Quem é Jorge Jesus?

Jorge Jesus foi jogador, embora nem sequer tenha se aproximado do prestígio que tem hoje como técnico.

Compartilhe:

Com a saída de Abel Braga, Jorge Jesus é o grande favorito para assumir o Flamengo – o que seria a primeira aventura do português no Brasil. Aos 64 anos, a um mês de completar 65, ele está sem clube desde que se desligou do Al Hilal, da Arábia Saudita, em fevereiro deste ano.

Embora as conversas só tenham ganhado corpo mais recentemente, quando Marcos Braz e Bruno Spindel viajaram para a Europa com o objetivo de garimpar reforços, pode-se dizer que Jorge Jesus entrou no radar do Flamengo desde o último dia 18, depois do duelo contra o Atlético-MG. Jogo em que os comandados de Abel voltaram de Belo Horizonte com uma derrota de 2 a 1, ainda que tivessem atuado durante o segundo tempo inteiro com um a mais em campo.

Por ter feito a maior parte da carreira em Portugal, é natural que haja quem não o conheça. Pois é importante saber antes de mais nada que os inúmeros títulos nacionais conquistados na última década, dentre os quais o tricampeonato português com o Benfica, e as boas campanhas em competições europeias (tem duas finais de Liga Europa) foram o que colocou Jorge Jesus na vitrine. Fã de Johan Cruyff, ele defende um estilo baseado sobretudo na posse de bola e é apontado como o homem que guiou os Encarnados de volta aos trilhos.

Jorge Jesus foi jogador, embora nem sequer tenha se aproximado do prestígio que tem hoje como técnico. Nascido em Amadora, mostrava do lado direito do meio de campo um talento moderado, o suficiente para fazer a carreira durar por 17 anos – tendo sido nove deles na Primeira Divisão. Defendeu principalmente o Estrela da Amadora, da cidade-natal; e o Sporting, que era o clube do pai.

Pendurou as chuteiras para imediatamente tornar-se treinador. E, em pouco tempo, tomou gosto por fazer suas equipes conquistarem acessos. Foram cinco nos primeiros anos de terno e gravata à beira do campo. No Felgueiras, conseguiu atrair holofotes. Foi sob o comando dele, por exemplo, que o clube ganhou o direito de jogar a elite do futebol português pela primeira vez em sua história.

As coisas tomaram um novo rumo na vida de Jorge Jesus somente a partir de 2005, quando ele assumiu o União Leiria e passou a enfileirar boas campanhas na elite. Com o clube de Leiria, foi sétimo na primeira temporada; em seguida, no comando do Belenenses, terminou em quinto – e ainda chegou à final da Taça de Portugal, mas perdeu para o Sporting; logo depois, já no Braga, mais uma quinta posição, dessa vez somada a uma classificação às oitavas de final da Liga Europa.


 
Compartilhe: