Mestre Lopes

Um vencedor em tempos difíceis! Assim se pode definir, em síntese, o início da carreira do jovem médico paraense Raimundo dos Santos Lopes, natural de Cametá, nascido aos 11 dias do mês de dezembro de 1938, filho de Silvano Lopes e de dona Joventina dos Santos Lopes. Em meados dos anos 60 a necessidade de […]

Compartilhe:

Um vencedor em tempos difíceis! Assim se pode definir, em síntese, o início da carreira do jovem médico paraense Raimundo dos Santos Lopes, natural de Cametá, nascido aos 11 dias do mês de dezembro de 1938, filho de Silvano Lopes e de dona Joventina dos Santos Lopes.

Em meados dos anos 60 a necessidade de afastamento do seio familiar bateu cedo à porta. Foi um período difícil, época de faculdade, de muita pesquisa, convulsões sociais e de intervenção militar no Brasil.Mas, só uma certeza dominava sua determinação na capital paraense apesar do rio de saudades dos entes queridos e dos amigos: formar-se médico, orgulhar a família e vencer na grande capital. E foi em 1969 que orgulhosamente levanta canudo na Faculdade de Medicina da Universidade Federal do Pará, sendo aclamado como um dos melhores acadêmicos de sua turma.

No período de 1970 a 1975 atua como Cirurgião Geral e Traumatologista do Hospital Coronel Mota e como membro do Conselho Regional de Medicina de Boa Vista (RR). Em 1975 Foi fundador e primeiro presidente da Associação Médica de Roraima e membro do Colégio Brasileiro de Cirurgiões. A partir de 1976 muda-se para Macapá, capital do Amapá, para assumir a função de Diretor do Hospital de Pronto Socorro Osvaldo Cruz.

No período de 1998 a 2002 atua como Chefe do Serviço de Traumato-Ortopedia do Hospital de Especialidades.Em 2000 torna-se Especialista em Traumatologia e em2002 Especialista em Fraturas Expostas. Depois torna-se membro efetivo do Conselho Regional de Medicina, da Sociedade Brasileira de Ortopedia e Traumatologia e membro da Federación Latino Americana de Medicina y Cirurgía Del Pie y La Pierna. Possui título honorífico de Cidadão de Macapá, outorgado em 2000, e de Cruz da Perfeição Maçônica, outorgado pela Maçonaria. É também membro da Academia Americana de Cirurgiões Ortopédicos.

Se a medicina opera milagres ela operou milagres nas mãos do doutor Lopes. O caso mais emblemático de incrível restauração de nervos, músculos e de mobilidadedeu-se com um senhor por nome Pedro, atualmente residente em Itaubal, vítima de esmagamento das pernas por uma caçamba. O cuidado incansável do médico foi que possibilitou a mobilidade de seu paciente quando tudo estava quase perdido. Até hoje, quando se fala no doutor Lopes, a palavra deste senhor é gratidão.

Raimundo Lopes foi iniciado na Maçonaria em 1971, elevado a Companheiro em 1972, Mestre Maçom em 1972 e a Grau 33 em 2007. Em 1989 ajudou a fundar o Grande Oriente do Brasil no Amapá. Anos depois articula perante o prefeito Papaléo Paes a doação de um terreno onde atualmente funciona a Loja Maçônica Tiradentes. Em 2008, idealiza e funda com outros irmãos a Academia Amapaense Maçônica de Letras-AAML. Recentemente comemorou com familiares, amigos, médicos e velhos irmãos de Maçonaria seus oitenta anos no Lions Club Centro ao som da grande Orquestra Bahamas. Um exemplo de pai, maçom e bom profissional médico.


 
Compartilhe: