, nos dias 2 e 3 de dezembro.

 

‘Renovação’
Título da banda musical que está se destacando no estilo Gospel e sendo elogiada por muitos produtores.
O jovem cantor, Elson Summer, é um dos líderes e intérprete da Banda Renovação. Parabéns.