1964? Vamos falar de amor?

“Vamos falar de amor, vamos falar de amor… Eu preciso te falar, de encontrar de qualquer jeito, pra sentar e conversar…”

Compartilhe:

A frase não é minha, é do genial Tim Maia que sempre a repetia antes de entoar a seguinte canção:

“Vamos falar de amor, vamos falar de amor… Eu preciso te falar, de encontrar de qualquer jeito, pra sentar e conversar…”

Vejam, enxerguem o cenário brasileiro da vida real atual:

12 milhões de desempregados, diversas pessoas vivendo abaixo da linha de pobreza, aumento da criminalidade nas grandes metrópoles, domínio do tráfico nas favelas do Rio de Janeiro, em São Paulo e em outros importantes estados da federação e violência criminal juvenil nas escolas. Estas são as pautas do dia-a-dia do noticiário nacional.

Então vamos falar de amor, de amor ao próximo, de amor aos brasileiros? Falemos de como reduzir a desigualdade social ecomo reduzir a preocupante taxa de desempregoem todo o território nacional?

Vamos juntos dar as mãos, como diz a velha canção, e levar a necessária Reforma da Previdência a sério para que o Brasil não quebre? Diria Erasmo Carlos: “Este país precisa de goleiro!”

Senhores, convenhamos, este velho e ultrapassado papo de 1964 está extremamente fora de moda e de contexto em relação ao mundo atual em que vivemos.

Onde estão, hoje, as ditas esquerda e direita se ambas “tendências políticas” por vezes se aproximam quando os interesses de ambos falam mais alto?
O processo de globalização e de mundialização da tecnologia avançou tanto, assim como as relações políticas e diplomáticas entre países, principalmente as sociais e religiosas entre povos de diferentes culturas, que já não cabe mais o velho discurso totalitário de esquerda ou direita volver.

O momento atual que o Brasil e os brasileiros vivem exigirá das autoridades maturidade política, equilíbrio, serenidade, harmonização entre os poderes e poder de decisão de transformar o que for necessário transformar para o bem de todos e felicidade geral da Nação.

Portanto, vamos falar de amor?

Vamos todos falar de amor ao povo brasileiro?


 
Compartilhe: