Estamos sós no Universo?

Durante este preocupante período de pandemia e de irresponsáveis provocações de incêndios florestais, aquecimento global, graves danos ao meio ambiente, caos epidêmico nos hospitais e fome, cada vez mais pessoas no mundo tem avistado ou mantido contato com seres e Objetos Voadores não Identificados. Estamos sós no universo? A History, no canal You Tube, dispõe […]

Compartilhe:

Durante este preocupante período de pandemia e de irresponsáveis provocações de incêndios florestais, aquecimento global, graves danos ao meio ambiente, caos epidêmico nos hospitais e fome, cada vez mais pessoas no mundo tem avistado ou mantido contato com seres e Objetos Voadores não Identificados.

Estamos sós no universo?

A History, no canal You Tube, dispõe de interessante documentário sobre a incrível missão da Apolo 17 a Lua com depoimentos reveladores de pessoas envolvidas na missão. Grandes, avançadas e incríveis estruturas de engenharia de uma civilização avançada estão lá, na Lua, ocultadas da humanidade, assim como uma grande nave espacial que ultrapassa nosso míope conhecimento tecnológico sobre como viajar no espaço, na velocidade da luz. E aliás, de muito tempo os tais Objetos Voadores não Identificados estão sendo avistados aqui na Terra.

Seria muita pretensão de qualquer pretencioso mortal considerar que somente nós, seres humanos tão imperfeitos e cheios de defeitos, sermos os únicos seres inteligentes em estágio de evolução moral a habitar esta vasta imensidão do universo. Ainda estamos apegados a dogmas e tristemente achamo-nos superiores como se fossemos os “donos do universo”. E olha que nossa galáxia é apenas um grão de areia se a compararmos a inimaginável dimensão do universo.

Já faz algum tempo que as pesquisas e estudos comparativos chegaram a evidente conclusão a respeito da inegável existência de outras galáxias e consequentemente, da grande hipótese de vida inteligente em outros mundos. Basta ver e entender, com os olhos de ver, os hieróglifos egípcios, as mensagens sumérias, maias e astecas, por exemplo. Iremos verificar que todas elas, coincidentemente, fazem grandes referências ao celeste e ao espacial, citando justamente a vinda de viajantes das estrelas, visitantes que disseminaram uma cultura superior a estas civilizações.

A página 73, da antológica obra Os Exilados de Capela, de Edgard Armond, com mais de 300 mil exemplares vendidos, em sua 4ª edição, 5ª reimpressão (fevereiro/2014), narra sobre a tradição religiosa dos hindus. A genial escritora H.P. Blavatsky revela a narrativa:

– Seres gloriosos, aos quais seu aspecto brilhante valeu o título de Filhos do Fogo, constituem uma Ordem Sublime entre os Filhos de Manas. Eles tomaram sua habitação sobre a Terra como instrutores divinos da jovem humanidade”.

Percebam um conceito original do puro antigo egípcio a englobar as seguintes ideias: Verdade, justiça, harmonia e retidão moral:

Ma’at-neb-men-aa, ma’at-ba-aa

Para pesquisadores, seu significado é:

Grande é o Mestre da Retidão, Grande é o espírito da Retidão.

O grande ufólogo Giorgio Tsoukalos, considerado uma celebridade mundial, indaga o seguinte:

“As pessoas religiosas dizem que somos os únicos no universo e que Deus nos criou e que somos os melhores. Fantástico! Mas o que é tão grande quanto Deus para ter apenas uma espécie e um planeta com vida na vastidão do universo? A comprovação de vidas em outros planetas faz de Deus ainda mais magnífico se não estivermos sozinhos”.

Ao longo da história, milhares e milhares de pessoas já tiveram contato extraterrestre. São civis, marinheiros, soldados e pilotos da força aérea, de vários cantos do planeta. Cada qual tem a sua história, o seu relato, a sua verdade, muitas, convergindo como experiências bem similares. Negar tais fatos, relatos, documentos, fotos e vídeos comprobatórios não parece o mesmo que tentar tapar o sol com a peneira e ignorar o óbvio, a respeito da existência de vida em outros planetas?

Estamos sós no universo?

 


 
Compartilhe: